Dia Internacional da Dança: teresinenes utilizam a dança para movimentar corpo e mente

A dança é uma arte que tem o poder de mudar vidas. Celebrada internacionalmente nesta quarta-feira (29), mesmos com o atual cenário de calamidade pública devido a pandemia do novo coronavírus, amantes da dança e profissionais da área, continuam movimentando o corpo e a mente, como podem. Para eles, tentar definir a dança ainda é missão um tanto quanto complicada. Ela é cor, movimento e sentimento.

A estudante e dançarina Gabriela Cunha, ingressou no balé clássico ainda com 10 anos de idade, e aproveita o momento para cuidar do lado psicológico e emocional.

“Na quarentena, sempre que posso, danço músicas de ritmos diversos que me alegram, fazendo com que aconteça essa conexão entre corpo e mente; afim de ter um maior cuidado com minha saúde mental, já que esse momento pede uma maior atenção para com o nosso lado psicológico, emocional e também espiritual”, conta.

Diferente da estudante, os primeiros passos de Gabriel Arcângelo na dança, foram dados por influência dos amigos que se reuniam em presentações de k-pop (gênero musical originado na Coreia do Sul). Hoje, já profissional, participou de disputas como o Festival de Dança de Teresina (FestDança), realizado pela Prefeitura de Teresina, através da Fundação Municipal de Cultural Monsenhor Chaves (FMC). “Já competi em dois festivais e é uma oportunidade para muitos grupos e companhias pequenas e que não tem muito reconhecimento dentro da cidade de se mostrarem junto com sua dança. Hoje, para não ficar parado e já pensando nas futuras competições, preciso usar da imaginação pra os treinos ”, comenta.

A dança abraça a diversidade, e segundo o coordenador de dança FMC, Cassius Clay, tem papel fundamental na sociedade como fator de desenvolvimento pessoal e coletivo. “Nós que fazemos dança temos a sorte de ter uma cidade que ama dançar e apoia essa arte com muito amor, como falou um jurado dos jurados do Festival de Dança de Teresina uma vez: Teresina é um enorme celeiro de dança, não deixa a desejar a nenhum outro estado”, afirma o coordenador.

Com o isolamento social, as pessoas começaram a adaptar suas rotinas, seja elas de ensaios ou simplesmente para movimentar o corpo. Para Ramon Silva, nutricionista, a dança serve como válvula de escape, em um momento crítico. “Sempre gostei de dançar por dançar, e hoje, com a necessidade de manter a disciplina e se manter dentro de casa, colocar vídeos e aprender coreografias é um momento de fuga na quarentena, para não ficarmos parados e para que a mente não fique vaga”, comenta. 

Fundação de Cultura divulga selecionados do edital de Capacitação Cultural para Artistas 

No atual cenário de calamidade pública por conta da pandemia da COVID-19, a Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC) divulga a lista de selecionados do edital de Capacitação Cultural para Artistas. Ao todo, foram 1.298 inscrições.

Entre os inscritos, 789 estavam com a documentação correta exigida no edital e 509 com a documentação errada. A comissão selecionou 300 candidatos para receber o auxílio financeiro no valor de R$ 500,00 por participante. De acordo com o superintendente da FMC, Paulo Dantas, a ideia é dar segmento ao edital.

“Nossa intenção é ajudar a classe artística teresinense. Com este edital, tivemos a oportunidade de contemplar 300 pessoas. Agora nosso objetivo é aumentar o leque de ajuda. Estamos vendo todas as possibilidades, para que mais pessoas sejam contempladas”, disse.

A partir de 24 de abril os selecionados pela Comissão de Triagem receberão através do WhatsApp, conforme número cadastrado durante inscrição, o(s) link(s) do(s) vídeo(s) de capacitação marcados na ficha de inscrição. Para o recebimento do auxílio, durante o período de 28 a 30 de abril, os escolhidos deverão, obrigatoriamente, gravar e enviar para o mesmo número que entrou em contato um vídeo com duração máxima de 1 minuto respondendo a seguinte pergunta: “Como essa capacitação contribuiu com sua carreira artística nesse período de quarentena?”.

O edital de capacitação cultural teve inscrições gratuitas e online. “Trouxemos um formato diferente de edital. Não visando apenas consumir a arte daquela pessoa, mas capacitá-la para que ela execute suas funções de maneira mais eficaz e objetiva no sentido de profissionalização”, afirma Paulo Dantas.

Confira aqui os selecionados