A Secretária Municipal de Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), por meio Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculo, realizou na manhã desta sexta-feira, (01), uma live comemorativa em alusão ao Dia Internacional da Pessoa Idosa.

O Secretário da Semcaspi, Allan Cavalcante, reforçou a importância da valorização de reintegrar os idosos na sociedade.

“Temos sim favores, temos sim, carinho, amor, zelo a pessoa idosa. Esse evento de hoje aqui do Marly Sarney é um pouquinho só, daquilo que a gente vai fazer pela pessoa idosa na gestão do Dr. Pessoa. Ele já está com alguns centros de convivência reabrindo. Temos aí algumas metas para outras áreas da cidade com relação ao centro Dia, a gestão do Dr Pessoa tem muito ainda há fazer, e tem muito ainda há investir e tem muito ainda há dar a esse público, que é o público da pessoa idosa”, destacou.

A coordenadora do Serviço de Convivência e fortalecimento de Vínculo da Semcaspi, Socorro Bento, ressaltou a importância da realização da live.

“É importante para que eles revejam alguns colegas que vão participar das atividades. E para que a gente lembre as pessoas do dia internacional da pessoa idosa, que é de proteção, que é de vivência, que é de alegria e também de lembrar dos direitos dos idosos”, ressaltou.

A presidente do Conselho Municipal dos Direitos do Idoso (CMDI), Auxiliadora Sampaio, enfatiza a alegria pela realização do evento.

“Esse é um dia de muita alegria, a gente tem muitas coisas para comemorar. Nós conseguirmos abrir o primeiro Centro Dia do Nordeste, que vai ser um piloto do que nós estamos empenhados em fazer”, disse.

O evento contou com uma programação especial, ofertando atividade laboral, com o Educador Físico, Francinélio Ribeiro; com apresentações culturais dos idosos dos Centros de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Marly Sarney e Cajueiro.

É UMA TERAPIA

Joaquina Luiza, assistida pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo, falou que centro é como uma terapia.

“O centro de convivência para mim é algo muito importante pela questão da pressão, que eu sou cardíaca, e não podia mais trabalhar. Isso aqui foi o meu oásis, aqui a gente se encontra, a gente se ajuda um ao outro, é como se fosse uma terapia, ajuda na valorização da vida” contou.