Semduh esclarece que atraso na coleta de lixo já está sendo solucionado

Foto: Ascom Semduh

A Coordenação de Limpeza Pública da Semduh informa à população que, devido a um problema técnico nos veículos, que foi agravado pelas fortes chuvas dos últimos dias, a coleta domiciliar sofreu alguns atrasos em várias regiões da cidade nesta semana.

Porém, a situação já está sendo solucionada e até amanhã (20) o serviço deve voltar à normalidade.

“Temos prestado um serviço muito pontual, por isso a população estranhou quando percebeu o atraso. Em alguns locais durou apenas minutos, em outros algumas horas, mas estamos cumprindo o cronograma e já estamos voltando à normalidade”, afirma o coordenador de Limpeza Pública da Semduh, Urias Gonzaga.

A Semduh disponibiliza link http://coleta.teresina.ceharfweb.com.br/ para que a população possa verificar os dias e horários em que o caminhão de lixo passa em seu bairro.

Arsete disponibiliza contato para atendimento via WhatsApp

A Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos de Teresina (Arsete) comunica que a partir desta data estará atendendo através do WhatsApp. O telefone para o recebimento de mensagens instantâneas é o mesmo utilizado para ligações: 3222-1703.

A assistência via WhatsApp é uma ferramenta de fácil acesso e mais uma alternativa ofertada pela Arsete, que objetiva aproximar ainda mais a agência do usuário dos serviços de água e esgotamento sanitário.

O atendimento acontece de segunda a sexta-feira, no horário de 7h30 às 13h30.

Sistema online facilita pedido de alvará de construção em Teresina

Diante do cenário de pandemia pela Covid-19, o atendimento de funções burocráticas online aumentou. Devido às medidas sanitárias de distanciamento social para barrar o avanço do coronavírus, os serviços públicos têm reforçado o uso de plataformas digitais.

Os portais de serviços públicos têm sido a solução para a continuidade dos trabalhos, antes feitos exclusivamente de forma presencial. A Prefeitura de Teresina adota o uso do sistema online Construa Fácil, que otimiza a solicitação de licenças para obras de construção civil dentro da capital, sem a necessidade que engenheiros e arquitetos compareçam às Superintendências de Ações Administrativas Descentralizadas (SAADs).

Dar entrada no pedido de alvará de construção se tornou mais cômodo para os profissionais da construção civil. Além disso, através do Construa Fácil, é possível realizar consulta prévia de construção junto com o alvará para toda obra, em qualquer região da cidade. O acesso é possível através do link: http://construafacil.semf.teresina.pi.gov.br/.

“Durante o cadastro da solicitação, o profissional precisa fazer o upload de todos os arquivos necessários e os documentos vão direto para o responsável na SAAD. Na Superintendência, são feitas as primeiras análises e encaminhadas, caso necessário, para o parecer de outros órgãos. No decorrer do processo, o usuário recebe notificações sobre a situação por e-mail. Com a aprovação da solicitação e o alvará disponível, é possível realizar download”, afirma André Galvão, assessor de coordenação da Secretaria de Planejamento do município.

O Construa Fácil é disponível em todas as Superintendência de Ações Administrativas Descentralizadas (SAADs) para abertura de licenciamento de construção civil dentro do município. Para ter acesso ao sistema, basta entrar no site do Construa Fácil, fazer o login e realizar os procedimentos.

Integrado às comunidades, teatros municipais continuam formando novos talentos

Teatro do Boi, há 33 anos dando oportunidades para artistas da região Norte / foto: Ascom FMC

O teatro é uma experiência marcante e humana na vida de muita gente. Na capital piauiense, além de ser palco para grandes espetáculos, tem sido uma fonte reveladora de novos talentos, são jovens e adultos que a cada ano ingressam no ramo cultural por meio dos cursos oferecidos pelos teatros mantidos pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves. Desde o ano passado, com o início das restrições por conta da Pandemia da Covid-19, estes espaços foram fechados e só voltarão a ser abertos para atividades com público após a vacinação completa de todos os teresinenses, isso para evitar que mais pessoas corram o risco de contaminação.

Um desses espaços é o Teatro do Boi, que desde 1987, é tido como o coração cultural da zona Norte, o mesmo está em um espaço que funciona como um Centro Integrado de Cultura no bairro Matadouro, possibilitando a inclusão social da comunidade que vive em seu entorno.

Para Antoniel Ribeiro, gerente cultural do teatro, o espaço vem ao longo dos seus 33 anos dando oportunidades para artistas da região e formando jovens e adultos que sonham em ingressar no ramo cultural. Ele destaca que apesar de fechado, o teatro vem funcionando internamente e que após a reabertura a comunidade terá acesso a novos projetos.

“Além da escala de rodízios dos funcionários, o teatro está preparando vários projetos para quando acabar a pandemia, voltar com os cursos de teatro presenciais, bijuterias, corte e costura, capoeira, percussão e as turmas do balé”, destaca Antoniel Ribeiro, informando ainda que hoje o local conta com cursos oferecidos de forma remota.

Outro importante espaço cultural da cidade é o Teatro João Paulo II, localizado no bairro Parque Ideal, na zona Sudeste de Teresina, que também está com as portas fechadas ao público por conta da pandemia. Para continuar oferecendo serviços à população, estão sendo ofertados cursos remotos que atualmente atendem cerca de 50 moradores da região.

Lorena Mendes, aluna do curso de violão, oferecido pelo Teatro João Paulo II / Foto: Ascom FMC

Lorena Mendes, de 27 anos, é acadêmica de Educação Física e mora no entorno do Teatro João Paulo II, ela conta que o curso de violão tem ajudado ela a encarar o isolamento social sem prejudicar o seu psicológico. Focada no trabalho e nos estudos, a jovem ainda não pretende atuar na área musical, porém não descarta essa possibilidade.

“A princípio quero concluir meu curso universitário, muito válido, pois não deixa de ser um instrumento para abrir novas oportunidades profissionais. Com a pandemia muitos estão tendo que se adaptar para continuar tendo um trabalho digno”, conta Lorena Mendes.

Scheyvan Lima, presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, lembra que, além das duas casas citadas à cima, também existe o Teatro de Arena, casa de espetáculos a céu aberto que funciona na Praça Marechal Deodoro da Fonseca, no Centro da cidade e que também é um dos importantes celeiros culturais.
“Neste mês do teatro não pudemos fazer eventos nestes locais, porém tão logo todos sejam vacinados, iremos iniciar novos projetos, projetos estes que visam aproximar mais ainda estes espaços das comunidades”, afirma Scheyvan Lima.

Para mais informações sobre os teatros ou para ficar atento(a) ao calendário de cursos, basta acessar o site fcmc.teresina.pi.gov.br ou seguir as redes sociais da fundação e dos teatros.

Lenda do Cabeça de Cuia ganha nova versão

Foto: Ascom SMPM

Uma versão adaptada e sem violência sobre o Cabeça de Cuia, foi lançada nesta quarta-feira (17), no Parque Encontro dos Rios. O livro ‘Crispim, o menino do rio’, da autora Célia Revilândia, mostra uma versão para as crianças. O evento faz parte do Painel Marco Mulher – 2021 realizado pela Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM).

Desmistificar lendas que colocam a mulher como estereótipo e reforçar o combate à violência contra mulher, é uma obrigação de todos atualmente, além de Célia ser da nossa equipe da SMPM, o livro quebra o ciclo em que um homem assassina e violenta uma mulher, disse Karla Berger, secretaria da SMPM.

A professora Célia Revilândia, transformou a lenda tradicional do Cabeça de Cuia em uma história de Crispim, um jovem garoto que morava nas margens do rio Parnaíba, de família muito pobre, que um certo dia ao chegar para o almoço não gostou do que foi servido pela mãe, revoltado, ele arremessou um osso contra a mãe e a matou. Antes de morrer, genitora o amaldiçoou a ficar vagando no rio e também como efeito da maldição, Crispim ficou com a cabeça muito grande, no formato de uma cuia. Segundo a lenda o mal do garoto só teria fim quando ele se relacionasse sexualmente com sete Marias virgens.

Uma de nossas maiores referências folclóricas, a lenda do Cabeça de Cuia, tem o desfecho violento, com o personagem principal assassinando a própria mãe.

A lenda é conhecida por todos os piauienses e é passada de pai para filho. Ao ser contada para a criança, a autora relatou que mesmo que sejam usados recursos narrativos diversos, dizer com naturalidade que uma criança mata a mãe por causa de comida nunca é uma ideia que deva ser comunicada, além de reforçar a violência contra mulher, foi pensando nisso que resolvi reescrever a história, afirmou a autora do livro Célia Revilândia.

A obra preserva os elementos mais importantes da lenda, numa narrativa adequada a crianças de qualquer idade, mantendo ligação com imaginário popular, ao mesmo tempo que permite refletir sobre amplas questões sociais e ambientais.

Sobre a Autora

Célia Revilândia Costa Seabra é doutora em Ciência da Informação (Unb); mestra em Educação (UFPI); especialista em Educação em Direitos Humanos (UFPI); pedagoga (UFG). professora da rede municipal de ensino de Teresina, contadora de histórias; e, atualmente, integra a equipe da Secretaria da Mulher de Teresina.

Prefeitura de Teresina permite a abertura do comércio nesta sexta-feira (19)

O prefeito de Teresina, Doutor Pessoa, assinou nesta quarta-feira, 17, decreto municipal nº 20.754, de 17 de março, autorizando o funcionamento do comércio nesta sexta-feira (19).

A decisão ocorre após amplo debate com a classe empresarial, além de setores da saúde.

O decreto autoriza o funcionamento do comércio em geral por até nove horas diárias, devendo cada estabelecimento informar à Superintendência das Ações Administrativas Descentralizadas (SAAD) de sua região o horário de funcionamento.
Ainda segundo o texto, os shoppings centers poderão funcionar para atendimento ao público, de 12 às 20h, na próxima sexta-feira (19).

O decreto foi publicado na edição desta quarta-feira (17) do Diário Oficial do Município.

DOM2983-17032021

Vacinação dos idosos de 77 e 78 anos começa nesta sexta-feira (19)

Foto: Ascom FMS

A Prefeitura de Teresina dá continuidade à vacinação contra a Covid-19 com a imunização dos idosos de 77 e 78 anos, que se inicia nesta sexta-feira (19). Assim como na etapa anterior, serão disponibilizados 10 pontos de drive-thru em toda a cidade, além de 10 Unidades Básicas de Saúde (UBS) que atenderão mediante agendamento no site da Fundação Municipal de Saúde (FMS).

Para esta etapa da campanha, a FMS está recebendo 5.193 doses da vacina Coronavac, suficiente para contemplar toda a população desta faixa etária. Para uma melhor organização, a vacina nos postos drive thru será organizada em dois dias: na sexta-feira (19) será a vez dos idosos de 78 anos e no sábado (20) o foco será aqueles com 77 anos. Ela acontece das 9h às 17h nos seguintes locais:

1 – Universidade Estadual do Piauí (UESPI) – Campus Torquato Neto – Rua João Cabral, 2231, Pirajá;

2 – Centro Universitário Santo Agostinho – Avenida Professor Valter Alencar, 855, São Pedro;

3 – ADUFPI – Av. Universitária, 391, Ininga;

4 -Teresina Shopping – Edifício Garagem G1 – Avenida Raul Lopes, 1000, Bairro dos Noivos.

5 – UNINOVAFAPI – Rua Vitorino Orthiges Fernandes, 6123, Planalto Uruguai.

6 – Faculdade Estácio de Teresina – estacionamento da faculdade na Avenida dos Expedicionários, Bairro São João

7 – Terminal de Integração Parque Piauí – Avenida Marechal Juarez Távora, 118, Bairro Parque Piauí (próximo ao clube dos Cem)

8 – Terminal de Integração Zoobotânico – Avenida Presidente Kennedy, bairro Zoobotânico

9 – Terminal de Integração Livramento – Avenida dos Expedicionários, S/N, Bairro Dirceu I

10 – Centro de Artes e Esportes Unificados Vieira Toranga (CEU – Norte) – Avenida Ministro Sergio Mota, S/N, Bairro Santa Maria da Codipi.

No ato da vacina, é importante que o idoso apresente os seguintes documentos: CPF, documento de identificação com foto para comprovar a idade e um comprovante de residência que prove que o idoso reside em Teresina.
Já aqueles que não dispuserem de meio de transporte para se dirigir ao drive thru podem optar pela vacinação nas UBS, que deve ser agendada no site http://vacinaja.fms.pmt.pi.gov.br/ .

“Nesse momento não podemos gerar aglomerações, por isso a importância do agendamento. Quem não tem acesso à internet pode se dirigir até o setor de marcação de consultas de qualquer UBS não Covid e agendar sua vacinação nas unidades que serão postos de vacina”, explica Ayla Calixto, gerente de ações estratégicas da FMS.

Já os acamados receberão sua dose em casa, também mediante agendamento no site da FMS ou em contato com o agente comunitário de saúde da área. Mais instruções sobre como fazer o cadastramento estão disponíveis em vídeo no link https://fms.pmt.pi.gov.br/instrucoes-vacine-ja.

Vida Rios: Semam e Semduh apresentam projeto de revitalização do cais do Rio Parnaíba

Fotos: Ascom Semduh

A Secretaria de Meio Ambiente (Semam) e a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Semduh) apresentaram nesta quarta-feira (17) ao secretário do Planejamento, João Henrique Sousa, o Projeto Vida Rios, que vai valorizar os rios de Teresina e reinventar a relação do Poti e do Parnaíba com a população local.

O projeto, cuja estimativa de orçamento é de R$ 36 milhões, inclui a revitalização de todo o Cais do Parnaíba e a recuperação da mata ciliar, além da requalificação de ruas próximas. Ações como a construção de restaurantes flutuantes e pedalinhos também estão sendo pensadas para atrair os teresinenses.

“É impossível discutir o desenvolvimento de Teresina sem considerar os rios Poti e Parnaíba. Precisamos repensar a relação dos nossos rios com a cidade. Temos que olhar do rio para Teresina e não da cidade para o rio”, afirma o arquiteto Júlio Medeiros, da Semam, acrescentando que o Rio Parnaíba é o maior rio genuinamente nordestino.
O projeto será implantado em etapas e contemplará o Programa Ação Centro para englobar o tradicional cais do Rio Parnaíba e a origem da cidade.

O Cais do Parnaíba será construído em dois trechos e vai da Ponte Metálica até a Praça Da Costa e Silva. “Estamos pensando em um projeto completo, que trará opções de lazer para os moradores, estacionamentos e restaurantes, e vamos tornar o Centro da cidade mais agradável para todos”, declara o secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Edmilson Ferreira.
A secretária de Meio Ambiente, Elisabeth Sá, frisa a importância de levar as pessoas ao Centro, para que elas redescubram a beleza do local.

“O nosso principal objetivo é devolver vida ao Centro, aproximar a população dos rios, mas também realizar feiras na Praça Da Costa e Silva, exposições, enfim, trazer atrativos para que as pessoas redescubram o Centro”, disse a secretária da Semam.
O secretário de Planejamento, João Henrique, considerou que o projeto traz uma nova estrutura para a cidade e que o próximo passo é apresentá-lo ao prefeito Doutor Pessoa.

“São ações que trarão uma nova cara para essa área da cidade, na área ambiental e estrutural. Temos consciência que são intervenções grandes, mas com planejamento e o aval do prefeito Dr Pessoa, teremos bons resultados”, afirma João Henrique Sousa.

Semest e FMS unidas no enfrentamento e combate a pandemia do Coronavírus

A Secretaria Municipal de Economia Solidária de Teresina (Semest) repassou Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para a Fundação Municipal de Saúde (FMS), o material será utilizado pelos profissionais de saúde que estão na linha de frente no combate ao Coronavírus.

A produção desses kits de EPIs foi um Acordo de Cooperação Técnica, celebrado entre a Semest e a FMS, no qual essa ficou responsável pelo custeio e pagamento de mão de obra; enquanto a Semest pela coordenação dos grupos de costureiras e aquisição de insumos – tecido, elásticos, plásticos, TNT, entre outros. Foram produzidos 75 mil kits de EPIs (máscara, touca e avental), 200 máscaras em TNT e duas mil viseiras.

Na oportunidade, a diretora da Atenção Básica em Saúde no Município de Teresina, Laurimary Caminha, agradeceu a parceria e ressaltou a importância desse material na proteção dos profissionais de saúde.

“É de grande valia pra todos nós, nesse momento tão difícil. Estamos passando por grandes desafios e a questão do repasse de EPI’s pra gente é essencial, tendo em vista que todos os profissionais neste momento merecem essa proteção”, disse a diretora.

A gerente de projetos, Aline Almeida, aproveitou a oportunidade para fortalecer a missão da Economia Solidária no enfrentamento à pandemia e aos prejuízos causados aos micro e pequenos empreendedores.

“Estamos firmes e a secretária, Gessy Fonseca, reforça que pretende alavancar essas parcerias. Pois elas nos permitem equipar os profissionais que estão na linha de frente, em contrapartida gera emprego e renda para esses pequenos empreendedores”, ressaltou Aline Almeida.

BIM: Modelagem da Informação da Construção passa a ser aplicado este ano

Foto: Ascom Semplan

A metodologia Building Information Modelling (BIM), Modelagem da Informação da Construção, passa a ter aplicação obrigatória este ano. A Prefeitura de Teresina é uma das pioneiras no Brasil no processo de implementação e possui um case piloto da metodologia. O sistema inclui a modelagem inteligente de projetos em 3D, além da concentração de todas as informações de diversas áreas relacionadas à obra em um único documento, favorecendo uma melhor visualização do trabalho e um planejamento mais eficaz, que reduz a execução da obra em gastos e tempo.

A implementação ocorre de forma gradativa e começa este ano, sendo em três fases: 2021-2024; 2024-2028 e 2028. Com isso, os recursos federais serão exclusivamente atrelados à Metodologia BIM. Durante apresentação dos objetivos do BIM para 2021, os coordenadores do Núcleo BIM (NUBIM), a arquiteta e urbanista Virgínia Moura e o engenheiro Paulo Guilherme, servidores da Secretaria de Planejamento e Coordenação (Semplan), explicaram sobre as determinações do governo federal e o uso da tecnologia BIM. Os profissionais conduzem a aplicação do modelo na Prefeitura da capital piauiense.

“A Prefeitura de Teresina já tem um case de implementação da metodologia e treinamento ofertado para os coordenadores do Núcleo BIM (NUBIM). As ferramentas BIM são essenciais para diminuir o desperdício do dinheiro público e melhorar a qualidade do nosso trabalho, os projetos já saem compatibilizados com todos os setores que compõem a construção delle. Assim, reduzimos o tempo de execução e aumentamos a produtividade dos setores”, explica Virgínia Moura, arquiteta e urbanista da Semplan.

Os servidores que integram o Núcleo do BIM recebem capacitação progressiva para impulsionar o uso da ferramenta na gestão pública. O grupo tem como competência implementar a plataforma em todos os setores da Prefeitura que envolva projetos e execução de obras, além de qualificar os profissionais para desenvolver, analisar e fiscalizar projetos na plataforma.

“É inimaginável pensarmos a administração pública pelos próximos anos sem tecnologias como essa. Teresina está de parabéns por, a cada dia, se aprimorar no manejo das plataformas e garantir avanços na gestão do Prefeito Doutor Pessoa. Nessa gestão o Núcleo tem nosso apoio e vamos avançar rumo a era digital”, disse João Henrique Sousa, Secretaria de Planejamento do município.

Em 2019, a Prefeitura de Teresina ganhou destaque durante o 2º Seminário Internacional “A Era BIM”, realizado em São Paulo. O destaque se deu pelo uso pioneiro dessa tecnologia na administração pública em contexto nacional. Em 2017, o Governo Federal criou o Comitê Estratégico de Implementação do BIM e emitiu um decreto no ano seguinte instituindo a Estratégia BIM BR, onde fica estabelecido o seu uso gradativo, com aplicação para este ano de 2021 e obrigatoriedade para todos os estados e municípios a partir de 2025.