Biblioteca Municipal H. Dobal comemora 19 anos de existência

Para celebrar seus 19 anos de existência, a Biblioteca Pública Municipal H. Dobal, proporcionou uma manhã cultural durante esta segunda-feira (18/10). A casa de estudos é mantida pela gestão municipal por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC) e beneficia os moradores do bairro Satélite, na zona Leste de Teresina.

Entre as atividades ocorreram a apresentação da Banda 16 de Agosto, um sarau literário e o corte do bolo comemorativo. O evento contou com a participação de funcionários da casa, da FMC e consulentes que frequentam o local.

De acordo com o coordenador das bibliotecas da FMC, Etevaldo Oliveira, o evento foi gratificante e serviu para acender a chama pelo amor aos livros e ao conhecimento. Ele conta que por conta da pandemia, as bibliotecas ficaram fechadas por mais de um ano e agora com retorno gradativo, já se nota um retorno do público.

“A Biblioteca pública proporciona o desenvolvimento intelectual, prolifera o conhecimento e preserva a cultura de Teresina, esse evento serviu para nos lembrar desse fato, comemorar e sermos gratos” afirmou Etevaldo Oliveira, afirmando que todas as bibliotecas mantidas pela Prefeitura de Teresina estão abertas à disposição dos teresinenses.

Para mais informações sobre as bibliotecas públicas municipais e demais atividades culturais executadas pela FMC, acesse o site o site https://cultura.teresina.pi.gov.br/ ou siga as redes sociais.

Projeto Pipocando Artes inicia nesta terça (19) na Casa da Cultura

Dentro da programação alusiva ao mês das crianças, a Casa de Cultura de Teresina irá realizar de 19 a 21 de outubro, o projeto “Pipocando Artes”, que tem como objetivo aproximar as crianças dos aparelhos culturais da cidade. Durante o projeto, as crianças terão acesso ao vasto acervo da casa, bem como participar de atividades que ocorrerão no espaço externo.

De acordo com Marilene Evangelista, diretora da Casa da Cultura, o projeto visa proporcionar ao público infanto-juvenil, cultura, diversão e disseminação de valores através do lúdico, das artes e da literatura. A diretora fala ainda que o espaço estará obedecendo todas as regras sanitárias a fim de evitar que os visitantes contraiam o novo coronavírus.

“É preciso trabalhar a formação cultural desde a infância, por isso tivemos a ideia de criar esse projeto. O projeto é gratuito e ocorrerá das 16h às 17h30, onde os participantes também terão direito de participar de oficinas de pintura de rosto, leituras, contação de histórias e pinturas de tela onde as crianças poderão aflorar seus talentos”, conta Marilene Evangelista, confirmando também a participação circense do grupo vagão.

A Casa da Cultura é mantida com recursos do poder público municipal e funciona atualmente no edifício Casa Dona Carlotinha, localizada na Rua Elizeu Martins, esquina com 7 de setembro, número 1426, bairro Centro, em frente à praça João Luís Ferreira.

As visitas ao espaço poderão ser agendadas pelos números 99402-5428 e 98864-2231 ou na sede da Casa da Cultura.

O grupo vagão estará presente no projeto apresentando o melhor do circo

Empossada nova diretoria executiva do Conselho Municipal de Políticas Culturais de Teresina

Eleita através de uma eleição híbrida que ocorreu no último dia 06 de outubro, tomou posse na manhã de hoje (15/10), na sede da Fundação Municipal de Cultural Monsenhor Chaves (FMC), a nova Diretoria Executiva do Conselho Municipal de Políticas Culturais do Município de Teresina (CMPC). A partir de agora o conselho de cultura passa a ser presidido pelo músico Micael Cruz Fideles, que, no CMPC, representa a Sociedade Cívil/Música e que foi eleito pela maioria dos votos válidos.

Segundo o presidente Micael Fideles, a nova diretoria terá como meta principal a construção do Plano Municipal de Cultura e ainda a fomentação de políticas culturais por toda cidade. Ele também conta que pretende dar mais dinamismo ao conselho, o tornando mais participativo e colaborador.

“A gestão anterior fez um ótimo trabalho, vamos dar continuidade em alguns projetos e buscar outros que venham garantir a continuidade do respeito a quem faz cultura no município de Teresina, bem como a boa aplicação dos recursos públicos”, pontua Micael Fidelis.

A posse foi acompanhada pelo presidente da FMC, Scheyvan Lima, que destacou a importância do conselho nas decisões tomadas a respeito das políticas públicas voltadas para o setor cultural. Scheyvan também enfatizou que como gestor da cultura, irá continuar participando efetivamente das demandas do colegiado.

“É muito importante que os setores da cultura de Teresina estejam tão engajados como no atual momento nas questões que estruturam e organizam as políticas públicas do setor, especialmente no contexto da pandemia”, comenta Scheyvan Lima, parabenizando o jovem Micael Fidelis por ter se colocado a disposição para colaborar com a cultura teresinense.

O CMPC é um órgão integrante da gestão cultural, vinculado administrativamente e financeiramente a Prefeitura de Teresina, por meio da FMC, com a finalidade de promover a gestão democrática e autônoma da Cultura da capital piauiense.

Balé da Cidade realiza ações na zona Norte de Teresina

Desde o início do ano, o Balé da Cidade de Teresina vem percorrendo a cidade com o Projeto “Balé da Cidade NA Cidade”, o mesmo tem como ponto de partida espetáculos do balé que se desmembraram em novas ações pelas paisagens da cidade. Na sua segunda temporada os bailarinos revisitam os locais de suas primeiras performances trazendo as propostas atualizadas, e também convidando outros artistas da companhia.

Nesta quarta-feira (13), será exibida a performance “Das cinzas arco-íris” com Samuel Alvís, que foi dançada na Ponte Mariano Castelo Branco, no Bairro Poti Velho. Já na sexta-feira (15), será a vez da performance “Percursos” com Andressa Ventura, dançada na Praça do Residencial Francisca Trindade, no Bairro Santa Maria. Ambas apresentações e outras já realizadas, poderão ser assistidas pelo Canal Balé da Cidade de Teresina no youtube, a página é atualizada todas às quartas e sexta-feiras, às 20hs.

 

O comerciante João Ricardo, mora há mais de 10 anos na região da Santa Maria da Codipi, fala que todos os dias passa pela Ponte Mariano Castelo Branco e que a performance chamou a sua atenção, isso segundo ele, por ser algo que não faz parte da rotina do local.

“É sempre bom buscar o novo, ver uma apresentação cultural após um longo dia de trabalho ajuda a aliviar a mente. Espero que nossa região tenha mais opções a fim de dar momentos felizes para nós moradores”, conclui João Ricardo.

De acordo com Chica Silva, diretora do Balé da Cidade, nessa segunda etapa estão incluídas 15 apresentações nos mais diversos bairros de Teresina. Segundo ela, o projeto foi uma das alternativas para retornar de forma gradativa às apresentações públicas da companhia.

“Essa foi a forma de aproximar o Balé da Cidade do público de forma segura. Na primeira temporada transmitimos diariamente nossas performances pelo nosso Instagram, dessa vez são duas apresentações semanais que estreiam no nosso canal no YouTube”, explica Chica Silva, diretora da Companhia.

Sobre a Companhia

O Balé da Cidade de Teresina é uma companhia pública de Dança Contemporânea que atua há 28 anos no cenário artístico local e nacional, contribuindo com o desenvolvimento e difusão da dança piauiense. Vem aproximando a dança da cidade através da sua atuação em diferentes ações, como temporadas de apresentações, conversas e formação continuada.

Com 18 integrantes, a companhia é mantida pela Prefeitura Municipal de Teresina, através de um contrato de gestão entre a Fundação Cultural Monsenhor Chaves e a Organização Social de Utilidade Pública Associação dos Amigos do Balé da Cidade de Teresina.

 

Orquestra Sinfônica de Teresina encanta crianças em concerto especial

Crianças que visitaram o Parque Lagoas do Norte, no Bairro Matadouro, assistiram na noite de ontem (11/10), um concerto especial da Orquestra Sinfônica de Teresina em comemoração ao Dia das Crianças. Com peças clássicas, temas de filmes e com músicas infantis, o concerto encantou a criançada, muitas delas nem sabiam do que se tratava a cena com homens e mulheres com instrumentos musicais no meio do parque, mas o som diferente atraiu olhares e a atenção que de maneira comportada acompanharam a passagem da orquestra pelo parque.

A pequena Moana Oliveira, de cinco anos, mora em uma residência próximo ao parque, ao ouvir o som da orquestra, trocou o aparelho de tv pela apresentação que tocou diversas músicas, inclusive as que são temas de desenhos animados. A mãe de Moana, a dona de casa Marília Oliveira, conta que partiu da própria filha a decisão de ir assistir a apresentação, ela relata que geralmente no horário em que houve a apresentação, a pequena Moana gosta de assistir tv ou brincar no celular.

“Não temos o hábito de assistir concertos ou acompanhar apresentações do mesmo estilo, por isso fiquei surpresa com o interesse insistente da minha filha. Essa foi uma oportunidade para aflorar o gosto musical dela, uma lição para que a gente possa oferecer aos nossos filhos novas opções”, conta Marília Oliveira, agradecendo a Prefeitura de Teresina e a Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves por levar cultura para os bairros da cidade.

De acordo com o Maestro Hilson Costa, os concertos realizados em parques e praças procuram atingir pessoas que não têm o hábito de assistir a esse tipo de apresentação, e que muitas vezes não conhecem, por exemplo, o funcionamento de uma orquestra.

“Fizemos um concerto diferente, com músicas infantis, com interação para que elas conhecessem os instrumentos e foi muito divertido e gratificante”, reforça Hilson Costa, maestro, reafirmando o compromisso da Orquestra Sinfônica de Teresina de colaborar com a descentralização dos serviços de cultura oferecidos pela gestão municipal.

Além dos concertos e apresentações em teatros, os músicos da orquestra trabalham na qualificação profissional de jovens e adolescentes por toda a cidade, além disso conta com projetos itinerantes que percorrem toda a cidade com apresentações e ensaios.

Lei Aldir Blanc: Cantor Glauber Nery grava primeiro DVD

Através de políticas públicas voltadas para a área da cultura, diversos cantores de Teresina estão conseguindo realizar o sonho de gravar seus CD´s ou dvd´s profissionais. O cantor Glauber Nery (O Barão) é um desses exemplos. Recentemente ele teve a oportunidade de gravar o seu primeiro DVD profissional (DVD Glauber Nery  ‘O Barão’ Sunset), que será usado para divulgar o seu trabalho.

Com 16 anos de carreira, O Barão mantinha uma rotina de cerca de 10 shows ao longo de uma semana, porém, com a pandemia, ele e os integrantes de sua banda tiveram que passar por um momento muito difícil, já que todas as agendas de apresentações foram canceladas devido as medidas restritivas de combate a propagação do coronavírus.

Sem ter como garantir a manutenção do trabalho, o cantor contou com os investimentos da Lei Federal Aldir Blanc, que, na capital, foi executada pela Prefeitura Municipal de Teresina, por meio de um edital lançado pela Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC).

“É muito bom saber que podemos contar com o poder público em um momento como esse, onde muitos artistas clamavam por apoio. Sem essa ajuda financeira da gestão pública, nós não teríamos como executar esse projeto que ajudará a alavancar nossa carreira, pois gravar um DVD é uma missão que requer um grande investimento financeiro”, conta o cantor Glauber Nery, afirmando ainda que além dele, diversos outros artistas da capital tiveram a mesma oportunidade.

O presidente da FMC, Scheyvan Lima, relatou que desde janeiro deste ano a cidade vem recebendo as intervenções culturais através do Edital da Lei Aldir Blanc. Segundo o gestor, os artistas tiveram a oportunidade de continuar expondo seus trabalhos e criarem meios para manter o sustento de suas famílias.

“A classe artística foi a primeira a ser afetada com essa pandemia, são inúmeros pais de famílias e jovens que tiveram um alívio financeiro por conta deste edital”, comenta Scheyvan Lima, informando que já ocorreram lives, lançamentos de livros, apresentações de teatro , música, dança, exposições e gravações de CD´s e DVD´s.

Somente em Teresina foram investidos R$ 6,5 milhões de reais em produções artísticas durante a pandemia, garantindo a viabilidade de 188 projetos espalhados por todas as regiões da cidade, abrangendo diversos artistas e profissionais da cultura por projeto.

Galeria de Artes do Mercado Velho expande período da exposição Paisagem-Atravessamento

A Galeria de Artes do Mercado Central, que funciona no Centro de Teresina, expandiu o período da exposição Paisagem – Atravessamento, que traz obras de diversos artistas teresinenses. A exposição conta com obras de artistas como Fátima Campos, Grupo Mel de Abelha, Willians Martins, Gabriel Arcanjo, Nelson Barbosa, Sol, dentre outros que trazem o gênero paisagem com variedade muito grande como fotografia, pinturas a óleo, vídeos, super 8, vídeo digital e colagens.

Fotos: Ascom FMC

A exposição será exibida agora até o dia 16 de outubro de 2021, a visitação é gratuita e funciona de 10h às 16h de segunda à sexta e aos sábados de 10h às 13h30. É uma ótima opção cultural para quem vai ao Centro ou para aqueles que fazem compras no próprio Mercado Central.

De acordo com o diretor da Galeria de Artes Visuais do Mercado Central, Guga Carvalho, a nova exposição é muito atrativa e segundo ele, é uma oportunidade da população ter contato com artistas locais e com o próprio espaço do mercado.

“Essa exposição é muito interessante, pois ela trata sobre o gênero paisagem, sendo vários trabalhos de artistas de Teresina. Essa paisagem é investigada de várias maneiras, então é muito interessante ver como os artistas trabalham a partir desse ponto e o mercado é sempre um convite para ser visitado pois não tem só a exposição, tem o mercado como um todo”, pontuou o diretor.

A Galeria de Artes do Mercado Central é um espaço cultural mantido pela Prefeitura Municipal de Teresina, por meio das ações da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves. Para mais informações sobre novas exposições, acesse o site cultura.teresina.pi.gov.br ou siga as redes sociais da fundação.

Novo Projeto da Orquestra Sinfônica de Teresina leva música aos museus do Piauí

Sempre buscando novos espaços, públicos e adaptando a forma que a pandemia permite de apresentar, a Orquestra Sinfônica de Teresina vem realizando ensaios abertos nos parques e praças da cidade, levando um pouco de música ao público que está frequentando o local.

Como ainda não é possível realizar grandes concertos com público, a OST busca formas de levar sua música a sua plateia e com isso surgiu um novo projeto chamado ‘Música no Museu’.

Realizado pela primeira vez no Museu Dom Avelar Brandão Vilela, da Fundação Cultural Cristo Rei, no mês de agosto como parte das comemorações do aniversário de Teresina.

Fotos: Ascom FMC

Em outubro a apresentação acontece nesta quarta-feira (06) no Museu do Piauí. Para o maestro Aurélio Melo , além de uma oportunidade de reunir a Orquestra e transmitir o concerto através de live, é também um momento de integração das artes.

“Música e museu tem tudo a ver, é tudo arte. Nós seguimos nos adaptando às novas formas de apresentação, levando os músicos onde o povo está, na medida do possível. Estar no Museu do Piauí, que tem tanta história, é muito importante para nós”, conta orgulhoso o maestro Aurélio Melo.

O concerto será transmitido às 19h pela Secretaria Estadual de Cultura, através de seu canal no Youtube e das redes sociais.

“Enquanto não pudermos ter um público maior presente, seguimos realizando concertos e transmitindo eles on-line, como uma forma de nos manter perto do público”, reforça Hilson Costa, maestro da Orquestra.

A Orquestra Sinfônica de Teresina é um projeto cultural mantido pela Prefeitura de Teresina, por meio de um contrato de gestão entre a Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves e a Associação dos Amigos da Orquestra Sinfônica de Teresina – AOST.

Alimentos arrecadados em festival são doados para casa de repouso

No final da manhã desta segunda-feira (04), os organizadores do Festival Metal Solidário, que ocorreu na noite do último sábado (02), no palco externo do Teatro do Boi, na zona Norte de Teresina, estiveram na Casa de Repouso Manain, que atende idosos em situação de vulnerabilidade. O evento contou com a apresentação das bandas Into Morphin, Deguella, Scrok e Obtus e reuniu um público dentro das normas estabelecidas pelas autoridades sanitárias.

Foto: Ascom FMC

Segundo produtor cultural Ednardo Leão, que faz parte da equipe organizadora do evento, nesta sexta edição foram arrecadados quase meia tonelada de alimentos, alimentos estes que irão ajudar na redução dos gastos na casa de repouso.

“Finalizamos hoje a última etapa do nosso sexto festival, o nosso sentimento é de dever cumprido. Esperamos que no próximo ano, com todos imunizados, ocorra um festival bem maior, a fim de ajudar ainda mais aqueles que precisam da nossa solidariedade”, conta Ednardo Leão, afirmando ainda que o apoio da Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves foi fundamental para o sucesso do festival.

Nadja Nayra, coordenadora da casa de repouso, conta que a alimentação recebida hoje dará para alimentar os 38 idosos por pelo menos 15 dias, porém após essa data, o local que passa por dificuldades não terá mais alimentos para servir as refeições.

“Essa ajuda de hoje nos dará um alívio muito bom, fico feliz em saber que um evento como o Festival Metal Solidário seja realizado com o único intuito de ser solidário. A equipe que faz o Manain agradece de coração pelas doações”, finaliza Nadja Nayra.

A Casa de Repouso Manain é uma instituição sem fins lucrativos que funciona na região do bairro Porto Alegre, na zona Sul de Teresina. Doações poderão ser feitas com agendamento pelo número 86 99909-3035 ou pelo PIX (CNPJ: 26368834000148).

6ª edição do Festival Metal Solidário acontece neste sábado (02)

Teresina recebe neste sábado (02), a 6ª edição do Festival de Música “Metal Solidário”, que será realizado no Teatro do Boi, localizado no bairro Matadouro, zona Norte da capital. O festival que inicia às 18h, busca incentivar a cena cultural local e arrecadar alimentos para entidades que ajudam pessoas carentes.

Ao longo das últimas cinco edições, o evento que já arrecadou mais de quatro toneladas de alimentos não perecíveis, terá nesta edição entrada limitada, sendo que para obter o acesso ao evento será obrigatório a apresentação da carteira de vacinação, uso de máscaras e a doação de 1kg de alimento não perecível.

Um dos organizadores do festival, o produtor cultural Ednardo Leão, conta que é gratificante organizar um evento que tenha como objetivo ajudar ao próximo e que este ano serão beneficiadas as pessoas da terceira idade que residem no Abrigo Manaim, na região do Porto Alegre, na zona Sul.

“É muito prazeroso fazer esse tipo de atividade, pois além de fomentar a cultura em nosso município, trabalhamos o lado social, ajudando aqueles que mais precisam de ajuda para manter a alimentação básica”, conta Ednardo Leão.

A primeira edição do Festival Metal Solidário aconteceu em uma boate da capital em 2016 e que agora com o apoio da Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, o evento ganha uma maior visibilidade.

 

 

 

Line-Up do Festival Metal Solidário:

Deguella (NewMetal/Hardcore)

Into Moprhin (Death/Doom Metal)

Scrok (Thrash Metal – MA)

Obtus (Hardcore/Crossover).