Índice de isolamento social de Teresina fica em 39,1% na última terça-feira (18)

O índice de isolamento social de Teresina foi de 39,1% na última terça-feira (18), segundo dados da startup InLoco, que monitora diariamente os índices por meio do georreferenciamento de smartphones quando os usuários se conectam à internet pelo celular. Com a queda nos números, a capital passou a ocupar a sétima posição entre as capitais do país. O Piauí como um todo, com índice de 39,11%, ocupou o terceiro lugar entre os estados.

De acordo com a startup, a região da cidade que apresentou o melhor índice de isolamento na terça foi a Centro/Norte, com 40,28%, seguida da Leste com 38,78% e Sul com 38,60%. O pior índice foi registrado na zona Sudeste, com apenas 38,51% da população obedecendo as orientações de ficar em casa.

Quando registrados por bairros, os melhores índices foram computados no Memorare (47,3%), Matinha (46,20%), Ininga (45,98%) e Parque Piauí e Parque São João com taxas iguais de 45,70%. Em contrapartida, Novo Uruguai (30,40%), Cidade Jardim (34,03%), Vale do Gavião (34,30%), Portal da Alegria (34,50) e Noivos (34,60%) registraram os piores índices.

Covid-19 em Teresina

De acordo com o último boletim emitido pelo Comitê de Operações Emergenciais em Saúde Pública (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS), a capital contabiliza atualmente 22.511 casos confirmados e 850 óbitos pelo novo coronavírus.

Teresina registra mais sete óbitos e 408 novos casos de Covid-19

Teresina registrou mais 408 novos casos e sete óbitos por Covid-19. Segundo dados divulgados na última terça-feira (18) pelo Comitê de Operações Emergenciais em Saúde Pública (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS), a capital contabiliza atualmente 22.511 casos confirmados e 850 óbitos pelo novo coronavírus.

Os novos óbitos notificados ocorreram nos dias 15, 17 e 18 de agosto, sendo de cinco pessoas do sexo masculino e dois do sexo feminino. Apenas um deles não tinha comorbidade, mas tinha idade avançada. Os demais pacientes tinham comorbidades como diabetes, hipertensão arterial e tabagismo e idade entre 48 e 70 anos.

Teresina apresentou, por sete semanas consecutivas, uma queda no número de atendimentos por Síndromes Gripais (SG) e infecções respiratórias causadas por diversos agentes, entre eles o novo coronavírus. No período de 21 a 27 de junho foram registrados 20.016 atendimentos. Já entre os dias 9 e 15 de agosto o número caiu para 11.875, sinalizando diminuição de 41% desses casos em Teresina.

Os dados foram extraídos do Painel de Dados Covid-19 da FMS de Teresina, que contabiliza dados da rede pública e privada da capital piauiense. “Houve redução nos atendimentos por Síndromes Gripais, de forma gradual, desde a 26º semana até a 33° semana. No caso da 34º semana, que só irá se encerrar no dia 22 de agosto, iremos observar se continua essa tendência de queda”, explica o médico infectologista do Comitê de Operações em Emergências (COE) da FMS, Kelsen Eulálio.

Teresina registra queda no atendimento de síndromes gripais por sete semanas

Rômulo Piauilino

Teresina apresentou, por sete semanas consecutivas, uma queda no número de atendimentos por Síndromes Gripais (SG), infecções respiratórias causadas por diversos agentes, entre eles o novo Coronavírus. No período de 21 a 27 de junho, foram registrados 20.016 atendimentos. Já entre os dias 9 e 15 de agosto, o número caiu para 11.875, sinalizando diminuição de 41% desses casos em Teresina.

Os dados foram extraídos do Painel de Dados Covid-19 da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina, que contabiliza dados da rede pública e privada da capital piauiense. “Houve redução nos atendimentos por Síndromes Gripais, de forma gradual, desde a 26ª semana até a 33ª semana. No caso da 34ª semana, que só irá se encerrar no dia 22 de agosto,  iremos observar se continua essa tendência de queda”, explica o médico infectologista do Comitê de Operações em Emergências (COE) da FMS, Kelsen Eulálio.

Ele informa ainda que fenômeno semelhante de queda foi observado na quantidade de pessoas que morreram em decorrência de complicações da Covid-19 e eram residentes em Teresina. Na 29ª semana, foram registradas 87 mortes e na 33ª semana, o número caiu para 43, o que representa diminuição de 50% de óbitos.

Segundo Kelsen Eulálio, essa alteração na curva pode ser um sinal de que o número elevado de casos aconteceu no mês de junho em Teresina. “Podemos inferir que estamos saindo do pico devido à queda expressiva no número dos atendimentos de Síndrome Gripal e dos óbitos pela doença, além da taxa de ocupação de leitos de UTI Covid-19, que tem se mantido sempre igual ou inferior a 70% nas últimas semanas”, informa.

O médico infectologista ressalta, entretanto, que, com a abertura das atividades econômicas, é importante que a população mantenha as medidas de higiene e de distanciamento social, além do uso de máscara, sob risco de haver uma segunda onda da doença.

 

Teresina registra isolamento social de 38,9% nesta segunda (17)

O índice de isolamento social na capital piauiense ficou em 38,9% nesta segunda-feira (17). O número sofreu queda com relação ao domingo, quando foi observado um índice de 53,3%. Em comparação a esse mesmo dia na semana passada, que marcou 39%, a taxa foi praticamente a mesma. No ranking do isolamento entre as capitais do país, Teresina apareceu na 13ª posição nesta segunda (17), e ficou no mesmo patamar dos índices registrados no Piauí (39%) e Brasil (38%).

Os dados são da startup InLoco, que realiza o georreferenciamento smartphones em cidades de todo o território nacional monitorando a localização dos usuários quando se conectam à internet pelo celular.

Ela também disponibiliza dados por regiões da cidade e a zona centro-norte foi que a que apresentou o maior índice de isolamento social, com 40,37%. Em seguida ficou a região leste, com 38,93%, e sul, com 37,35%. Por último, ficou a zona sudeste, com 37,2%.

No que diz respeito aos bairros e localidades que mais respeitaram o isolamento social em Teresina, os mais bem colocados foram Angélica (50%), São João (48,9%), Santa Rosa (46,3%), Aeroporto (45,7%) e Brasilar (44,8%). Já os bairros que apresentaram os menores percentuais foram Parque São João (28,45%), Parque Jacinta (29,4%), Novo Uruguai (31,2%), Parque Sul (31,72%) e São Sebastião (31,75%).

Teresina registra mais oito óbitos e 299 novos casos de Covid-19

Teresina registrou mais 299 novos casos e oito óbitos por Covid-19. Segundo dados divulgados na última segunda-feira (17) pelo Comitê de Operações Emergenciais em Saúde Pública (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS), a capital contabiliza atualmente 22.103 casos confirmados e 843 óbitos pelo novo coronavírus.

Os novos óbitos notificados ocorreram nos dias 19 de julho e nos dias 14, 15, 16 e 17 de agosto. Entre os óbitos confirmados, três eram do sexo masculino e cinco do sexo feminino. Apenas uma pessoa não tinha comorbidade, mas tinha idade avançada. Os demais pacientes tinham comorbidades como depressão, doença cardiovascular, doença renal crônica, hipertensão arterial, diabetes e doença pulmonar. Os pacientes tinham entre 61 e 91 anos.

A partir dessa semana, a internação de usuários infectados pelo coronavírus será concentrada nos Hospitais de Campanha Padre Pedro Balzi, João Claudino Fernandes anexo HUT e no Hospital do Monte Castelo. Assim, os pacientes com Covid-19 que forem atendidos nos nove hospitais de bairro ou três Unidades de Pronto Atendimento (UPAS) e necessitarem de internação serão transferidos para esses locais. Essa reorganização da rede de saúde da Prefeitura de Teresina ocorreu após registro de queda no número de internações por Covid-19.

Prefeitura reorganiza rede hospitalar em Teresina após queda do número de internações por Covid-19

A partir dessa semana, a internação de usuários infectados pelo Coronavírus será concentrada nos Hospitais de Campanha Padre Pedro Balzi, João Claudino Fernandes anexo HUT e no Hospital do Monte Castelo. Assim, os pacientes com Covid-19 que forem atendidos nos 9 Hospitais de bairro ou 3 UPAS e necessitarem de internação serão transferidos para esses locais. Essa reorganização da rede de saúde da Prefeitura de Teresina ocorreu após registro de queda no número de internações por Covid-19.

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) realiza o monitoramento diário dos dados relativos à Covid-19. “No final de semana, por exemplo, os leitos de UTI e de internação para pacientes com essa doença na rede da Prefeitura registraram uma taxa de ocupação de 56%. Essa porcentagem é inferior ao que foi registrado nos meses anteriores, o que permitiu que a equipe técnica reorganizasse a rede municipal de saúde”, explica o presidente da FMS, Manoel de Moura Neto.

“Para que essa reorganização ocorra de forma plena, é fundamental que os hospitais da rede estadual também funcionem bem, cada um cumprindo o seu perfil definido na rede de saúde”, afirma a diretora de assistência hospitalar da FMS, Jesus Mousinho. referindo-se ao Hospital Getúlio Vargas , da Polícia Militar, Natan Portela, Hospital Infantil Lucidio Portela e Maternidade Dona Evangelina Rosa.

Em caso de urgência decorrente de complicações da Covid-19 ou de outros problemas de saúde, a população pode acionar o SAMU, por meio do número 192 ou ir por meios próprios para hospitais municipais, localizados nos bairros Primavera, Buenos Aires, Matadouro, Santa Maria da Codipi, Parque Piauí e Dirceu, além de UPAS do Promorar, Renascença e Satélite. Se houver necessidade, o paciente é transferido para outros estabelecimentos de saúde.

Já em caso de urgência obstétrica, a gestante pode se deslocar para as maternidades municipais localizadas nos bairros Buenos Aires, Satélite e Dirceu. Se a gestação for classificada como de baixo risco e ela tiver com quadro suspeito ou confirmado de Covid-19, será direcionada para a Maternidade do Promorar. Se a gestação for de alto risco, a gestante será transferida para a Maternidade Dona Evangelina Rosa.

Teresina registra mais cinco óbitos e 31 novos casos de Covid-19

Teresina registrou mais 31 novos casos e cinco óbitos por Covid-19. Segundo dados divulgados no último domingo (17) pelo Comitê de Operações Emergenciais em Saúde Pública (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS), a capital contabiliza 21.804 casos confirmados e 835 óbitos pelo novo coronavírus.

Os novos óbitos notificados ocorreram nos dias 15 e 16 de agosto. Entre os óbitos confirmados, dois eram do sexo masculino e três do sexo feminino. Todos os pacientes tinham comorbidades como doença cardiovascular, erisipela, hipertensão arterial, diabetes, obesidade, herpes zoster e artrite. Os pacientes tinham entre 41 e 97 anos.

O isolamento e distanciamento social são as ferramentas mais eficazes para o combate da propagação do novo coronavírus. No último domingo Teresina registrou taxa de isolamento de 53,3%. Os números são resultado de monitoramento diário realizado pela startup InLoco, que usa georreferenciamento de smartphones como base de dados.

 

Teresina registra índice de 53,3% no último domingo (16)

Teresina registrou índice de isolamento de 53,3% no último domingo (16), ocupando a terceira posição entre as capitais do país, ficando atrás apenas de Curitiba e Florianópolis. Em comparação com o domingo anterior (09), quando foi registrado índice de 49,2%, houve um aumento de 4,1%. O Piauí ficou na quinta posição entre os estados, com índice geral de 49,86%.

Os dados são registrados diariamente pela startup Inloco, que  monitora os números pelo georreferenciamento de smartphones como base de dados. Segundo a startup, a média de isolamento aos domingos antes da quarentena era de 32,8%.

Ainda no domingo, a região que apresentou maior índice de isolamento foi a Sul, com 54,77%, seguida da Leste com 53,57% e Centro/Norte com 53,51%. Mais uma vez, a região que apresentou pior índice foi a Sudeste, com apenas 50,51% da sua população obedecendo as orientações de permanecer em casa.

Quando analisados por bairros, os dados mostram que quem mais respeitou as medidas de isolamento foram os bairros Angélica (64%), Noivos (62,3%), Parque Jacinta (61,5%), Promorar (60,90%) e Ininga (60,43%).