Hospital de Campanha Padre Pedro Balzi comemora alta de 500 pacientes com Covid-19

Raissa Moraes

A dona de casa Maria das Dores, de 33 anos, foi a paciente de número 500 a ter alta do Hospital de Campanha Padre Pedro Balzi após ser curada da Covid-19. A marca foi celebrada em evento nesta quarta-feira, na área externa do Hospital, seguindo todos os protocolos de segurança. A solenidade contou com a presença de pacientes, familiares, da equipe de profissionais e do prefeito Firmino Filho, que destacou que o Hospital vem cumprindo sua função no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus em Teresina.

“Abrimos as portas deste Hospital de Campanha na hora certa e pudemos contar com uma equipe de profissionais competentes e esforçados, que salvaram muitas vidas. Essa doença chegou à capital, espalhou-se rapidamente e precisamos lembrar que ela ainda não desapareceu. Portanto temos que nos manter vigilantes para que não ocorra um novo pico em nossa cidade. Nossa rede hospitalar continua preparada para atender a demanda e agora, nesse processo de reabertura das atividades, precisamos mais que nunca do comprometimento de cada um, para que não ocorram retrocessos”, ressaltou o prefeito.

A dona de casa Maria das Dores, que estava muito emocionada com a sua alta, foi recebida pelo filho e esposo após 14 dias de internação. “Cheguei aqui muito debilitada, porque essa é uma doença grave, mas desde o início fui muito bem atendida e recebi o melhor tratamento possível. Sou muito grata a todos, pois tenho certeza que esses profissionais salvaram minha vida”, contou.

Gina Nogueira, diretora do Hospital, destacou que a alta dos pacientes é uma comprovação de que todo esforço e comprometimento dos profissionais valeram a pena. “Hoje somos só gratidão por todos esses pacientes que recebem alta. São 500 pessoas que chegaram aqui muito debilitadas e voltam para suas famílias com saúde. Aqui eles receberam um tratamento humanitário e muito amor e dedicação da nossa equipe. Foram muitos dias e noites incansáveis, lutando pelas vidas dessas pessoas, mas que nos fizeram chegar nesse dia de hoje, de comemorar essas altas. Estamos todos muito felizes.”

O Hospital de Campanha Padre Pedro Balzi foi montado na quadra de Badminton da UFPI, sendo uma estrutura temporária com capacidade para atender simultaneamente até 86 pacientes. Os leitos são regulados e disponibilizadas, exclusivamente, para usuários vindos de outros hospitais e UPAS de Teresina, em ambulâncias do SAMU e que se enquadrem em casos de baixa e média complexidades da Covid-19. Em caso de necessidade, eles são transferidos para outros hospitais de alta complexidade.

O Hospital é administrado pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) e já registrou a internação de 682 pacientes com Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Desse total, 500 ficaram recuperados da doença após tratamento e 22 permanecem internados no local. Houve ainda 127 pessoas que foram transferidas para outros estabelecimentos de saúde.

 

Quatro Unidades Básicas Covid voltam a atender casos gerais de saúde

Quatro Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Teresina, que antes atendiam exclusivamente casos suspeitos de Covid-19, agora passarão a atender casos gerais de saúde. São as UBS’s dos bairros Mafrense, Santa Isabel, Portal de Alegria e Renascença, que foram destacadas para o atendimento de síndromes gripais e voltarão a cobrir demandas da Estratégia Saúde da Família (ESF). Isso acontece graças à diminuição dos casos de Covid-19 em Teresina, o que levou a Fundação Municipal de Saúde (FMS) a traçar uma nova estratégia de reorganização da Atenção Básica em saúde na capital.

As quatro unidades voltarão a oferecer consultas de clínica geral, pediatria, pré-natal e a fazer acompanhamento de doenças como hipertensão, diabetes, hanseníase e tuberculose em suas regiões de cobertura. Além disso, ofertarão serviços como vacina, coleta de exames, curativos e entrega de medicamentos, entre outros. No entanto, elas seguem com o mesmo horário de atendimento, todos os dias da semana das 7h às 19h.

Com isso, Teresina segue com 22 UBS exclusivas para receber casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus. O diretor de Atenção Básica da FMS, Kledson Batista, garante que, mesmo com a reorganização das unidades, os pacientes continuarão sendo assistidos. “A UBS do Mafrense já foi destacada para voltar a atender casos diversos em saúde. Amanhã, 23, é a vez das unidades Santa Isabel e Portal da Alegria. Na segunda-feira, 28, a unidade Renascença também não será mais gripal. Aqueles que tinham como referência a UBS do Mafrense passam a ser atendidos pela UBS Poty Velho. Já no caso do Portal da Alegria, a referência passa a ser a UBS da Vila Irmã Dulce”, explica.

Ainda segundo o diretor, a estratégia de retorno das UBS será paulatina e adaptada à medida que o número de casos continue em processo de diminuição, sempre acompanhando a evolução da Covid-19 na capital. “Garantimos assim acesso aos outros serviços da Atenção Básica sem deixar de nos preocupar com o novo coronavírus, pois a pandemia ainda não acabou”, ressalta Kledson Batista.

Teresina fica 24 horas sem registro de óbitos por Covid-19 pela segunda vez

Teresina ficou, pela segunda vez, sem nenhum registro de óbitos por Covid-19. O dado é do Painel Epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS) deste domingo, 20. O levantamento aponta 111 novos casos da doença, fazendo com que a capital piauiense chegasse a 29.966 casos e 984 mortes por infecção pelo novo coronavírus.

A médica infectologista do Centro de Operações em Emergências (COE) da FMS, Amparo Salmito, ressalta que a vigilância não pode parar. “Estamos com decréscimo quanto ao número de casos e óbitos ocasionados pela Covid-19. Mas a recomendação é vigilância total e incessante. O mundo assiste, em alguns países bem mais desenvolvidos que o Brasil, o retorno de confirmação de casos, que pode ocasionar em nova onda, como é o caso da China, Itália e Espanha e, mais recentemente, as suspeitas de possíveis reinfecções”, diz.

Ainda segundo o Painel Epidemiológico da FMS, desde o início da pandemia, 13.064 pessoas ficaram recuperadas da doença. Integram o grupo dos recuperados aquelas pessoas com Covid-19 que tiveram alta após atendimento na rede hospitalar e também as que estavam com quadro leve da doença e fizeram o tratamento em casa.

Boletim da FMS registra 308 casos e 2 mortes por Covid-19 nesta terça (15)

O Boletim do Centro de Operações em Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina registrou nesta terça-feira (15) mais 308 casos de Covid-19, além de duas mortes em decorrência da doença. Agora, a capital contabiliza 28.635 casos e 969 óbitos desde o início da pandemia, em março deste ano.

Os dois óbitos ocorreram dias 14 e 15 de setembro. Foram dois homens, um com 78 anos e outro com 88 anos. Os dois eram cardiopatas e um deles ainda apresentava doença renal. A maioria dos óbitos até o momento, 54,98%, foi de pacientes do sexo masculino e 45% do sexo feminino. A distribuição dos óbitos em residentes de Teresina por faixa etária mostra que mais de 70% ocorreram em pacientes acima de 60 anos. Permanece o registro de apenas um óbito por Covid-19 em menores de 20 anos.

Cerca de 80% desses óbitos estavam relacionados à presença de doenças pré-existentes. “Observamos que as principais comorbidades relacionadas aos óbitos por Covid-19 foram cardiopatias, hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus e outras”, afirma a médica infectologista do Centro de Operações em Emergências (COE) da FMS, Amparo Salmito, destacando que os cuidados com a saúde devem ser reforçados.

Boletim da FMS registra 303 casos e cinco mortes por Covid-19 nesta segunda (14)

O Boletim do Centro de Operações em Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina registrou nesta segunda-feira (14) mais 303 casos de Covid-19 e cinco mortes em decorrência da doença. Agora, a capital contabiliza 28.635 casos e 967 óbitos desde o início da pandemia, em março deste ano. Além disso, 12.940 pessoas estão recuperadas da doença.

Os cinco óbitos ocorreram entre os dias 19 de maio e 14 de setembro, mas só agora foram confirmados como mortes em decorrência do novo coronavírus. Foram uma mulher e quatro homens, que tinham entre 58 e 92 anos. Apenas uma das pessoas não apresentavam comorbidades. Os demais apresentavam doenças crônicas como cardiopatia, hipertensão arterial, diabetes e tabagismo.

Amparo Salmito, médica infectologista da FMS, alerta sobre a necessidade de manter os cuidados para evitar a disseminação da Covid-19, como uso de máscara ao sair de casa, distanciamento de dois metros entre as pessoas e evitar aglomerações. Essas condutas são recomendadas pelo Ministério da Saúde, considerando que a transmissão da Covid-19 acontece de uma pessoa doente para outra ou por contato próximo por meio de toque ou aperto de mão, gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro ou por meio de objetos ou superfícies contaminadas.

Teresina fica 24 horas sem registro de óbitos por Covid-19 pela primeira vez

Pela primeira vez em quase seis meses, Teresina ficou sem nenhum registro de óbitos por Covid-19. O dado é do Painel Epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS) deste domingo (13). O levantamento aponta 50 novos casos da doença, fazendo com que a capital piauiense chegasse a 28.332 casos e 962 mortes por infecção pelo novo coronavírus.

O prefeito Firmino Filho analisou os números e destacou que, apesar da queda no número de casos e também de óbitos pela doença, o momento ainda requer cautela. “Demos passos importantes na luta contra a Covid-19, que já fez 962 vítimas na nossa cidade, mas é importante destacarmos que o vírus ainda está circulando. Ainda não temos vacina e o único meio de prevenção continua sendo as medidas de segurança, como manter o distanciamento social, o uso da máscara e a higienização frequente das mãos”, ressalta.

Dados do Painel Epidemiológico mostraram também uma queda no número de óbitos nas últimas semanas, principalmente entre as semanas 35 e 36, quando a redução chegou a 38%. Considerando a média móvel dos últimos sete dias, o número de mortes de residentes caiu 41,38%. “Essa redução pode estar relacionada à estratégia que estamos adotando desde o início da pandemia, quando reforçamos as medidas de isolamento social e demos início a reestruturação de toda a rede de saúde para atender os casos. Fizemos uma reabertura das atividades econômicas de forma planejada, gradual, para que pudéssemos ter uma segurança maior com o retorno e continuamos monitorando para que o número de casos não aumente”, elencou o prefeito.

A médica infectologista do Centro de Operações em Emergências (COE) da FMS, Amparo Salmito, ressalta que a vigilância não pode parar. “Estamos com decréscimo quanto ao número de casos e óbitos ocasionados pela Covid-19. Mas a recomendação é vigilância total e incessante. O mundo assiste, em alguns países bem mais desenvolvidos que o Brasil, o retorno de confirmação de casos, que pode ocasionar em nova onda, como é o caso da China, Itália e Espanha e, mais recentemente, as suspeitas de possíveis reinfecções”, diz.

A maioria dos óbitos, 54,98%, foi de pacientes do sexo masculino e 45% do sexo feminino. A distribuição dos óbitos em residentes por faixa etária mostra que mais de 70% ocorreram em pacientes acima de 60 anos. Permanece o registro de apenas um óbito por Covid-19 em menores de 20 anos. 80% desses óbitos estavam relacionados à presença de comorbidades. “Observamos que as principais comorbidades relacionadas aos óbitos por Covid-19 foram cardiopatias, incluído hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus e outras”, afirma a

Ainda segundo o Painel Epidemiológico da FMS, desde o início da pandemia, 12.565 pessoas ficaram recuperadas da doença. Integram o grupo dos recuperados aquelas pessoas com Covid-19 que tiveram alta após atendimento na rede hospitalar e também as que estavam com quadro leve da doença e fizeram o tratamento em casa.

Teresina registra mais quatro óbitos por Covid-19 e 95 casos confirmados da doença

O Comitê de Operações em Emergências (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) registrou no sistema a morte de quatro pessoas vítimas da Covid-19 em Teresina, neste sábado (12). Houve ainda mais 95 novos casos confirmados da doença. Desde março até agora, a capital contabiliza um total de 962 óbitos, 28.282 infectados pelo novo Coronavírus  e 12.565 recuperados da Covid-19.

Os quatro óbitos ocorreram entre os dias 11 e 12 de setembro e só foram computados no sistema de notificação neste sábado (12). Desse total, dois eram do sexo masculino e todos tinham doenças crônicas, como hipertensão, diabetes e hipotireoidismo. Essas pessoas residiam nos bairros Dirceu (76 anos), Aeroporto (84 anos), Lourival Parente (69 anos) e Novo Horizonte (66 anos).

A coordenadora do COE da FMS, Wesllany Santana, alertou que estatística mostra que, em Teresina, mais de 80% das pessoas que morrem com Covid-19 têm doenças crônicas e são idosos. “Mas há registro também de cidadãos sem comorbidades e jovens que são fatalmente afetados pelo vírus. É preciso que todos sigam as recomendações de higiene e de distanciamento social”.

Ela lamentou os óbitos e afirmou ainda que a população pode acompanhar o mapeamento dos casos de Covid-19 na capital, por meio do site www.painelcovid19teresina.pmt.pi.gov.br. “A plataforma permite que a pessoa obtenha dados como a quantidade atualizada de óbitos, de casos confirmados, trazendo a informação detalhadamente. Além disso, é possível ver a lista de bairros onde há registro de pessoas que adoeceram após contato com o vírus”, finaliza.

FMS registra 262 novos casos de Covid-19 em Teresina nesta sexta-feira (11)

O Painel Epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS) registrou 262 novos casos de Covid-19 em Teresina ontem (11), além de três novos óbitos em decorrência da doença. Até o momento, a capital do Piauí contabiliza um total de 28.187 casos e 958 mortes por infecção pelo novo coronavírus.

As três mortes registradas ocorreram na quinta-feira (10), com três pacientes do sexo masculino moradores da zona Sul. Um deles tinha 30 anos, era cardiopata e residia no bairro Redenção; o outro tinha 61 anos, era diabético e morava no bairro Nossa Senhora das Graças; o terceiro também tinha 61 anos, residia no bairro Triunfo e era portador de doença hepática.

Walfrido Salmito, médico infectologista da FMS, alerta para a necessidade de se manter os cuidados para evitar a disseminação da Covid-19, como uso de máscara ao sair de casa, distanciamento de dois metros entre as pessoas e evitar aglomerações. Essas condutas são recomendadas pelo Ministério da Saúde, considerando que a transmissão da Covid-19 acontece de uma pessoa doente para outra ou por contato próximo por meio de toque ou aperto de mão, gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro ou por meio de objetos ou superfícies contaminadas. “Vivemos a flexibilização das atividades econômicas, uma fase muito importante para todos nós, mas devemos manter os cuidados. É fundamental nesse momento da pandemia que não tenhamos nenhum retrocesso”, diz o médico.

Vigilância Sanitária fiscaliza locais para realização de eventos drive-in

Ascom/FMS

Com a assinatura do decreto que autoriza a reabertura de casas de espetáculos, teatros e cinemas, a Vigilância Sanitária de Teresina iniciou o trabalho de fiscalização dos estabelecimentos do setor. Eles estiveram ontem (10) em locais com proposta de realização de eventos drive-in, em que as pessoas assistem às apresentações de dentro de seus carros.

“Estivemos verificando a possibilidade de realização de eventos em cada local, orientando os proprietários sobre o que precisa para viabilizar uma abertura dentro do protocolo higiênico sanitário para a contenção da Covid-19”, informa a gerente de Vigilância Sanitária da FMS, Jeanyne Seba.

Segundo o protocolo, os eventos drive-in deverão ser realizados em locais descobertos e cercados, possibilitando a restrição da quantidade de veículos estacionados. “O protocolo orienta um limite máximo de 250 carros, respeitando a métrica de distanciamento de 2 metros entre eles, delimitados por marcações no chão”, diz a gerente. Eles são restritos a carros fechados, sendo vedada a entrada de motocicletas, bicicletas, veículos conversíveis com a capota aberta, vans e similares e pessoas sem carros.

Cada veículo deve ter no máximo quatro ocupantes, que devem permanecer no interior e sair apenas em necessidade de usar o banheiro. “Não é permitida a interação entre pessoas de carros diferentes, a abertura das portas durante os eventos nem a permanência de pessoas nas carrocerias de veículos”, ressalta Jeanyne Seba.

Para os banheiros, é orientada a organização da fila de acesso por meio virtual, e a demarcação do piso para manter o distanciamento mínimo de dois metros nos halls de entrada. Devem ser instaladas barreiras físicas entre pias e mictórios, além de álcool 70% ou produto aprovado pela Anvisa para higienização dos assentos sanitários antes de cada uso. “Devemos considerar que banheiros são áreas de risco, portanto, a limpeza desses espaços deverá ser realizada constantemente e os vasos sanitários devem ser lavados e desinfetados a cada uso”, disse a gerente. O local deve ainda manter cartazes com orientações sobre o uso.

Quando à comercialização de alimentos e bebidas, ela deve ser feita em sistema drive-thru, e os pontos devem seguir todos os protocolos estabelecidos para serviços de alimentação. “Lembramos ainda que é vedado ao motorista o consumo de bebida alcoólica”, alerta a gerente. Já a venda de ingressos deve ser antecipada e feita por meio virtual, bem como sua validação para a entrada.

Aos trabalhadores dos eventos é obrigatório o uso de máscara e aferição de temperatura com termômetro sem contato. Devem ser mantidos dispensadores de álcool 70% ou lavatórios para o seu uso e utilização de EPI completo para profissionais da limpeza. Mesmo no palco deve ser respeitado o distanciamento, onde deve permanecer apenas os artistas e equipe estritamente necessária.

FMS e UESPI criam plataforma virtual para avaliação inicial de saúde dos pacientes

Durante a pandemia, a internet se mostrou uma ferramenta importante para garantir o acesso a informações e serviços. Por isso, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) está ampliando o uso da web. Dessa vez com a criação de uma plataforma para aproximar ainda mais os usuários e rede de saúde por meio da avaliação virtual do estado de saúde de cada paciente. A iniciativa é resultado de uma parceria entre a FMS e o Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família e Comunidade, da Universidade Estadual do Piauí (UESPI).

O projeto piloto está sendo desenvolvido em três Unidades Básicas de Saúde (UBS) da zona Sul: Cristo Rei, Vermelha e Monte Castelo. A plataforma virtual vai fazer a avaliação das condições de saúde iniciais do usuário, que será informado sobre qual o serviço de saúde mais adequado à sua situação. “Após se identificar, o usuário responde um questionário com questões que serão analisadas para a classificação do caso como alto, médio ou baixo risco”, explica o coordenador da Residência da UESPI, Vinícius Oliveira. “O paciente será então orientado sobre qual o profissional de saúde mais adequado para avaliar sua condição e se o problema dele requer uma consulta presencial na UBS, atendimento por teleconsulta ou uma visita domiciliar”, diz ele.

De acordo com Vinícius Oliveira, os questionários se baseiam em seis eixos temáticos, que tentam de uma maneira ampla abarcar vários problemas de saúde. Para ter acesso à plataforma, o usuário precisa acessar um link, que será fornecido pela equipe da Estratégia Saúde da Família por mensagem de texto ou durante a consulta, para agendamentos futuros. “Ele também pode encaminhar, por meio de um comando de compartilhamento existente no site, para familiares e conhecidos”, orienta o coordenador.

Ele ressalta que o principal objetivo do projeto é facilitar o acesso à informação e garantir a segurança em tempos de pandemia da Covid-19, pois a população não precisaria se deslocar às UBS. Foi o caso do usuário A., que deixou feedback no próprio site. “Achei o questionário bem elaborado. Espero que essa ferramenta aproxime ainda mais os usuários do SUS aos serviços de saúde”, comentou.

A partir dos resultados do trabalho, a FMS fará um estudo para ampliação do projeto para outras zonas da cidade.