Todas as primeiras quartas-feiras de cada mês terá atendimento para os homens no Ambulatório Masculino, na Unidade Básica de Saúde (UBS) da Santa Maria da Codipi, zona Norte. Essa ação foi iniciada nessa quarta-feira (03) e atendeu homens com idade entre 20 e 59 anos e fez parte da temática do mês “Novembro Azul” que tem o objetivo de alertar para os cuidados da saúde do homem.

Fotos: Ascom FMS

A coordenadora da Regional Norte, Gardene Lacerda, informa que a ideia é expandir essa ação para as demais 22 UBS dessa zona de Teresina. “Avaliamos como positiva e já estamos planejando para que as demais UBS também criem o dia de atendimento para o homem com o ambulatório masculino para facilitar o acesso a esse público”, diz.

A enfermeira da equipe 06 da Estratégia Saúde da Família (ESF), Lívia Viana, informa que muitos homens buscaram atendimento e tiveram consultas, receberam a primeira dose das vacinas difteria, tétano e hepatite B e serviços de enfermagem. “Os atendimentos aconteceram com consultas, exames de rotina, avaliação das queixas, atualização vacinal, antropometria (medidas do corpo do homem), verificação de pressão arterial, orientações em saúde e autocuidado e, que tiveram necessidade, foram encaminhamento para especialidades”, diz.

Para ter acesso a esse serviço não necessita fazer agendamento e os pacientes no dia do atendimento devem levar CPF ou cartão do SUS, cartão de vacina e se tiverem resultados de exames recentes (com menos de 4 meses) podem levar para mostrar também. “Com esse serviço espera-se ampliar o acesso e a resolutividade dos problemas de saúde, garantir a acessibilidade, o acolhimento e promover melhoria das condições gerais de saúde da população masculina adulta de 20 a 59 anos. Essa ação é da equipe 006 da Estratégia Saúde da Família que atua na área da Santa Maria da Codipi”, diz.

Esses atendimentos fazem parte da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem (PNAISH) e tem como principal objetivo promover ações de saúde que contribuam significativamente para a compreensão da realidade singular masculina nos seus diversos contextos socioculturais e político-econômicos; com o aumento da expectativa de vida e a redução dos índices de morbimortalidade por causas preveníveis e evitáveis.