O Comitê Piauiense de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, que faz parte a Prefeitura Municipal de Teresina (PMT), por meio da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social (Semcaspi), promoveu na manhã desta quarta-feira, (18), na avenida Frei Serafim, uma mobilização em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Violência Sexual de Crianças e Adolescentes. Durante a mobilização, houve panfletagem e orientações aos motoristas e passantes sobre a importância de denunciar violências contra este público.

De acordo com Allan Cavalcante, secretário da Semcaspi, é importante debater o tema em todos os lugares e a Prefeitura tem ajudado no combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes.

“Temos que tomar as ruas, as mídias, cada espaço para debater esse mal que é o abuso e exploração sexual infantil, para que a gente consiga mobilizar a sociedade, o poder público e todos os membros federativos para juntos somar forças. Nós temos os CRAS que oferecem total apoio a prevenção contra esse mal, por meio do Serviço de Convivência e do PAIF. Temos também os CREAS, que já atuam quando houve violação desse direito. Ainda temos os conselhos tutelares, que protegem nossas crianças e adolescentes. Ontem, tivemos um avanço dessa política pública, que foi a criação de mais dois conselhos tutelares, o que reforça esta política pública”, explica.

Para Pedro Emanuel, é assistido pelo Centro de Convivência Novos Meninos, a data é um momento de lutar pelos direitos da criança “Essa data é muito importante para que nós crianças possamos lutar por um direito que é nosso. É uma coisa que parece estar tão longe, mas pode estar perto, acontecendo com uma pessoa que a gente conhece, com um familiar nosso. Diga não! Denuncie e vamos lutar, pois é um direito nosso como crianças, direito de brincar, de falar, de estar bem e não ser violado”, pontuou.

Segundo Maria Valdenira Silva, coordenadora do Centro de Convivência Novos Meninos, o combate a esse problema não deve ser feito só na data de hoje, mas durante todo o ano.

“É um momento de parar para refletir, mas sobre tudo compreender que o enfrentamento e o combate à exploração e o abuso sexual é durante o ano inteiro. O processo de prevenção é indispensável nesse combate, então o dia 18 de maio, simboliza um grito de profissionais, de crianças, de adolescentes e de cidadãos, que se preocupam com a causa, mas sempre compreendido que precisa de uma força tarefa de todas as instituições, pois é muito complicado combater esse mal que assola a sociedade e é silencioso, por isso não silencie, denuncie e faça sua parte”, ressalta.

PREVENÇÃO NAS ESCOLAS

Renata Bezerra, Conselheira do II Conselho Tutelar da Zona Sudeste, fala da importância das escolas trabalharem em conjunto na prevenção da exploração e o abuso sexual de crianças e adolescentes. “É importante debater sobre esse problema, principalmente, nas escolas. Estou feliz de algumas escolas estarem participando dessa mobilização. A gente que trabalha de frente com esse problema notamos a necessidade dessa prevenção, estamos todos juntos em prol deste ato contra o abuso e exploração que não é para ficar só nessa data mas sim na cabeça de todos.”, comenta.