Prefeitura de Teresina garante a continuidade e ampliação de projetos culturais

A Prefeitura de Teresina, através da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), está elaborando um novo modelo administrativo para o gerenciamento financeiro da Orquestra Sinfônica, Orquestra Sanfônica, Sinfônica de Violões, Balé da Cidade, Banda 16 de Agosto e outras tantas iniciativas culturais desenvolvidas na capital. Além de mantidas, essas ações serão ampliadas em toda a cidade.

Após elaborada, a proposta será enviada para aprovação da Câmara de Vereadores. “Todos esses projetos são importantes patrimônios imateriais que fazem parte da história cultural do nosso município. A chance deles acabarem é zero, isso nunca foi debatido e nem será, pois nossa intenção é ampliar as atividades culturais, dando mais oportunidades de acesso, principalmente aos que residem na periferia ou em áreas rurais”, explica Scheyvan Lima, presidente da FMC .

Uma das mudanças diz respeito à administração financeira desses projetos, que anteriormente ficava a cargo de Organizações Sociais (OS) contratadas pela FMC para o desenvolvimento das atividades culturais. Apesar de legal do ponto de vista jurídico, esse modelo de gestão dos recursos públicos foi encerrado e será substituído em uma nova configuração, já em discussão por todos os agentes envolvidos.

Além de um uso eficiente dos recursos públicos, as mudanças administrativas visam democratizar o acesso à cultura e o estabelecer de uma relação mais direta com o setor artístico local. “Os contratos foram encerrados, mas os projetos culturais continuarão. Iremos construir, com a sociedade civil, conselho municipal de cultura e artistas, uma nova ferramenta administrativa para o financiamento de todos esses projetos”, finaliza Scheyvan.

A Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves enfatiza que todo esse processo de mudança ocorrerá de forma transparente, sempre ouvindo a classe artística e à população. Para ficar informado(a) sobre as notícias relacionadas às políticas públicas municipais na área da cultura, basta acessar o site cultura.teresina.pi.gov.br.

A Prefeitura de Teresina está elaborando um novo modelo administrativo para o gerenciamento financeiro dos projetos culturais Foto(Ascom/FMC)

Vacina da gripe é ampliada para todos os idosos acima de 60 anos

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) está ampliando o público dos postos de drive thru para vacinação contra a influenza, também conhecida como gripe. A partir de hoje (12) até sexta-feira (14), todos os idosos de 60 anos ou mais podem se dirigir a um dos oito pontos espalhados por toda a cidade e garantir sua dose do imunizante.

A vacina protege contra os três tipos de vírus da gripe mais comuns no Brasil: o Influenza A H1N1, Influenza A H3N2 e Influenza B. Os pontos de vacinação são os seguintes:

– CEU Norte (Santa Maria da Codipi)
– UESPI (Campus Torquato Neto)
– Centro Universitário Santo Agostinho
– Terminal do Parque Piauí
– Adufpi e
– Centro Universitário Uninovafapi
– Faculdade Estácio
– Terminal de Integração do Itararé.

No ato da vacinação, os idosos devem apresentar um documento de identificação com foto e seu cartão de vacina. A coordenadora da Campanha de Vacinação contra a Gripe, Adriana Sávia, esclarece que embora os pontos sejam de drive thru, todos que se dirigirem aos locais serão vacinados, independentemente de estarem em carros ou não.

“Pedimos que os idosos não deixem de irem se vacinar contra a gripe. O objetivo da vacinação é reduzir a circulação do vírus e, consequentemente, o número de hospitalizações e risco de morte devido à gripe, já que o Influenza está relacionado a uma série de complicações como pneumonia”, explica Adriana Sávia. Ela ressalta que as pessoas que tomaram a vacina contra a Covid-19 devem tomar a vacina influenza respeitando o intervalo mínimo de 14 dias entre as vacinas.

“Este ano é a 23ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. A vacina é muito segura. Normalmente, é contraindicada apenas para quem tem alergia ao ovo. Desde o dia 19 de abril, a FMS está vacinando o público-alvo da campanha. Na primeira fase foi a vez de crianças de seis meses a menores de seis anos, grávidas, puérperas e profissionais de saúde”, diz Adriana Sávia.

Fazem parte ainda do público-alvo: professores das escolas públicas e privadas, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, pessoas com deficiência permanente, forças de segurança e salvamento, forças armadas, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade. A meta é vacinar pelo menos 90% dos grupos elegíveis.

A vacina protege contra os três tipos de vírus da gripe mais comuns no Brasil: o Influenza A H1N1, Influenza A H3N2 e Influenza B Fotos (Ascom/FMS)

Nota de esclarecimento – Projetos culturais

Sobre o suposto fim de projetos culturais desenvolvidos na cidade, informação divulgada na tarde desta terça-feira (11/05) nas redes sociais e na imprensa, a Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves , vem a público esclarecer que não existe nenhuma possibilidade dos projetos serem extintos, pois beneficiam diretamente e indiretamente dezenas de teresinenses e se trata de um leque de patrimônio imaterial da cidade, construído com muito esforço e parte inseparável da história de nossa capital.

O que ocorrerá de verdade?

Apenas o fim de intermediários na contratação destes profissionais, ou seja, o fim de contratos com ongs e associações. Isso irá gerar uma economia direta aos cofres públicos, criando ainda a possibilidade do aumento de profissionais contratados nas mais diversas áreas da cultura.

A Fundação Municipal de Cultura esclarece ainda que é preciso ter cuidado com as fakenews, pois elas acabam colocando em risco o direito do cidadão de ter acesso a verdade. Para qualquer dúvida relacionada a cultura o cidadão poderá acessar o site cultura.teresina.pi.gov.br ou as redes sociais da instituição.

Conselheiros Municipais de Cultura tomam posse em Teresina

Os novos membros do Conselho Municipal de Política Cultural (CMPC) de Teresina tomaram posse, na manhã desta quarta-feira (5), em cerimônia restrita no Palácio da Música, localizado no Centro de Teresina.

O CMPC de Teresina é um órgão colegiado, de formação igualitária entre o poder público e a sociedade civil, com caráter deliberativo, normativo e consultivo. O principal objetivo do conselho é prestar assessoria à Prefeitura de Teresina e a Fundação Monsenhor Chaves, na esfera da sua competência, assim como garantir a execução das políticas públicas culturais do município.

Os respectivos fóruns da sociedade civil aptos a eleger seus representantes juntos ao CMPC são: Artes Visuais; Patrimônio Cultural Material e Natural; Dança; Patrimônio Cultural Imaterial; Áudio Visual; Literatura; Música e Teatro e Dança.

Representando o prefeito Dr. Pessoa, o coordenador de Comunicação, Lucas Pereira, citou que incentivar a cultura é um dos principais pontos da nova gestão da capital e a atenção deve ser ainda maior nesse momento de pandemia. “O prefeito tem esse olhar sensível para a cultura e precisamos fomentar ainda mais a veia cultura da nossa cidade”.

O presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), Scheyvan Lima, disse que o principal objetivo do Conselho é formatar o Plano Municipal de Cultura de Teresina.

“Nós encontramos o Conselho sem as cadeiras do poder público, quase todas elas sem titulares e suplentes por conta do decretão, que tirou todos os comissionados em dezembro de 2020. Hoje estamos repondo e assumindo as cadeiras do poder público para que o Conselho comece a interagir e principalmente com o grande objetivo de formatar o Plano Municipal de Cultura de Teresina, um débito antigo e nós somos uma das poucas capitais do Brasil que não temos esse plano efetivado a nível nacional”, disse o presidente da FMC.

A jornalista Cíntia Lucas é a conselheira titular e representante da coordenadoria de Comunicação e falou sobre a importância deste grupo para o fomento da cultura em Teresina. “Hoje é a posse do Conselho Municipal de Cultura onde são trabalhadas as políticas públicas de incentivo a cultura em Teresina. É importante destacar que o Conselho de Cultura tem uma função muito específica em relação a essas políticas públicas, pois ele fomenta, incentiva e coloca em prática. Por exemplo, no ano passado o Conselho foi primordial para evitar a derrubada do Sanatório Meduna, a parte mais preservada. Essa é uma das funções do Conselho”, disse a jornalista.

Empossados:
• Indiciados pelo Poder Público Municipal de Teresina

Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves
Scheyvan Xavier Lima – titular; Jairo Cezar Sherlock de Castro Araújo – suplente
Secretaria Municipal de Educação (Semec)
Maria Luiza Alves de Carvalho – titular
Secretaria Municipal de Economia Solidária (Semest)
Gessy Karla Lima Borges Fonseca – titular; Francisca Aline de Sousa Almeida – suplente
Superintendência de Ações Administrativas Descentralizada (SAAD Centro)
João Pedro Campelo Lopes – titular; Teresinha Castello Branco Braga – suplente
Coordenadoria Municipal de Comunicação
Cíntia Lucas Freitas de Lima – titular; Francisco Carlos da Silva Sousa – suplente
Secretaria da Juventude (Semjuv)
Camila Vitória Moraes Gominho Maia – titular
Secretaria de Planejamento e Coordenação (Semplan)
Rosiane de Castro Bezerra Vasconcelos – titular
• Indicada pela Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional do Piauí (OAB – PI) – Sociedade Civil
Ravennya Muara Oliveira Silveira Moreira – titular

Criação do Conselho
Em 16 de dezembro de 2016 foi revogada a lei que originou o Sistema Municipal de Cultura de Teresina, criando também o Conselho Municipal de Política Cultura de Teresina para que a cidade não dependesse somente do processo de integração das políticas culturais do país.
Após realizadas as eleições que definirão os representantes titulares e suplentes, os resultados serão publicados no Diário Oficial do Município de Teresina e no site da Fundação Monsenhor Chaves.

Novos conselheiros tomam posse no Conselho Municipal de Política Cultural de Teresina Fotos(Rômulo Piauilino)

Balé da Cidade de Teresina lança projeto Fora da Caixa

O Balé da Cidade de Teresina lança o projeto de oficinas gratuitas “Fora da Caixa”. O projeto é uma estratégia para fomentar a dança e compartilhar conhecimento artístico com quem tem vontade de aprender e produzir com a Companhia.

“O Fora da Caixa é um projeto que foi pensado no presencial, mas tiramos do papel nesse meio virtual, pensando que podemos alcançar ainda mais pessoas. A ideia é atuar em lugares, contextos, grupos que ainda não atuamos e trazer esse primeiro contato com a dança e apresentar o Balé da Cidade de Teresina para mais pessoas.”, explica a coordenadora artística da Companhia, Janaína Lobo.

Cada oficina terá quatro encontros, que acontecerão toda segunda e quarta-feira, virtualmente às 15h, a cada 15 dias. O Balé da Cidade abrirá inscrições para a primeira oficina no dia 05 de maio e ela será realizada dia 10 de maio. Todas as informações serão publicadas nas redes sociais do Balé da Cidade de Teresina: @baledacidadedeteresina , no Instagram e no Facebook.

Sobre a Companhia

O Balé da Cidade de Teresina é uma companhia pública de Dança Contemporânea que atua há 27 anos no cenário artístico local e nacional, contribuindo com o desenvolvimento e aprofundamento da dança piauiense. Vem aproximando a dança da cidade através da sua atuação compromissada em diferentes ações, como temporadas de apresentações gratuitas, conversas e formação continuada.

O Balé da Cidade de Teresina conta com 18 integrantes e é mantido pela Prefeitura Municipal de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor, através da Associação dos Amigos do Balé da Cidade de Teresina.

 

Formação musical: ex-alunos de projetos da Prefeitura de Teresina se tornam profissionais

A música é apaixonante e envolve a todos, seja profissional ou expectador, todos sentem o impacto que ela causa. Em Teresina, jovens como a Sorane Costa (violinista) e o Inácio Botêlho (acordeonista) que foram alunos dos projetos populares de formação musical da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, vivem agora o sonho antigo da formação profissional.

Músico acordeonista, compositor e professor de música, Inácio, de 17 anos, é o integrante mais jovem da Orquestra Sanfônica “Seu Dominguinhos”. Ele começou a tocar sanfona aos 11 anos. A jovem promessa do acordeon já participou de diversos festivais locais e apresentações nacionais, entre elas, apresentações nos estados da Bahia, Acre, Ceará e São Paulo.

“A sanfona é um instrumento encantador, para muitos ela está ligada a pessoas de maior idade, por isso onde passo chamo muita atenção, pois no Brasil, apesar do aumento de jovens tocando o instrumento, ainda somos minoria”, conta Inácio Botêlho.

Já Sorane Costa foi uma das primeiras alunas do Projeto Violão nas Escolas, aos 07 anos de idade, na Escola Municipal Socorro Silva. O apoio da família somado ao estímulo dos professores impulsionou ainda mais a evolução de Sorane, que já tinha seu talento e dedicação em destaque desde o início.

Após sua entrada na Orquestra de Violões, ela ambicionou ainda mais dentro da música Ingressando no curso técnico de música do IFPI e iniciou sua graduação em licenciatura em música na UFPI. Em 2019, antes de sua graduação, tornou-se professora do projeto que outrora estudara.

“Tive aulas com os professores Josué Costa e Filipe Vilarinho, todas as quintas. Aos 10 anos me convidaram para ingressar na Orquestra de Violões de Teresina. Minha família sempre me apoiou, meu pai me levava tanto para os ensaios como para assistir às apresentações”, explica Sorane, enfatizando ainda que os projetos são importantes para jovens da capital, evitando que muitos entrem no mundo da criminalidade.

Segundo Érico Luís, coordenador do Palácio da Música, que abriga a maioria dos projetos musicais desenvolvidos pelo poder público municipal, somente neste primeiro semestre de 2021, cerca de mil jovens teresinenses estão matriculados nos projetos culturais. “Mais de 90% dos alunos que participam dos projetos estão matriculados em cursos voltados para a área da música, sendo que, mesmo com a pandemia do coronavírus, ainda é grande a procura pela profissionalização”, explica Érico Luís, salientando ainda que o grande desafio da atual gestão é descentralizar os serviços oferecidos pelo Palácio da Música, dando mais oportunidade a juventude.

O Projeto de Violões e a Orquestra Sanfônica “Seu Dominguinhos” são mantidos pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves.

Balé da Cidade de Teresina comemora o Dia da Dança com atividades remotas

No dia 29 de abril é comemorado o Dia Internacional da Dança, data criada pelo Comitê Internacional da Dança (CID) da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) em 1989, em homenagem ao mestre do balé francês, Jean-Georges Noverre. Para comemorar essa data tão importante para a arte, o Balé da Cidade de Teresina preparou uma programação especial que está sendo executada de maneira remota por conta da pandemia do novo coronavírus.

Para Chica Silva, diretora da Companhia, comemorar essa data tão importante, ainda mais no contexto atual, dá um outro olhar e um outro cuidado sensível para o nosso trabalho. “A dança e as produções artísticas merecem um olhar digno para que se entenda o fazer profissional para levar para as pessoas o resultado de estudos teóricos e corporais em forma de arte”, explica Chica Silva, afirmando ainda que toda ação é voltada para quem tem curiosidade sobre o mundo da dança.

As ações para divulgar a data comemorativa estão sendo realizadas no instagram @baledacidadedeteresina, as mesmas iniciaram na última segunda-feira (26) e seguem até o próximo dia 30 de abril.

Programação: 

27 de abril: Aula-live com o bailarino, coreógrafo e professor da Companhia, Samuel Alvís

28 de abril: Lançamento da coreografia “Oração”

29 de abril: Bate-papo “Café com Balé”, com a convidada  Kelly Lustosa, coordenadora de dança da Fundação Monsenhor Chaves

30 de abril: Lançamento do Projeto “Fora da Caixa”

Sobre a Companhia

O Balé da Cidade de Teresina é uma companhia pública de Dança Contemporânea que atua há 27 anos no cenário artístico local e nacional, a mesma é ligada a Prefeitura Municipal de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves. Para acompanhar as ações do Balé da Cidade de Teresina, basta acessar o site cultura.teresina.pi.gov.br ou seguir as redes sociais da companhia.

Orquestra de Violões seleciona alunos para bolsas AJRodrigues

A Orquestra de Violões de Teresina (OVT)  irá selecionar dois jovens violonistas teresinenses para uma bolsa individual gratuita de aulas de violão a distância com o concertista mineiro Cristiano Braga. A ação faz parte das estratégias de divulgação do ensino e da prática do instrumento na cidade, sendo a mesma liderada pelos músicos da OVT.

Segundo Ravi Cordeiro, membro da OVT, a criação das bolsas de estudos surgiu de uma parceria do próprio violonista mineiro com o luthier piauiense Antônio José Rodrigues, que desde 2005 fabrica violões clássicos de seis, sete e oito cordas. Ravi explica que o professor é um dos mais renomados do país e que ele é conhecido por transformar jovens em concertistas campeões de competições nacionais e internacionais, valorizando a arte de tocar violões.

“Com essa bolsa, vamos dar oportunidade a jovens que não contam com estrutura financeira para custear as aulas com o professor Cristiano Braga. Para se ter ideia dos custos, uma única aula com esse professor renomado, custa em média R$150 reais, valor que se torna inviável para muitos dos jovens teresinenses”, comenta Ravi Cordeiro, afirmando ainda que essa seleção também faz parte das atividades que antecedem o Festival de Violões de Teresina, que este ano será realizado de forma remota por conta da pandemia do Novo Coronavírus.

Violonista Cristiano Braga

Sobre o professor

Cristiano Braga, é professor Doutor em Música na Universidade Federal do Maranhão e em seu extenso currículo, além de professor e concertista com mais de 20 anos de experiência nacional e internacional, o violonista é bacharel em violão e licenciado em música pela UFMG, mestre em música/violão pela UFRS e doutor em violão pela UFMG.

Seleção

Para se inscrever os interessados deverão ter até no máximo 25 anos de idade e enviar um e-mail para o endereço ovteresina@gmail.com com o assunto “bolsa AJRodrigues” e no texto um link do YouTube com um vídeo de sua performance de até no máximo 10 minutos tocando uma ou mais músicas instrumentais. As inscrições serão recebidas de 26 de abril até dia 15 de maio.

Sobre a OVT

A Orquestra de Violões de Teresina, coordenada pelo músico Dam Bezerra, é mantida pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves. Para mais informações sobre as ações da cultura no município, basta acessar o site cultura.teresina.pi.gov.br.

Projeto Música e Saúde leva cultura aos postos de vacinação da capital

Fotos: Ascom FMC / Gustavo Cipriano

Dando continuidade às atividades culturais nos postos de vacinação da capital, a Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, irá realizar na manhã desta terça-feira (27), apresentações musicais em cinco postos de Drive Thru localizados nas zonas Sudeste, Leste e Norte. O Projeto Música e Saúde tem como objetivo aliviar a pressão psicológica nas pessoas que irão receber as doses da vacina contra o novo Coronavírus.
Nesta etapa acontece a aplicação da primeira dose da vacinação para os idosos de 64 anos, que serão recepcionados pelos músicos da Orquestra de Violão e por alunos e professores do Projeto Banda Escola. Todas as apresentações ocorrem obedecendo as normas de distanciamento sem pôr em perigo a saúde dos músicos, profissionais de saúde e dos próprios populares que irão aos locais para se vacinar.
Para Eriton Silva, superintendente executivo da Fundação Cultural Monsenhor Chaves, o projeto recebeu a aprovação de todos que estão passando pelos postos Drive Thru e que por isso a instituição está criando um calendário que tente atender todos os locais de vacinação.
“Além da alegria nos rostos de quem chega para se vacinar, os profissionais de saúde relatam que, depois que os postos passaram a ter música ao vivo, a aplicação da vacina vem acontecendo de forma mais ágil, pois os idosos acabam ficando menos tenso, fato que facilita a aplicação da dose”, comenta Eriton Silva.
A aposentada Maria Francisca, de 71 anos, que no último final de semana compareceu ao Drive Thru do Terminal Itararé para receber a aplicação da segunda dose, conta que mesmo tendo tomado a primeira dose, ela ainda estava com sintomas de ansiedade, pois temia contrair o vírus antes de completar o ciclo de vacinação.
“Cheguei apreensiva, porém a música fez com que eu me acalmasse e a segunda dose acabou sendo bem menos tensa”, afirma Maria Francisca, que deixou o local com um enorme sorriso e com a esperança de que logo todos estarão imunizados.
Para acompanhar o calendário de vacinação, bem como os locais e horários de atendimento, basta acessar o site pmt.pi.gov.br.

Doze atrações musicais irão animar postos de vacinação Drive Thru em Teresina

Este final de semana será de comemoração para os teresinenses de 71 e 72 anos. Eles estão na programação para receberem nesta sexta (23) e no sábado (24), a segunda dose da vacina contra o Novo Coronavírus.
Para não deixar esse momento passar em branco, a Prefeitura de Teresina (PMT), por meio da Fundação Cultural Monsenhor Chaves (FMC), irá disponibilizar, em alguns postos Drive Thru, atrações musicais que prometem animar quem passar por estes locais.

De acordo com Scheyvan Lima, presidente da FMC, a iniciativa do Projeto Música e Saúde visa amenizar a ansiedade daqueles que estavam há um ano aguardando pela imunização contra a Covid-19. Segundo ele, nesta etapa os músicos serão destacados para dez postos de vacinação espalhados em todas as zonas da capital.

“A gente percebeu que muitas pessoas entraram em depressão durante a pandemia, elas se isolaram mais e isso é um fato preocupante que precisa ser visto com delicadeza. Com a música iremos mostrar para elas que apesar das dificuldades enfrentadas no último ano, temos que ter força para lutar e seguir em frente. A saúde mental é muito importante nesse momento”, enfatiza Scheyvan Lima.

Para o violonista Dam Bezerra, coordenador do Projeto de Violões da FMC, levar cultura para estes espaços é algo muito importante, pois para ele não há nada que pague o sorriso no rosto de uma pessoa que se encanta com um bom som musical.

“Notei que ao entrarem nos postos muitos estavam com a fisionomia tensa, mais logo que começava a toca o rosto aflito dava espaço para um grande sorriso e ver um rosto feliz é o melhor prêmio que um músico pode ganhar”, afirma Dam Bezerra, que se apresentou na primeira etapa do projeto.

Vale lembrar que para se vacinar as pessoas contempladas nesta etapa devem comparecer aos locais de vacinação portando o cartão de vacina que comprove a primeira dose, documento de identificação com foto, CPF e comprovante de residência da cidade de Teresina. Para mais informações sobre os locais de vacinação, bem como os horários, basta acessar o site pmt.pi.gov.br

A Fundação Cultural Monsenhor Chaves (FMC), irá disponibilizar, em alguns postos Drive Thru, atrações musicais que prometem animar quem passar por estes locais. Foto: Ascom (FMC)