FMS expande leitos em preparação para eventual aumento nos casos de Covid-19

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) está se preparando para um eventual aumento no número de casos de Covid-19 em Teresina. Diante das projeções dos profissionais de epidemiologia para os próximos meses e observando o que acontece em outros países e estados do Brasil, as equipes de saúde trabalham preventivamente para evitar um colapso na área.

A principal delas é a expansão dos leitos destinados à doença nos hospitais da capital. O presidente da FMS, Gilberto Albuquerque, explica que atualmente Teresina conta com 97 leitos de UTI Covid-19, mas que este número pode ser dobrado de acordo com a necessidade. “Estamos expandindo a rede de atendimento Covid com o aumento de leitos em hospitais como o do Monte Castelo, Mariano Castelo Branco, Dirceu, Satélite e Buenos Aires. Esses hospitais já estão recebendo treinamento e EPIs para o atendimento”, conta o presidente.

Outra medida, como ressalta o presidente, é a vacinação de pelo menos 64% dos profissionais de saúde que atuam nestes locais, tanto aqueles que já atuam em áreas Covid como aqueles que podem ser remanejados para o serviço com o aumento da demanda. “Chegaremos a este número com o segundo lote de vacinas que recebemos ontem (25) do Ministério da Saúde”, diz o presidente.

As decisões estão sendo tomadas tendo como base as perspectivas traçadas pelo Centro de Operações em Emergência (COE) municipal, que acompanha a evolução da Covid-19 na capital e observa uma curva ascendente no número de casos na cidade, que pode chegar a um pico no final do mês de fevereiro e se estender durante o mês de março. “Já é uma perspectiva, nós não precisamos mais ser pegos de surpresa, já estamos nos preparando previamente para poder responder às necessidades que os pacientes terão”, declarou Gilberto Albuquerque.

Diante destas medidas, ele descarta um eventual colapso. “Se já estamos nos prevenindo desde já e com a colaboração da comunidade, não chegaremos a uma situação tão grave como foi no pico da primeira onda”, finaliza o presidente.

Teresina registra uma morte e 173 casos de Covid-19 neste domingo (24)

Um total de 173 novos casos e um óbito por Covid-19 foram notificados neste domingo (24) pela Fundação Municipal de Saúde (FMS), que monitora os registros da doença na cidade. Desde o início da pandemia em março, Teresina já acumula 55.327 pessoas que já foram infectadas pelo novo coronavírus, das quais 1.264 vieram a óbito.

A capital notificou ainda um total de 40.670 recuperados da doença durante este período. Entram nessa estatística tanto as pessoas que tiveram altas hospitalares como aquelas com formas mais leves da doença que fizeram o tratamento em casa.

A única morte registrada aconteceu no sábado (23). A paciente era do sexo feminino, tinha 66 anos de idade e era moradora do bairro Bela Vista, zona sul. Ela era ainda portadora de hipertensão arterial.

“A Covid-19 não é uma gripe comum. É uma doença que se caracteriza pela extrema rapidez com que ela se espalha, e ainda não sabemos porque esse vírus detém esse poder de contaminar muito rapidamente as pessoas. É preciso que a população continue mantendo as medidas de distanciamento, higiene pessoal e do ambiente, uso de máscara e todos os demais cuidados relacionados à prevenção da infecção pelo novo coronavírus”, alerta a infectologista Amparo Salmito, gerente de epidemiologia da FMS e membro do Centro de Operações em Emergência (COE).

 

HUT imuniza os primeiros servidores contra a Covid-19

Funcionários do HUT sendo imunizados contra a Covid-19 / foto: Ascom HUT

O Hospital de Urgência de Teresina Dr. Zenon Rocha (HUT), vinculado à Fundação Municipal de Saúde, deu início nesta quarta-feira (20) à imunização contra a Covid-19 para os profissionais que atuam na unidade hospitalar.

A primeira etapa contempla profissionais de saúde, incluindo médicos, equipes de enfermagem, fisioterapeutas, colaboradores da limpeza e administrativo que atuam diretamente na assistência a pacientes com a Covid-19.

O diretor do HUT, Dr. Fábio Marcos Sousa, fala sobre a imunização e reforça a prevenção contra a doença.

“A expectativa é que nessa 1ª etapa da campanha, 750 servidores entraram na lista dos imunizados. No entanto, é importante que a gente siga mantendo os cuidados como uso de máscara e distanciamento social”, disse o diretor.

Para o gerente do Núcleo Hospitalar de Epidemiologia do HUT, Rui Cipriano, a expectativa é que de imunizar todos os profissionais da ala Covid.

“O plano prevê uma vacinação em fases, acreditamos que nos próximos dias iniciaremos a vacinação dos demais setores do Hospital. Conclui o enfermeiro”, explicou Rui Cipriano.

A aplicação da vacina CoronaVac ocorre em duas doses, sendo a segunda aplicada após 28 dias da primeira.

Hospital Mariano Castelo Branco passa a receber pacientes com Covid-19

Diretor da FMS, Gilberto Albuquerque visitando às instalações do hospital / foto: Ascom FMS

O Hospital Mariano Castelo Branco passa a partir de hoje, 21, a receber pacientes clínicos com Covid-19 de toda a cidade. A unidade conta com 31 leitos clínicos transferidos do Hospital de Campanha Pedro Balzi, estrutura temporária e inadequada para o momento atual da doença em Teresina.

Nesta manhã, o presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Gilberto Albuquerque, fez uma visita às instalações do hospital e conferiu o fluxo e as adaptações feitas para receber casos leves e moderados da doença. “O Hospital Mariano Castelo Branco tem uma estrutura nova, bonita, bem conservada e adequada para tratar esses pacientes de forma mais justa”, comentou o presidente.

A diretora Ana Cleia Marques afirma que o serviço contará com a colaboração de novos profissionais para prestar o atendimento adequado para casos de Covid-19. “Nós teremos a implementação do serviço de fisioterapia, aumentando o apoio da equipe, que conta também com médicos especializados, enfermeiros e técnicos em enfermagem”, disse ela, ressaltando ainda que a equipe está preparada após a atuação durante o pico da pandemia. “Já funcionamos com internação Covid por 4 meses, com 25 leitos, e estamos prontos para receber pacientes de toda a cidade”, diz.

Desde o primeiro dia útil do ano, a rede de saúde municipal de Teresina passa por uma reorganização de leitos dedicados à Covid-19, para um melhor aproveitamento da estrutura diante da situação real da doença na cidade. “As estruturas de campanha foram criadas para serem temporárias e já cumpriram seu papel. Agora vamos transferir esses leitos para unidades hospitalares, mais adequadas e estruturadas”, diz Gilberto Albuquerque.

Teresina notifica mais 256 casos de Covid-19

O boletim epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS) registrou ontem (20) mais 256 casos e três mortes por covid-19 na capital. Teresina totaliza então 54.498 casos e 1.262 óbitos pela doença, além de 38.954 pessoas recuperadas da doença.

Um dos pacientes, falecido em outubro, foi um menino de 11 anos, sem comorbidades, residente no bairro Santa Maria. Os outros eram homens com 74 e 82 anos de idade, moradores dos bairros Alto Alegre e Renascença. Eles eram portadores de hipertensão arterial e doença cardiovascular.

Teresina segue vacinando os profissionais da linha de frente e idosos institucionalizados contra a Covid-19. O prefeito Doutor Pessoa comemorou a ação e reiterou a necessidade de continuar mantendo a prevenção até que todos sejam vacinados. “Nós estamos de mãos dadas para vacinar o mais rápido possível todos os nossos conterrâneos. Ela é segura e eu como prefeito recomendo que todos que tiverem essa oportunidade se vacinem. Porque o coronavírus não tem tratamento, às vezes a gente trata algumas complicações, mas como não tem nenhum tratamento específico o melhor é a prevenção de acordo com o protocolo da Organização Mundial da Saúde: distanciamento, uso de máscara, álcool em gel e medir a temperatura, entre outros, e agora a vacina”, disse o gestor.

FMS vacina quase 300 pessoas na primeira tarde de campanha

Vacina de profissionais do Hospital da Primavera / Fotos: Ascom FMS

No primeiro dia de vacinação contra a Covid-19 em Teresina, 281 pessoas já garantiram sua primeira dose. Os dados são da Fundação Municipal de Saúde (FMS), responsável pela aplicação do imunizante nos grupos prioritários da primeira etapa na capital.

 Na tarde de terça-feira (19), foram visitadas 8 Unidades Básicas de Saúde (UBS) com atendimento exclusivo para casos da doença, além do setor de urgência do Hospital da Primavera, onde aconteceu a abertura da campanha. Foram imunizados ainda 45 idosos e 24 profissionais do abrigo Frederico Ozanan, localizado na zona Norte de Teresina. 

Como informa o presidente da FMS, Gilberto Albuquerque, foram mobilizadas 20 equipes para viabilizar a vacinação dos profissionais que serão contemplados por esta primeira remessa: UBS covid, hospitais públicos e privados, SAMU, além de abrigos de idosos e deficientes.

Idosos do abrigo Frederico Ozanan receberam a vacina

 

Um total de 11.382 doses foram disponibilizadas pelo Ministério da Saúde para a capital, que começariam a ser aplicadas nesta quarta-feira (20), mas foram antecipadas. “Um dia numa pandemia dessas já é de suma importância. Queremos agradecer aos profissionais de saúde, estamos devolvendo a eles com a vacinação momentos de segurança, onde a partir de então eles ficarão mais tranquilos para exercer suas atividades”, declarou ele.

 

Leitos Covid são readequados na rede de saúde de Teresina

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina realizou nesta terça-feira, 19, a transferência dos leitos clínicos do Hospital de Campanha Pedro Balzi, estrutura de campanha montada durante o pico da pandemia Covid. Os 20 leitos que existiam na unidade foram transferidos para o Hospital Mariano Castelo Branco, localizado da Santa Maria da Codipi.

“Não houve diminuição de leitos Covid na cidade. Nós estamos reorganizando a rede. Os leitos clínicos Covid ficarão concentrados agora no Hospital Monte Castelo e no Mariano Castelo Branco, totalizando 68 leitos. Já os leitos de UTI Covid (Unidade de Terapia Intensiva), ficarão concentrados no Monte Castelo e no HUT, totalizando 48 leitos de UTI Covid na capital”, informa Gilberto Albuquerque, presidente da FMS.

Desde o primeiro dia útil do ano, a rede de saúde municipal de Teresina passa por uma reorganização de leitos dedicados à Covid-19, para um melhor aproveitamento da estrutura diante da situação real da doença na cidade. “As estruturas de campanha foram criadas para serem temporárias e já cumpriram seu papel. Agora, vamos transferir esses leitos para unidades hospitalares mais adequadas e estruturadas”, diz Gilberto.

Teresina irá imunizar mais de 11 mil pessoas nesta primeira fase

Vacinação em Teresina começa pelos profissionais da saúde / fotos: Lucas Dias – Semcom

As primeiras vacinações contra a Covid-19, em Teresina, aconteceram na tarde desta segunda-feira (18), no pátio da Secretaria de Estado da Saúde. A cerimônia aconteceu e contou com a presença do presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Gilberto Albuquerque, o Governador Wellington Dias e outras autoridades.

As seis primeiras doses foram aplicadas em profissionais da área da saúde. Dentre eles, a médica Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da FMS e com 20 anos de serviços prestados à fundação.

“A felicidade é enorme. Eu fui pega de surpresa, não sabia que seria vacinada. A vacina é a única arma poderosa que nós temos para vencer a pandemia e a única que mostra resultados. Vamos seguir o calendário de imunização para poder termos novamente pessoas saudáveis e o nosso município vitorioso”, destacou a médica.

O Piauí está recebendo 61.160 doses da CoronaVac, vacina do Instituto Butantan feita em parceria com o laboratório chinês Sinovac, contra a Covid-19. A capital recebe mais de 11 mil doses e será distribuída de acordo com a logística montada pela FMS.

“Em breve teremos mais de 11 mil teresinenses livres dessa doença. A chance de alguém pegar e transmitir é muito menor. Com certeza a nossa cidade estará mais segura, deixando de ocupar a rede hospitalar para que possamos atender à outras doenças de forma mais tranquila”, concluiu o presidente da FMS, Gilberto Albuquerque.

Prefeitura de Teresina suspende pontos facultativos do Carnaval 2021

Após suspender as festas carnavalescas deste ano, a Prefeitura de Teresina decidiu que não manterá os pontos facultativos previstos para os dias de folia em seu calendário oficial. A deliberação foi anunciada nesta segunda-feira (18), após reunião com representantes do Sindicato dos Lojistas do Comércio do Estado do Piauí (SINDILOJAS-PI).

Segundo o prefeito Doutor Pessoa, a resolução atende às recomendações das autoridades sanitárias da capital para o combate ao novo coronavírus (Covid-19). “Se não vai haver carnaval, para que ponto facultativo? É uma determinação, pois se tivermos, poderemos estimular aglomerações e ainda estamos enfrentando uma pandemia”, pontuou o gestor.

Além de comunicar que não haverá paralisação das atividades do setor público, o Doutor Pessoa também solicitou aos empresários a manutenção das medidas de prevenção à doença estabelecidas nos protocolos de funcionamento do setor, como uso de máscaras, álcool em gel e distanciamento social entre os funcionários e clientes em seus estabelecimentos, por exemplo. “Temos que caminhar com o econômico, mas resguardando vidas”, frisou.

Tertulino Passos, presidente do SINDILOJAS, agradeceu a receptividade do poder público. “A cidade irá trabalhar normalmente, todos os dias, trazendo pontos positivos para a economia e para a saúde, pois não teremos aglomeração em clubes, chácaras e sítios”, pontuou um sindicalista, que encaminhou um ofício ao executivo municipal pedindo que a medida também seja aplicada em outras datas próximas aos feriados e costumavam ser “enforcadas”.

Prefeito decidiu cancelar os pontos facultativos referentes aos dias de carnaval Foto (Rômulo Piauilino)

Teresina envia 13 cilindros de oxigênio em avião que trouxe pacientes de Manaus

Os cilindros foram enviados no avião da FAB / fotos: Ascom FMS

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) enviou na tarde de hoje (15) 13 cilindros de oxigênio cheios para a cidade de Manaus, no avião que trouxe nove pacientes para serem internados no Hospital Universitário (HU) da Universidade Federal do Piauí (UFPI). A operação para acolhimento e transporte dessas pessoas, organizada pela FMS em parceria com diversos órgãos estaduais e municipais, foi um sucesso.

Como comenta o presidente da FMS Gilberto Albuquerque, foi devolvido o mesmo quantitativo de cilindros consumidos pelos pacientes no avião, de forma que a aeronave retornasse abastecida para contribuir com a situação preocupante em que se encontra a capital do Amazonas e também na realização de novos translados para outras cidades do país. “Nosso objetivo foi dar toda a assistência para que esses pacientes, que vem de tão longe, cheios de esperança, possam ser assistidos da melhor forma possível, com a segurança e qualidade que Teresina pode oferecer a esses irmãos amazonenses nesse momento de tamanha dificuldade”, disse o presidente.

Para o deslocamento dos pacientes ao local de internação, foi montada uma estrutura de 10 ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), além de outra viatura cedida pela rede particular e uma van. “Foi uma operação complexa, mas deu tudo certo e nós estamos com a sensação de dever cumprido”, disse a diretora do SAMU Francina Amorim. “A operação ocorreu sem nenhuma intercorrência, com pacientes sendo muito bem recebidos. Meu muito obrigada ao povo de Teresina”, agradeceu a médica Ana Tecla.

O Superintendente do HU, Paulo Márcio, informou que dos nove pacientes, dois inspiram mais cuidados e foram internados em leitos de UTI – estes tiveram prioridade no translado. “Os demais foram considerados estáveis e encaminhados para leitos clínicos”, disse.

O prefeito Doutor Pessoa também se fez presente ao aeroporto e falou sobre o sucesso da operação. “É um momento de tristeza pelos nossos irmãos de Manaus e de qualquer estado da federação, mas também um momento de alegria pelo preparo que tem a saúde de Teresina e do Piauí, preventivamente e terapeuticamente falando. Temos uma equipe completa e preparadíssima para receber esses nossos irmãos”, disse o prefeito.