A Ponte Estaiada é o maior e mais representativo patrimônio turístico de Teresina. O seu mirante recebe em média 50 mil visitas por ano. Com a recente reforma promovida pela prefeitura, foi possível reabrir o acesso ao mirante e entregar aos teresinenses e visitantes o prazer de ver a cidade a 95 metros de altura, o equivalente a um prédio de 31 andares.

Por conta desse poder de atração, o espaço tem sido bastante solicitado para diversos tipos de uso: eventos, torneios, gastronomia, arte, dentre outros. “Diante a grande demanda, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEMDEC), criou uma agenda, para evitar o choque de datas e horários, e está divulgando as regras que devem ser seguidas para a ocupação temporária das áreas que compõem aquele complexo turístico”, esclarece o coordenador especial de Turismo, Eneas Barros.

Os espaços disponíveis para uso da sociedade são os indicados no mapa abaixo, com as seguintes discriminações: Mirante (1), Lateral A (2, área da calçada), Lateral B (3, área da calçada), Pátio A (4, área menor, área de brita), Pátio B (5, área maior arborizada, área de brita), Avenida (6), Pátio C (7, estacionamento maior, lado oposto) e Pátio D (8, Praça H. Dobal, alça direita da ponte), além de dois mezaninos.


Espaços como o mirante tem a capacidade para receber até 60 pessoas simultaneamente, sendo vedado o uso do local para eventos de qualquer natureza, salvo exposições de arte. Já o estacionamento maior do complexo, é ideal para a realização de grandes eventos, feiras e exposições de grande porte, com a capacidade máxima simultânea para receber 100 pessoas por evento, podendo alcançar até 5.000 pessoas, desde que tenha sido debelada a pandemia do coronavírus e liberados os eventos por decreto dos governos estadual e municipal.

Os organizadores que realizarem eventos em qualquer espaço do complexo da Ponte Estaiada, que necessitem montagem e desmontagem de equipamento, devem informar o período necessário ao uso do espaço e se comprometer a desmontar no tempo contido na autorização de uso, sob pena de multa por dia de atraso, cujo valor será determinado pela SEMDEC, a ser recolhido em favor do Fundo Municipal de Turismo (FUMTUR).

“Em todas as áreas ligadas a Ponte Estaiada, será vedado o acesso tão logo atinjam a capacidade máxima permitida e indicada. A SEMDEC não se responsabiliza por licenças de outros órgãos, necessárias à realização de eventos na área do complexo turístico”, finaliza o coordenador.

REGRAS PARA USO DOS ESPAÇOS DOCOMPLEXO TURÍSTICO MIRANTE PONTE ESTAIADA