Prefeitura faz premiação de jovens do “Se Liga na Ideia”

A Prefeitura de Teresina, através da Secretaria Municipal da Juventude (SEMJUV) e Lagoas do Norte, fará no próximo dia 22 de janeiro a premiação dos jovens ganhadores do concurso “Se Liga na Ideia”, no complexo Lagoas do Norte, às 9h.

O projeto “Se Liga na Ideia” propôs um desafio aos jovens da zona Norte de Teresina: analisar o contexto de violência da cidade e do seu bairro e propor soluções viáveis para enfrentar de forma preventiva esse problema em sua comunidade. De todos os inscritos, 20 projetos foram escolhidos para participarem de uma capacitação e receberão, R$ 1 mil para cada autor e R$ 10 mil para a implementação da ideia.

“Esse projeto é uma oportunidade para que nossos jovens possam participar de projetos junto a Prefeitura de Teresina, colocando suas ideias em prática e ajudando jovens em situação de risco da região”, enfatizou a Secretária Municipal da Juventude, Eliana Lago.

As ideias foram desenvolvidas por jovens de 18 a 29 anos, nos 13 bairros em que o Lagoas do Norte tem atuação: Acarape, Itaperu, Aeroporto, Mafrense, São Joaquim, Mocambinho, Matadouro, Olarias, Alto Alegre, Parque Alvorada, Nova Brasília, Poti Velho e Vila São Francisco.

As propostas apresentadas atenderam a uma ou mais das seguintes temáticas: empreendedorismo, cultura e arte, esporte e inovação tecnológica.

Na oportunidade também acontecerá, o desenvolvimento de um dos projetos ganhadores – “Cultura Negra na cidade”, do jovem Luiz Felipe Silva dos Santos.

Saad e Lagoas do Norte programam demolição de 12 imóveis de beneficiários já reassentados em casas próprias

A Superintendência de Ações Administrativas Descentralizadas da região norte e o Programa Lagoas do Norte estão programando para a próxima semana a demolição de 12 imóveis que pertenciam a beneficiários que já foram reassentados e agora estão morando em casas próprias construídas ou pagas pelo programa.

Essa é uma ação corriqueira. O Lagoas do Norte trabalha com obras de saneamento básico e drenagem, com objetivo de organizar e fortalecer o sistema de captação da água das chuvas da zona norte formado pelas lagoas.

Esses imóveis foram estudados pelo programa e as famílias que viviam neles passaram por um processo de atendimento social para reassentamento. Atualmente, elas estão vivendo em casas compradas pelo programa ou no residencial Parque Brasil, construído para recebê-las. Todas elas estão cientes do procedimento e assinaram um termo autorizando a demolição.

“O Lagoas do Norte só faz a demolição de imóveis cujas famílias já estão em local seguro, nas suas casas próprias. Nossa equipe social tem todo um procedimento para esse atendimento e faz o acompanhamento delas por até um ano depois da mudança para a casa nova para saber se estão vivendo de forma digna”, afirma Bruno Quaresma, diretor geral do Lagoas do Norte.

Bruno esclarece ainda que o Lagoas do Norte não tem envolvimento com outros tipos de ação de desapropriação e que possui um regulamento para todos os seus planos de reassentamento, seguindo as normas do Banco Mundial, garantindo mais direitos às famílias atendidas do que aqueles estabelecidos na legislação brasileira.

Lagoas do Norte solicita a Ciro Nogueira que auxilie na liberação de recursos federais para continuação de obras

A direção e técnicos do Programa Lagoas do Norte acompanharam os ministros da Casa Civil, Ciro Nogueira, e da Cidadania, João Roma, a deputada federal Iracema Portella, o secretário João Henrique Sousa e o prefeito de Teresina, Doutor Pessoa, na visita aos pontos de alagamentos na zona Norte nesta quarta-feira (05). Além de explicar às autoridades como funciona o sistema de drenagem na região, a equipe ressaltou a importância e eficiência do que já foi construído pelo Lagoas do Norte e solicitaram que o ministro Ciro Nogueira possa intermediar, junto ao governo federal, a liberação de recursos para garantir a continuidade do programa.

“Antes das intervenções do Lagoas do Norte, essa região era fortemente castigada pelas enchentes e a população desabrigada costumava ser de 3 mil famílias nos anos de chuvas mais intensas, semelhantes às que estão caindo agora. O que o Lagoas do Norte já conseguiu fazer é muito significativo, mas nós sabemos que são necessárias ainda outras intervenções de drenagem e saneamento, que são o foco do programa. Por isso, nós buscamos o ministro Ciro Nogueira e solicitamos que ele se sensibilize com a realidade da zona norte e possa intermediar a liberação de recursos”, afirma Bruno Quaresma, diretor geral do Lagoas do Norte.

O programa tem como meta especialmente ampliar o projeto piloto de melhorias habitacionais e reforçar os diques dos rios Poti e Parnaíba. Em alguns pontos, já foi constatada, através de estudos realizados por especialistas em barragens, a necessidade de reforçar a estrutura que sofreu, ao longo do tempo, interferências que não poderia.

As intervenções já realizadas pelo Lagoas do Norte na região garantiram redução significativa do número de famílias atingidas pelas enchentes. O programa trabalha obras nas áreas de drenagem e saneamento básico, tratando as lagoas da zona norte para que elas recuperem sua capacidade de captação da água das chuvas e, assim, essas águas não atinjam mais os imóveis. Nos projetos executados, a lógica é promover a interligação dessas lagoas, trabalhando o sistema como vaso comunicante, levando o excedente até a Lagoa dos Oleiros e, de lá, o sistema da Estação de Bombeamento da avenida Boa Esperança retire o excesso de água da lagoa e jogue no rio Parnaíba.

Os diques são estruturas que protegem cerca de 100 mil habitantes da região norte contra a inundação das águas dos rios Poti e Parnaíba. Os níveis altos das águas dos rios representam perigo às comunidades. Atualmente, com as fortes chuvas caindo na cabeceira e extensão do Poti e Parnaíba e ainda com a liberação de 2 mil m³/s de água da barragem de Boa Esperança, o Parnaíba entrou em cota de alerta em Teresina.

Desde o início das chuvas, as equipes técnica e social do programa acompanham a situação das famílias e presta apoio à Secretaria Municipal de Defesa Civil, Saads Norte e Centro e Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas no atendimento direto aos desabrigados.

Dr. Pessoa reúne secretários e determina ações de enfrentamento às chuvas

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, reuniu na manhã deste domingo (02) parte do secretariado e determinou a execução de ações para ajudar famílias desabrigadas em decorrência das chuvas na capital. Além disso, o prefeito afirmou que irá decretar situação de emergência.

“Já autorizei que o decreto fosse feito, envolvendo os três entes federados, o governo federal, o governo estadual e o governo municipal, para trabalhar em conjunto nesse momento de vulnerabilidade, que está aí previsto que as coisas poderão ser mais agravadas”, disse o prefeito.

A reunião aconteceu na sede da Superintendência das Ações Administrativas Descentralizadas Norte (SAAD Norte). De acordo com Dr. Pessoa, todas as SAADs, a secretaria de Defesa Civil, SEMDUH e FMS estarão atuando 24 horas por dia e monitorando a situação dos pontos mais críticos.

“Iremos fornecer abrigo de qualidade, alimento e toda a infraestrutura necessária para darmos dignidade para as famílias que forem atingidas. Precisamos filosofar pouco e agir cada vez mais. Se houver necessidade de colocar em escolas, vamos colocar. Temos o CEU Norte, CEU Sul, ginásios cobertos. Se for necessário acolho até na minha casa”, garantiu o gestor.

O vice-prefeito e secretário de Finanças, Robert Rios, pediu empenho das SAADs para que montem equipes de plantão para atuarem na limpeza pública, desentupindo bueiros e galerias.

“Os superintendentes das SAADs devem convocar hoje ainda as equipes da CTA para que realizem a limpeza dos bueiros e galeria. Limpando os bueiros não resolve, mas melhora. Todo inverno é a mesma coisa, mas esse será o mais rigoroso. Floriano está na capacidade máxima, a água está no limite. Precisamos das SAADs de prontidão, todos os chefes, SEMCASPI e Defesa Civil também precisam estar abastecidas para atuarem de forma imediata.

O superintendente da SAAD Leste, James Guerra, disse que irá juntamente com a Strans, implantar placas e interditar algumas vias na região quando iniciarem as chuvas. “Já temos cerca de 180 pontos críticos mapeados na zona Leste. Precisamos divulgar para a população. Vamos interditar os pontos mais críticos e juntos com a Strans implantar placas e proibir a passagem de veículos nos trechos mais críticos quando chove”, afirmou.

Após a reunião, a comitiva visitou o bairro Mafrense, na zona Norte de Teresina, além da Vila Mariana Fortes na zona Sudeste, e o bairro São Cristóvão, na zona Leste. A superintendente executiva da SAAD Norte, Luana Barradas, informou que toda a assistência necessária está sendo disponibilizada para a população.

“Temos trabalhado de forma integrada, junto com a SEMCASPI, Defesa Civil, SEMDUH e toda o staff da Prefeitura de Teresina. Temos toda a zona Norte mapeada, estivemos no Mafrense ontem (sábado), e cadastramos as famílias que estão em áreas mais expostas e solicitamos a retirada. Infelizmente algumas famílias não quiseram sair e foram atingidas durante a madrugada. Neste domingo estamos atuando com nossos homens, disponibilizando caminhão baú e estamos levando para locais seguros”, destacou a superintendente.

Além desse mapeamento, a SAAD Norte monitora a subida das águas do rio Poti e Parnaíba. Neste domingo, Luana Barradas também vistoriu a situação das bombas da Estação de Bombeamento Boa Esperança. “Temos oito bombas ligadas e em pleno funcionamento. No total são 12, se tivermos a necessidade de ligar todas, assim o faremos”, finalizou.

Foto: Divulgação (Semcom)

Lagoas do Norte retirou 106 famílias de áreas de risco de forma emergencial em 2021

Antes que as chuvas se intensificassem em Teresina, o Programa Lagoas do Norte fez o atendimento emergencial de 106 famílias, retirando-as de áreas de risco e levando para o residencial Parque Brasil. O trabalho de monitoramento das condições dos imóveis, atendimento às famílias, envio de documentação para a Caixa Econômica, sorteio de endereços e, finalmente, vistoria e entrega dos imóveis ocorreu desde o primeiro semestre de 2021.

Nesta terça-feira (28), foi feita a entrega dos últimos 12 imóveis do residencial. Foram atendidas quatro beneficiários do programa e mais oito encaminhados pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEMDUH).

O residencial Parque Brasil foi construído numa parceria entre a Prefeitura de Teresina e a Caixa Econômica Federal, dentro do programa Minha Casa Minha Vida, porém com padrão diferenciado, com metragem maior de área construída. Além disso, o residencial possui toda a infraestrutura necessária para que as famílias possam viver em ambiente seguro, com abastecimento de água e esgotamento sanitário próprios, ruas asfaltadas, áreas destinadas à construção de escolas, praças, áreas verdes, drenagem e iluminação.

Essas famílias viviam principalmente em regiões próximas de lagoas e conviviam, todos os anos, com o perigo das enchentes. “Nós fizemos esse trabalho preventivo, oferecendo a esses beneficiários a oportunidade de viver em local seguro, com conforto. São pessoas que moravam em casas com condições muito precárias, estrutura quase desabando por conta da proximidade com as lagoas. Agora elas estão em moradia digna e segura”, explica Bruno Quaresma, diretor-geral do Programa Lagoas do Norte.

 

Residencial Parque Brasil. Foto: Ascom Lagoas do Norte

Antigas moradias em áreas de risco. Foto: Ascom Lagoas do Norte

Dr. Pessoa garante continuidade das obras do Programa Lagoas do Norte

O prefeito de Teresina Dr. Pessoa, garantiu, nesta terça-feira, 28, que serão cumpridas as obras do Programa Lagoas do Norte. Após a não renovação do contrato com Banco Mundial, a prefeitura concluirá o projeto, através de recursos próprios e novas captações.

De acordo com o chefe do executivo municipal, a obra não será paralisada devido a importância da urbanização do local para a população.

“O nosso governo é pautado nas pessoas vulneráveis, com isso, sabemos da necessidade da população com o projeto Lagoas do Norte, que oferece dignidade de moradia e lazer para as famílias, portanto, as etapas que não foram cumpridas serão retomadas, por meio de recursos da prefeitura ou com empréstimos em bancos nacionais. Estamos entrando em contato com o sistema financeiro nacional para concluir as obras o mais breve possível”, destacou Dr. Pessoa.

O secretário municipal de Planejamento, João Henrique Sousa, acredita que com o projeto sendo administrado totalmente pela gestão municipal, poderá oferecer as mudanças necessárias para a conclusão do projeto.

“Essas mudanças deverão ocorrer e com a prefeitura comandando de fato o projeto, mudanças pontuais que acreditamos quem devem ser feitas serão colocadas em prática. O projeto era contratado até 15 de dezembro e não foi renovado. Sendo assim, será concluído pela prefeitura de Teresina através de novos moldes”, disse João Henrique Sousa.

O Programa Lagoas do Norte é um conjunto de ações integradas que está sendo executado pela Prefeitura de Teresina que visa resolver os problemas sociais, ambientais e urbanísticos que causam riscos, afetam a saúde, degradam o meio ambiente, comprometem a qualidade de vida e impedem o desenvolvimento sustentável na região das lagoas na zona Norte de Teresina.

PMT e Caixa entregam últimas unidades habitacionais do residencial Parque Brasil

Nesta terça-feira (28), a Prefeitura de Teresina e a Caixa Econômica Federal entregam as 12 últimas unidades habitacionais do residencial Parque Brasil. O sorteio dos endereços ocorreu nesta segunda-feira (27).

Esse sorteio é promovido pela Caixa, entidade financiadora e construtora do conjunto habitacional. As famílias beneficiadas passam por uma análise de documentos, em que a instituição bancária verifica, inclusive, se o beneficiário não possui nenhum imóvel em seu nome. Após o sorteio, as famílias são chamadas para a assinatura dos contratos, que ocorrerá nesta terça.

Estão sendo beneficiadas quatro famílias atendidas pelo Programa Lagoas do Norte – PLN – e oito pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação – Semduh.

Entre os beneficiados do Lagoas do Norte estão famílias que vivem em situação de risco, em casas precárias. “Foi oferecido a essas famílias o atendimento emergencial porque sabíamos do risco que elas estavam correndo quando as chuvas se intensificarem”, explica Bruno Quaresma, diretor-geral do PLN.

Com essa entrega, a Prefeitura e a Caixa finalizam o processo de ocupação das 1.022 unidades do residencial Parque Brasil.

Confira aqui a lista com os endereços dos beneficiários do PLN

SORTEIO PARQUE BRASIL

Lagoas do Norte encerra 2021 retomando obra do Canal do Matadouro

O ano de 2021 está encerrando com retomada de obra do Programa Lagoas do Norte no bairro Matadouro. Estão sendo investidos R$ 3 milhões na finalização do Canal do Matadouro, com recurso do Banco Mundial. A obra havia sido paralisada por conta da pandemia e será finalizada no primeiro semestre do próximo ano.

Essa obra tem significativa relevância para a drenagem das águas das chuvas que chegam de bairros situados mais acima e correm para as lagoas. Antigamente, esse canal era obstruído pelo acúmulo de lixo e as famílias que viviam na região sofriam com enchentes, doenças e falta de saneamento.

Na primeira etapa da obra, as residências situadas no meio do canal e que anualmente eram inundadas, foram desapropriadas. As famílias hoje vivem em casas dignas, com direito a um ambiente que lhes garanta higiene, esgotamento e estrutura adequada. Aquelas casas que permaneceram, receberam melhorias estruturais, como a construção de muros e drenagem.

Além disso, o Lagoas do Norte trabalhou na terraplanagem e estruturação do canal para que ele possa receber as águas das chuvas e fazer o escoamento até as lagoas de forma adequada, sem adentrar às casas. Foram implementadas ainda estruturas para que as pessoas possam atravessar de um lado para outro do canal, 4,3km de esgotamento, asfaltamento e pavimentação de ruas com paralelepípedos.

Nesta segunda etapa, a drenagem agora se concentrará nos dois últimos setores do terreno mais próximos da lagoa e serão realizadas obras de urbanização, conclusão de terraplenagem e aterro, inclusão de equipamentos públicos como lixeiras, bancos, iluminação, pavimentação, aparelhos de ginástica e brinquedos.

“Antes mesmo de ser concluída, essa obra já representa uma mudança significativa na vida das pessoas porque a água das chuvas já estão controladas com o que foi feito. Agora, estamos retomando para finalizar alguns pontos de drenagem e fazer a urbanização. O Canal do Matadouro era um local de acúmulo de lixo e estamos trabalhando para que ele se transforme em um ponto de prática esportiva e de convivência comunitária, integrado ao Parque Lagoas do Norte, beneficiando não apenas a comunidade que mora no entorno, mas todos aqueles que visitarem”, afirma Bruno Quaresma, diretor-geral do Programa Lagoas do Norte.

Equipe da Urban95 visita espaços atendidos pelo Lagoas do Norte e estreitam ações pela primeira infância

O Programa Lagoas do Norte vem desenvolvendo uma parceria com a rede Urban95, da Fundação Bernard Van Leer, para reforçar o diagnóstico e promover iniciativas priorizando as crianças entre 0 e 6 anos. Nesta semana, a equipe da fundação está em Teresina e passou a quarta-feira (08) conhecendo melhor os projetos desenvolvidos pelo PLN.

O grupo visitou os espaços requalificados na primeira fase do programa, aqueles que estão atualmente sendo trabalhados e também o residencial Parque Brasil, construído para receber famílias que viviam em situação de vulnerabilidade e risco.

A parceria com o pessoal da Urban95 vem sendo desenvolvida há alguns meses, através da Agenda 2030. Os técnicos do Lagoas do Norte vêm participando de oficinas e capacitações para a construção de diagnóstico sobre a primeira infância e a adequação de espaços públicos, mobilidade, gestão de dados e melhoria da oferta de serviços para a primeira infância.

“Estamos aproveitando a oportunidade de desenvolver iniciativas importantes para a primeira infância junto à Urban95. Nossa equipe está participando de oficinas e aprimorando as abordagens, os diagnósticos. Isso será essencial para que possamos permanecer com foco na melhoria da qualidade de vida das pessoas que atendemos”, afirma Bruno Quaresma, diretor-geral do Lagoas do Norte.

O Departamento Agenda 2030, da Secretaria Municipal de Planejamento (Semplan), está à frente da parceria com a Urban95 com o objetivo de trabalhar em prol do desenvolvimento urbano que pense também nas crianças que ainda estão na primeira infância e em seus cuidadores, com foco na educação, mobilidade, urbanismo e outras áreas que atendam de forma integrada esse público.

O que é a Urban95

A Rede Urban95 Brasil surgiu com o objetivo de promover, desenvolver e fortalecer programas e políticas públicas voltadas ao bem-estar e qualidade de vida das crianças de 0 a 6 anos nas cidades brasileiras.

O projeto apoia municípios na elaboração de diagnósticos locais sobre a experiência e o acesso do público infantil e seus cuidadores aos espaços urbanos, disponibilizando dados para embasar a construção de políticas públicas mais assertivas para a primeira infância e alinhadas a outras agendas estratégicas locais.

Lagoas do Norte realiza ação de saúde para moradores do residencial Parque Brasil

O Programa Lagoas do Norte realizou, na manhã desta sexta-feira (03), uma Ação Integrada de Saúde no residencial Parque Brasil. A iniciativa teve como objetivo principal levar atendimentos básicos de saúde e cidadania até os moradores, adultos e crianças.

Foram ofertados serviços de orientação sanitária, principalmente por conta da persistência de infecções da covid-19, informações sobre doenças que podem ser causadas por falta de higiene, aferição de pressão arterial, teste de glicemia e outros serviços.

Para a realização da ação, o Lagoas do Norte contou com apoio da Universidade Estadual do Piauí e Universidade Federal do Piauí, a OAB – Ordem dos Advogados do Brasil Secção Piauí – com orientações jurídicas, e ainda com apoio da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Ações Integradas, prestando informações sobre os serviços sociais oferecidos pelo município.

Segundo Apoena Amorim, diretor de Coordenação do Programa Lagoas do Norte, essa é uma iniciativa de acompanhamento aos moradores do residencial Parque Brasil que vem a complementar o Projeto de Trabalho Social que vem sendo desenvolvido desde que os moradores começaram a ocupar o residencial.

“Estamos desenvolvendo ações de acompanhamento social junto aos moradores do residencial Parque Brasil desde que eles começaram a se mudar para o local. O objetivo é o incentivo à formação de uma comunidade próspera, integrada às redes de atendimento social, de saúde, de educação locais, com acesso a todos os serviços prestados pelo município”, afirma.

Apoena ressalta ainda que o PTS – Projeto de Trabalho Social – tem como foco ofertar às famílias oportunidades de capacitação profissional para que as famílias possam recompor e incrementar suas rendas.

O residencial Parque Brasil foi construído pela Prefeitura em parceria com a Caixa Econômica Federal para abrigar famílias reassentadas pelo Lagoas do Norte e também famílias em situação de vulnerabilidade social atendidas pela coordenação de Habitação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação.

Foto: Divulgação (Lagoas do Norte)