A Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), por meio da Gerência de Direitos Humanos (GDH), hoje, (17), Dia Internacional contra a Homofobia, alerta para a importância da formalização das denúncias, por meio do Disk Cidadania. Quem for vítima ou presenciar o crime de homofobia deve ligar para o Disk Cidadania 0800 280 5688.

O Disk Cidadania foi criado, por meio da Lei N• 3.274, de 02 de março de 2004, com o objetivo de instituir a política de assistência aos homossexuais em Teresina e de disponibilizar à coletividade um serviço de informação a cerca dos direitos constitucionais deste público.

De acordo com André Santos, gerente de Direitos Humanos, dentre as maiores violências cometidas contra a população LGBTQIA+ é tirar o direito de ter acesso a serviços básicos como educação e saúde.

“Hoje, é um dia de luta e de combate à homofobia. Nós sabemos que as maiores violências sofridas pela população LGBTQIA+ é o preconceito. Tanto o preconceito na área do trabalho, educação e até na saúde. Na educação, quando a menina ou menino, que se assume trans, acaba desistindo do colégio pelo nome na chamada, por exemplo”, pontuou.

André Santos ressalta que a Prefeitura de Teresina tem atuado no combate a discriminação, diariamente, dentro dos órgãos municipais.

“As lutas que o município vem apoiando e travando, na gestão do Dr. Pessoa, uma gestão inclusiva e sem discriminação e preconceito, em favor da população LGBTQIA+ de Teresina são inúmeras. A principal delas é fiscalizar se as leis e decretos, como o uso do nome social, estão sendo comprimidos dentro dos órgãos públicos, tanto para servidores e assistidos. Isso é feito por meio da Gerência de Direitos Humanos e do Conselho Municipal dos Direitos da População de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT)”, esclareceu.