Médicos e enfermeiros das Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Teresina estão reunidos hoje (26) para uma capacitação no manejo do sarampo. O objetivo do treinamento é atualizar os conhecimentos dos profissionais a respeito da doença.

Como conta a gerente de epidemiologia Amparo Salmito, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) está se adiantando e promovendo o aperfeiçoamento dos profissionais diante desta doença, que não chegou à Teresina mas foi detectada em outros estados do Brasil. “Em 2016 nós recebemos o certificado de país livre do sarampo, mas dois anos depois foi detectado um novo caso da doença. Isso acontece porque as coberturas vacinais estão baixas em todo o Brasil, o que faz aparecerem pessoas suscetíveis, e com a entrada pessoas de fora no país trazendo o vírus, disseminou o sarampo novamente”, explica.

Além da capacitação, a FMS está focando na prevenção por meio da adesão à campanha de vacinação do Ministério da Saúde. Desde o início de abril, os profissionais de saúde com esquema vacinal incompleto estão sendo imunizados em seus locais de trabalho, e nos próximos dias será iniciada a mobilização com o público infantil de 6 meses a menores de 5 anos. “No último sábado (23) fizemos uma mobilização nas UBS da zona Norte, e no próximo (30) vamos promover o dia D da campanha em toda a cidade, que será feita junto com a gripe”, adianta Nádia Spíndola, diretora de Atenção Básica da FMS.

O foco da campanha é a atualização da caderneta dos pequenos que não tenham completado seu esquema vacinal. O esquema vacinal vigente prevê duas doses de vacina contra o sarampo: uma dose da tríplice viral (que protege contra sarampo, caxumba e rubéola) aos 12 meses de idade e uma dose da tetra viral (contra sarampo, caxumba, rubéola e varicela) aos 15 meses de idade.

Além da campanha, os adultos que não completaram este esquema vacinal quando era criança podem atualizar sua caderneta em qualquer sala de vacina do município. Adolescentes e adultos, menores de 30 anos, precisam ter tomado durante a vida duas doses de tríplice viral (ou uma da tríplice e outra da tetra viral). Já os adultos de 30 a 49 anos precisam ter tomado, ao menos, uma dose da tríplice viral após 1 ano de idade. Quem já tomou duas doses da vacina em algum momento da vida é considerado imunizado e protegido do sarampo.