Orquestra Sinfônica apresenta Sinfonia nos Bairros neste domingo (14)

O Sinfonia dos Bairros é um dos inúmeros projetos da Orquestra Sinfônica de Teresina que visam engrandecer o cenário musical local. Em 2019 sua primeira apresentação está marcada para este domingo, 14 de abril, às 17h, no CEU Ana Maria Rêgo, em uma apresentação aberta para todo o público.

Criado em 2011, o Sinfonia dos Bairros se propõe a levar a música erudita ao povo, onde ele está, de forma gratuita. Uma vez por mês a OST se apresenta em espaços públicos, igrejas da zona rural ou urbana da cidade, como parte das atividades educativo-culturais que realiza. O local escolhido para sua primeira apresentação deste ano, o CEU Ana Maria Rêgo, fica localizado na Rua José Miguel Adadi, no Loteamento Portal da Alegria.

“A agenda da Orquestra para 2019 está mais intensa do que nunca, sempre focando na criação de plateia e educação musical do público de todos os gêneros, idades e classes sociais. A maior parte das pessoas não está acostumada a ouvir o estilo que apresentamos, nas rádios e em outros meios de comunicação”, explica o maestro da OST, Aurélio Melo. Para este ano a equipe continua com seus principais projetos educativos, como o Orquestra nas Escolas, Ensaio Aberto, Concertos Matinais e lança o mais novo Quinta Sinfônica, com estreia marcada para o dia 09 de maio, no Palácio da Música.

A OST é mantida pela Associação dos Amigos da Orquestra Sinfônica de Teresina com a ajuda da Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves. Desde a sua criação, em 1993, a Orquestra se propõe a dar um tratamento sinfônico à música popular brasileira, tendo a primazia de transpor as melodias de grandes compositores populares para a grandiosidade do som sinfônico, com a finalidade de desenvolver um trabalho artístico-educacional, promovendo apresentações em teatros, colégios e praças.

Orquestra Sinfônica de Teresina estreia projeto totalmente erudito

Ascom/FMCMC

A partir do mês de maio, a Orquestra Sinfônica de Teresina estreia seu mais novo projeto, a “Quinta Sinfônica”, que consistirá em concertos totalmente eruditos em uma quinta-feira de cada mês, no Palácio da Música, sempre às 19h30, com entrada franca. A ideia é apresentar uma sinfonia diferente por mês, e em sua primeira apresentação, no dia 09 de maio, será nada mais, nada menos, que a famosa 5° Sinfonia de Beethoven.

A Orquestra Sinfônica de Teresina tem movimentado o cenário musical da cidade, sempre mesclando o popular com a essência do erudito, aproximando a população deste estilo que não tem tanta acessibilidade nos meios de comunicação e levando educação musical para o povo. Há 25 anos realizando essa tarefa de musicalização e formação de plateia, encontra em 2019, o melhor momento para criar uma agenda fixa para suas apresentações eruditas, com a “Quinta Sinfônica”.

A Sinfonia n.º 5 de Beethoven, que será apresentada em sua estreia, é uma das composições mais populares e mais conhecidas em todo repertório da música erudita europeia, além de ser uma das sinfonias mais executadas nos tempos atuais. Embora os primeiros esboços da Quinta Sinfonia datem do início de 1804, Beethoven trabalhou assiduamente na obra apenas em 1807 e terminou a composição no início de 1808. A Quinta Sinfonia foi executada, pela primeira vez, no dia 22 de dezembro de 1808, no Theater an der Wien, por um grupo de músicos angariados para o concerto, sob a regência do próprio Beethoven.

A OST é mantida pela Associação dos Amigos da Orquestra Sinfônica de Teresina com a ajuda da Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves. Desde a sua criação, em 1993, a Orquestra se propõe a dar um tratamento sinfônico à música popular brasileira, tendo a primazia de transpor as melodias de grandes compositores populares, para a grandiosidade do som sinfônico, com a finalidade de desenvolver um trabalho artístico-educacional, promovendo apresentações em teatros, colégios e praças.

Banda 16 de Agosto apresenta “Jóias da MPB” no próximo domingo (14)

No próximo domingo (14) a atração do Projeto Concertos Matinais é a Banda 16 de Agosto, que faz parte da família do Palácio da Música de Teresina. Eles apresentam o concerto “Jóias da MPB”, às 11h, no palco do Palácio, com entrada franca.

A intenção é homenagear compositores, arranjadores e cantores da música popular brasileira, sob regência do maestro Eduardo César Costa, com um repertório de músicas essencialmente brasileiras, arranjadas para banda de música. Dentre as obras e compositores estão Aquarela do Brasil de Ary Barroso, Asa Branca de Luiz Gonzaga e Ponteio de Edu Lobo.

A Banda 16 de Agosto é mantida pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, e tem uma longa história musical com a cidade. O nome é uma homenagem à data de aniversário do município e tem sido uma das principais plataformas musicais em eventos oficiais da PMT.

A Banda foi criada em 1968 pela Lei 1213, pelo prefeito Jofre do Rêgo Castelo Branco, iniciando com apenas 17 músicos. Atualmente, conta com 45 integrantes, instrumentação de banda sinfônica, estando os naipes das madeiras, metais e da percussão representados na sua integridade. Durante todos esses anos de existência, grandes músicos e mestres passaram pela corporação, como Jorge Tavares, seu fundador Luís Santos, João Aguiar Costa, Aurélio Melo Colombro, Gilvan Santos, Orion, Antônio Linhares, Egilson Monteiro e outros. O maestro Eduardo César Costa comanda a banda atualmente.

O projeto Concertos Matinais é uma realização da Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves e da Associação dos Amigos da Orquestra Sinfônica de Teresina e tem como objetivo incrementar as manhãs de domingo com atrações culturais de qualidade e, o melhor de tudo, gratuitamente. Todas as semanas dezenas de pessoas comparecem ao evento para desfrutar apresentações de grandes músicos. O Palácio da Música fica localizado no cruzamento das ruas Treze de Maio e Santa Luzia, N° 1241, centro.

 

Caneleiro Jazz Band realiza concerto de chorinho no Palácio da Música

Neste domingo (07), a Caneleiro Jazz Band abre o Concertos Matinais do mês de abril com uma apresentação que homenageia o choro, no Palácio da Música de Teresina, às 11h com entrada franca.

O choro é comemorado no dia 23 de abril, mas sua homenagem no Palácio da Música já começa logo neste início de mês. Pode ser considerado como o primeiro estilo tipicamente brasileiro, reconhecido em excelência e requinte. Tem como origens estilísticas o lundu, ritmo de inspiração africana à base de percussão, misturado a gêneros europeus. A improvisação é condição básica, bem como a alta virtuosidade de seus intérpretes, cuja técnica de composição não deve dispensar o uso de modulações imprevistas e armadas com o propósito de desafiar e a capacidade ou o senso polifônico dos acompanhantes.

A orquestra foi criada com a finalidade de tocar música instrumental e manter viva a tradição das grandes orquestras e big bands no Brasil. Requisitada em todo o estado do Piauí, a Caneleiro Jazz Band se destaca pela variedade do repertório que executa, passando por clássicos da música instrumental a canções populares. Suas apresentações são reconhecidas não apenas pela excelente qualidade técnica, como também pela elegância e profissionalismo exibidos em palco.

O projeto Concertos Matinais é uma realização da Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves e da Associação dos Amigos da Orquestra Sinfônica de Teresina e tem como objetivo incrementar as manhãs de domingo com atrações culturais de qualidade e, o melhor de tudo, gratuitamente. Todas as semanas dezenas de pessoas comparecem ao evento para desfrutar apresentações de grandes músicos. O Palácio da Música fica localizado no cruzamento das ruas Treze de Maio e Santa Luzia, N° 1241, centro.

Concertos Matinais abre com grande show do Tremembones

Ascom FMCMC

Reiniciando as atividades em 2019, o projeto Concertos Matinais reuniu dezenas de pessoas no Palácio da Música neste domingo (24) para apreciar clássicos da música em versões instrumentais com o grupo Tremembones.

Promovido pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, o projeto Concertos Matinais acontece aos domingos, sempre às 11h da manhã, com entrada franca. O objetivo é levar à população apresentações musicais de qualidade que vão do erudito ao popular.

Na estreia do projeto em 2019, o grupo Tremembones levou um repertório bem eclético, que passeou por clássicos internacionais a canções de Roberto Carlos com uma interação com a plateia, além de uma explanação sobre os instrumentos com curiosidades e suas características sonoras.

Formado por um quarteto de trombones acompanhado por uma bateria/percussão, o grupo iniciou suas atividades em 2017 e buscou a origem do seu nome nos primeiros habitantes do Piauí, a tribo indígena Tremembé que habitava o litoral do estado e deixou seu legado histórico e cultural.

O projeto vem desenvolvendo um trabalho camerístico de divulgação do trombone, apresentando um repertório que abrange do erudito ao popular, com muitos arranjos exclusivos, além de arranjos de grandes nomes da música e do trombone nacional e mundial.

Dia Mundial do Teatro será comemorado com apresentações teatrais e circenses

José Ailson

No dia mundial do Teatro, comemorado nesta quarta-feira (27), a Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC) realiza uma programação especial e totalmente gratuita no Teatro João Paulo II. As apresentações acontecem em frente ao espaço público (Calçadão Cultural) e no auditório, a partir das 16h.

Além da comemoração do teatro, será comemorado também o Dia Nacional do Circo. Por isso, as apresentações serão de teatro, números circenses e de palhaços. De acordo com o diretor do Teatr, Francisco de Castro, a ideia é contemplar a região com apresentações gratuitas. ” São apresentações comemorativas com intuito de contemplar a população da região, assim como os alunos do Teatro”, disse.

No dia 27 de março é comemorado o Dia Nacional do Circo prestando homenagem ao nascimento do inesquecível palhaço Piolin, que sempre foi engajado com os movimentos artísticos e culturais, a todo momento preocupado em divulgar a arte como forma de expressão cultural. Comemorado também o Dia Mundial do Teatro, criado em 1961, marcando a inauguração do Teatro das Nações, em Paris, onde comemora-se com espetáculos teatrais, encontros e eventos que celebram e ressaltam o significado e a importância dessa arte.

PROGRAMAÇÃO

16h – Varieté – Trupe do Sardinha
Local: Calçadão Cultural – em frente ao TMJP2 – gratuito
Números circenses com pernas de pau, sombra, malabares e brincadeiras.

16h30 – Clássicos de Palhaços
Local: Calçadão Cultural – em frente ao TMJP2 – gratuito
Mescla música, mágicas, improvisação e “reprises”, cenas de palhaços.

O Grupo Vagão nasce no Rio de Janeiro no início do ano de 2016 criado por Jimmy Charles durante sua formação na Eslipa-Escola Livre de Palhaços, na Escola Nacional de Circo, atualmente possui uma nova formação com palhaços da cidade de Teresina que fazem parte do Núcleo de Pesquisa e Prática de Palhaçaria do Grupo Vagão.
Elenco: Jimmy Charles (Palhaço Beiju), Sandy Santana (Palhaço Batata) e Lucas Emanuel (Palhaço Cuscuz).

17h – Pinóquio e Gepeto ao Sabor do Vento – infantil
Local: auditório do TMJP2  – gratuito
É uma adaptação dramatúrgica de Adriano Abreu para o texto original de Carlo Collodi. Escrita originalmente em capítulos, para uma série publicada no jornal infantil italiano de Ferdinando Martini, Giornale per i Bambini, em julho de 1881. Pinóquio é, sobretudo, um ser em desenvolvimento que aprende com os desafios, erros e acertos que aparecem na sua incrível jornada.

FICHA ARTÍSTICA E TÉCNICA

Titulo: Pinóquio e Gepeto ao Sabor do Vento
Autor: Adaptação dramatúrgica de Adriano Abreu, do romance original de Carlo Collodi, “As Aventuras de Pinóquio – História de Uma Marionete”
Direção Geral: Adriano Abreu
Atuação: Silmara Silva, Carlos Aguiar, Erica Anunciação, Állex Cruz, Deusa Sofia e Waldfran Soares

I Conversa Sacra reúne estudantes e pesquisadores no Museu Dom Paulo Libório

O Museu de Arte Sacra Dom Paulo Libório realizou a  I Conversa Sacra, na manhã de sábado,23, com pesquisadores, estudantes e interessados em arte. Com entrada franca, a conversa teve como tema “Uma visão histórica da Igreja de São Benedito”.

Mediando a roda de conversa, o pesquisador de história e literatura piauiense Igo Rafael, acredita que as pessoas só conseguem construir o futuro, olhando o passado.

“É essencial olhar o passado para construir o futuro, o que nossos antepassados fizeram. Isso resume nosso objetivo, de entender o que passou através de estudo e discussão, para melhor observar o presente e o que vem pela frente”, afirmou o pesquisador.

Este foi o primeiro encontro de conversas mensais, promovido pelo Museu.  A ideia é ter conversas sacras aos sábados, com o objetivo é tratar de assuntos relacionados à história da arte sacra em um ponto de vista historiográfico, antropológico e cultural, fortalecendo a identidade teresinense e valorizando o patrimônio.

O Museu Dom Paulo Libório, mantido pela Prefeitura de Teresina, através da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves reúne um acervo de mais de 2 mil peças, entre livros, imagens sacras, alfaias, oratórios, paramentos e mobiliário que pertence ao religioso.

Ascom FMCMC

Museu de Arte Sacra inicia projeto de debates sobre arte e patrimônio

Neste sábado, dia 23, o Museu de Arte Sacra João Paulo Libório será centro de discussões sobre história e patrimônio com a primeira edição do projeto “Conversa Sacra”, que propõe debates sobre vários temas no espaço. O primeiro encontro acontece às 9h, com entrada franca, e terá como tema “Uma visão histórica da Igreja de São Benedito”, ministrado pelo pesquisador de história e literatura piauiense Igo Rafael.

A ideia dos encontros é tratar de assuntos relacionados à história da arte sacra em um ponto de vista historiográfico, antropológico e cultural, fortalecendo a identidade teresinense e valorizando o patrimônio. Eles acontecerão mensalmente, sempre aos sábados.

No primeiro encontro, o pesquisador Igo Rafael trata de “Uma visão histórica da Igreja de São Benedito” com uma passagem pelos subtemas da ereção da irmandade dos escravos, a chegada de Frei Serafim e o início da construção do templo dedicado a São Benedito, entre outros.

Mantido pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal Monsenhor Chaves, o Museu de Arte Sacra João Paulo Libório funciona na Rua Olavo Bilac, 1481, no cruzamento com a Rua 24 de Janeiro. O espaço, última moradia de Dom Paulo Libório, primeiro arcebispo da cidade, abriga acervo de mais de duas mil peças, entre livros, imagens sacras, alfaias, oratórios, paramentos e mobiliário pertencente ao religioso.

 

Orquestra Sinfônica abre temporada com apresentações nesta quarta (20) e quinta (21)

Luciano Klaus

Destaque em todo o Piauí, a Orquestra Sinfônica de Teresina (OST) abre a temporada 2019 com concertos nesta quarta (20) e quinta-feira (21), às 19h30, no Palácio da Música. A entrada é gratuita.

Os concertos pretendem levar à população um pouco do que será a temporada da Orquestra, passando por temas que vão desde o clássico até o rock. Serão apresentações de canções eruditas e populares, como de costume da OST.

Para a programação anual, a Orquestra inclui concertos matinais gratuitos, sinfonia nos bairros, sinfonia nas praças, ensaios abertos, orquestra nas escolas e concertos com cantores convidados, além de eventuais shows temáticos que variam de acordo com a criatividade da direção artística da OST.

A Orquestra Sinfônica de Teresina realiza um forte trabalho de popularização da música erudita através da execução de canções populares em arranjos para orquestra, em sua maioria, trabalho de seu próprio maestro, Aurélio Melo. Este trabalho vem rendendo grande resultado. Prova disto é o aumento considerável de sua plateia.

Uma das novidades deste ano é um concerto especial do rei Roberto Carlos, a reapresentação de “Na Sinfonia do Samba”, “Assaré” – um concerto especial junino, além da criação de um novo projeto chamado Quinta Sinfônica, que será realizado uma quinta-feira por mês no Palácio da Música.

 

Concurso Novos Autores tem 66 obras inscritas

Com as inscrições encerradas, o concurso Novos Autores – Prêmio Cidade de Teresina/Edição 2019 conta com 66 obras inscritas. Desde a última segunda-feira (18) a Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves se prepara para realizar a escolha dos três primeiros colocados nas categorias Realidade Piauiense, Ficção, Poesia, Peça Teatral e Literatura Infantil.

Segundo o coordenador do concurso, Gabriel Arcanjo, a FMC tem até 60 dias para a escolha das obras. “Nesse momento vamos entrar em contato com os jurados de cada área e temos até 60 dias para selecionar os ganhadores”, disse.

A seleção será feita para 1º, 2º e 3º lugar, com menção honrosa e somente para o primeiro colocado será feita a publicação das obras classificadas. O primeiro lugar de cada categoria terá sua obra publicada com 1.000 exemplares pela Fundação Monsenhor Chaves, a qual se reservam os direitos autorais da primeira edição, além da outorga de certificado de premiação.

Em suas diversas edições, o concurso já levou muitos trabalhos para as prateleiras de bibliotecas, incentivando ainda muito novos escritores locais a lançarem suas obras.