Programação celebra a Semana Internacional da Dança em Teresina

Para comemorar o Dia Internacional da Dança, celebrado em 29 de abril, a coordenação de dança da FMC junto com professores e estudantes das demais casas mantidas pela Prefeitura Municipal de Teresina (PMT) e Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC) elaboraram uma programação especial. A semana Dança Teresina, teve início ontem (25/04) e segue até sábado (29/04) com atividades que estão sendo realizadas no Teatro do Boi, na zona Norte e no Teatro João Paulo II, na zona Sudeste, sempre nos períodos matutino e noturno.

De acordo com Ednalva Vieira, as apresentações irão acontecer no formato de aula coreográfica e será uma amostra do trabalho que vem sendo realizado desde o mês de fevereiro deste ano, através das oficinas de danças. Ela explica ainda que além das coreografias livres, a semana da dança em Teresina, também contará com o Espetáculo OCO, o mais novo trabalho desenvolvido pelo Balé da cidade de Teresina. A coordenadora destaca também, a importância desta ação, como meio de aproximação dos munícipes com a dança, sendo esta, uma das manifestações artísticas mais antigas.

“Essas apresentações serão uma amostra do que já trabalhamos anualmente nas oficinas de dança. Peço a população de Teresina que venha partir dessas atividades, e conhecer um pouco mais sobre as diversas manifestações da dança. Nesta ação especial haverá as amostras das nossas turmas e também teremos a apresentação do novo trabalho do Balé da Cidade de Teresina “, conta a coordenadora.

Para prestigiar as apresentações, os interessados devem comparecer aos locais nos horários das apresentações portando um 1kg de alimento não perecível.

Veja a programação:

26/04 Teatro João Paulo II às 18hs.( Apresentações de ballet clássico, Dança contemporânea) E o corpo de baile do Teatro do boi.

27/ 04 Teatro João Paulo II. 09h da manhã e à tarde às 18hs. ( Aula coreografia de ballet clássico.)

28/04 Teatro João Paulo II. Balé da cidade com espetáculo OCO às 19hs.

29/04 Teatro João Paulo II. Balé da cidade com espetáculo OCO às 19hs.

Projeto cultural incentiva a leitura infantil em Teresina

Projeto “Balaio de Lendas e outras Histórias”. Foto (Ascom/FMC)

A Casa da Cultura Dona Carlotinha recebeu nesta semana, o lançamento do projeto de literatura infantil intitulado “Balaio de Lendas e outras Histórias”, o mesmo tem como objetivo incentivar e melhorar a leitura do público infantil, proporcionando acesso a bibliotecas comunitárias e espaços públicos que disponibilizam acervos literários. Com profissionais qualificados, esse novo método de conectar as crianças ao universo dos livros promete grandes resultados em Teresina, capital piauiense. 

Na abertura, dezenas de crianças do CMEI Joel Mendes foram recebidas na Casa da Cultura, lá elas tiveram acesso a materiais do folclore, como o Boi e o Balaio, que deram nome ao projeto. Elas participaram de uma manhã recheada de atividades, sempre guiadas por profissionais, proporcionando às crianças uma imersão no mundo dos contos e do folclore.

O presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, Ênio Portela, expressou grande satisfação em ver a união de tantos setores da Prefeitura Municipal de Teresina para trazer alegria e desenvolvimento ao público infantil. Ele falou ainda sobre a importância cultural que a Casa da Cultura tem para a cidade, principalmente na conservação da história local.

 “As crianças estão tendo esse importante contato com nossa literatura e folclore, e isso só é possível pela união e reconhecimento da causa. Vamos trabalhar para que esse projeto seja contínuo, para que mais e mais crianças possam ter esse contato com a nossa cultura”, disse Ênio Portela. 

O projeto Casa da Cultura foi criado em 1994 com o intuito de manter intacta a memória da cidade, o mesmo dispõe de um museu que contém um vasto acervo museológico, se tornando um grande atrativo para turistas, estudantes e os próprios teresinenses que buscam conhecer um pouco mais sobre a história da cidade. A mesma funciona de segunda à sexta-feira, das 08 às 13h, na Rua Elizeu Martins, 1426, no bairro Centro (em frente a Praça João Luís Ferreira).

 

Grupo de teatro paulista irá apresentar espetáculo infantil no Teatro João Paulo II

Todos têm direito a ter amigos, a brincar, de ser igual dentro das suas diferenças, direito a participação ativa na sociedade, a livre locomoção e acesso, direito a uma escola acessível e direito à independência. E foi com o objetivo de lembrar que todos têm os mesmos direitos descritos acima, que a Companhia de Teatro Parafernália, do Estado de São Paulo, criou o espetáculo “A Mágica Carruagem de Inácio”, quem vem percorrendo várias cidades brasileiras, estimulando a necessidade de um maior diálogo sobre a acessibilidade, bem como se trabalhar o fortalecimento da cultura.

Em Teresina, no Piauí, o espetáculo conta com apoio da Prefeitura Municipal de Teresina (PMT), por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), e ocorrerá gratuitamente nesta quinta-feira (20/04), no Teatro Municipal João Paulo II, com sessões às 09h e às 14h. O espetáculo é totalmente voltado para o público infantil, sendo uma ótima opção cultural para os pais ou responsáveis ofertarem as crianças, uma ferramenta que as ajude a viver em meio às diferenças.

O Espetáculo

O texto conta a história da menina Ângela, que adora ser chamada por seu apelido – Nina; uma criança cheia de energia e muita criatividade. Ângela adora as histórias que os livros trazem, adora tanto que também escreve suas próprias histórias, sempre com muita imaginação, e imaginar é sem dúvida a brincadeira favorita de Nina que tem também um grande amigo – o melhor do mundo, Flay, que é seu amigo imaginário. Porém, Flay anda um pouco enciumado, pois Nina anda muito envolvida com o personagem principal da sua mais recente história, o menino Inácio, que também se tornou seu grande amigo.

Inácio é um menino cheio de vida, que adora viver e brincar, porém sua deficiência física o impedia de viver plenamente, até o dia em que Inácio ganhou a sua carruagem mágica e assim pode mostrar toda sua força e fazer a diferença.

Somos iguais em nossas inúmeras diferenças, e respeitar essas diferenças e conviver com elas é o foco central dessa história muito divertida e alegre, porém com a missão de deixar uma mensagem sobre a importância de se trabalhar por mais acessibilidade e igualdade para um melhor convívio humano.

Sobre a companhia

Fundada em 1991, vem atuando com seriedade, dedicação e amor à arte. Ao longo de sua história, a Cia foi criando uma identidade própria, montando espetáculos que abordam temas contemporâneos, adotando uma linguagem do teatro popular com muito bom humor, falando de segurança, meio ambiente, sustentabilidade, saúde, qualidade de vida entre outros.

Atingindo um público anual de aproximadamente 30 mil pessoas, a Cia leva em sua bagagem a busca da conscientização e da diversão entre adultos e crianças. Costuma desenvolver projetos e criar laços com seus diferentes públicos.

Sobre o teatro

O Teatro João Paulo II é uma casa de espetáculos e aprendizados mantida pela Prefeitura Municipal de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves. O mesmo fica localizado na Avenida Joaquim Nelson, no bairro Parque Ideal, na zona Sudeste de Teresina, sendo um espaço com um amplo estacionamento e com acesso por meio de avenidas para todas as zonas da capital.

Espetáculo OCO abre a programação de 30 anos do Balé da Cidade de Teresina

Espetáculo OCO abre a programação de 30 anos do Balé da Cidade de Teresina. Foto (Ascom/FMC)

Nesta quinta-feira (20), o Balé da Cidade de Teresina lança a sua programação de aniversário de 30 anos com a estreia do espetáculo OCO. O espetáculo será apresentado no Teatro 4 de Setembro, às 19h, e os ingressos podem ser adquiridos através da plataforma Sympla ou diretamente na bilheteria do Teatro.

Para Janaína Lobo, coordenadora artística do Balé da Cidade, uma companhia pública de dança chegar a três décadas de existência é algo importante a se comemorar.

“Completar 30 anos de uma companhia municipal de dança em si já é um feito muito importante. É um momento de celebração e reflexão. Promovemos esse encontro para celebrar a companhia municipal junto com Marcelo Evelin, que é o artista de Teresina mais reconhecido no Brasil e no exterior. Então, a estreia desse trabalho tem tudo para ser um momento muito bonito”, conta.

O espetáculo é uma criação do coreógrafo e multi-artista Marcelo Evelin, com colaboração de Bruno Moreno. OCO é uma celebração coletiva, que traz a comunidade, a ancestralidade e uma micro multidão para ascender essa dança como ritual dançado por tantas presenças.

“A coreografia reflete a condição de comunidade sem obliterar a autonomia pessoal de cada cidadão. Um lugar oco não como falta, mas como espaço aberto para outros preenchimentos, como excesso de espaço a ser preenchido pelo outro e por novos jeitos e maneiras. Um espaço expandido, escavado, ampliado, justamente para acolher o que vem sendo invisibilizado e possibilitar outras subjetividades”, explica o coreógrafo.

O Balé da Cidade de Teresina é uma companhia pública de dança Contemporânea que vem há 30 anos atuando no cenário artístico local e nacional, contribuindo com o desenvolvimento da dança piauiense e democratizando o acesso à arte. Vem aproximando a dança da cidade através da sua atuação compromissada em diferentes ações e projetos, como apresentações públicas, conversas e formação continuada.

A Companhia tem importante papel na história da dança em Teresina impactando o crescimento da produção artística local e sendo referência em difusão e criação de espetáculos e formação de artistas e público. Atualmente a companhia conta a 21 integrantes e é mantida pela Prefeitura Municipal de Teresina, através da Fundação Cultural Monsenhor Chaves, por meio do contrato de gestão com a AABCT, organização social de utilidade pública Associação dos Amigos do Balé da Cidade de Teresina. Tem direção geral de Chica Silva, coordenação artística de Janaína Lobo, aulas de Samuel Alvís e ensaios de José Nascimento.

Eleita a nova direção do Conselho Municipal de Cultura de Teresina

Ocorreu na manhã desta sexta-feira (31), na sede da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), a eleição da nova Diretoria Executiva do Conselho Municipal de Política Cultural de Teresina (CMPC), para o biênio de 2023/24. Com chapa única, foi conduzido ao cargo de presidente, o artista visual Pedro Vidal, representante da sociedade civil, e que agora passará a dirigir o conselho que irá representar o povo na fiscalização dos projetos desenvolvidos pelo poder público, bem como todos os outros elos que formam a cultura na capital piauiense.

Foto: Ascom FMC

De acordo com Pedro Vidal, a nova direção do conselho terá como objetivo principal, levar a representatividade da sociedade civil  para dentro do poder público, ajudando a gestão municipal a se aproximar ainda mais da população, principalmente daqueles que não se sentem assistidos ou ouvidos.  Ele destacou ainda que este ano chegarão os recursos da Lei Paulo Gustavo, onde serão aplicados cerca de R$ 8 milhões em projetos culturais teresinenses, sendo o conselho um dos responsáveis pela fiscalização destes recursos.

“O conselho, por ser paritário, conseguirá ajudar a gestão municipal a se aproximar ainda mais dos fazedores de cultura e do povo, por isso é muito importante que a população esteja sempre em contato com os conselheiros, para que juntos possamos ter uma cultura muito mais forte e igualitária. Notamos que a Prefeitura de Teresina e a Fundação Monsenhor Chaves têm feito essa aproximação com várias iniciativas culturais que vêm ocorrendo nos bairros e comunidades rurais, porém, queremos uma aproximação ainda maior, garantindo a todos o acesso a cultura”, disse Pedro Vidal.

Para Ênio Portela, presidente da FMC, a eleição da nova diretora é de extrema importância para o município e para os munícipes, pois eles atuarão de forma integrada com os gestores, contribuindo de forma direta com o nosso projeto de descentralização das atividades culturais, bem como a fiscalização dos recursos, projetos e bens materiais ligados ao setor cultural. O gestor destacou ainda que, nos últimos anos, atendendo a um pedido do prefeito Dr. Pessoa, a gestão buscou uma maior aproximação com o conselho e seus conselheiros, isso por ele entender que não se faz gestão pública sem ouvir a sociedade.

“Foi ouvindo o conselho e o povo que, pela primeira vez na história desta cidade, foi realizado o Diagnóstico Cultural de Teresina, que serviu para apontar onde devemos dar continuidade aos nossos projetos e onde devemos melhorar ainda mais. Estamos otimistas com o compromisso dos novos dirigentes do conselho e cientes de que teremos uma longa jornada pela frente, pois fazer cultura é algo desafiador e que precisa sempre ter esse elo de união entre o poder público e o povo”, disse Ênio Portela.

O Conselho Municipal de Política Cultural de Teresina (CMPC) é um órgão colegiado, de caráter propositivo, consultivo, deliberativo e orientador, que objetiva institucionalizar a relação entre a Administração Municipal e os setores da sociedade civil ligados à cultura, promovendo a participação popular, na execução e na fiscalização da política cultural da capital piauiense. O CMPC manifestar-se-á através de deliberações, moções, pareceres e resoluções ou outros expedientes, na conformidade deste Regimento.

Veja os membros da nova diretoria

Presidente: Pedro Vidal Olímpio de Melo Costa – Segmento cultural: Artes Visuais
Vice-Presidente: Libomir Coutinho Higueira – Entidade do poder público: FMC
Secretário Geral: Alex Sampaio Nunes – Segmento cultural: Literatura
Secretário Adjunto: Luana Oliveira Reis – Órgão do poder público: SEMEC

Exposição mergulha nas diversas perspectivas da Bíblia

Pelos próximos dias, os teresinenses terão mais uma oportunidade de mergulhar nas escrituras sagradas do Judaísmo e do Cristianismo, é que o Museu Municipal de Arte Sacra Dom Paulo Libório iniciou nesta quarta-feira (29/03), a Exposição Bíblia, “Da Torá a Bíblia em Mangá”, que neste primeiro momento ocorrerá até 14 de abril na sede do museu, sempre de segunda a sexta-feira, das 09h às 17h. Além do museu, a exposição percorrerá outros dois pontos da cidade, tudo para oferecer à população a oportunidade de se debruçar e conhecer o Torá, que representa os cinco primeiros livros da Bíblia cristã.

FMCDe acordo com Adriano Batista, coordenador do núcleo educativo do Museu Municipal de Arte Sacra Dom Paulo Libório, a exposição terá um acervo de bíblias que são as escrituras sagradas do Judaísmo e do Cristianismo, e foi pensando na necessidade do público neste período que antecede a Semana Santa. Ainda de acordo com o coordenador, a exposição é aberta para todos os públicos, principalmente para as escolas que desejam ofertar conhecimento religioso para seus alunos.

“Nosso intuito com essa exposição, é apresentar a Bíblia em várias perspectivas, despertando a curiosidade dos visitantes e difundindo conhecimento. Torá é o livro sagrado dos judeus, é também o Pentateuco cristão, ou seja, são os cinco primeiros livros da Bíblia cristã”, conta Adriano Batista.

A exposição Biblía estará exposta no Museu Municipal de Arte Sacra Dom Paulo Libório até o próximo dia até o dia 28 de abril, o mesmo fica localizado na Rua Olavo Bilac, 1481 – Centro (Sul). Após esse período, a exposição seguirá para a Biblioteca Municipal Fontes Ibiapina , no bairro Matadouro e em seguida para a Biblioteca Municipal do bairro São João.

O Museu Municipal de Arte Sacra Dom Paulo Libório é um espaço mantido com recursos da Prefeitura Municipal de Teresina (PMT), através das ações da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC). Para saber mais sobre a agenda de exposições do museu, basta acessar o site cultura.pmt.pí.gov.br ou seguir a página cultura_the no Instagram.

Veja a programação

Local: Museu Municipal de Arte Sacra Dom Paulo Libório

Data: De 29 de março a 14 de abril de 2023

Local: Biblioteca Municipal Fontes Ibiapina – Matadouro

Data: De 17 a 20 de abril

Local: Biblioteca Municipal do Bairro São João

Data: De 24 a 28 de abril

Espetáculo circense irá animar o Teatro João Paulo II

O Dia do Circo celebrado no último dia 27/03, ainda segue sendo comemorado em Teresina, desta vez com diversas oficinas e apresentações que ocorrerão a partir das 18h desta quinta-feira (30), no Teatro Municipal João Paulo II, localizado no Bairro Parque Ideal, na zona Sudeste da capital. A programação irá contar com a participação dos integrantes da Escola Zoin de Circo e ainda de alunos dos projetos culturais que são executados pela Prefeitura Municipal de Teresina (PMT) e a Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC) no próprio teatro.

Para a diretora do Teatro João Paulo II, Janara Ribeiro, promover ações em alusão a data, é também uma forma de homenagear os artistas circenses que desenvolvem importantes atividades culturais por toda a cidade, bem como incentivar o nascimento de novos profissionais. A diretora comenta ainda que as oficinas serão também uma oportunidade para que as crianças matriculadas nos projetos que ocorrem no teatro, bem como as demais da comunidade, possam ter acesso a esse importante elo da cultura, que segundo ela, mesmo com o passar dos anos, ainda chama a atenção do público.

“ É uma ação extremamente importante, principalmente para os artistas e para as crianças que terão contato com os integrantes da Escola Zoin de Circo, que tem um papel fundamental na manutenção da cultura do circo. Lembrando também que além de comemorar o circo, estamos comemorando o Dia do Teatro, e claro, essa data não poderia passar despercebida aqui no Teatro João Paulo II”, disse.

Para participar da programação, basta comparecer ao teatro com 40 minutos de antecedência, portando 1kg de alimento não perecível, que será doado para famílias carentes. A programação é recomendada para todos os públicos, sendo uma ótima opção para participar com a família.

 

Com R$ 8 milhões para projetos, Teresina terá plenária sobre a Lei Paulo Gustavo

Com o objetivo de promover um amplo debate sobre a Lei Paulo Gustavo em Teresina (PI), bem como ouvir toda a cadeia produtiva cultural e os demais atores da sociedade civil, a Prefeitura Municipal de Teresina (PMT), por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC),  e em parceria com o Conselho Municipal de Política Cultural de Teresina (CMPC), realizará uma plenária sobre a lei de incentivo cultural. Neste primeiro momento a plenária ocorrerá de forma presencial neste sábado, 1 de abril, a partir das 09h, no Teatro Municipal João Paulo II, que fica localizado no Bairro Parque Ideal, na zona Sudeste da capital piauiense, sendo a mesma transmitida ao vivo através da página Cultura Teresina  no Youtube.

De acordo com Ênio Portela, presidente da FMC, os recursos da Lei Paulo Gustavo, são oriundos do Fundo Nacional de Cultura (FNC) e do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), onde R$ 8 milhões de reais serão aplicados nos projetos culturais de Teresina, garantindo um grande investimento no setor e possibilitando que muitos artistas possam ter o apoio para executarem seus trabalhos. Ênio Portela enfatiza que o município já vem fazendo sua parte, sempre buscando realizar atividades onde o artista local é o protagonista e que agora com a chegada desses recursos, a gestão municipal terá mais fôlego para apoiar as iniciativas daqueles que mantêm viva a cultura na cidade.

“Na plenária serão abordadas e sanadas dúvidas sobre a Lei Paulo Gustavo, que destinará R$ 8 milhões de reais para Teresina por meio de editais e ações que serão elaboradas pelos representantes dos setores culturais e população. Também serão abordadas formas de implantação e gestão da lei através de ferramentas e plataformas, assim como uso e adesão ao SNC – Sistema Nacional de Cultura”, destacou Ênio Portela, falando ainda sobre a importância dos fazedores de cultura estarem presentes na plenária, para que todos possam disputar os editais de forma justa, que que por falta de conhecimento, muitos acabam desistindo ou apresentando editais e prestações de contas de forma errada.

Para o artista visual Pedro Vidal, integrante do CMPC, a Lei Paulo Gustavo é uma importante ferramenta para estruturar o cenário cultural  da cidade de Teresina, dando mais visibilidade aos artistas, para que eles possam ultrapassar as barreiras e com isso mostrarem seus trabalhos para outros públicos de outros estados. Ele disse ainda que com a chegada desses recursos, a cidade terá pluralidade na sua produção, uma vez que segundo ele, a cidade viverá uma proliferação de novas  obras, onde servirá inclusive para incentivar aqueles artistas ainda não conhecidos do grande público.

“Temos artistas escondidos em todas as zonas da cidade, além claro, daqueles que já são bem conhecidos do público. Com a chegada da Lei Paulo Gustavo, Teresina viverá um novo momento cultural, já que os recursos irão se juntar aos recursos municipais que são empregados em vários setores culturais”, disse Pedro Vidal.

Para quem não puder se deslocar até o local da plenária, está sendo disponibilizado o link https://www.youtube.com/live/DHVhEnt3reM?feature=share , onde os interessados poderão acompanhar de forma on-line todos os trabalhos que serão realizados durante a atividade. Já para os que irão participar de forma presencial, o Teatro João Paulo II estará aberto a partir das 08h30, sendo que o mesmo fica localizado na Avenida Joaquim Nelson, no Bairro Parque Ideal, contando com um amplo estacionamento.

Palácio da Música disponibiliza últimas vagas para curso de violão

Além de instigar a criatividade e o desenvolvimento cognitivo, a arte tem o poder de mudar a realidade das pessoas. Ciente disso, a Prefeitura Municipal de Teresina (PMT), por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), continua com inscrições abertas para o curso de violão juvenil. As aulas iniciam nesta quinta-feira (23/03) e irão acontecer no Palácio da Música, que fica localizado na Rua Santa Luzia, no bairro Centro/Sul.

Érico Luís, diretor do Palácio da Música, conta que o curso além de despertar o interesse do público infanto-juvenil, tem o objetivo de ensinar a importância da arte da música de modo a resgatar a disciplina, o respeito ao próximo e valores de cidadania, contribuindo para uma sociedade mais justa, pacífica e igualitária. Ele acrescenta ainda que esse é um pedido do próprio prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, para que os cursos tenham como foco principalmente as famílias, em especial aquelas mais carentes que não contam com recursos para custear tais cursos, que segundo ele, tem valores elevados.

“Essa gestão tem se destacado no compromisso com a cultura de Teresina, através da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, podemos oferecer a oportunidade para que o público infanto-juvenil, bem como os demais públicos, tenham acesso a vários cursos, entre eles, o de violão”, disse Érico Luís, enfatizando ainda que por conta do ínicio do curso, os interessados devem procurar o Palácio da Música nos próximos dois dias.

O curso é voltado para iniciantes de 10 a 16 anos que tem o desejo de aprender uma nova habilidade artística e dar os primeiros passos nas áreas culturais. As aulas irão acontecer nas quintas-feiras às 15h30 e sextas-feiras às 09h30. Para se inscrever, os responsáveis devem se dirigir ao Palácio da Música, portando RG, CPF e Comprovante de residência do interessado( tendo que o mesmo, possuir instrumento) e pagar uma taxa de R$ 40,00 reais no ato da matrícula. As mensalidades custam apenas R$ 30,00 reais. Alunos com Cad Único atualizados junto aos CRAS, serão isentos de mensalidade.

O Palácio da Música é um espaço mantido pela Prefeitura de Teresina, através da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves. Para saber mais informações sobre os cursos oferecidos e outras ações, basta acessar o site cultura.pmt.pi.gov.br ou seguir a página @cultura_the no Instagram.

Festival Só Beat Boom realiza oficinas de hip-hop para jovens teresinenses

Com o objetivo de fortalecer a cultura hip-hop em Teresina, o Festival Só Beat Boom, está realizando durante esse mês de março, diversas oficinas de música, dança e grafite para complementar as atividades do evento, que ocorrerá no próximo dia 18 de março. As inscrições para as oficinas, podem ser feitas de forma gratuita, bastando apenas, o interessado se dirigir ao Centro de Capacitação do bairro Itaperu, localizado na zona Norte da capital.

Érica Santos, produtora-executiva do festival, explica que essas oficinas foram criadas para aproximar o público da cultura do hip-hop, que nasceu no final dos anos 70, em Nova York, mas só chegou ao Brasil no início da década de 80, na cidade de São Paulo e hoje se fortalece na capital piauiense através de várias iniciativas populares, onde muitas delas contam com apoio da Prefeitura Municipal de Teresina e da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves. Ela também destaca, que essa é uma oportunidade de fomentar essa cultura que ao longo dos anos, foi muito marginalizada por parte da população, e que hoje ganha um novo olhar por conta desta mesma população entender que o hip-hop vem sendo usado como instrumento para tirar muitos jovens do mundo da criminalidade.

“A ideia é que a gente trabalhe a capacitação para os jovens, principalmente para aqueles que estão mais vulneráveis, oferecendo a eles oportunidades para que eles entendam como funciona o mercado cultural e assim consigam se inserir e rentabilizar os seus trabalhos. São oportunidades assim que faremos com que nossa arte se espalhe e se fortaleça cada vez mais pela cidade, para que um dia, Teresina, seja exemplo para o país, quando se ouvir falar em valorização do hip-hop”, disse.

As oficinas são gratuitas e iniciaram no último dia 09 de março, seguindo até o próximo dia 23 deste mês. Estão sendo ofertadas oficinas de Beats, Alfabeto Bomb, Workshop Breaking e ainda um bate papo sobre o mercado cultural negro, as mesmas ocorrem através de uma parceria com a Fundação Wall Ferraz.

As informações sobre o curso estão disponíveis na página @sobeatboomfestival no Instagram. Já para saber mais sobre o Festival Só Beat Boom, basta acessar o site da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, o cultura.pmt.pi.gov.br ou seguir a página cultura_the no Instagram.