No dia 27 de outubro de 1912, um projeto de sistema teleférico, idealizado pelo engenheiro Augusto Ferreira Ramos, abria espaço para facilitar a vista da estonteante Baía da Guanabara. O primeiro trecho do Bondinho alcançava o topo do Morro da Urca e, 3 meses depois, novo trecho levava ao topo do Pão de Açúcar.

Fotos: Semcom

Com aquela iniciativa, o Rio de Janeiro dava os primeiros passos para oferecer, a moradores e visitantes, a oportunidade de subir 391 metros e alcançar uma visão espetacular do baía, da ponte Rio-Niterói, do Aeroporto Santos Dumont e das curvas encantadas das praias mais belas do Rio.

Durante os seus 109 anos de existência, o Bondinho já transportou mais de 40 milhões de pessoas, numa média de 2.500 passageiros por dia. Com capacidade para 66 pessoas, cada cabine leva em média 3 minutos para alcançar o topo do Pão de Açúcar, a um custo de R$ 100,00 por adulto, com a ressalva de que o residente no Rio paga um preço especial.

É nesse ambiente paradisíaco que está acontecendo a mostra “Piaí, Piaqui, Piauí”, promovida pelo SEBRAE/PI para apresentar aos cariocas as potencialidades econômicas e turísticas do Piauí, incluindo uma exposição artesanal no Centro SEBRAE de Referência do Artesanato Brasileiro – CRAB.

Uma caravana de empresários piauienses, músicos e profissionais de órgãos públicos e privados esteve presente, inclusive a Prefeitura de Teresina, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEMDEC), cuja equipe está sendo capitaneada pelo secretário Marcelo Eulálio.

Durante os dias de evento, a SEMDEC realizou diversos contatos com operadores de turismo e agentes de viagem, para estimular a inclusão de Teresina nos roteiros nacionais. Além disso, a Semdec está apoiando a Secretaria de Turismo do Estado do Piauí, na divulgação de material informativo sobre a capital e outros atrativos piauienses, em um dos quiosques cedidos pelo SEBRAE/PI para exposição.

“Estamos tendo a oportunidade de apresentar as nossas potencialidades ao público carioca e aos visitantes do Morro da Urca”, disse o secretário Marcelo Eulálio. ” Nossas pesquisas indicam que quase 50 mil cariocas estiveram em Teresina em 2020, e espera-se que esse fluxo aumente consideravelmente após esse evento”, finalizou.

Técnicos da Semdec e da SEMCOM seguem na mostra do Morro da Urca, fazendo cobertura foto-jornalistica e informando e distribuindo material promocional. A mostra segue até dia 18 de outubro e a exposição no CRAB até 15 de novembro.