Após a saída para passar o Dia das Mães com a família, os reeducandos da Secretaria de Justiça do Piauí voltaram a atuar na limpeza das escolas públicas municipais na última sexta-feira (13).

Até agora, pelo menos 23 escolas já foram limpas, 6 pelas equipes da CTA, comandadas pelas SAADs, e 4 pelos reeducandos da Major César. Veja abaixo os detalhes:

Zona norte: 4 escolas (feitas pelos reeducandos)
– E.M. Roberto Cerqueira Dantas
– CMEI Monte Verde
– CMEI Zélia Calixto
– E.M. Clidenor de Freitas Santos (finaliza neste segunda-feira)

Zona sul: 10 escolas (feitas pela SAAD/CTA e SEMEC)
– E.M. Professor Benjamim Soares de Carvalho
– E.M. Zoraide Almeida
– E.M. Ruth Cardoso
– CMEI Rebeca Ribeiro
– CMEI Maria Alves da Silva
– CMEI Engenheiro Matias Matos
– CMEI Luiz Gonzaga
– CMEI Lindalma Carvalho
– CMEI Vila Tiradentes
– CMEI André Diuare

Zona Leste: 4 escolas (feitas pela SAAD/CTA e SEMEC)
– CMEI Vila Bandeirantes
– Escola Professor José Camilo Silveira
– E.M. Delfina Borralho
– E.M. Padre Angelo Imperialli

Zona Sudeste: 5 escolas (feitas pela SAAD/CTA)
– CMEI Chico Xavier
– CMEI Recanto dos Pássaros
– CMEI Clarice Lispector
– CMEI Jonas Pereira
– CMEI Ramsés Ramos

Ao todo, 40 reeducandos participam da ação de limpeza. A próxima escola onde haverá limpeza feita por eles é a CMEI Amélia Beviláqua, no Bairro Santa Maria da Codipi, zona norte. Para cada três dias trabalhados, a pena dos reeducandos será reduzida em um dia.

Após finalizar todas as escolas, os reeducandos passarão a limpar os demais prédios públicos e as ruas, sempre monitorados pela Guarda Municipal e por fiscais da SEJUS.

“Estamos trabalhando a todo vapor, como determina o prefeito Doutor Pessoa. Não temos medido esforços. As parcerias entre a Prefeitura e o Exército, e entre a Prefeitura e a SEJUS têm atingido bons resultados. Agora, a população precisa fazer sua parte. Precisa verificar sua casa, seu quintal. Qualquer tampa de garrafa é suficiente para que surja a larva do mosquito da dengue, então é necessário ficar vigilante. Além disso, também é importante descartar corretamente seu lixo e denunciar quem joga lixo em local proibido”, pondera o secretário da SEMDUH, Edmilson Ferreira, coordenador da Operação de Combate à Dengue.

Denúncias relativas a terrenos baldios que podem ter foco de dengue devem ser feitas às Superintendências de Ações Administrativas Descentralizadas (SAADs), pessoalmente ou por telefone. Já os casos de lixo colocado em via pública devem ser denunciados para o Programa Lixo Zero, pelo whatsapp 86 9.9402-3074. As denúncias são anônimas. O denunciante deve enviar informações, fotos e/ou vídeos da ação.

Reeducandos trabalhando na limpeza das escolas municipais. Foto: Divulgação (SAADs)