O coordenador de Limpeza, Fabrício Amaral, e o técnico da Semduh, Abib Tajra, se reuniram com a representante da Associação, Ana Cristina Lima Foto(Ascom/Semduh)

A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEMDUH), por meio da Coordenação de Limpeza Pública, reunirá os carroceiros de Teresina para repassar orientações quanto ao correto descarte de resíduos e ouvir sugestões da categoria para reduzir o acúmulo de lixo em local proibido.

Na manhã desta quarta-feira (3), o coordenador de Limpeza, Fabrício Amaral, se reuniu com a representante da Associação de Trabalhadores em Veículo de Tração Animal de Teresina, Ana Cristina Lima, para viabilizar os encontros com todos os carroceiros já para os próximos dias.

Atualmente, há 2.234 carroceiros cadastrados na Associação. Por causa do volume, as reuniões deverão acontecer por zona. “Nosso objetivo não é multar os carroceiros, pelo contrário. Nós queremos orientá-los sobre as alternativas existentes para o correto descarte do lixo. É mais uma ação de conscientização. Já estamos indo nos bairros conversar com a população de porta em porta e, agora, vamos conversar com os carroceiros”, explica Fabrício Amaral.

O coordenador destaca que a multa para quem joga lixo em local proibido varia de R$ 369 a R$ 3.690, dependendo da quantidade, da frequência, do tipo de material descartado e do impacto ambiental causado.

“Mas, como eu já disse, não é nosso objetivo multar os carroceiros. Queremos torná-los nossos aliados na limpeza da cidade. Queremos que eles nos ajudem colocando o lixo nos locais apropriados e também denunciando quem não está fazendo corretamente. Precisamos combater o acúmulo de lixo nas ruas. Está chegando o período chuvoso e a preocupação do prefeito Dr. Pessoa é a de que a situação piore”, frisa o coordenador.

Na reunião, Ana Cristina se colocou à disposição para organizar as reuniões e listar as sugestões dos carroceiros para melhorar as estratégias de descarte do lixo.

Ela garantiu que a Associação não compactua com pessoas que praticam o descarte irregular de lixo. “Nossos carroceiros cadastrados na Associação não jogam lixo em local proibido, mas temos algumas dificuldades que precisam ser resolvidas e vamos expor esses pontos nas reuniões. Estou à disposição para ajudar no que for preciso”, disse.

O secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Edmilson Ferreira, ressalta que os gastos da Prefeitura de Teresina com a limpeza de pontos de descarte irregular têm aumentado consideravelmente.

“Todos os meses, temos mais de 8,5 mil toneladas de lixo jogado em local proibido. O custo disso para os cofres municipais já está beirando os R$ 500 mil mensais. É uma situação absurda. Nosso prefeito tem demonstrado muita preocupação, sobretudo pela proximidade do período chuvoso. O acúmulo de lixo nas ruas vai entupir os bueiros, causar inundações e aumentar a proliferação de doenças. Precisamos barrar essa prática imediatamente. Por isso, além de todas as ações de conscientização, também estamos ampliando a fiscalização”, afirma o gestor.