A Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina, por meio da Diretoria de Atenção Básica (DAB), visa expandir o Programa Municipal de Combate ao Tabagismo, que já existe na unidade hospitalar do Parque Piauí. Amanhã, 26, a partir das 10 horas, as Equipes de Saúde da Família da Unidade Básica de Saúde do Monte Verde começarão treinamento.

“Na ocasião, também participarão apoiadores de todas as regionais de saúde, por que nosso intuito é expandir o Programa de Controle do Tabagismo para todas as regiões da cidade”, explica Gardene Lacerda, coordenadora da regional Centro/Norte de Saúde.

O tabagismo é uma doença crônica e epidêmica que causa dependência física, comportamental e psicológica. Em Teresina, a população que deseja parar de fumar tem acesso gratuitamente ao Programa de Combate ao Tabagismo, que atualmente é realizado pelo setor de Serviço Social do Hospital Municipal da Criança, que fica no bairro Parque Piauí e conta com uma equipe multidisciplinar.

“O tratamento, que dura cerca de um ano, concilia terapia em grupo e uso de medicamentos”, explica Alba Valéria Batista, coordenadora do programa na unidade hospitalar do Parque Piauí.

Ao iniciar o tratamento serão realizados quatro encontros semanais no primeiro mês com objetivo de promover a cessação do tabagismo. Em seguida são realizados dois encontros quinzenais e dez mensais, com objetivo de prevenir recaídas ou tratá-las caso aconteçam para que os pacientes se mantenham sem fumar.

Atualmente, cerca de 1 bilhão de pessoas em todo o planeta são fumantes. Uma em cada dez mortes de adultos está relacionada ao tabaco. Somente no Brasil, morrem cerca de 200 mil pessoas por ano por doenças relacionadas ao tabagismo. “O tabagismo é um grave problema de saúde pública. A nicotina do tabaco causa dependência química similar à dependência de drogas como cocaína e é um fator que causa quase 50 diferentes doenças incapacitantes e fatais. Os malefícios do cigarro não são apenas individuais, mas também coletivos”, afirmou Alba Valéria Batista.