Após avaliar os procedimentos de controle e analisar todas as leis e a jurisprudência que envolvem repactuação de contratos de terceirização, a Controladoria Geral do Município (CGM) conseguiu gerar economia de R$2,5 milhões de reais aos cofres do município entre os meses de junho a agosto de 2021.

Essa economia, é resultado de análise que exclui do preço dos serviços alguns custos que já foram pagos pelo município, afirma Juliana Martins, auditora Fiscal do Município.

“Estamos lançando o Manual de Repactuações para uniformizar procedimentos de análise desses processos. Passamos dois meses aplicando os conhecimentos sintetizados no manual aos processos e o resultado foi essa economia”, afirmou a auditora.
Os serviços de terceirização são contratados para limpeza e vigilância de órgãos públicos, manutenção predial e recepção, por exemplo.

A expectativa da CGM é que os procedimentos de análise gerem uma economia de 7 a 8% no custo anual com serviços terceirizados.