FMS prorroga horário de vacinação drive thru contra a Covid-19

A Fundação Municipal de Saúde de Teresina informa que estendeu o horário de quatro postos de drive-thru em funcionamento hoje (05), que estão vacinando idosos de 83 e 84 anos contra a covid-19 até às 17h:

1 – Universidade Estadual do Piauí (UESPI) – Campus Torquato Neto – Rua João Cabral, 2231, Pirajá;

2 – Centro Universitário Santo Agostinho – Avenida Professor Valter Alencar, 855, São Pedro;

3 – ADUFPI – Av. Universitária, 391, Ininga;

4 – Teresina Shopping – Edifício Garagem G1 – Avenida Raul Lopes, 1000, Bairro dos Noivos.

Informa também que amanhã (06), cinco postos estarão abertos das 9h às 17h, vacinando idosos de 81 e 82 anos:

1 – Universidade Estadual do Piauí (UESPI) – Campus Torquato Neto – Rua João Cabral, 2231, Pirajá;

2 – Centro Universitário UNINOVAFAPI – Rua Vitorino Orthiges Fernandes, 6123, Uruguai;

3 – Centro Universitário Santo Agostinho – Avenida Professor Valter Alencar, 855, São Pedro; 4 – ADUFPI – Av. Universitária, 391, Ininga;

5- Teresina Shopping – Edifício Garagem G1 – Avenida Raul Lopes, 1000, Bairro dos Noivos.

A FMS ressalta ainda que aqueles que não puderem comparecer aos postos de vacinação Drive Thru, podem agendar sua imunização no site http://vacinaja.fms.pmt.pi.gov.br/ e receber sua dose em uma Unidade Básica de Saúde. As pessoas podem ver as instruções de como se cadastrar através do link https://fms.pmt.pi.gov.br/instrucoes-vacine-ja. Caso o paciente não tenha acesso à internet, ele pode se dirigir à UBS mais próxima de sua casa e solicitar o agendamento no SAME (setor de marcação de consultas) da unidade.

Jovens do Grande Dirceu ingressam no ramo musical por meio de projeto popular

Fotos: Ascom FMC

Dezenas de jovens do Grande Dirceu, região localizada na zona Sudeste de Teresina, já realizaram o sonho de ingressar no ramo musical. Eles encararam essa nova jornada através da Banda Infanto Juvenil Maestro Duda, que funciona no Escolão do Parque Itararé. No último ano cerca de 80 jovens passaram pelo projeto, destes, 40 ainda estão atuando de forma ativa com aulas semanais realizadas de forma remota por conta da pandemia da Covid-19.

Através da banda os participantes têm acesso às aulas de guitarra, trombone, clarinete, saxofone, tuba, bateria, trompete, tudo de forma gratuita, dando oportunidade a jovens da região que em sua maior parte não têm acesso a cursos particulares. Com idade mínima de dez anos para ingressar na banda, muitos já estão atuando no mercado musical de forma profissional, como é o caso do Tiago de Oliveira, de 23 anos, que, em 2010, entrou no projeto e agora, além de ser microempresário, toca em bandas de forró da capital. “Entrei no projeto por curiosidade e não sabia manusear nenhum instrumento, com o tempo me apaixonei pelo trompete e hoje sou um profissional”, conta Tiago Oliveira, enfatizando ainda que além do aprendizado, ele teve forças para deixar as más influências.

Tiago de Oliveira, de 23 anos, foi aluno da banda e agora atua em bandas de forró da capital

Enquanto uns já atuam de forma profissional, outros trilham o mesmo caminho. Íkaro Eduardo, de 14 anos, entrou no projeto recentemente com o intuito de realizar o sonho de infância de tocar algum instrumento. “Estou muito feliz com minha desenvoltura na banda e agora o meu sonho é outro, quero entrar no mercado musical”, afirma íkaro Eduardo.

Outro que já foi aluno e que agora atua de forma profissional é o Maestro Duda, que por sinal é o professor responsável por profissionalizar esses jovens. Ele conta que se sente realizado, pois foi aluno do escolão, da banda e agora pode ensinar à garotada tudo aquilo que aprendeu ao longo dos anos. “Entrei na banda em 1996 e em 2008 me tornei maestro. Hoje tento mudar vidas, pois como todos sabem, a luta para tirar um jovem do mundo da criminalidade é muito grande e sinto que estando aqui estou fazendo minha parte para um mundo bem melhor”, comenta o Maestro Duda, enfatizando ainda que nunca pensou que um dia seria maestro.

A Banda Infanto Juvenil Maestro Duda faz parte do Projeto Banda Escola, que é mantido pela Prefeitura de Teresina, através da Fundação Cultural Monsenhor Chaves. Para mais informações sobre o projeto ou disponibilidade de vagas, basta acessar o site www.fcmc.teresina.pi.gov.br ou seguir as redes sociais da Fundação Cultural Monsenhor Chaves ou do projeto.

Fundação Wall Ferraz realiza curso de capacitação para permissionários

Foto: FWF

Os feirantes e permissionários do Mercado Público do bairro Vermelha, zona Sul de Teresina, estão participando de uma capacitação em técnicas de manipulação de alimentos e higienização, ministrada pela equipe da Fundação Wall Ferraz (FWF).

De acordo com o presidente da Fundação Wall Ferraz, Maykon Silva as técnicas estão ligadas também à prevenção do coronavírus.

“O objetivo é capacitar todos os feirantes em relação as técnicas corretas de manipulação de alimentos, bem como técnicas de higienes e prevenção contra o novo coronavírus”, disse o presidente da FWF.

As atividades começaram nesta quarta-feira (03), no Centro de Capacitação da Fundação, em parceria com a Superintendência de Desenvolvimento Urbano Sul (SDU Sul) órgão que administra o Mercado.

Prefeitura de Teresina discute fortalecimento e prorrogação do projeto Lagoas do Norte

 

Fotos: Ascom Semplan

Gestores municipais de Teresina se reuniram nesta quarta-feira (3), para analisar as etapas do programa Lagoas do Norte e definir os próximos passos para o trabalho na região Norte da capital. Foram analisadas as ações em execução, indicativo de prorrogação do projeto e entrega de unidades habitacionais para as famílias em área de risco. No encontro, o vice-prefeito, Robert Rios, e o secretário de governo, Adolfo Nunes, representaram o prefeito Dr. Pessoa.

O novo diretor-geral do programa Lagoas do Norte, Bruno Quaresma, e a diretora de coordenação, Márcia Muniz, e equipe técnica fizeram a apresentação dos resultados e andamento dos trabalhos na área. O Programa integra a Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação e é financiado pelo Banco Mundial.

Aprovado em 2008, o Lagoas do Norte vem sendo implementado com o aporte de recursos de dois recursos externos no valor de US$ 119.13 milhões. A Prefeitura estuda e considera a prorrogação e reestruturação do projeto uma medida essencial para permitir que ele atinja seus principais objetivos. O prazo de vigência passará de 15 de dezembro de 2021 para a mesma data no ano de 2023.

“É muito importante entendermos a grandiosidade desse projeto para nossa cidade e a necessidade de continuarmos com ele. Por isso, já dialogamos e estamos em tratativa com o Banco para estender o projeto Lagoas do Norte por mais dois anos. A expectativa do Banco Mundial é muito positiva e tenho certeza que temos condição de seguir e trazer frutos positivos para a gestão do Dr. Pessoa”, explicou o secretário de Planejamento, João Henrique Sousa.

A segunda fase do programa prevê investimentos na ordem de R$ 47 milhões. O objetivo é concluir as intervenções em mais quatro lagoas que integram o complexo Lagoas do Norte.

“É notório o impacto dessas ações no âmbito socioeconômico e ambiental, elas trazem um valor enorme para a nossa cidade e é um projeto de visibilidade internacional, temos tudo para seguir com ele e beneficiar ainda mais Teresina e os moradores da região”, afirma o novo diretor-geral do programa, Bruno Quaresma.

“Eu e o secretário Adolfo estamos impactados com a dimensão desse projeto e as áreas que ele abrange, seja o ambiental ou o social. O planejamento do município tem um trabalho excelente e muito importante para o desenvolvimento da cidade. Tenho certeza que o Lagoas do Norte vai continuar sendo referência e a equipe fazendo um trabalho integrado com as demais secretarias, como as novas SAADs e a Semduh aqui representadas. É algo excelente”, disse o vice-prefeito, Robert Rios.

Na área de reassentamento das famílias que vivem na região e entorno das lagoas que integram o projeto, a Secretaria de Planejamento e Coordenação (Semplan), organiza a entrega, ainda no mês de março, de mais de 160 unidades habitacionais para quem reside em áreas de risco atendidas pelo Programa. As casas e apartamentos estão localizados no Residencial Parque Brasil, obra construída em parceria com a Caixa Econômica Federal.

Além de famílias beneficiadas pelo Lagoas do Norte, também ocuparão parte das unidades famílias inscritas na Coordenação de Habitação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Semduh), parte delas em situação de vulnerabilidade e que aguardam por habitação.

“O programa merece os parabéns. É um programa que tem projeção internacional, já foi apresentado a vários países. E quando se olha o antes e o depois é impressionante. Sou um defensor desse programa, o que precisarem de mim, da Semduh, podem nos acionar porque fazemos questão de apoiá-los”, disse o secretário da Semduh, Edmilson Ferreira.

A partir de agora, a Secretaria de Planejamento e a Direção do Programa Lagoas do Norte seguem dialogando com o Banco Mundial para concretizar a prorrogação e também definindo os últimos detalhes para a entrega das unidades habitacionais pelo Prefeito Dr. Pessoa, junto à Caixa Econômica Federal.

Rede Municipal dá início a ano letivo com aulas não presenciais

Foto: Ascom Semec

Teve início nesta segunda-feira (01), o ano letivo na Rede Municipal de Teresina. Ainda mantendo medidas de distanciamento social contra a disseminação da Covid-19, as 319 unidades de ensino adotaram um calendário letivo com atividades 100% remotas.

Segundo a Secretaria Municipal de Educação (Semec), serão priorizadas as atividades impressas, distribuídas pelas escolas para cada aluno. Essa é uma estratégia para alcançar o maior número de crianças possível. A internet também será uma aliada de alunos e professores, especialmente com a plataforma MobiFamilia.

O secretário municipal de Educação, professor Nouga Cardoso esteve hoje visitando várias escolas acompanhando o trabalho e atividades, desenvolvidas pelos professores, através da plataforma. “São muitas escolas, mas temos o objetivo de visitar e acompanhar o trabalho de todas. Analisando a qualidade, bem como as dificuldades enfrentadas. Através da busca ativa iremos poder saber como os alunos estão sendo atendidos”, enfatiza o secretário.

Com o início das aulas, no CMEI Joel Mendes, situado no Centro, o planejamento inclui sete horas de interação com os alunos, já que a unidade de ensino é de tempo integral. A diretora Francisca Santos conta que as atividades estão organizadas por turno. “Pela manhã as professoras interagem com suas turmas, e à tarde dão uma atenção especial aos que tiveram dificuldade no acompanhamento”, explica.

A professora Joelma Barbosa, Diretora Adjunta da Escola Nossa Senhora da Paz, zona Sul de Teresina, destaca a importância dos pais de alunos aderirem à MobiFamília. “Essa é uma ferramenta muito útil, que nos permite acompanhar o desempenho das crianças. Este ano vamos trabalhar bastante com o aplicativo, então os pais precisam baixar, atualizar e ficar atento às informações. Além disso, distribuiremos em breve as tarefas impressas e os livros didáticos”, disse a professora.

Para a diretora Nordely Noronha, do CMEI Vila Bandeirante, zona Leste, as expectativas são de um esforço coletivo para superar as dificuldades do ensino em meio à pandemia. “Nos adequamos a um período inusitado e estamos indo bem principalmente pelo apoio dos pais. Nesse novo ano letivo, ajustamos para que os alunos sigam uma rotina parecida com a escola, com tempo certo para cada atividade. Disponibilizamos professores em sistema de plantão para tirar dúvidas das famílias, além de oferecer total apoio afetivo aos pais. Precisamos estar unidos para dar certo”, concluiu Nordely.

Doutor Pessoa discute compra de vacinas contra a Covid-19 para acelerar a imunização de teresinenses

Foto: Rômulo Piauilino / Semcom

O prefeito de Teresina doutor Pessoa está em diálogo com gestores de outras capitais brasileiras para facilitar a aquisição de vacinas contra a Covid -19 para os teresinenses.

A articulação do chefe do executivo municipal ocorre após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de autorizar Estados e municípios a importarem o imunizante em caso de descumprimento do Plano Nacional de Vacinação pelo governo federal ou de insuficiência de doses previstas para imunizar a população.

A liberação também vale para os casos em que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não conceda autorização em 72 horas para uso de imunizantes aprovados por agências reguladoras de outros países.

O prefeito de Teresina vai participar nesta segunda-feira (1º) às 16h de encontro virtual da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), para discutir a formação de um consórcio para a aquisição de vacinas.

Segundo doutor Pessoa, a decisão de integrar o grupo acontece para acelerar a imunização contra o coronavírus na cidade. O prefeito destaca que embora o município já tenha imunizado mais de 30.400 teresinenses, a vacinação ainda caminha a passos lentos na cidade devido à pouca quantidade de doses que a capital recebeu do governo federal.

“Como prefeito de Teresina celebro a decisão do Supremo Tribunal Federal que garante aos municípios autonomia para comprar a vacina. Queremos manter o diálogo com o governo do Estado e com o governo federal, mas também achamos importante o alinhamento de ações junto aos colegas prefeitos”, declarou o doutor Pessoa.

FMS apresenta estrutura de combate à Covid-19 aos vereadores de Teresina

Fotos: Ascom FMS

O presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Gilberto Albuquerque, esteve em audiência na Câmara Municipal de Teresina, na manhã desta quinta-feira (25). Durante o evento, o gestor apresentou as ações da pasta no combate à Covid-19 e pôde dialogar com os vereadores acerca da condução da pandemia neste momento.

O presidente apresentou aos legisladores a estrutura que a FMS dispõe atualmente na linha de frente de combate à Covid-19. Ele contou que, diante da previsão do Centro de Operações em Emergência (COE) de que aconteceria um aumento de casos durante o fim de fevereiro e início de março, a FMS tem se preparado para atender esses pacientes com o menor risco possível, preparando seus hospitais e traçando planos de manejo para eventuais ampliações de leitos em casos de necessidade.

Somente na rede pública, houve uma ampliação de 81 leitos clínicos e 66 leitos de UTI voltados para pacientes com a doença, número que tem sido ampliado gradativamente de acordo com a gravidade da situação. Isso se deu graças à reorganização da rede e a implantação de sistemas que permitem um manejo mais rápido e que os pacientes passem menos tempo nas UTIs. “O hospital do Dirceu é um dos que estão passando por uma reestruturação que vai permitir que ele também receba pacientes covid, com capacidade de chegar a 50 leitos”, relata o presidente. “Recebemos do Ministério da saúde 40 kits de aparelhos para UTI, o que também está suportando a demanda”, disse ele.

Gilberto Albuquerque frisa que os novos leitos estão sendo montados em estruturas de hospitais da rede, diferente dos antigos hospitais de campanha que funcionavam em tendas e quadras improvisadas e só poderiam ser mantidos por prazos de no máximo 180 dias. “Hospitais de campanha são estruturas temporárias e improvisadas, usadas em situações excepcionais. O Hospital que funcionava na quadra de badminton da UFPI passou no dia 31 de dezembro de 2020 por uma forte ventania que danificou grande parte de sua estrutura de apoio, o que acelerou o processo de transferência de seus leitos para o Hospital Mariano Castelo Branco, que se encontrava ocioso. Dessa forma, a rede passou de uma média de 12 leitos efetivamente usados no local, para 33 leitos em um lugar permanente, adequado e sem risco para seus pacientes”, esclareceu.

Ele explicou ainda que o Hospital de Campanha João Claudino, anexo ao HUT, não possuía estrutura para seu aproveitamento efetivo como se propunha, que era a de oferecer leitos de UTI. “Algumas das inadequações incluíam: espaço físico insalubre, energia insuficiente com grande risco de pane, falta de drenagem hidráulica, que trazia risco ao meio ambiente, localização em uma região de ventos acima do normal – o que trazia grande risco de desabamento – macas de campanha que não permitiam o levantamento de cabeceira, e o uso de respiradores com ventiladores do tipo transporte, que só poderiam ser usados por até 4 horas (já que após esse prazo os pacientes entrariam em estado de acidose até irreversível, o que poderia levar à morte)”, esclareceu. “Dessa forma, a solução encontrada foi a transferência dos equipamentos que foram possíveis de serem aproveitados no o Hospital do Monte Castelo, que já contava com 50 leitos clínicos voltados exclusivamente para o tratamento de Covid-19 e possuía capacidade de ofertar um tratamento adequado, seguro e tecnicamente correto”, relatou Gilberto Albuquerque.

Ele esclareceu ainda que a suposta redução de leitos em comparação ao pico da pandemia se deve à diminuição de leitos ofertados pela rede privada na capital. Além disso, também ressaltou a origem dos pacientes, em sua maioria advindos do Norte do Piauí. Na data de hoje (25), a taxa de ocupação de leitos de UTI esteve em 86%. “Estamos agora oferecendo à população com o que temos de melhor, em uma estrutura segura e de qualidade”, disse Gilberto Albuquerque.

Ele alertou ainda para risco de ausência de insumos específicos para a Covid-19, como luvas, medicamentos para intubação, máscara, aventais e outros, problema enfrentado em todo o Brasil diante da grande demanda de mercado. “Não basta haver estrutura sem esses produtos indispensáveis para sua manutenção. Se trata de uma questão de responsabilidade, em busca da melhor maneira de ofertar um tratamento seguro, adequado e sem riscos”, disse, ressaltando a importância dos vereadores neste momento. “A Câmara Municipal é a casa dos representantes do povo, eles precisam saber o que está acontecendo e esse é o objetivo dessa audiência, esclarecer a real situação de Teresina para trilharmos o melhor caminho. O momento é de recuar para que possamos evitar o pior”, lembrou o presidente.

FMS reorganiza Unidades Básicas de Saúde exclusivas Covid

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina realizou no mês de fevereiro, uma pesquisa na qual constatou que o número de atendimentos de casos suspeitos Covid-19 nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) diminuiu. Em dezembro de 2020, o número de atendimentos nas UBS Covid foram 54.601, já em janeiro de 2021 esse número caiu para 39.117 e até a data de hoje, 24, foram 27.887 atendimentos. Portanto, a rede de saúde municipal redimensionou a quantidade de Unidades Básicas de Saúde específicas para casos Covid.

A partir de agora, a capital contará com 13 Unidades Básicas de Saúde exclusivas para atendimentos de síndromes gripais. Zona Norte: UBS Real Copagre e UBS Santa Maria da Codipi; zona Leste: UBS Taquari e UBS Gurupi; zona Sudeste: UBS Todos os Santos e UBS Carlos Alberto Cordeiro e zona Sul: UBS Parque Piauí, UBS Monte Castelo, UBS Hugo Prado, UBS Irmã Dulce, UBS São Pedro, UBS Dagmar Mazza e UBS Betinho.

“A reorganização serve para oferta de outros serviços nas outras 80 UBS como acompanhamento de pré-natal, atendimento aos hipertensos e diabéticos, vacinação, atendimento às pessoas em tratamento de tuberculose e hanseníase, oferta de exames de citologia para controle do câncer uterino, dentre outras atividades”, disse Ayla Calixto, da Diretoria de Ações Estratégicas da FMS.

Teresina possui 93 Unidades Básicas de Saúde e 260 Equipes de Saúde da Família. Por conta da pandemia, no ano de 2020 foram deslocados os serviços rotineiros de 20 UBS, que passaram a realizar exclusivamente atendimentos de casos suspeitos de Covid-19. Essas Unidades Básicas apoiaram a rede hospitalar para que não ocorresse sobrecarga de atendimento nesses ambulatórios.

SEMA e Superintendências da Prefeitura firmam parceria com Equatorial para poda de árvores

Fotos: Ascom Sema

O Núcleo de Águas e Energia da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos (SEMA) realizou uma reunião com representantes das Superintendências da Prefeitura de Teresina e com a empresa Equatorial Energia, com o intuito de firmar uma parceria para melhorar a coleta dos resíduos gerados a partir da poda de árvores. Estiveram presentes representantes das Superintendências da Prefeitura de Teresina e a empresa Equatorial Energia.

Segundo o secretário de Administração, Leonardo Freitas, a parceria entre a Prefeitura e Equatorial ocorrerá de maneira planejada. “A reunião foi muito proveitosa e todos os participantes das Superintendências deram ideias que serão organizadas em um projeto de ações que contemplará em um primeiro momento a poda de árvores, que é um problema enfrentado pela população principalmente no inverno, e em seguida, a questão do consumo de energia nos mercados públicos”, disse o secretário.

Para a representante da Equatorial Energia, Marinna Carneiro, a parceria com a Prefeitura de Teresina trará maior satisfação da população teresinense “o assunto da poda de árvores no município é relevante e firmar essa parceria com a Prefeitura de Teresina vai trazer melhorias para satisfação dos nossos clientes”.

De acordo com dados obtidos através de um mapeamento realizado pela Equatorial Energia, existem 62 mil árvores só na área urbana de Teresina, com isso, a importância de uma parceria entre poder público e privado trará benefícios e mais segurança à população quanto à coleta e destinação adequada dos resíduos gerados pela poda de árvores, além da prevenção de problemas ocasionados quando poda e coleta não são realizadas.

União vai ceder prédio do TRT para funcionar a Semec

Fotos: Lucas Dias / Semcom

A Prefeitura de Teresina realizou na tarde desta sexta-feira (19) uma parceira com a Superintendente do Patrimônio da União no Estado do Piauí (SPU-PI). Na oportunidade, ficou acertado que o órgão disponibilizará o prédio do antigo Tribunal Regional do Trabalho (TRT), que pertencente ao patrimônio da União em Teresina, para a Administração Municipal. A cessão do prédio ocorre de forma gratuita para o município. A assinatura do termo de cessão ocorrerá no mês de março.

O imóvel localizado na rua 24 de janeiro irá abrigar a Secretaria Municipal de Educação (SEMEC), no centro da capital. Para o secretário Nouga Cardoso, a aquisição fará o diferencial no atendimento a população, professores, diretores de escolas e servidores do órgão.

“Podemos dizer que a partir de agora as acomodações da SEMEC vão oferecer aos seus profissionais acomodações à altura. Agradecemos a interlocução do deputado estadual Henrique Pires, que foi imprescindível nesse diálogo com a União para que pudéssemos chegar até esse acordo”, afirmou Nouga Cardoso.

O prefeito Doutor Pessoa, destacou a importância de poder receber o imóvel que vai servir de apoio para atendimento da secretaria.

“Nos sentimos orgulhosos em poder receber esses espaços que estávamos com dificuldade em encontrar um imóvel desse nível, que agora irá alocar as nossas secretarias. Agradeço ao governo federal pela parceria com a prefeitura de Teresina”, declarou o prefeito.

O superintendente da SPU-PI, Marcelo Morais, destacou a importância da parceria com a Prefeitura de Teresina.

“Essa parceria vem através do programa SPU Mais que nos permite fiscalizar e zelar os imóveis da União e um desses está localizado na Rua 24 de Janeiro, que será bem utilizado pela Secretaria da Educação. Nós do Patrimônio da União ficamos muito felizes em fazer parte desse grande projeto”, disse o superintendente.