Projeto Orquestra nas Escolas terá inicio este mês

Música como ferramenta da educação. O secretário municipal de Educação de Teresina, professor Nouga Cardoso, participou de reunião com presidente da Fundação Monsenhor Chaves, Ênio Portela e com o maestro Aurélio Melo, da Orquestra Sinfônica de Teresina. Na pauta da reunião, o inicio do projeto “Orquestra nas Escolas”.

A reunião alinhou o projeto que é uma parceria da Secretaria Municipal de Educação e da Fundação Monsenhor Chaves e que tem como objetivo proporcionar às crianças da rede municipal um contato mais íntimo à cultura clássica e incentivar o nascimento de novos músicos.

O Orquestra nas Escolas vai levar uma vez por mês, para duas escolas da rede, a apresentação dos músicos. O projeto vai estrear neste mês de maio e vai atuar inicialmente nas escolas da zona rural.

 

Fotos: Ascom Semec

Grupo pretende levar cultura para os mercados públicos de Teresina

Com investimentos do poder público, através das iniciativas culturais da Prefeitura Municipal de Teresina (PMT), por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), os mercados públicos da capital deverão receber atrativos culturais com o intuito de oferecer cultura para a população. A iniciativa é de um grupo de artistas da zona Norte, que resolveram se unir para dar apoio àqueles que fomentam a cultura na periferia, principalmente aqueles que atuam nos mercados públicos.

O primeiro mercado a receber as atividades é o do Mafuá, na zona Norte, lá ocorrerá no próximo dia 07 de maio, o Mafuarte, evento com apresentações circenses, bandas locais, além de exposições de fotos e ainda pinturas digitais. As atrações são: Rigo/Jason, Caju Pinga-Fogo, Roque Moreira, Trupe do Sardinha, Assaí Campelo e Paulo Moura.

De acordo com Alexander Galvão, fotógrafo e documentarista e promotor do evento, o Mafuarte nasceu para relembrar os ensaios de uma banda que aconteceram no passado na feira do Mafuá, para ele, o mercado já tem uma tradição cultural muito forte, por isso foi o local escolhido para iniciar esse projeto. Alexander fala ainda que é preciso se apropriar desses espaços que há anos oferecem diversas opções culturais para a população, como por exemplo, a venda e troca de discos antigos, entre outros produtos de artistas locais.

“Aos sábados pela manhã nos reunimos no Mercado do Mafuá para os ensaios da Banda Eita Piula, era algo pequeno, porém movimentava a feira e servia como atrativo cultural para os trabalhadores e frequentadores. Agora queremos trazer de volta essa ideia, só que de uma forma mais ampla, chamando mais bandas e artistas para divulgarem seus trabalhos”, conta Alexander Galvão, reafirmando que a feira não é só um local de compra e vendas, na verdade é um espaço de troca de experiências culturais.

Para Ênio Portela, presidente da FMC, iniciativas como estas terão cada vez mais espaço dentro da gestão, uma vez que vai de encontro com a determinação do prefeito Dr. Pessoa, de levar cultura de forma igualitária para todos os teresinenses. Segundo o presidente, a Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves está 100% empenhada em dar total apoio a esses artistas, pois se trata de uma iniciativa popular que visa oferecer oportunidade para os artistas e ainda atrair mais clientes para esses espaços.

“Teresina é muito rica em cultura, por isso estamos nos esforçando e buscando mais recursos para que possamos abraçar mais iniciativas culturais. O Mafuarte é um evento inovador, pois une a arte com o empreendedorismo dentro destes centros comerciais”, diz Ênio Portela, enfatizando ainda que a FMC está aberta para qualquer tipo de ideia onde o povo seja o principal beneficiário.

A Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves – FMC, é o órgão da gestão municipal responsável pelas iniciativas culturais dentro de Teresina. Para mais informações sobre essas ações, basta acessar o site cultura.pmt.pi.gov.br ou seguir a página @cultura_the no Instagram.

Orquestra Sinfônica de Teresina irá se apresentar neste sábado na Praça Rio Branco

Neste sábado, 30, às 10h, a praça Rio Branco, situada no Centro de Teresina, receberá a Orquestra Sinfônica pelo projeto “Sinfonia nos Bairros”, uma realização da Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves. O projeto leva um pouco do trabalho da orquestra para os mais diversos bairros da capital, oferecendo mais uma opção cultural para a população.

De acordo com David Denilin, spalla da orquestra, o evento será gratuito com o objetivo de proporcionar ao público de todas as idades a apreciação da música clássica. Segundo ele, o gênero clássico já abraça pessoas de todas as classes e realidades, e levar a OST para o centro da cidade é uma forma de manter viva essa relação entre música e a população.

“Estar próximo ao público e levar o trabalho da Orquestra Sinfônica de Teresina para o dia a dia, para a realidade do centro da capital é a melhor forma de vivenciar música, cultura e realidade urbana”, relatou David Denillin.

Para Ênio Portela, presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, a OST tem uma importância magnífica para a cultura popular da capital. Para ele, mostrar esse trabalho no dia a dia das pessoas enfatiza essa importância.

“Uma parceria com a Prefeitura de Teresina e a Orquestra Sinfônica de Teresina para levar a música erudita, de forma gratuita, ao povo onde ele está, neste caso, no Centro da cidade. É um desejo do prefeito Dr. Pessoa, aproximar à população da cultura local e estamos sempre buscando efetivar esse trabalho”, frisou Ênio Portela, confirmando que a exemplo do ano passado, nos próximos meses a orquestra estará se apresentando nos bairros e parques da capital.

O projeto Sinfonia nos Bairros ocorre uma vez ao mês, nos bairros da capital Teresina. O concerto que retornou aos palcos no último mês, está buscando cada vez mais esse contato com o público em geral.

Em comemoração ao dia da Dança, Balé da Cidade de Teresina lança vídeo-coreografia

No dia Internacional da Dança, hoje (29) data criada pelo Comitê Internacional da Dança (CID) da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) em 1989 em homenagem ao mestre do balé francês, Jean-Georges Noverre, o Balé da Cidade de Teresina lança o vídeo-coreografia “Eucalipos (um estudo de Corpônica)”.

Janaína Lobo, coordenadora artística do Balé da Cidade de Teresina, fala que a data é uma oportunidade para comemorar e refletir sobre a profissão da dança. “Datas como o Dia Internacional da Dança, que fazem a gente comemorar e reconhecer a nossa profissão, mas é sempre um momento para a gente refletir sobre todas as dificuldades que são históricas e não só de hoje”, comenta Janaína Lobo.

O vídeo foi criado a partir do espetáculo Corpônica (2018), do Balé da Cidade de Teresina, criado por Samuel Alvís. “Nós gravamos o vídeo em 2021, ainda em período de isolamento social. Buscamos um local que fosse aberto, ao ar livre, para fazermos uma interpretação de Corpônica, espetáculo que faz parte do repertório da companhia”, diz Chica Silva, diretora do Balé da Cidade de Teresina.

A gravação aconteceu na praça Teotonio Vilela, popularmente conhecida como Praça dos Eucaliptus, zona norte de Teresina. O vídeo está disponível no canal no Youtube da Companhia, no link: https://www.youtube.com/watch?v=AS-FKQMSCDs

Fotos: Ascom FMC

Orquestra de Violões de Teresina celebra neste domingo (24) o Dia Nacional do Choro

Após dois anos sem contar com a presença de público nos palcos, a Orquestra de Violões de Teresina (OVT), que é um projeto mantido com recursos da Prefeitura de Teresina (PMT), por meio das ações da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), retorna com suas atividades trazendo uma homenagem ao Dia Nacional do Choro. O evento será gratuito e ocorrerá neste domingo, 24 de abril, às 11h, no Palácio da Música, localizado na Rua Santa Luzia, 1241, Centro/Sul.

Para participar, o interessado deverá apenas comparecer ao local no horário do evento, portando o passaporte da vacina contra a Covid-19, como também utilizar a máscara protetiva durante toda a permanência no local. Além da OVT, o público também contará com outras apresentações artísticas de Teresina, como Anderson Nóbrega (violão 7 cordas), Josué Costa (violão), Marcell Régis (cavaquinho) e Fausto Brandão (pandeiro), além de convidados especiais como Luiza Miranda, Wilker Marques, Tarcísio Vilarinho, Wellington Torres, Luiz Queiroz e Trio Sanhaço, trazendo grandes clássicos do repertório.

Segundo Ravi Cordeiro, responsável pela coordenação dos projetos da OVT, além da homenagem ao Dia Nacional do Choro, o evento tem como objetivo promover a orquestra no cenário cultural, que de acordo com ele, ainda segue instável por conta da pandemia do Coronavírus. Ainda de acordo com Ravi Cordeiro, ao longo de 2022, a OVT irá desenvolver vários projetos inéditos, como por exemplo, um documentário e um DVD de trabalho.

Orquestra de Violões faz apresentação nesse domingo. Fotos: Ascom FMC

“A marca do choro é a sofisticação. Uma música popular tão sofisticada, com tanta riqueza melódica, rítmica, harmônica, e que dá margem a muito improviso. Um improviso diferenciado, completamente brasileiro”, diz Ravi Cordeiro, enfatizando que os músicos da orquestra estão bem otimistas com esse retorno do público nas apresentações.

De acordo com Ênio Portela, presidente da FMC, a Orquestra de Violões de Teresina também trabalha com a formação de novos violonistas, através de cursos realizados nos teatros municipais e em outros diversos espaços da capital. Ele conta ainda que em breve a OVT e a gestão municipal estarão ampliando as ofertas de cursos de violão, dando mais oportunidade ao povo teresinense.

“Dentre os vários projetos culturais tem esse da Orquestra de Violões, que cada vez mais vem ganhando espaço no cenário cultural. Nela temos diversos profissionais, que além de encantar o público com o som que sai do violão, também se dedicam em repassar para o teresinense conhecimento técnico”, conta Ênio Portela, reafirmando o compromisso da gestão administrada pelo prefeito Dr. Pessoa com a cultura e com os artistas locais.

As informações sobre essa e outras apresentações, bem como disponibilidades de cursos, e as demais ações da gestão municipal na área da cultura podem ser consultadas na página @cultura_the no Instagram, bem como no site cultura.pmt.pi.gov.br.

Casa da Cultura receberá exposição de arte Minhas Vivências

A Casa da Cultura, que nos últimos meses recebeu mais de seis exposições abordando não só a cultura local, mas também a mundial, receberá a exposição de arte Minhas Vivências, do artista plástico piauiense, Herbert Veras. A vernissage, abertura da exposição, ocorrerá no dia 20 de abril, às 18 horas e contará com a participação da Orquestra de Violões de Teresina, como uma forma de abrilhantar ainda mais o evento, e ainda atrelar música e arte teresinense.

Para Herbert Veras, artista plástico, aproveitar o espaço da Casa da Cultura para expor suas obras de artes é aproximar a cultura da população. Segundo ele, as temáticas utilizadas nas suas obras são sobre anatomia humana com sensualidade, ligada a curvas e movimentos.

“É importante apresentar ao público obras sobre vivências locais dos nossos artistas teresinenses. A Prefeitura Municipal de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, vem apoiando essas iniciativas, fazendo com que os artistas locais sejam mais valorizados”, conta Herbert Veras.

A exposição Minhas Vivências ficará disponível à população até o início do próximo mês na nova Casa da Cultura, localizada na Rua Elizeu Martins, esquina com 7 de setembro, número 1426, em frente à praça João Luís Ferreira – Centro/Norte.

O artista, Herbert Veras começou a sua carreira artística participando de várias exposições coletivas, duas organizadas pela PRODART (Salão de Arte Santeira) pelo qual foi premiado como o 3º lugar na segunda edição do salão, participou também das exposições coletivas promovidas pelo CA de Artes visuais (Prato Cheio com Arte) quando ainda cursava artes visuais na UFPI, entre outros trabalhos.

Informações para visitantes

Taxa de serviço: R$: 2,00 por pessoa

Agendamento de visitação: (86) 99402-5428 – telefone ou (86) 98864-2231 – WhatsApp

Via Sacra do Monte Castelo inicia nesta quarta-feira (13)

Retornando após uma pausa por conta das restrições provocadas devido a pandemia do coronavírus, a tradicional Via Sacra do Bairro Monte Castelo, inicia às 19h desta quarta-feira (13/04), no Espaço Cultural Professor Wall Ferraz, na zona Sul de Teresina.

Na sua 36° edição , o espetáculo que conta um pouco da vida de Jesus Cristo na terra, contará com apoio da Prefeitura Municipal de Teresina (PMT), por meio das ações da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC).

De acordo com Rodervaldo Medeiros, produtor do espetáculo, a edição deste ano vem com várias novidades, inclusive com a participação de vários convidados locais e nacionais. Segundo ele, participarão da encenação os atores Francisco Carvalho (João Batista), Roberto Rowntree (Pilatos), Pilar Costa (Maria Cleofas), além das misses Cecília Almeida (Demônio) Emylle Costa (Cláudia) Gaby Lacerda (Salomé).

“Além destes, teremos um elenco local, totalizando a participação de 350 pessoas, entre atores, figurantes e equipe técnica. Serão três dias de espetáculo gratuito, uma oportunidade para os teresinenses conhecerem melhor a história de Jesus Cristo”, conta Rodervaldo Medeiros, enfatizando ainda que este ano o espetáculo pretende ser mais emocionante, isso por conta da pausa provocada pelo momento pandêmico.

Para Ênio Portela, presidente da FMC, Teresina só tem a ganhar investindo em cultura, principalmente nessa que conta uma história marcante para o povo. Ele conta que com os fins de algumas restrições, a gestão municipal vem se preparando para aos poucos retomar as grandes atividades culturais.

“Já recebemos a determinação do prefeito Dr. Pessoa para buscarmos recursos para que retornemos com o calendário cultural do município, para isso nossos técnicos já estão trabalhando na elaboração de projetos, como também buscando ampliar as parcerias com grupos culturais, a exemplo dessa parceria com o Grupo de Teatro do Monte Castelo”, confirma Ênio Portela.

A Via Sacra do Monte Castelo acontecerá nos dias 13,14 e 15 de Abril no Espaço Cultural Prof. Wall Ferraz, no Bairro Monte Castelo, sempre a partir das 19hs. O resumo do espetáculo também poderá ser visualizado no site da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves que é o cultura.pmt.pi.gov.br ou na página @cultura_the no Instagram.

Fotos: Ascom FMC

Orquestra Sanfônica de Teresina fará concerto no Palácio da Música

Na próxima quinta-feira (07/04), será a vez da Orquestra Sanfônica de Teresina (OSTHE), com seus 18 integrantes retornarem aos palcos com suas apresentações públicas pela capital. Com um concerto que pretende emocionar os amantes do som que sai de uma sanfona, os membros da OSTHE prepararam um amplo repertório para comemorar esse retorno.

Para o maestro Ivan Silva, este será um retorno marcado por muitas emoções, isso por conta da orquestra ter passado quase dois anos sem realizar apresentações com público, público este que dá mais gás para que os sanfoneiros continuem a manter viva essa tradição nordestina. Ele conta ainda que este retorno também mexe com o emocional dos integrantes da OSTHE, pois mesmo sabendo que a internet aproxima as pessoas, um concerto onde o público não está na plateia, oferecendo calor humano, não tem a mesma emoção.

“Ao longo destes dois anos participamos de ensaios, apresentações virtuais e outras pequenas apresentações por diversos pontos da cidade, foi uma experiência nova que tivemos que viver por conta do momento pandêmico. Agora, vamos aos poucos retornando nossas atividades com o público presente, por isso esperamos que os teresinenses compareçam ao nosso concerto, para que juntos possamos fazer uma bela festa”, conta o maestro Ivan Silva.

O concerto da Orquestra Sanfônica de Teresina ocorre nesta quinta-feira (07/04), às 19h, no Palácio da Música, que fica localizado na Rua Santa Luzia, 1241 – Centro/Sul. A entrada do concerto é gratuita, devendo o público fazer o uso de máscara de proteção e atender todas as outras medidas de proteção exigidas pelos órgãos de saúde.

Foto: Divulgação (FMC)

A Orquestra Sanfônica de Teresina comemora neste ano, 09 anos de existência, a mesma é um projeto cultural desenvolvido pela Prefeitura Municipal de Teresina (PMT), através da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC). Para mais informações sobre este projeto, bem como os demais projetos realizados pela gestão municipal na área da cultura, basta acessar o site cultura.pmt.pi.gov.br ou seguir a página @cultura_the no Instagram.

Foto: Divulgação (FMC)

Projeto Vem Para o Teatro reuniu artistas e o povo nos teatros municipais

Encerrou no domingo (27/03), a primeira edição do Projeto Vem Para o Teatro, evento que teve como objetivo apoiar os artistas locais e ainda gerar opções culturais para a população teresinense. O projeto foi realizado simultaneamente no Teatro João Paulo II, que fica na zona Sudeste, e também no Teatro do Boi, situado na zona Norte da capital.

Durante dois dias, mais de 20 artistas se apresentaram para o público que compareceu às casas de espetáculos, marcando o retorno das atividades culturais com um maior público, isso após quase dois anos seguindo normas mais rígidas por conta da pandemia do coronavírus. De acordo com dados repassados pelas direções das duas casas, mais de 2 mil pessoas prestigiaram o evento, que agora fará parte do calendário cultural do município.

De acordo com Ênio Portela, presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), o projeto foi realizado após determinação do prefeito Dr. Pessoa, que quer uma proximidade maior do povo com as casas de cultura do município. Para o presidente, a atividade foi considerada um sucesso, já que foi bem abraçada pela população teresinense.

“Devido ao sucesso, já orientamos nossos técnicos a viabilizarem a segunda edição do Projeto Vem Para o Teatro, tudo feito com contratação de artistas locais, movimentando a economia e ainda o cenário cultural, que tanto foi afetado por conta das medidas de isolamento social”, confirma Ênio Portela.

A diarista Manoela Silva, esteve com os netos em uma das apresentações realizadas no Teatro do Boi, ela conta que há anos não visitava o teatro e que viu no projeto a oportunidade de mostrar para os netos um pouco da cultura de Teresina. Ela afirma ainda que a gestão municipal está acertando ao apoiar os artistas da cidade, principalmente aqueles que moram na zona Norte.

“Fiquei feliz ao chegar aqui e ver os talentos da minha região se apresentando no palco, isso deixa a gente com esperanças de que a cultura possa ajudar a tirar muitos dos jovens do caminho da criminalidade”, conta Manoela Silva.

A artista Hulda Lopes, do Estúdio Dança Arte 2, foi uma das atrações do Teatro João Paulo II, para ela a proposta da Prefeitura de Teresina foi bem aceita pelo meio artístico, visto aos problemas causados pela pandemia, onde a classe foi a primeira a ser afetada com as mudanças. Ela conta que está torcendo para que outras oportunidades sejam oferecidas aos artistas, isso a fim de garantir o apoio necessário para que o artista possa continuar divulgando sua arte.

“Dentro do projeto foi comemorado o Dia do Circo e ainda o Dia do Teatro, isso fez com que fosse criada várias oportunidades para os artistas das mais diversas áreas. Queria aqui parabenizar ao município por ter oferecido essa oportunidade e dizer que o grupo a qual ela faz parte, sempre estará a disposição para participar de iniciativas que visem valorizar a arte”, conta Hulda Lopes.

Para mais informações sobre as ações realizadas pela Prefeitura de Teresina na área da cultura, basta acessar o site cultura.pmt.pi.gov.br. As informações também podem ser acessadas no instagram @cultura_the.

Balé da Cidade de Teresina realiza workshop sobre comunicação não-violenta

Nesta quarta-feira (23), os integrantes do Balé da Cidade de Teresina participaram do workshop “Derrubando muros Construindo Pontes com a Comunicação Não-Violenta”, ministrado pelo comunicador social Yako Guerra. O workshop trouxe a comunicação como um processo para estabelecer uma conexão consciente através da empatia e compaixão entre as partes como uma perspectiva diferente com relação à própria forma de se relacionar.

Para Chica Silva, diretora do Balé da Cidade, esse tipo de ação colabora para que os membros da companhia possam ter uma melhor relação com a comunicação, principalmente a realizada por meio das mídias digitais. Segundo a diretora, por conta da pandemia, muitos dos trabalhos realizados por eles foram de maneira virtual, fato que alterou a visão dos membros quanto a encarar novos desafios.

“Trabalhamos em grupo e nos expressamos na nossa dança. Pensamos em buscar um conhecimento para agregar a companhia por inteiro, como um grupo. Amadurecer a nossa comunicação é uma forma de evoluirmos juntos”, explica Chica Silva.

Segundo Yako Guerra, as pessoas estão muito habituadas a entrar em conversas, discussões, conflitos sempre para ganhar, convencer o outro, tentar mostrar que está certa, que o ponto de vista dela é o correto.

“Então, treinamos aqui a nossa capacidade de entrar em conversas, primeiro para compreender, se abrir, se conectar com o que está vivo no outro, com que o outro está precisando, ainda que eu discorde depois disso, mas pelo menos me abro para compreender. Pensamos juntos estratégias para desenvolver isso, com exemplos de cada um do Balé”, explicou Yako Guerra.

O Balé da Cidade de Teresina é uma companhia de dança pública, mantida pela Prefeitura de Teresina, por meio de um contrato de gestão entre a Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves e a Associação dos Amigos do Balé da Cidade de Teresina.

Foto: Divulgação (FMC)