Um total de 11 crianças indígenas foram vacinadas contra a covid hoje (18) na aldeia Ukair, em Teresina. A ação cumpre mais uma etapa da campanha de imunização infantil, que inclui indígenas de 5 a 11 anos aldeados como grupo prioritário para receber a dose neste primeiro momento.

Benjamin Nairó, da etnia Guajajara, de nove anos, foi a primeira criança da aldeia a receber a vacina. Ele contou que, apesar da injeção, ficou satisfeito em estar protegido. “Não doeu, foi uma picadinha de formiga. Estou feliz porque a vacina salva”, disse o garoto, que recebeu um certificado de heroísmo por ter enfrentado o coronavírus.

(Foto: Ascom/FMS)

O pai de Benjamin, Aquiles Nairó, aguardava a oportunidade com muita expectativa, e disse que vê o imunizante como a principal arma para vencer a pandemia. “Muitas famílias perderam crianças e adultos para a covid, por isso acho que a gente tem que acreditar na vacina, confiar completamente. Sabemos que muitos países estão aplicando há um bom tempo e estamos muito ansiosos e felizes de estar participando desta etapa de combate à pandemia”, declarou.

Aliã Wamiri, vice-cacica da aldeia Ukair, comemorou e agradeceu a oportunidade. “É um importante imunizarmos nossas crianças para ajudar a diminuir a propagação da pandemia e a salvar vidas. É um ato de amor, uma oportunidade para a sociedade ver a gente como exemplo, de que a gente ama e que a gente quer a vacina, porque a vacina salva”, disse.

(Foto: Ascom/FMS)

O presidente da FMS, Gilberto Albuquerque, esteve no local e ressaltou a importância do cumprimento do calendário para que todos os grupos prioritários sejam contemplados. “Além dos indígenas, estamos contemplando nesta etapa crianças com comorbidades ou deficiência permanente nas Unidades Básicas de Saúde. Assim que possível, ampliaremos para a população em geral por faixa etária”, disse o gestor.

(Foto: Ascom/FMS)