Chapadão: Festival conta com mais de 130 inscrições

Ascom/FMCMC

Em sua vigésima quinta edição, o Chapadão conta com 133 inscrições ao todo. O festival veio com o objetivo de resgatar sua tradição na cidade, e este ano utilizou as redes sociais como ferramenta para aproximação com o público. Na categoria profissional, foram 119 inscritos e na estudantil, 14. O resultado para a próxima fase será divulgado nesta quarta-feira (08) no Instagram da Fundação Monsenhor Chaves (FMC) e no site da Prefeitura de Teresina.

De acordo com o coordenador de música da Fundação, Julio Cesar, as inscrições foram uma surpresa. “Estávamos aguardando um número alto de inscrições, mas fomos surpreendidos com mais de 100 em uma categoria. Isso nos faz ter a certeza que o festival continua consagrado na cidade”, afirmou.

Ao ser  questionado sobre o número de inscritos na categoria estudantil, o coordenador certificou que a quantidade foi positiva. “Com as inscrições pelo Instagram podemos ver uma facilidade para os artistas inscreverem suas canções e esse foi o primeiro passo para nos aproximarmos dos estudantes. O número foi positivo diante as edições anteriores”, disse Julio.

De hoje até quarta-feira (08) será feita a triagem das inscrições e serão escolhidos 29 vídeos, sendo dez de cada categoria. O restante irá para a segunda etapa, a Repescagem, também realizada pela internet.  Na próxima etapa, os vídeos restantes serão publicados no perfil da Fundação (@cultura_the) para a votação do público, e durante dois dias os dois mais curtidos de cada categoria serão selecionados para a semifinal do chapadão.

O 25º Chapadão premia os primeiros colocados de cada categoria com a gravação de um vídeo clipe mais a quantia de R$ 3.000 para estudante e R$ 5.000 para profissional. Os outros valores variam entre R$ 4 mil e R$ 1 mil. O objetivo do evento é estimular e valorizar os talentos musicais da cidade.

O Festival de Música da Chapada do Corisco será realizado nos dias 20 e 21 de maio, no Palácio da Música, e 27 de maio no Teatro de Arena. A entrada é gratuita.

NU´ZS apresenta Chico Buarque com um outro olhar em Teresina

Projeto do Duo NU´ZS faz uma releitura da obra do gênio da Música Popular Brasileira, Chico Buarque, em versões que mesclam a música sintética com a orgânica, a tradição e a contemporaneidade desconstruindo a obra de Buarque sem perder a sofisticação. A apresentação acontece no dia 10 de maio, sexta feira, a partir das 20h30, no Teatro do Boi.

No espetáculo, as poesias e melodias de clássicos como “Geni e o Zepelim”, “João e Maria”, “Cotidiano”, entre outras, se juntam a sintetizadores, batidas eletrônicas e guitarras mostrando o quanto a obra e a genialidade de Chico são atemporais.  Os ingressos antecipados  para o evento podem ser adquiridos pelo site: sympla.com.br com classificação etária de 16 anos.

Formada pelo compositor e instrumentista Max Silva (ex-integrante do grupo “O Terço”) e por Marcê Porena, artistas com uma expressiva presença na cena da MPB com trabalhos com artistas como PAULINHO MOSKA, GUINGA entre outros, NU’ZS  iniciou a turnê do show em abril de 2017. Desde então, já passou por cidades como: Salvador, Belém, Natal, João pessoa, Recife, Porto alegre, Rio de janeiro, São Paulo, Bauru, Belo Horizonte, Juiz de Fora, Curitiba, Florianópolis, Joinvile, Vitoria entre outras. Agora chega a Teresina com a promessa de surpreender os fãs do gênio da MPB.

Concertos Matinais recebe Camerata Flauta para Todos neste domingo (05)

Neste domingo, dia 05 de maio, o projeto Concertos Matinais do Palácio da Música recebe a Camerata Flauta para Todos, às 11h, com entrada franca. O grupo Eu e Ellas fará a abertura da apresentação.

A Camerata Flauta Para Todos foi formada em 2017 por alguns integrantes da Orquestra de Flautas Doces do Música Para Todos que se dedicam à execução de música instrumental para a família destes instrumentos: sopranino, soprano, contralto, tenor e baixo.

Eles têm ainda o acompanhamento de teclado, tambor do divino, cajon, triângulo e violão. Desde a sua criação o grupo realiza concertos didáticos em empresas, instituições educacionais, universidades e escolas de música, levando música a setores mais amplos da sociedade. Com o repertório composto por obras musicais eruditas e populares, o grupo tem como um de seus objetivos trabalhar para a formação de um público atuante e participativo, fortalecendo as instituições artísticas e elevando o padrão cultural da população.

A abertura do Concertos Matinais será feita pelo grupo Eu e Ellas, criado a partir de uma eliminatória de um concurso musical no Projeto Música Para Todos. Formado por quatro cantoras, Clara Gomes, Kayla Ayran, Sarah Roberta e Paula Milena, sob a coordenação do professor Sílvio Rosário, o grupo tem um repertório diversificado e o objetivo de expandir a música vocal em Teresina.

O Projeto Música Para Todos oferece atualmente cursos livres e de iniciação musical e prática em orquestra para milhares de crianças, jovens, adultos e idosos. A instituição tem por objetivo transformar vidas através da música e da arte. Já foram beneficiados com a iniciativa mais de 38 mil alunos tanto na capital quanto no interior do estado.

O projeto Concertos Matinais é uma realização da Prefeitura de Teresina por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMCMC) e da Associação dos Amigos da Orquestra Sinfônica de Teresina. O foco é incrementar as manhãs de domingo com atrações culturais de qualidade gratuitamente.

Todas as semanas dezenas de pessoas comparecem ao evento para desfrutar apresentações de grandes músicos. O Palácio da Música fica localizado no cruzamento das ruas Treze de Maio e Santa Luzia, n° 1241, centro da capital.

 

Exposição na Casa da Cultura promove inclusão com descrição de obras para deficientes visuais

Renato Bezerra

Visitar uma exposição de arte, assistir uma apresentação de balé são opções de entretenimento incluídas na agenda de boa parte da população. Porém, há um grupo que, não fosse a técnica da audiodescrição, estaria privado do acesso a estes bens culturais. Através de parte deste recurso, usando apenas a descrição, os deficientes visuais da Associação dos Cegos do Piauí puderam apreciar a exposição “Eu, oca” na Casa da Cultura, na tarde desta terça-feira (30).

O recurso da audiodescrição coloca em áudio todos os detalhes do que é visto em um filme, peça teatral ou mesmo ao descrever uma obra de arte, para que deficientes visuais tenham acesso à informação. Desde o ano passado, com a exposição do artista Cícero Manoel, a Casa da Cultura deu início ao processo de adaptação para todos os públicos através de uma parceria com a Associação Regional de Audiodescritores.

“A Casa da Cultura sempre se coloca no lugar de escuta. Aqui é um espaço plural, e essa pluralidade exige que a gente consiga se adaptar para todos. Nossa intenção é que esse trabalho deixe de ser um evento esporádico e se torne algo dentro da rotina das atividades realizadas na Casa da Cultura”, comentou Josy Brito, diretora da casa.

As obras expostas na exposição “Eu, oca”, dos artistas piauienses Avelar Amorim, Amaral, Mika e Rosa, foram descritas pelo professor Branco, especialista em deficiência visual e membro da Associação Regional de Audiodescritores. “É preciso que os artistas se preocupem, quando pensarem em seus trabalhos, em atender esse público. Fizemos uma pesquisa em 2017 e constatamos que as pessoas com deficiência têm sede de conhecer os artistas e suas obras, mas infelizmente elas não estão adaptadas”, lamenta o especialista.

Beatriz Rodrigues, consultora em audiodescrição e revisora braille, está incluída no grupo de teresinenses deficientes visuais e que lutam por acessibilidade comunicacional. “Nosso anseio não é só por acessibilidade arquitetônica, de rampas, de elevadores com vozes sonoras. Queremos uma acessibilidade que contemple a audiodescrição, porque o deficiente visual quer ir ao cinema, ao teatro, mas não vai porque sabe que não terá acesso ao que está sendo exposto”, disse Beatriz ao sugerir que a Casa da Cultura ofereça audiodescrição em todos os eventos.

“Chega um momento que não queremos apenas estudar, queremos a mesma inclusão dada as outras pessoas. Sugeri para a Josy a realização de uma oficina de dança para os deficientes. Amo dançar e gostaria muito de participar”, completou.

Orquestra nas Escolas tem apresentação na Escola Municipal Noé Fortes

Nesta sexta-feira, 3, os alunos da Escola Municipal Noé Fortes encerrarão a semana de aulas com uma apresentação exclusiva da Orquestra Sinfônica de Teresina (OST), às 15h, com a participação da cantora Luana Campos. A apresentação faz parte do Projeto da OST, “Orquestra nas Escolas”.

O “OST nas Escolas” foi realizado pela primeira vez em 2014. A ideia é levar um concerto didático até as crianças, estabelecendo uma dinâmica com os alunos por meio da apresentação de um repertório que mescla música clássica, popular, infantil e de filmes, oferecendo aos estudantes a oportunidade de conhecer os instrumentos e interagir com o maestro e os músicos.

Os alunos chegam às escolas para mais um dia de aula e acabam assistindo a uma apresentação exclusiva de uma orquestra sinfônica, enriquecendo o currículo escolar com lições sobre música erudita, aprendendo sobre os diferentes instrumentos e vendo de perto, a maior parte deles pela primeira vez, uma orquestra tocar. Na sexta, a OST contará ainda com a participação da cantora Luana Campos, vocalista da Banda Top Gun.

A OST é mantida pela Associação dos Amigos da Orquestra Sinfônica de Teresina com a ajuda da Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves.

Desde a sua criação, em 1993, a Orquestra se propõe a dar um tratamento sinfônico à música popular brasileira, tendo a primazia de transpor as melodias de grandes compositores populares, para a grandiosidade do som sinfônico, com a finalidade de desenvolver um trabalho artístico-educacional, promovendo apresentações em teatros, colégios e praças.

Galeria do Mercado Velho recebe exposição do Piauhy Surreal Group

Ascom FMCMC

A galeria de artes do Mercado Velho recebe até dia 27 de maio a exposição Piauhy Surreal Group, com obras em esculturas, pinturas e desenhos. A galeria, aberta ao público, fica disponível de segunda à sexta, das 8h às 17h30, e aos sábados, das 8h às 13h30.

O projeto tem como inspiração a vanguarda surrealista, idealizado pelo artista Braga Tepi, e aposta que a humanidade ainda não conseguiu definir ou compreender em absoluto o surrealismo.

A exposição apresenta obras dos artistas Edilberto Sobrinho, Luana Araújo, Rogério Narciso, Érico Ferry, Alana Santos, José de Arimatéa, Emmanuelle Alencar, Pedro Paiva e o próprio Braga Tepi.

Com pouco mais de um ano, a galeria do Mercado Velho tornou-se uma das principais vitrines para artistas da cidade. Mantida pela Prefeitura de Teresina, através da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, a galeria já foi palco de várias exposições temporárias, sempre dosando artistas consagrados a jovens talentos.

Oficinas do Teatro do Boi promovem o projeto QuintaBerta

O Teatro do Boi, através de suas oficinas, promove durante todo o mês de maio o projeto “QuintaBerta”. As oficinas fazem parte das atividades oferecidas pela casa e têm como foco a inclusão social a partir do estímulo ao protagonismo juvenil. As apresentações estão previstas para os dias: 09,16 e 30 de maio, a partir das 17h, com entrada franca.

As oficinas são uma mostra do que é produzido pela casa, envolvendo apresentações de dança, teatro e cultura popular. No próximo dia 9, o projeto começa com uma aula de dança infantil com a professora Kelly.
A turma de dança adulta se apresenta com a professora Kelly no dia 16. Já no dia 30, será a vez da apresentação do projeto “Raio de luz”, mantido pelas irmãs da rede saviniana do bairro Memorare.

Mantido pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, o Teatro do Boi fica localizado na Rua Rui Barbosa, 339, no bairro Matadouro, zona Norte de Teresina. Além de apresentações regulares de grupos da cidade e projetos de circulação, o espaço promove diversas oficinas para crianças, jovens e adultos da comunidade, possibilitando o acesso à arte e promoção da cultura.

Fundação Monsenhor Chaves divulga lista de selecionados para curso de gestão em cultura

Com o objetivo de capacitar produtores e profissionais da cultura, a Casa da Cultura recebe neste sábado, dia 27, o curso “Produzindo em Casa”. A organização selecionou 30 participantes dentre dezenas de inscritos para participarem do curso, que é dividido em cinco módulos e permitirá uma ampliação da visão na gestão cultural. Os selecionados devem confirmar a participação através de e-mail.

Promovido pela FMC, o projeto é uma parceria com a ISG Participações, Baita Aceleradora Nordeste, Associação de Jovens Empreendedores do Piauí e ReCB Cobrança Inteligente. Com foco nos diálogos entre gestores, o curso permite não apenas o conhecimento teórico, mas a experiência empírica e a comparação com outras experiências de produção cultural. A análise de projetos, problemas e soluções enfrentados serão abordados, em um diálogo que permite o compartilhamento de experiências para ampliar o olhar crítico na área.

A formação é uma forma de fortalecer a produção cultural no Piauí, pensando nas questões éticas, sociais e políticas que conduzem o exercício desse ofício. A proposta é apresentar questões e tentar problematizar sobre temas como o Mercado Cultural, Projetos Culturais, a Performance do Produtor Diante da Atual Conjuntura Econômica.

O gerente de patrimônio da FMC, Noé Filho, um dos organizadores do curso, explica que inicialmente seriam disponibilizadas apenas 20 vagas para o curso, mas que devido a uma alta demanda, o quadro foi ampliado. “O alto número de inscrições para o curso Produzindo em Casa evidencia a urgente necessidade de mais oportunidades de formação de produtores culturais, que são agentes fundamentais no ecossistema cultural. Por isso, aumentamos a quantidade para que mais produtores e iniciativas pudessem ser contemplados. Esperamos que o curso propicie um salto qualitativo nas produções dos selecionados e que o conhecimento possa ser disseminado para todos os integrantes dos coletivos e iniciativas culturais aos quais pertencem.”

Os selecionados devem enviar um e-mail até 12h do dia 26 de abril para patrimonio.fmc@gmail.com confirmando o interesse pela vaga. O curso começa neste sábado, dia 27 de abril, das 14h às 18h, na Casa da Cultura de Teresina.

Confira os selecionados:

1.      Alexandra Teodoro da Silva

2.      Antonio de Medeiros Filho

3.      Beatriz Maria Magalhães Rodrigues

4.      Caio Marwell

5.      Daniel Mendes Cardoso

6.      Dirceu de Sena Andrade

7.      Edilberto Oliveira de Albuquerque Sobrinho

8.      Eliene Santos Barbosa

9.      Eliseu Felipe de Oliveira Silva

10.  Francisca Fátima Guimarães Rocha

11.  Francisco José de Sousa Marques Júnior

12.  Giselle Tôrres Santos

13.  Jairo Cezar Sherlock de Castro Araújo

14.  Jimmy Charles da Silva Gomes

15.  João Henrique de Sousa Vieira

16.  José Gilson Moreira Caland

17.  Jose Ronaldo Silva Oliveira

18.  Leylanne de Sousa Fontinele

19.  Louise Helena de Sousa Albuquerque

20.  Luã Jansen da Silva Melo

21.  Lyvia Tainara da Silva Moura

22.  Maria do Livramento Lopes França

23.  Mauro Carvalho dos Santos Filho

24.  Paulo Alberto Diniz Chaves

25.  Railane Matos de Carvalho

26.  Raimundo Gutemberg de Oliveira Neto

27.  Richard Henrique Félix da Cruz

28.  Ronald Evangelista Caland

29.  Sergio da Silva Conrado

30.  Valciãn Rodrigues Calixto

Teatro João Paulo II comemora Dia Mundial da Dança

Segunda-feira (29), é comemorado o Dia Mundial da Dança e o Teatro Municipal João Paulo II prepara uma comemoração especial. As apresentações começam às 16h30 e serão realizadas em frente ao teatro, que marca o projeto Dança no Calçadão Cultural.

A ideia é comemorar a importância da data e contemplar a grande região do Dirceu Arcoverde. A programação reúne atrações como Cordão Grupo de Dança; Balé Jovem do Piauí; Cypher de Breaking; Balé da Cidade de Teresina, com “Corpônica”; Ita Dança, com “7 Flechas o Pai da Mata e Dança de Salão”. Das ações dos laboratórios do Teatro, apresentam-se resultados das Oficinas Artísticas, com o Grupo Alfabetização do Corpo/Terceira Idade e seu Dança-Teatro “Binquedo Dançante”; a Oficina de Dança Contemporânea atua com a coreografia “Encontros”.

De Residentes, Instrutores e Convidados, os trabalhos “Aula de Zumba”, com Marcinho; “Sou eu Sim!”, de Elizabeth Báttali & Déborah Radassi; Núcleo Piauiense de Danças Urbanas, com “(in)constante”; Robert Rodriguez & Ericka Teixeira, com a coreografia “Linhas” e mais a Exposição Feirinha de Artesanato, de comunidades associadas da vizinhança do local.

A data destina-se às homenagens a uma das manifestações artísticas mais animadas e antigas que existem, a dança. O Dia da Dança foi criado em 1982, pelo Comitê Internacional da Dança (CID) da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO). O dia 29 de abril foi escolhido como data de calendário em homenagem ao nascimento de Jean-Georges Noverre (1727-1810), um mestre do balé francês. Noverre foi bailarino e professor de balé, e ficou conhecido por ter escrito uma das obras sobre a dança mais importantes da história, Lettres sur La Danse (“As Cartas Sobre a Dança”, em português).

Inscrições para o 25º Chapadão acontecem até 3 de maio

Jairo Moura/Ascom FMC

Um dos mais tradicionais festivais de música do Estado, já está com inscrições abertas. O 25º Festival de Música da Chapada do Corisco – Chapadão, acontece no final do mês de maio, no Palácio da Música e Teatro de Arena. Os interessados podem realizar a inscrição na categoria Estudantil ou Profissional, até o dia 3 de maio.

Este ano, a organização optou em realizar as inscrições pelo Instagram, visando maior proximidade com o público. “Resolvemos mudar, visto que as pessoas estão mais ativas nas redes sociais e gostam disso, então é uma forma de aproximação desse público não só com a organização, mas também com um número maior de pessoas, que se encontram presentes na internet”, afirmou Paulo Dantas, gerente de promoção cultural da FMC.

Podem se inscrever no festival, artistas profissionais, semi profissionais e estudantes do ensino fundamental ou médio residentes em Teresina, que desenvolvam trabalho autoral. Cada concorrente poderá inscrever até duas músicas, sendo 2 solos, 1 solo e 1 parceria ou 2 parcerias, somente músicas em língua portuguesa. A comissão irá escolher de acordo com os critérios: criatividade poética e competência gramatical para a letra, criatividade melódica para a melodia e afinação, dicção e interpretação para o intérprete.

A premiação do 25º Chapadão é para os primeiros colocados de cada categoria com a gravação de um vídeo clipe mais a quantia de R$ 3.000 para estudante e R$ 5.000 para profissional. Os outros valores variam entre R$ 4 mil e R$ 1 mil. O objetivo do evento é estimular e valorizar os talentos musicais da cidade.

O Festival de Música da Chapada do Corisco será realizado nos dias 20 e 21 de maio no Palácio da Música e 27 de maio no Teatro de Arena. A entrada é gratuita.

Inscrições

Nesta edição, as inscrições irão acontecer em três etapas, onde as duas primeiras serão pelas redes sociais e a terceira presencial. O primeiro passo é postar o vídeo de música autoral em seu Instagram, que deve ser aberto ao público com as hashtags oficiais que representa sua categoria: #25chapadaoestudantil e #25chapadaoprofissional. O mesmo deverá seguir e marcar o perfil da FMC(@cultura_the). O vídeo postado deve ser gravado por quem irá interpretar a canção no evento, além de ser objetivos, tendo como foco a canção e a interpretação.

Na postagem deverá conter na descrição, também, o nome da música, intérprete(s) e compositor(es). Caso o vídeo postado tenha mais de 1 minuto de duração, deve ser editado em até no máximo três vídeos de 1 minuto e postado de forma integrada, ou seja, 3 vídeos na mesma postagem.

A comissão de seleção fará uma triagem, onde serão selecionados 30 vídeos, sendo dez de cada categoria e os restantes farão parte da segunda etapa, a repescagem, também pela internet. Os dez vídeos restantes (5 estudantil e 5 profissional) serão postados no Instagram da FMC para a votação do público, durante 2 dias e os dois mais curtidos de cada categoria serão selecionados para a semi final do chapadão.

A terceira etapa das inscrições acontece após todos os selecionados forem divulgados, onde os mesmos deverão deixar a documentação exigida pelo edital da sede da Fundação Monsenhor Chaves.

Veja edital do 25º Chapadão