FMS reforça serviços de saúde mental durante a pandemia

O isolamento social, medida necessária para conter a disseminação do novo coronavírus, e os medos e inseguranças relativos à doença podem trazer efeitos nocivos na saúde mental da população. Pensando nisso, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) reforçou os serviços de saúde mental, por meio da implantação do teleatendimento para facilitar o acesso sem precisar sair de casa, como as consultas psicológicas do Alô Saúde Teresina e o serviço de saúde mental voltado para servidores da instituição. Além disso, manteve a assistência nos sete Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) e também o Provida, específico para atender pessoas com ideação suicida.

Por meio de uma ligação gratuita para o número 0800 291 0084, os teresinenses podem ter acesso ao serviço de psicologia do Alô Saúde Teresina. Durante os atendimentos, os psicólogos da FMS irão escutar e avaliar quais as principais queixas, sintomas e limitações causadas no indivíduo em decorrência do distanciamento social ou da Covid-19. “Todo o atendimento será sigiloso. Se houver necessidade, os profissionais indicarão a periodicidade da teleconsulta necessária ou poderão fazer encaminhamentos para a rede de saúde mental”, conta Isabel Karine, gerente de Saúde Mental da FMS. Desde o início do serviço, no começo de maio, mais de 900 atendimentos foram realizados.

Já os trabalhadores da saúde, que enfrentam uma carga psicológica muito grande diante da exposição ao risco e gravidade dos casos que atendem, têm ao seu dispor um atendimento específico, feito por plataforma virtual e mediante agendamento. Os interessados podem marcar sua consulta por meio do número (86) 99516-7820, nos horários de 8h às 12h e de 12h às 18h, de segunda a sexta. “Durante o agendamento, basta o servidor informar sua lotação e número de matrícula”, esclarece a gerente de saúde mental da FMS.

Ela explica que a criação desses serviços se deu para evitar o aumento nos casos de transtornos mentais em função do isolamento e dos temores diante das incertezas acerca de uma doença ainda tão desconhecida como a Covid-19. “Estudos apontam que, durante o período de pandemia, cerca de 1/3 da população vai apresentar algum sofrimento psíquico. Temos observado também que as pessoas têm desenvolvido alguns transtornos como TOC, depressão e ansiedade, em função da situação em que vivemos”, comenta.

Os sete CAPS seguem em funcionamento nos dias úteis, das 8h às 11h e das 14h às 17h, e estão voltados para atendimento de pessoas em situação de crise psiquiátrica. Esses locais realizam a triagem e o acolhimento de pacientes que buscam espontaneamente o serviço, além de atendimento ambulatorial nas áreas de psiquiatria e psicologia durante a pandemia. A entrega de medicação também está funcionando.

Há ainda o Provida, ambulatório que conta com psicólogos e psiquiatras para atender pacientes com comportamento suicida e que funciona dentro do Centro de Saúde Lineu Araújo. O serviço funciona de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 18h, e conta atualmente com três psicólogos e dois médicos psiquiatras. “O atendimento no Provida é por demanda espontânea, ou seja, não precisa de agendamento prévio”, ressalta Isabel Karine.

Em caso de urgências psiquiátricas, como surto psicótico e tentativa de suicídio, é possível chamar uma ambulância do SAMU, por meio do número gratuito 192, ou ir diretamente ao Hospital Areolino de Abreu, que é referência para esse tipo de atendimento e conta com médicos psiquiatras.

Prefeitura de Teresina recebe 10 respiradores mecânicos doados pelo Ministério da Saúde

A Prefeitura de Teresina recebeu, na manhã da última quarta-feira (01), 10 novos respiradores mecânicos doados pelo Ministério da Saúde. Os equipamentos servirão para ampliar leitos de estabilização e de UTI nos hospitais da rede municipal, reforçando o cuidado a pacientes com quadro grave da Covid-19.

A diretora de Atenção Especializada, Jesus Mousinho, afirma que disponibilização desses equipamentos representa um avanço na saúde pública da capital. “Antes da pandemia já tínhamos 100 respiradores na rede. Depois adquirimos mais 119. Esses equipamentos são importantes para dar suporte de ventilação ao paciente, aumentando a possibilidade de sobrevida”, explica.

Estima-se que, aproximadamente, 5% dos pacientes com covid-19 acabam sofrendo a chamada síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA) e precisam ser intubados. Nesse sentido, a disponibilização desses equipamentos é fundamental para dar a assistência aos pacientes. Desde o início da pandemia, a Prefeitura tem trabalhado para estruturar a rede de saúde da capital de forma a atender todos os pacientes vítimas da doença.

Além de classificar 25 Unidades Básicas de Saúde exclusivas para atendimentos a pacientes com Síndromes gripais, A Prefeitura de Teresina também estruturou Hospitais de Campanha com leitos clínicos, estabilização e ainda leitos de Unidade de Terapia Intensiva. A disponibilização dessas estruturas com capacidade de atendimento aos pacientes é também uma das condições estabelecidas pela Prefeitura de Teresina para dar início à reabertura das atividades econômicas.

Teresina registra mais de 500 casos de Covid-19 em um dia

Teresina computou mais 507 casos e 12 óbitos por Covid-19 na última quarta-feira (01). Os dados são do boletim do Painel Epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS). Agora, a cidade registra 8.801 casos desde o início da pandemia, além de 401 mortes.

O número elevado de casos registrados na segunda e na terça-feira ocorreu devido a um problema pontual no Laboratório Lacen, ligado ao Governo do Estado, para entregar o resultado dos exames da Covid-19. Na semana passada, o laboratório teve dificuldades na aquisição de materiais usados nos exames e reduziu sua atividade por alguns dias, trabalho que voltou à normalidade esta semana. “Isso foi um dos fatores que contribuiu para acumular a quantidade de óbitos e de casos confirmados e atrasar o registro dos dados no sistema”, explica a coordenadora da Comissão de Operações em Emergência da FMS, Wesllany Santana.

Dentre os óbitos registrados, três ocorreram ontem (01), cinco na terça-feira (30) e quatro na segunda-feira (29). Os pacientes tinham entre 63 e 92 anos, oito eram homens e quatro eram mulheres. Quatro pessoas eram moradoras da zona Sudeste, três moravam na zona Sul, três na zona Leste e dois na zona Sudeste. Nove pacientes tinham comorbidades, sendo que seis tinham hipertensão e dois eram diabéticos.

A 11ª etapa da pesquisa sorológica realizada pela Prefeitura de Teresina indica que a capital já atingiu o pico da pandemia e entrou no chamado platô de circulação do novo coronavírus, o que indica uma estabilidade nas notificações de casos. O resultado da sondagem apresentado ontem (01) pelo prefeito Firmino Filho mostra também que a taxa de crescimento do vírus segue caindo, tendo chegado a 7%, e que a taxa de contágio, denominado de R0 (R-zero), continua em torno de 1.

O prefeito alertou que o pico de circulação do vírus não bate com o pico de internações e de óbitos, sendo necessário um esforço maior de todos para a redução dos números. “A ideia é que possamos fazer, durante todo o mês de julho, essa política de medidas mais restritivas durante os finais de semana para que possamos melhorar os nossos índices de isolamento social, dando continuidade ao nosso planejamento para a retomada das atividades de forma mais segura para a população”, destacou Firmino, ressaltando que a Prefeitura vem fazendo sua parte e está trabalhando para aumentar a quantidade de leitos de UTI e de enfermarias.

 

SAMU de Teresina produz vídeos em Libras sobre a pandemia do Coronavírus

Foto: Renato Bezerra

A partir dessa quarta-feira (01), o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Teresina passa a levar informações sobre a Covid-19 para a população surda. Trata-se da nova versão do projeto Libras na Saúde, que irá disponibilizar vídeos sobre a pandemia em Libras no canal “FMS Teresina” do Youtube e no Instagram @samuteresina.

A proposta é que os surdos tenham acesso aos dados sobre prevenção da Covid-19, sintomas e tratamento disponibilizado na rede de saúde. “Nesse momento, a grande arma contra o vírus é a informação e queremos deixar a comunidade surda ainda mais informada. O conhecimento levado pode salvar vidas”, explica Patrícia Marques, servidora do SAMU e idealizadora do projeto.

Antes da pandemia, o projeto ensinava língua de sinais aos profissionais do SAMU para facilitar a comunicação com o surdo, no momento da urgência. “Eles aprendiam sinais específicos de libras voltados para a área da saúde. Mas as aulas foram temporariamente suspensas em razão dessa crise sanitária instalada no mundo”, finaliza.

De acordo com Francina Amorim, diretora geral do SAMU, o projeto Libras na Saúde conta com o apoio da gestão. “O SAMU não se restringe ao atendimento assistencial e tem vários projetos sociais voltados para comunidade. Com a produção de vídeos em Libras, queremos quebrar barreiras comunicacionais e promover a inclusão social”.

O SAMU é um programa do Governo Federal, administrado pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina e que presta socorro em casos de urgência clínica, obstétrica, traumática e psiquiátrica. Atualmente, o órgão dispõe de 9 ambulâncias de suporte básico, 4 de suporte avançado e 4 motolâncias, que ficam estrategicamente distribuídas na cidade.

Segue link do primeiro vídeo publicado no canal FMS Teresina no Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=09JZsBgUYk8&feature=youtu.be

FMS convoca 84 profissionais para reforçar equipe de combate à Covid-19

Mais 84 profissionais de saúde estão sendo convocados hoje (30) para reforçar a linha de frente de combate à Covid-19 em Teresina. Eles foram aprovados no edital 1/2020 do Processo Seletivo Emergencial da Fundação Municipal de Saúde (FMS) para contratação temporária de pessoal enquanto durar a pandemia.

Desta vez, estão sendo convocados 42 técnicos em enfermagem, sete técnicos em radiologia, quatro psicólogos, quatro assistentes sociais, seis técnicos em patologia clínica, dois nutricionistas, dois farmacêuticos, sete enfermeiros plantonistas, sete médicos plantonistas e três fisioterapeutas. Eles serão lotados no Hospital de Urgência de Teresina (HUT), Hospital do Buenos Aires e Hospital do Satélite, nos setores destinados ao tratamento de pessoas com síndromes gripais.

Para evitar aglomerações, a FMS estabeleceu um calendário para a apresentação dos candidatos. “Amanhã, dia 1º de julho, estaremos recebendo os técnicos em enfermagem e radiologia. No dia 2, será a vez das demais categorias, no horário das 8h às 14h”, explica João Luciano de Castro e Sousa, chefe do Núcleo de Planejamento, Recrutamento e Seleção de Pessoas da FMS. Eles devem se apresentar na sede da FMS, que fica na rua Governador Artur de Vasconcelos, 3015 – Aeroporto. “Pedimos que os candidatos respeitem a ordem de apresentação e ressaltamos que aqueles que não comparecerem serão considerados desistentes”, informou.

Ao se apresentarem os candidatos deverão entregar os seguintes documentos (originais acompanhados de cópias legíveis) para comprovação e autenticação: Certidão de nascimento ou Casamento (quando for o caso); Título de Eleitor, com certidão de quitação eleitoral; Certidão de Reservista ou dispensa de incorporação (somente para homem); RG; CPF; Autodeclaração do candidato conforme anexo II do edital; Documentação que comprove os títulos indicados no currículo, conforme item 2.11 do edital; Comprovante de escolaridade exigida no Quadro I do Edital; Registro do Conselho competente; Conta Corrente Banco do Brasil; uma foto 3×4 recente; Comprovante de endereço atualizado; comprovante de inscrição no PIS/PASEP/NIT.

O Processo Seletivo Emergencial terá validade de seis meses, prorrogável por até igual período, a contar da homologação do resultado. “Novas convocações serão feitas de acordo com as necessidades de ampliação do serviço de assistência para pacientes com Covid-19”, disse João Luciano.

Confira aqui o Edital de Convocação.

Teresina registra nove óbitos e 202 novos casos de Coronavírus em 24 horas

Teresina registrou 202 novos casos e mais nove óbitos por Covid-19 nas últimas 24 horas. Segundo dados divulgados, nesta segunda-feira (29), pelo Comitê de Operações Emergenciais em Saúde Pública (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS), a capital contabiliza 7.668 casos confirmados e 369 óbitos por coronavírus. O número de pessoas recuperadas chegou a 1.634.

Atualmente, a taxa de ocupação de leitos de UTI Covid está em 81,16%. Do total de 328 leitos de UTI Covid da cidade, 265 estão ocupados. Dentre os óbitos confirmados, seis eram do sexo masculino e três feminino, com idades de 47 a 90 anos. Das comorbidades apresentadas estavam diabetes, doença pulmonar crônica, cardiovasculares, renais e hipertensão.

Como mais uma estratégia do município para o enfrentamento da Covid-19, a Prefeitura de Teresina ampliou para 25 o número de Unidades Básicas de Saúde (UBS) para o atendimento exclusivo de pacientes com sintomas gripais leves. Com o acréscimo de mais duas UBS, localizadas nos bairros Mafrense e Parque Brasil, esse tipo de assistência segue com funcionamento diário das 7h às 19h, sendo sete unidades situadas na zona Norte, oito na zona Sul, seis na zona Leste e quatro na zona Sudeste.

O presidente da FMS, Manoel de Moura, informou que a Prefeitura tem adotado várias estratégias para conter a proliferação do vírus e ampliar a rede de atendimento para quem precisa. “A necessidade de atendimento em saúde tem crescido. Sabendo disso, a FMS está fortalecendo a rede, com contratação de profissionais, aquisição de equipamentos e insumos, disponibilização de testes rápidos e ampliação de leitos, melhorando a capacidade de assistência e resposta às demandas da população”, ressalta o presidente.

PMT apresenta ao COE proposta de reabertura em Teresina no dia 6 de julho

A Prefeitura de Teresina apresenta hoje ao COE (Centro de Operações em Emergência) do município a proposta da primeira fase da retomada das atividades econômicas em Teresina. De acordo com o que foi planejado, a reabertura está marcada para o próximo dia 6 de julho e vai começar pelos setores da indústria, agropecuária e construção civil. A segunda etapa, com início previsto para 13 de julho, atende as empresas ligadas aos setores de concessionárias, vendas de peças e automotivo. As informações foram repassadas prefeito Firmino Filho, durante videoconferência com a imprensa na tarde desta segunda-feira, 29, quando explicou todo o processo de reabertura da cidade, que se dará em quatro fases.

Ele ressaltou que a aprovação do COE, órgão ligado à FMS (Fundação Municipal de Saúde), é muito importante para avançar no planejamento elaborado pela Prefeitura. “A equipe do COE está acompanhando todos os critérios necessários para uma retomada segura e pode validar a proposta que foi elaborada para iniciarmos a reabertura no dia 6”, adiantou.

Pelo que foi planejado pela Prefeitura, a primeira fase da abertura deve acontecer em duas etapas por questões epidemiológicas e foram organizadas para diminuir o impacto da aglomeração nos primeiros dias do retorno. “Estamos sendo bastante cautelosos nessas primeiras fases para que possamos avançar nas semanas seguintes. Esperamos a colaboração de todos para melhorar as taxas de isolamento e, assim, reduzir também o número de infectados pelo Coronavírus, além do número de mortos e a ocupação de leitos de UTI, que está em torno de 80%”, disse o prefeito.

As fases seguintes de retomada das atividades econômicas estão previstas para os dias 20 de julho, 03 de agosto e 17 de agosto. A Prefeitura vai informar os setores que estarão autorizados a reabrir em cada uma das etapas, levando em consideração um estudo sobre as características da economia local feito pela equipe da Agenda 2030, da Secretaria Municipal de Planejamento, e pela Universidade Federal do Piauí.

“É importante ressaltar que essa retomada terá condicionantes. O primeiro é o cumprimento do decreto de testagem por parte das empresas, cuja nova formulação foi publicada em 25 de junho. A segunda condição é que todas as empresas elaborem planos de segurança e de comunicação das medidas de proteção direcionada para os seus trabalhadores e clientes. A terceira exigência é o atendimento dos protocolos gerais da cidade e específicos de cada setor que irá reabrir”, explicou o prefeito Firmino Filho.

O prefeito acrescenta que, de acordo com o planejamento, todas as fases são sucessivas e têm níveis de restrição diferenciados. A Prefeitura vai divulgar como cada setor deve funcionar em termos da quantidade de pessoal, dos dias da semana e das horas por dia. Será verificada ainda, a cada 14 dias, os dados epidemiológicos na cidade antes de definir qualquer avanço para a etapa seguinte. “Cada passo vai depender do cenário da pandemia. Havendo crescimento do número de infectados e a sobrecarga no sistema de saúde, não podemos avançar”, alertou Firmino Filho, convocando a todos a cumprirem as medidas de isolamento social e os cuidados de higiene.

Campanha de vacinação contra gripe encerra amanhã (30) em Teresina

Ascom/FMS

A campanha de vacinação contra a gripe encerra nesta teça-feira (30). Em Teresina, quem faz parte dos públicos prioritários e ainda não tomou a vacina, deve procurar uma Unidade de Saúde. O chamado é especialmente direcionado às crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 6 anos, professores, gestantes e mães no pós-parto (até 45 dias).

A vacinação contra gripe está disponível em 65 Unidades Básicas de Saúde, Centro Lineu Araújo e Hospital Infantil Lucídio Portela. Ao se dirigir a esses locais, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) solicita que a população utilize máscaras, respeite o distanciamento de 2 metros entre pessoas, evite tocar em superfícies e realize a higienização das mãos.

Dados de sistema online do Ministério da Saúde apontam que 218.609 pessoas já foram vacinadas na capital piauiense. “Porém, alertamos que 36.880 crianças, 8.000 professores, 5.938 gestantes e 1.125 mães no pós-parto (até 45 dias) ainda não se vacinaram”, afirma a diretora de Vigilância em Saúde da FMS, Amariles Borba.

Essa vacina não têm eficácia contra o novo coronavírus e sim contra a gripe, doença respiratória causada pelo vírus influenza e que pode ser fatal. Neste momento, a vacinação protege a população, evitando complicações de saúde e também ajuda a reduzir o número de doentes que procuram por UBSs, já bastante demandadas por conta da pandemia da Covid-19.

FMS amplia para 25 a quantidade de UBSs que atendem síndromes gripais

Teresina conta agora com mais duas Unidades Básicas de Saúde (UBS) para atender, de forma exclusiva, pacientes com sintomas gripais leves. Elas estão localizadas nos bairros Mafrense e Parque Brasil. Agora são 25 unidades com esse tipo de assistência e que tem funcionamento diário das 7h às 19h, sendo sete UBSs situadas na zona norte, oito na zona sul, seis na zona leste e quatro na zona sudeste.

A ampliação das UBSs é mais uma estratégia do município para enfrentamento da Covid-19. “A iniciativa contribui para diminuir aglomerações nesses estabelecimentos e facilita o acesso dos usuários aos serviços de saúde”, afirma o diretor de Atenção Básica da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Kledson Batisa.

Quem apresentar sintomas leves da Covid-19 pode se direcionar a uma das 25 UBSs, a exemplo de febre, tosse, dor de cabeça, dor muscular, perda do olfato e do paladar, corrimento nasal, diarreia e dor de garganta. “Se o usuário apresentar, pelo menos, duas dessas manifestações clínicas, o quadro é considerado leve”, afirma o médico infectologista Walfrido Salmito.

Nessas 25 UBSs os médicos, utilizando equipamentos de proteção, avaliam cada caso e tem autonomia para tomar a conduta necessária, baseado no seu conhecimento técnico. Ele pode fazer orientações médicas, prescrever medicamentos, indicar isolamento domiciliar ou mesmo encaminhar o paciente para hospitais.

Em Teresina há ainda 65 UBSs que estão atendendo pessoas com problemas básicos de saúde que não sejam gripais. Ali, são ofertadas consultas médicas e de enfermagem, sem necessidade de agendamento. Os serviços de coleta de exame, vacinas, curativos, trocas de sonda e entrega de medicamentos também permanecem funcionando.