Relatório destaca que acidentes de motos representam 85% dos atendimentos do HUT

Os acidentes no trânsito matam cerca de 1,25 milhão de pessoas por ano no mundo todo segundo a Organização das Nações Unidas (ONU). Em Teresina, dados do Hospital de Urgência de Teresina (HUT) revelam que, este ano, de janeiro a setembro, 6.280 pessoas foram atendidas na Unidade de Saúde vítimas de acidente de trânsito e, desse total, 5.549 sofreram acidentes de motocicleta.

De acordo com diretor do HUT, Rodrigo Martins, os números revelam a violência que é praticada no trânsito. “As estatísticas nos mostram o quanto é alto o número de acidentes de trânsito na nossa capital. De janeiro a setembro deste ano, 5.449 pessoas deram entrada no HUT em consequência de acidentes com motocicleta. Tivemos também 220 pessoas atendidas por acidentes com carro e 446 atropelamentos, o que nos mostra a necessidade de atitudes mais preventivas no trânsito pelos cidadãos”, afirma.

O diretor informa ainda que, de janeiro a agosto deste ano, foram registrados 5.077 atendimentos de acidentes por motocicleta no HUT, sendo 4.772 de pessoas do Piauí, 293 do Maranhão e 12 de outros estados. “Só de Teresina, atendemos 3.486 pessoas acidentadas de moto. Desse total de atendimentos realizados no HUT nesse período em decorrência dos acidentes com motos, tivemos 2.158 internações, 1.780 procedimentos cirúrgicos e 378 procedimentos clínicos. Temos certeza que a maior parte desses acidentes poderia ser evitada ou ter sua gravidade reduzida se as pessoas tivessem atitudes mais responsáveis e preventivas no trânsito”, ressaltou.

O relatório do HUT revela também que, no período de janeiro a agosto, foram 3.963 homens vitimados por acidentes de motocicleta e 1.114 mulheres. Quanto à faixa etária, nesse mesmo período, foram 100 casos de acidentes de moto com crianças de 0 a 10 anos, 754 entre adolescentes e jovens de 11 a 20 anos; 2.898 casos com pessoas entre 21 a 40 anos; 1.125 acidentes com adultos entre 41 a 60 anos; 199 casos envolvendo idosos entre 61 e 80 anos. “Precisamos estar cada vez mais atentos aos perigos no trânsito, bem como aos outros riscos à saúde do cidadão”, destacou Rodrigo Martins.

EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO

Para chamar atenção do elevado número de acidentes de trânsito, foi instituído o Dia Nacional do Trânsito, lembrado nesta sexta-feira, 25 de setembro, e que, neste ano, tem como tema “Perceba o risco, proteja a vida”. A ideia é ressaltar a necessidade de preservar vidas, por meio de ações de conscientização voltadas para educação, engenharia e fiscalização de trânsito, seguindo as recomendações contidas no Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito (PNATRANS), uma vez que os acidentes no trânsito constituem uma das maiores causas de mortes no mundo.

Para Samyra Motta, gerente de Educação no Trânsito da Strans, as ações educativas são essenciais para despertar a reflexão e o comportamento mais defensivo no trânsito. “A maioria dos acidentes é causada por falhas humanas, seja por excesso de velocidade, uso do celular, estar sob efeito de bebidas alcoólicas enquanto dirige, ou falta de uso do cinto de segurança e capacete. Portanto, a junção de ações educativas com trabalhos de fiscalização e sinalização viária são indispensáveis para garantir a segurança de condutores e pedestres, e é esse trabalho que a Strans vem realizando na nossa capital”, destaca a gerente.

Dia Mundial da Segurança do Paciente conta com palestra sobre saúde mental no HUT

Em alusão ao Dia Mundial da Segurança do Paciente, celebrado nesta quinta-feira (17), o Hospital de Urgência de Teresina lança programação especial voltada aos profissionais da unidade e aos usuários do serviço de saúde com o intuito de dar visibilidade à importância da redução dos riscos ligados à assistência.

Neste ano, o tema abordado será “Segurança dos profissionais de saúde: uma prioridade para segurança do paciente”. Realizado dentro do Setembro Amarelo, mês de campanha de prevenção ao suicídio, a ideia do evento é valorizar a segurança emocional daqueles que atuam na linha de frente contra a Covid-19, bem como dos pacientes que estão em tratamento no HUT.

Na programação, o HUT realiza uma palestra híbrida sobre saúde mental e autocuidado, às 10h, no auditório da Faculdade Uninassau, no bairro Redenção, na zona Sul. “O profissional de saúde é peça fundamental na pandemia e precisa de segurança emocional para poder cuidar bem do paciente. Será um momento para ressaltar a valorização da vida e oferecer ajuda sem julgamentos”, explica o palestrante Eduardo Moita, que é psicólogo do hospital.

No Dia Mundial da Segurança do Pacientes, o HUT oferece ainda painéis temáticos, momentos de interação entre os colaboradores, selfies nas áreas de convivência e iluminação predial na cor laranja. “Será um dia inteiro de atividades destacando um tema de relevância mundial, tanto que o Brasil tem o Programa Nacional de Segurança do Paciente. São ações que trazem impactos em todos os níveis. Para se ter uma ideia, muitas mortes podem ser evitadas com cuidados de saúde mais seguros no ambiente hospitalar”, explica o diretor geral do HUT, Rodrigo Martins.

Como forma de acolher emocionalmente os pacientes que estão em tratamento contra a Covid-19, o HUT também realiza ações no hospital de campanha João Claudino Fernandes, tais como cortina do abraço, passeio terapêutico, videochamadas com familiares e distribuição de mudas de plantas nas altas hospitalares.

Programação – Dia Mundial de Segurança do Paciente

Horário: 7h – Local: Ponto Eletrônico
Acolhida no Ponto Eletrônico do hospital / Painel dos Sentimentos / Painel para fotos

Horário: 9h às 10h –  Local: Auditório Uninassau
Mesa de Abertura com participantes e convidados (Gerentes do HUT e colaboradores)

Horário: 10h – Local: Auditório Uninassau / Google Meet
Palestra híbrida (presencial e online) “Saúde mental e auto cuidado. Palestrante: Eduardo Moita, psicólogo do HUT

Horário: 15h às 18h – Local: Setores administrativos / Unidades assistenciais
Ronda de Segurança / Entrega de mensagens enviadas para os colaboradores

Horário: 19h – Local: Ponto eletrônico
Iluminação na cor laranja da fachada do prédio do HUT / Acolhida NSP e Cipa / Entrega de símbolo da campanha / Painel dos Sentimentos / Painel Temático para fotos /

Horário: 22h
Distribuição do bolo na copa do HUT

Funcionária do HUT recebe alta um dia antes do aniversário e ganha homenagens

Foto: Ascom HUT

A funcionária do Hospital de Urgência de Teresina, Rejane Maria dos Santos Rocha Barbosa, recebeu alta médica na tarde desta quinta-feira (13) após vencer a batalha contra a Covid-19.  Um dia antes de completar aniversário, a zeladora recebeu homenagens dos colegas de trabalho ao deixar a unidade de saúde.

A paciente esteve internada por dois meses no HUT, sendo metade desse período na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em estado grave. Emocionada, ela agradeceu o carinho que recebeu ao passar pelos corredores do hospital. “Estou muito feliz por vencer essa batalha e sentir de perto todo o amor dos meus amigos. O melhor presente que ganhei nesses 47 anos”, conta Rejane, que trabalha há seis anos no hospital e mora no bairro Aeroporto, zona Norte de Teresina.  

Por conta da covid-19, Rejane ficou com algumas sequelas, entre elas, uma úlcera profunda. Diversos setores do hospital têm se mobilizado para ajudá-la nos custos do tratamento, sobretudo com itens de higiene. 

Quem puder colaborar com a paciente deve entrar em contato pelo telefone geral do HUT 3218 5199 e pedir para encaminhar a ligação para o Serviço Social, no ramal 2131. 

 

HUT registra aumento de 11% no atendimento às vítimas de quedas

O Hospital de Urgência de Teresina registrou aumento de 11% no número de vítimas de quedas que deram entrada na unidade de saúde em julho deste ano. Ao todo, 448 pessoas sofreram acidentes domésticos deste tipo, a maioria delas idosos e crianças.

O levantamento divulgado, nesta quarta-feira (12), pelo Setor de Estatística do HUT compara os registros de quedas de julho com o mês anterior, que teve 405 atendimentos. Já no primeiro semestre deste ano, foram 3.408 vítimas atendidas na unidade de saúde. Os tipos mais comuns são quedas no mesmo nível (64%), por diferença de alturas (19%) e de sofá, rede ou cama (6%).

Durante o isolamento social, período em que crianças e idosos passam mais tempo em casa, é preciso redobrar os cuidados. “A ideia é proporcionar um ambiente doméstico seguro. Quem tem idoso em casa, deve evitar tapetes e objetos soltos no chão, deixar uma lâmpada acesa à noite para facilitar o direcionamento pelos corredores, implantar corrimãos. Já as crianças gostam de pular em camas e sofás, subir em árvores, e isso requer atenção maior dos pais”, explica Ayrana Aires, ortopedista do HUT.

O diretor geral do HUT explica qual o procedimento deve ser adotado em casos de traumas. “Dependendo da gravidade, a pessoa pode ir à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) mais perto de casa. Porém, em situações mais graves, deve acionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que vai encaminhar o paciente ao HUT para receber os devidos cuidados”, orienta Rodrigo Martins.

O aumento na quantidade de traumas, tais como acidentes domésticos, de trânsito e quedas, reflete diretamente na taxa de ocupação dos leitos não covid. Segundo a direção geral do HUT, o cenário pode se agravar ainda mais já que outros hospitais permanecem com cirurgias suspensas.

“À medida que se amplia a flexibilização, observamos o aumento de vítimas de trauma, sendo que a maioria delas necessita de cirurgias. Porém, esses procedimentos eram feitos em outras unidades da rede pública de saúde, que permanecem sem receber pacientes não covid. Para se ter uma ideia, cerca de 25% das pessoas que dão entrada no HUT são do interior do Estado. Em tempos de coronavírus, é mais um desafio que estamos enfrentando no maior hospital do Piauí”, alerta o diretor geral.

Atendimento às vítimas de acidentes de trânsito cresce 20% no HUT

O Hospital de Urgência de Teresina registrou aumento de 20% na entrada de vítimas de acidentes de trânsito em julho de 2020. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (4) e apontam ainda que, a cada dez pessoas acidentadas, oito delas estavam em motocicletas.

O levantamento encaminhado pelo Setor de Estatística do HUT compara a primeira e a última semana do mês passado. No período de 29 de junho a 5 de julho, foram atendidas 146 vítimas de acidentes de trânsito. Já entre 27 de julho e 2 de agosto, foram 175 acidentados. Ao contabilizar todos os registros de acidentes no mês de julho, deram entrada no HUT, 783 pessoas, 88% delas estavam em motos.

Os números preocupam a unidade de saúde, já que a ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) está acima de 90%. “Com a possibilidade de mais pessoas circulando, teremos um aumento de vítimas de acidentes de trânsito. Em tempos de Covid, diminuir essa taxa de ocupação tem sido um desafio”, explicou o diretor geral do HUT, Rodrigo Martins.

Preocupada com esse cenário, a Prefeitura de Teresina tem adotado a retomada gradual das atividades para não comprometer as estratégias implementadas no enfrentamento à Covid-19. “Precisamos manter o alerta para que o cidadão evite relaxar nas medidas de proteção. Se precisar sair de casa, utilizar os itens de segurança, como máscara, capacete e cinto de segurança”, reforçou Rodrigo.

Teresina registra redução de 21% de acidentes com motociclistas durante a pandemia

Ascom/Strans

A quantidade de acidentes envolvendo motociclistas em Teresina caiu 21% no período de março a junho deste ano, quando comparado ao mesmo período de 2019.  Os dados são do Hospital de Urgência de Teresina (HUT), que atende pacientes acidentados envolvendo motocicleta. Nesse período, a cidade já estava com medidas restritivas de serviços e de circulação de pessoas devido à pandemia da Covid-19.

As informações repassadas pelo HUT revelam que de março a junho do ano passado foram 2.879 ocorrências com motos, sendo 748 em março, 689 em abril, 755 em maio e 678 em junho. Este ano foram contabilizados 2.272 acidentes, o que comprova a redução de 21%. Deste total, 638 acidentes ocorreram no mês de março, 469 em abril, 604 em maio e 561 em junho.

O agente de trânsito Torquato Neto lembra que o condutor de motocicleta está sempre em situação de vulnerabilidade no trânsito e alguns atos contribuem para acontecer acidentes. “Numa simples observação do comportamento do motociclista percebemos muitas atitudes proibidas sendo praticadas e, em especial, nesse período em que houve redução do tráfego. São manobras como subir em canteiros, trafegar pelas calçadas, não respeitar a sinalização e o excesso de velocidade são atitudes que causam muitos acidentes”, analisa.

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), no Dia Nacional do Motociclista, comemorado na data de hoje, 27 de julho, alerta para a necessidade dos condutores observarem as normas e obedecerem os limites de velocidade de cada via, bem como ter atenção nos cruzamentos e sempre usar o capacete. “Com a pandemia, percebemos aumento na quantidade de motociclistas nas ruas de Teresina, devido à demanda pelo serviço de entrega de mercadorias que prioriza o serviço em motocicleta. Portanto, reforçamos a necessidade da utilização do capacete afivelado, o uso do retrovisor e o respeito ao limite de velocidade em cada via para evitar a ocorrência de acidentes graves”, reforça Hudson Rabelo, agente de trânsito da Strans.

HUT alerta para tentativa de golpe em familiares de pacientes internados

Ascom/HUT

Algumas pessoas com familiares internados no Hospital de Urgência de Teresina denunciam que estão sendo alvo de tentativas de golpes aplicados por estelionatários. Diante disso, o Hospital de Urgência de Teresina (HUT) alerta a população de que não cobra por nenhum serviço ou procedimento realizado na unidade pública de saúde.

Os acompanhantes de pacientes internados em enfermarias ou leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do HUT relatam que os criminosos entram em contato com membros da família e fingem ser funcionários do hospital para pedir dinheiro em troca da realização de consultas, cirurgias ou exames médicos.

O diretor geral do HUT, Rodrigo Martins, reforça que todos os serviços oferecidos pelo hospital são gratuitos. “Atendemos exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde, o SUS. Portanto, não cobramos por nenhum procedimento realizado na unidade e muito menos ligamos pedindo dinheiro. É desumano ver criminosos se aproveitarem das famílias que passam por um momento delicado como é ter um parente no leito de UTI, sobretudo durante uma pandemia”, lamenta.

O HUT orienta as vítimas que receberam ligações telefônicas ou mensagens de texto com pedido de dinheiro em troca de realização de qualquer procedimento acionem imediatamente a polícia por meio do número 190 e não façam pagamentos.

Máscaras de mergulho adaptadas podem evitar intubação de pacientes com Covid-19

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) recebeu 50 máscaras de mergulho adaptadas para tratamento de casos de Covid-19. Os equipamentos serão utilizados em pacientes com dificuldade respiratória e ajudam a evitar o invasivo procedimento de intubação, além de reduzir o risco de propagação do coronavírus pelo ar.

As máscaras estarão disponíveis no HUT, hospitais de campanha e UPAS. “Esses dispositivos, utilizados em conjunto com outros recursos terapêuticos, contribuem para o tratamento respiratório de pacientes que apresentam quadros leves a moderados da Covid-19. Por serem bem acoplados no rosto do paciente, o escape de ar é mínimo, proporcionando o máximo de aproveitamento da terapia ventilatória e o mínimo de risco de contaminação do ambiente pelo coronavírus”, afirma a gerente de fisioterapia do HUT, Danila Vieira.

Ela ressalta que as máscaras também serão usadas no momento de pós extubação, em que o tubo é retirado da traqueia, prevenindo complicações que podem resultar em nova intubação. “Cerca de 17% dos pacientes que já foram intubados apresentam complicações respiratórias e precisam novamente de intubação. Então, os novos dispositivos que conseguimos devem ajudar a diminuir essa taxa”.

O diretor geral do HUT, Rodrigo Martins, explica que esses equipamentos são seguros, eficazes e tem apresentado bons resultados em outras capitais brasileiras. “A nossa gerência de fisioterapia solicitou a doação das máscaras e o pedido foi prontamente atendido pelo projeto Motirõ, que reúne engenheiros e profissionais de saúde. É mais um recurso no enfrentamento contra o Coronavírus, sem custos, que também vai ajudar pacientes de outros hospitais da Prefeitura”.

Hospital de Campanha do HUT está pronto para receber pacientes com Covid-19

Rômulo Piauilino

O Hospital de Campanha João Claudino, anexo HUT (Hospital de Urgência de Teresina), já está com estrutura pronta para receber os primeiros pacientes de Covid-19. No início da manhã desta terça-feira, o prefeito Firmino Filho visitou os dois primeiros módulos onde serão disponibilizados inicialmente 24 leitos de UTI. No total, o hospital de campanha tem capacidade para atender 60 pacientes com estado grave da doença.

“Toda a rede de atenção hospitalar de Teresina está em seu limite máximo. Os especialistas dizem que é necessário ter, pelo menos, 30% dos leitos de UTI disponíveis para ter uma segurança no atendimento dos pacientes com Covid-19. Portanto, a entrega desse hospital é um passo importante. Sabemos que a cidade entrou no pico da doença na segunda quinzena de junho e que o Estado do Piauí vai entrar na segunda quinzena de julho. Precisamos estar preparados para qualquer eventualidade”, disse Firmino durante a visita.

O diretor geral do HUT, Rodrigo Martins, explica que as escalas do hospital de campanha, com as equipes de saúde, já foram montadas e contam com médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e técnicos. Os pacientes que serão atendidos na unidade provisória devem chegar regulados da rede municipal. “O hospital de campanha é uma extensão do HUT, que vai receber esses pacientes, realizar exames e encaminhá-lo ao anexo para os devidos cuidados”, informou.

Ao todo, o hospital de campanha João Claudino Fernandes vai contar com 60 leitos de UTIs distribuídos em 5 módulos. Além disso, no próprio HUT, já estão disponíveis 48 UTIs destinadas a pacientes diagnosticados com Covid-19.

Motociclistas são 91% das vítimas de acidentes de trânsito durante isolamento social

Em três meses, o Hospital de Urgência de Teresina (HUT) registrou 601 ocorrências com vítimas de acidentes de trânsito nos finais de semana, sendo 91% delas envolvendo motociclistas. Os dados fazem parte de um balanço realizado pelo HUT desde a implantação do decreto da gestão municipal que estimula o isolamento social durante a pandemia de Covid-19.

O aumento do número de acidentes é reflexo das baixas taxas de isolamento social na cidade. Um relatório da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) revela que a circulação o fluxo de veículos em Teresina na primeira quinzena de junho teve um aumento de 44% se comparado ao início da quarentena, quando foi observado um fluxo de 42% na primeira quinzena de abril.

O levantamento feito pelo Setor de Estatística do HUT avalia o período entre o primeiro final de semana após o isolamento social (dias 21 e 22 de março) até o final de semana mais recente deste mês (13 e 14 de junho). Neste intervalo, os dias 4 e 5 de abril foram os que apresentaram a menor quantidade de vítimas de acidentes de trânsito, com 30 registros. Deste total, 27 foram ocorrências com motos.

Já o final de semana do Dia das Mães foi o que mais registrou acidentes de trânsito. Nos dias 9 e 10 de maio deste ano, o número de acidentados atendidos no hospital subiu para 58, sendo 56 deles com motos.

“Dependendo da gravidade do acidente, esse paciente costuma chegar politraumatizado e precisa de internação em UTI. No momento em que vivemos é importante que esses leitos também estejam disponíveis para outros traumas”, alerta o diretor geral do HUT, Rodrigo Martins.

No final de semana passado, dias 13 e 14 de junho, o número de atendimentos a pessoas acidentadas teve uma leve queda em relação aos períodos anteriores. O balanço aponta que no último sábado e domingo deste mês foram recebidas 44 pessoas acidentadas no HUT. “Deste total, as ocorrências com motocicletas chegaram a 41. É preciso que nossa população tenha consciência e perceba que permanecer em casa é a saída para a diminuição desses casos”, explica Rodrigo Martins.