A Prefeitura de Teresina, através da Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação, reuniu equipe técnica para estudar e iniciar o processo de aplicação da metodologia Building Information Modelling (BIM), no projeto de urbanização da Casa da Mulher Brasileira, que será implantada no município.

A Casa da Mulher Brasileira, projeto do Governo Federal, disponibiliza um espaço especializado para atendimento às mulheres em situação de violência. O serviço inovará a política pública na cidade por integrar, ampliar e articular os equipamentos públicos disponibilizados para as mulheres.

Com a obrigatoriedade da aplicação da metodologia pelo Governo Federal, a equipe de arquitetos e engenheiros do Núcleo BIM (Nubim), da Semplan, já recebeu o projeto da estrutura da Casa em BIM e trabalha na implantação dos métodos de urbanização do entorno do espaço, dentro da Plataforma da Prefeitura.

O sistema inclui a modelagem inteligente de projetos em 3D, além da concentração de todas as informações de diversas áreas relacionadas à obra em um único documento, favorecendo uma melhor visualização do trabalho e um planejamento mais eficaz, que reduz a execução da obra em gastos e tempo.

“A Prefeitura de Teresina é uma das pioneiras no Brasil no processo de implementação e possui um case piloto da metodologia. Já aplicamos essa metodologia no projeto da Rádio FM Cultura e, agora, temos a satisfação de continuar a aplicação desse trabalho na Casa da Mulher Brasileira. A Prefeitura recebeu toda a parte estrutural interna e é nossa responsabilidade fazer essa etapa de urbanização na mesma proposta”, explicou Virgínia Moura, arquiteta e urbanista, que coordena o Núcleo do BIM, na Secretaria de Planejamento e Coordenação (Semplan).

Destaque

Em 2019, a Prefeitura de Teresina ganhou destaque durante o 2º Seminário Internacional “A Era BIM”, realizado em São Paulo. O destaque se deu pelo uso pioneiro dessa tecnologia na administração pública em contexto nacional. Em 2017, o Governo Federal criou o Comitê Estratégico de Implementação do BIM e emitiu um decreto no ano seguinte instituindo a Estratégia BIM BR, onde fica estabelecido o seu uso gradativo, com aplicação para este ano de 2021 e obrigatoriedade para todos os estados e municípios a partir de 2025.