Com as atividades presenciais nas unidades de ensino da Rede Municipal, também estão sendo retomadas as ações que dão asas à imaginação das crianças e tornam o aprendizado ainda mais significativo. É o caso do Projeto Alfabetiza Teresina, criado pela Prefeitura e desenvolvido pela Secretaria Municipal de Educação (Semec) em parceria com as escolas.

Fotos: Ascom Semec

A Escola Municipal Santa Fé, localizada na zona Sul de Teresina, foi uma das primeiras unidades de ensino a dar início ao projeto em 2022. Nesta semana, a equipe lançou o Projeto Alfabetiza Santa Fé: Uma Viagem pela Leitura. O objetivo é proporcionar vivências dinâmicas relacionadas a leitura e escrita com alunos em ciclo de alfabetização. Segundo a diretora Urderiana Moraes, essa é uma oportunidade para promover momentos inesquecíveis de formação do alunado.

“O projeto é a consolidação do compromisso da equipe escolar com a formação integral dos alunos a partir de experiências lúdicas, da interação das crianças com seus pares e com a comunidade. A escola é o principal ambiente de aproximação dos pequenos com o mundo da leitura, e onde eles adoram estar, o que oportuniza a promoção de momentos únicos”, disse a gestora.

A professora Juliana Lopes acredita que as crianças ficaram empolgadas e curiosas logo na abertura do projeto. “O Alfabetiza Santa Fé é de extrema importância para o desenvolvimento e aprendizagem dos alunos da nossa escola, principalmente nesse momento de readaptação ao ambiente escolar, após dois anos de pandemia/ isolamento. Pretendemos estimular a imaginação de nossas crianças, o enriquecimento do vocabulário, o gosto e os prazeres da leitura, destacando os gêneros textuais, a interpretação, a interdisciplinaridade e a escrita”, explica.

A coordenadora de Alfabetização da Semec, Aurismar Sousa, está acompanhando de perto o lançamento dos projetos nas unidades de ensino, reforçando a importância de alinhar as estratégias para apoiar os alunos em seu processo de alfabetização. “As ações são voltadas para as turmas do II Período da Educação Infantil ao 2º ano do Ensino Fundamental, mas toda a escola deve estar envolvida nesse sentimento de ludicidade, fortalecendo leitura e escrita em todos os níveis”, pontuou Aurismar.