HUT amplia idade para pronto atendimento pediátrico

As crianças e adolescentes são seres em crescimento e desenvolvimento com peculiaridades biopsicossociais, que requerem uma metodologia própria no seu atendimento conhecida da especialidade Pediatria. Baseado nessa afirmação o Hospital de Urgência de Teresina (HUT) ampliou os cuidados assistenciais de crianças e adolescentes para até 14 anos, anteriormente esse serviço era oferecido até os 12 anos de idade.

A ampliação faz parte de um projeto de qualidade e melhoria dos serviços de pediatria do Hospital, que inclui uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusiva para o atendimento infanto-juvenil. “Estamos criando condições para promover a integralidade do cuidado de urgência e emergência dessa faixa etária também”, disse o diretor geral do HUT, Fábio Marcos de Sousa.

Antônio Lopes, gerente médico da clínica pediátrica comemora a decisão do HUT, “Há algum tempo tentamos estabelecer essa ampliação, pois o pediatra tem em sua formação as particularidades das transformações na adolescência e o ganho é enorme para os pacientes que chegavam ao nosso pronto atendimento e não eram direcionados de forma específica. Apoio que esta ampliação seja estendida para todas as unidades de saúde do município para trabalharmos de forma unânime e integrada nessa faixa etária que vai até os 14 anos, 11 meses e 29 dias”. Avaliou.

A Unidade de Terapia Intensiva infantil do HUT já funcionava até esse limite de idade, restando à emergência pediátrica promover essa ampliação de forma a promover a complementação do cuidado apoiado nas recomendações da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC) no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

o Hospital de Urgência de Teresina (HUT) ampliou os cuidados assistenciais de crianças e adolescentes para até 14 anos, anteriormente esse serviço era oferecido até os 12 anos de idade. Foto: Ascom (HUT)

HUT é referência em projeto de uso racional de oxigênio hospitalar

Com a crescente demanda de casos da covid-19, mesmo com a ampliação do atendimento, hospitais continuam com ocupação máxima e faz necessário proteger insumos essenciais como oxigênio (O2) para evitar o desabastecimento.

E para dar eficiência ao uso do O2 o Hospital de Urgência de Teresina (HUT) desenvolveu o projeto chamado “Oxigênio no alvo” para evitar desperdício e continuar oferecendo a assistência correta ao paciente acometido da síndrome respiratória aguda grave (SRAG) provocada pelo coronavírus.

“Criamos um protocolo sobre a saturação alvo adequada, baseado em manuais com as diretrizes (guidelines) mais atuais, e divulgamos o fluxograma decisório de suporte de oxigenoterapia”, explica a fisioterapeuta responsável pelo projeto, Danila Vieira.

Todos os prontuários são estudados de maneira a garantir que seja fornecido apenas o necessário a cada paciente. Para doentes agudos, o alvo gira entre 92% a 96% enquanto para pacientes com risco de insuficiência respiratória hipercápnica a saturação alvo corresponde entre 88% a 92%.

A respeito do manejo da oxigenação, uma oferta maior que 96% de O2, além de resultar em desperdício, pode aumentar o risco de mortalidade, ressaltou Danila, que é coordenadora do Serviço de Fisioterapia do HUT.

Após análise, uma sinalização individual com o parâmetro do oxigênio é colocada nos leitos para que toda a equipe multidisciplinar tenha a mesma conduta para o melhor desfecho clínico de cada paciente.

As recomendações para uso racional do oxigênio hospitalar, através do projeto iniciado no HUT, são pragmáticas e estão sendo reproduzidas na rede hospitalar de todo o Estado. Segundo Fábio Marcos, diretor geral do HUT “aplicar esse protocolo desenvolvido pela nossa equipe de vanguarda é essencial para desmamar a suplementação do O2 de forma eficaz e eficiente, através da avaliação contínua da saturação alvo”, conclui.

O HUT desenvolveu o projeto chamado “Oxigênio no alvo” para evitar desperdício de O2 Foto(Ascom/HUT)

Danila Vieira, fisioterapeuta responsável pelo projeto

FMS e HUT promovem treinamento de intubação para capacitar profissionais da linha de frente contra a Covid-19

O Hospital de Urgência de Teresina (HUT) e a Fundação Municipal de Saúde (FMS) realizaram, na tarde da última quarta (24), mais um treinamento sobre intubação em pacientes com COVID-19. A iniciativa tem objetivo de capacitar médicos emergencistas, intensivistas, acadêmicos de medicina e equipe multidisciplinar a manejar a via aérea com segurança e conforto.

A ação aconteceu no auditório da Uninassau (campus Redenção) e contou com a participação do Prefeito de Teresina – Doutor Pessoa, o presidente da FMS – Gilberto Albuquerque, diretoria do HUT, além de mais de 50 profissionais da saúde de toda a rede hospitalar de Teresina.


Na oportunidade Doutor Pessoa lembrou que até pouco tempo ensinava e agora aprende com ex-alunos as orientações técnicas e específicas para cuidar de pacientes de maneira objetiva especificamente em situações de emergências que podem ocorrer pelo coronavírus.

Já Gilberto Albuquerque reforçou o distanciamento social, mas que isso não impede de expandir o conhecimento. “Sabemos que na FMS temos os melhores profissionais de saúde e isso é uma oportunidade de compartilharmos com outros colegas para sairmos muito mais fortes dessa pandemia. Nós continuamos nessa batalha do dia a dia na certeza que tudo que for possível, faremos, e faremos da melhor forma possível”. Disse.

Miguel Teixeira, médico anestesiologista do HUT realizou explicações teóricas e práticas para os profissionais que lidam diretamente com os pacientes utilizando um boneco de simulação realística para realizar os procedimentos. “Abordamos as maneiras de realizar suporte avançado de vida, permeabilização de vias áreas e ventilação mecânica no paciente que necessita de sequência rápida de intubação”, explicou o facilitador do treinamento.

O HUT também apresentou um protocolo e criou o gabinete da crise com o intuito de atualizar a equipe de enfrentamento e conduzir estratégias para otimizar o atendimento. Para o diretor geral do hospital, médico Fábio Marcos de Sousa “O Hospital precisa oferecer assistência condigna ao paciente, e esses objetivos só são alcançados através da capacitação e a junção de esforços da nossa equipe multiprofissional”, finaliza.

O Hospital de Urgência de Teresina adequou o pronto atendimento para pacientes com sintomas respiratórios e referência também para casos da Covid-19, contando com 100 leitos entre intensivos e enfermarias.

Pronto atendimento do HUT abre novos leitos e atende apenas casos Covid

Diante do aumento da demanda provocada pela crise sanitária do coronavírus, o Hospital de Urgência de Teresina Professor Zenon Rocha (HUT) amplia o seu pronto atendimento voltado para casos covid.

Agora, serão 100 leitos, entre intensivos e enfermarias, exclusivos para o tratamento da síndrome respiratória aguda, a maioria desses leitos tem suporte para atender pacientes mais críticos devido ao aporte de oxigênio e suporte de respiradores.

“Essa reorganização do hospital foi possível pela redução expressiva de entradas ocasionadas por traumas de acidentes de trânsito e agressões físicas, sobretudo nos finais de semana devido às medidas restritivas havendo mais espaço para que possamos dar mais assistência aos pacientes vítimas da covid-19”, declarou Fábio Marcos de Sousa, diretor-geral do HUT.

A definição da alteração no fluxo de atendimento é temporária, mas por período indeterminado, até que a pandemia diminua. Fábio Marcos explicou que os atendimentos geral, ortopédico, cirúrgico, oftalmológico e pediátrico foram reduzidos, mas continuam.

“Pacientes não covid terão atendimento de emergência no HUT e depois serão referenciados para demais unidades da rede de saúde proporcionando continuidade ao tratamento até a alta”, completou.

Romak Bezerra, diretor de Enfermagem, esclarece que o Hospital foi dividido em dois “Pacientes e profissionais de saúde que vão atender os traumas graves não terão contato com aqueles que estão na parte da covid, que terá um isolamento completo”.

“Nós estamos vivenciando um momento de alta demanda de pacientes com covid, por isso é essencial seguir todas as medidas restritivas e o distanciamento social para que a gente possa diminuir a sobrecarga dos hospitais”, conclui Romak.

Todos os profissionais da linha de frente do Hospital de Urgência de Teresina estão sendo treinados e atualizados quanto ao protocolo institucional de enfrentamento ao novo coronavírus com base nas orientações dos principais órgãos de saúde.

Agora, serão 100 leitos, entre intensivos e enfermarias, exclusivos para o tratamento da síndrome respiratória aguda Foto: Ascom/HUT

HUT registra queda no número de internações não covid após medidas mais restritivas

Mudança de comportamento ditada pelos decretos que restringem o movimento do comércio aos finais de semana, incluindo a proibição dos bares e restaurantes reduziram o número de entradas no Hospital de Urgência de Teresina (HUT).

A medida tomada em função do aumento de internações pela covid-19 em Teresina reduziu em mais de 30% o número de internações hospitalares não covid nesse último final de semana (20 e 21 de Março).

Outro dado que reforça o menor impacto no sistema de saúde, é a queda na média de atendimentos por acidentes de trânsito. A redução é de mais de 27% na comparação com o fim de semana anterior (13 e 14 de Março); e de 13% em relação a entradas por agressões segundo levantamento realizado pela unidade de Estatística do Hospital.

“Final de semana é sempre lotação no pronto-socorro devido a traumas que ocorrem em maior quantidade. Com o isolamento social a tendência é ter menos pessoas acidentadas, seja no trânsito ou por outras causas”, disse o médico Hormone Rodrigues, diretor técnico do HUT.

Desafogar os atendimentos do trauma e outras ocorrências também é um dos objetivos da unidade de saúde. “Isso ajuda a diminuir a pressão no HUT, sobrando mais vagas de leitos para outras linhas de cuidados emergenciais como a covid”, explica Fábio Marcos de Sousa, diretor geral do Hospital.

“Termos o controle da pandemia é fundamental para todos os setores da sociedade, por isso é fundamental que não relaxemos com as regras de distanciamento”, concluiu Fábio Marcos.

Desafogar os atendimentos do trauma e outras ocorrências também é um dos objetivos da unidade de saúde. Foto: Ascom (HUT)

HUT realiza capacitação sobre intubação para profissionais da rede hospitalar

O Hospital de Urgência de Teresina (HUT) tem sido uma peça chave para o combate a covid-19 no Piauí, para atender a demanda parte de sua estrutura foi preparada para o tratamento exclusivo de pacientes acometidos por essa doença. O Hospital passou a ter uma ala inteira dedicada à síndrome respiratória aguda, agora com 68 novos leitos entre UTIs e enfermarias com suporte ventilatório.

Com a estrutura montada, a Unidade de Educação Continuada do HUT com o apoio da Fundação Municipal de Saúde (FMS) iniciou na última segunda-feira (15), no auditório e laboratório da Uninassau (campus Redenção), a capacitação dos profissionais que estão atuando na linha de frente do combate a covid. A iniciativa pretende treinar cerca de 100 profissionais de saúde de toda a rede hospitalar de Teresina nos procedimentos de paramentação e desparamentação de equipamento de proteção individual (EPI), metas de segurança, ventilação mecânica, pronação e manejo de via aérea de pacientes atingidos pela nova doença.

Capacitação dos profissionais que estão atuando na linha de frente do combate a Covid-19 (Foto: Ascom HUT)

Um dos treinamentos mais aguardados aconteceu nesta terça-feira (16) onde o médico anestesiologista Flávio Melo, abordou experiências teóricas e práticas com manejo de via áreas difíceis, protocolo de medicações que vão melhorar a qualidade das intubações de pacientes com infecção confirmada pela Covid-19 garantindo uma melhor assistência e o máximo de eficiência.

O procedimento de intubação é um ato médico, mas o apoio dos profissionais da enfermagem é um componente fundamental para o sucesso do procedimento, principalmente nas vias aéreas difíceis, nos oferecendo melhor condição e segurança para realizar o procedimento, explicou o coordenador do centro cirúrgico, Dr. Flávio Melo.
O diretor geral do HUT, médico Fábio Marcos de Sousa falou sobre a importância da capacitação. “O hospital precisa ser a expressão quantitativa e qualitativa da assistência condigna ao paciente, e esses objetivos só são alcançados através da capacitação e a junção de esforços da nossa equipe multiprofissional”, finaliza.

Desde o início da pandemia, o HUT e todas as unidades de saúde da rede municipal hospitalar tem buscado a melhoria no atendimento prestado à população principalmente no tratamento dos pacientes diagnosticados com a covid-19.

Capacitação dos profissionais que estão atuando na linha de frente do combate a Covid-19 (Foto: Ascom HUT)

FMS promove capacitação para profissionais da linha de frente contra a Covid-19

Capacitação surgiu com aumento da demanda por assistência às vítimas de Covid-19 / Foto: Ascom FMS

Em uma iniciativa para promover um melhor atendimento aos pacientes com Covid-19, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) está investindo na educação continuada dos profissionais da linha de frente de enfrentamento à doença. Hoje (15), no auditório da Faculdade Uninassau, foi dado início a um treinamento emergencial voltado a este público, que vai abordar diversos tópicos relacionados ao manejo da doença.

O treinamento está sendo promovido pelo Núcleo de Educação Continuada do Hospital de Urgência de Teresina (HUT) e segue até sexta-feira (18), sempre no turno da manhã. Como informa Viviane Alves, coordenadora do núcleo, a capacitação é direcionada para todos os profissionais de saúde que vão atuar em área Covid, em todos os níveis de atenção. “Vamos agregar alguns temas como segurança do paciente, protocolo Covid, paramentação e desparamentação, pronação, ventilação mecânica, entre outros”, comenta a coordenadora.

O diretor do HUT, Fábio Marcos, afirma que a necessidade de capacitação surgiu diante do aumento da demanda por assistência às vítimas de Covid-19, bem como a reorganização do fluxo da unidade de forma a ampliar a oferta de leitos para pacientes da doença. “Por isso, estas capacitações vão se tornar mais frequentes e em maior volume. Será uma tarefa árdua, mas ao mesmo tempo a gente tem muita motivação para assistir nossos pacientes”, disse o diretor.

Viviane Alves ressaltou a contribuição direta deste tipo de capacitação com a área de atuação do seu ambiente de trabalho dos profissionais da rede pública de Teresina. “Nós acreditamos que treinamentos como esse possam nos ajudar bastante nas condutas dos pacientes em relação ao tratamento e prevenção”, pontuou a coordenadora.

FMS faz mudanças no HUT para poder instalar novos leitos com respiradores

Nesse período de pandemia Covid-19 várias mudanças acontecem diariamente na rede municipal de saúde de Teresina. A Fundação Municipal de Saúde (FMS) vai implantar a partir de hoje, 15, um novo fluxo de atendimento no Hospital de Urgência de Teresina (HUT) para que a rede possa ofertar mais leitos com oxigênio para atender a crescente demandas dos pacientes Covid na capital.

“Em reuniões que temos semanais com a White Martins (empresa que fornece oxigênio para rede de saúde municipal), esta nos informou, que de acordo com seu levantamento, somente no HUT existe tanque com reserva de oxigênio capaz de ampliar mais leitos de UTI. Sabemos que os pacientes Covid usam de 5 a 8 vezes mais oxigênio que um paciente típico. E como há uma demanda, no momento urgente, de ampliação de leitos de UTI só nos resta a opção de instalar esses leitos no HUT”, afirma Gilberto Albuquerque, presidente da FMS.

O HUT está ampliando a oferta de leitos para tratamento de pacientes com o novo coronavírus. Ao todo, o HUT terá 56 equipamentos voltados para atender pacientes Covid-19. Anteriormente, tinham dezoito leitos de UTI; início de março, e, agora, uma nova ala está sendo aberta para casos mais graves.

Fábio Marcos, diretor do HUT, explica como será o novo fluxo na unidade: “O pronto atendimento do hospital acontecerá agora pela entrada administrativa. Antes acontecia pelas salas de estabilização, mas elas irão receber equipamentos de Uti, pois somente elas possuem pontos de oxigênio capazes de receber os equipamentos citados. O hospital terá nesse momento uma configuração semelhante a que teve na época da reforma do pronto atendimento, os casos serão atendidos pela entrada administrativa, o posto 2 será o local do primeiro atendimento e o posto 1 será o setor de estabilização. Essas modificações são temporárias enquanto superamos a demanda Covid crescente”.

Vários outros hospitais da rede de saúde municipal estão sofreno alterações em seus fluxos.  “Contanto que possamos atender adequadamente os pacientes, que no momento precisam tanto de um respirador e tratamento intensivo adequado”, enfatiza Gilberto Albuquerque.

HUT abre mais 10 leitos de UTI para Covid-19

O Hospital de Urgência de Teresina (HUT), vai ampliar a oferta de leitos para tratamento de pacientes com o novo coronavírus. Ao todo, o HUT terá 38 leitos intensivos voltados para Covid-19. Anteriormente, foram mobilizados dezoito leitos de UTI; inicio de março, mais dez; e, agora, uma nova ala está sendo aberta com mais dez leitos para casos mais graves.

Em meio ao pior momento da pandemia em Teresina, onde a taxa de ocupação já chegou em alguns dias há 100%, a nova unidade de UTI é exclusiva para Covid-19 e a expectativa é desses leitos já estarem disponíveis para o Complexo Regulador de Saúde ainda hoje (13).

“É uma ampliação necessária neste momento, em que a taxa de ocupação de leitos de Covid-19 está tão alta”, afirma o diretor geral do HUT, Fábio Marcos de Sousa.

Fábio Marcos completa que isso parte de uma responsabilidade que vai salvar mais vidas. “Os hospitais têm limites para ampliar ainda mais o atendimento, por isso as medidas restritivas são importantes enquanto a vacinação em massa não for uma realidade. Por favor, não aglomerem que juntos faremos a diferença. Usem máscara, usem álcool em gel, mantenham o distanciamento social”, conclui.

O Hospital de Urgência de Teresina (HUT) é uma das maiores unidades públicas de saúde do Estado em atendimentos de urgência e emergência e continua a receber a demanda de outras especialidades, como cirurgia geral, traumatologia e ortopedia.

HUT registra queda de 43% nos acidentes de trânsito durante lockdown parcial

Os acidentes de trânsito com vítimas são a segunda maior causa de entradas de pacientes no Hospital de Urgência de Teresina (HUT), principal referência pública no atendimento de politraumas em Teresina e região que compreende 31 municípios do entorno.

Entre os dias 27 de Fevereiro a 07 de março, período que intensificou as medidas estaduais restritivas de combate a covid-19, o HUT registrou a entrada de 38 vítimas de acidentes de trânsito. Nos dois finais de semana anterior (período em que o novo decreto não estava em vigor) foram notificadas 67 entradas. Os registros de acidentados por moto, carro e atropelamentos caíram 43%, de acordo o levantamento da unidade de estatística do Hospital.

(Foto: Ascom/HUT)

“Essas reduções podem ser atribuídas à reclusão domiciliar e proporcionam a melhoria do sistema de atendimento de emergência. Isso porque, menos pessoas estão correndo risco nas ruas, demandam menos o banco de sangue, equipes de emergência e acabam dando a oportunidade de quem, nesse momento, precisa desse serviço encontrar vagas de imediato na rede pública”, justifica o diretor técnico do HUT, Hormone Rodrigues.

(Foto: Ascom/HUT)

Fábio Marcos de Sousa, diretor geral esclarece que “as equipes multiprofissionais continuam voltadas para o atendimento de diferentes complexidades clínicas. A ortopedia hoje representa 62% das nossas cirurgias e os leitos vagos estão sendo ocupados por pacientes para darem continuidade aos seus tratamentos”, diz o médico, complementando que já foi criada uma nova ala com mais 15 leitos intensivos para receber exclusivamente pessoas contaminadas pelo coronavírus num momento em que mais vítimas da Covid-19 precisam de vagas nos hospitais.