Prefeitura faz coleta de sementes para produção de mudas

Aproveitando o período de floração dos ipês, a Coordenação de Arborização da Prefeitura de Teresina está coletando sementes dessas árvores para fazer a produção de mudas. A coleta é feita durante todo o ano e envolve também mais de 70 espécies de árvores nativas, frutíferas e ornamentais.

“O resultado desse trabalho, dentro do projeto Teresina Mais Verde, foi a inserção de mais de 635.000 mudas de árvores plantadas na cidade de abril de 2013 a agosto de 2019. É um número grande, significativo”, considera Clóvis Júnior, coordenador de arborização do município.

Esse trabalho vem sendo realizado há mais de 30 anos. A equipe que faz a coleta foi treinada para escolher as melhores sementes. Todas viram mudas, que ficam disponíveis para a população nos viveiros da cidade.

“Nosso objetivo, além de manter o título de Cidade Verde, é também contribuir para amenizar as altas temperaturas na capital. Queremos colocar a população em contato com a natureza, além de diminuir os prejuízos do efeito estufa e dos malefícios das queimadas e dos desmatamentos”, ressalta Clóvis.

Outra espécie que tem a atenção especial da Prefeitura é o cajuí, que está ameaçado de extinção. A coordenação vem produzindo mudas e plantando em praças, escolas e espaços públicos espalhados pela cidade. Segundo o coordenador, trata-se de uma árvore que havia em abundância em Teresina e em todo o interior do estado, mas que vem desaparecendo e precisa de proteção. “Queremos que ele volte a ocupar seu espaço, de árvore nativa, alimentando nossa gente e florindo nossa cidade”, comenta.

Clóvis ressalta que a preservação das árvores nativas é uma política pública imprescindível para a preservação da memória da cidade. “O cajuí é dessas árvores que costumavam ser vistas com frequência nos quintais em Teresina. Era utilizado para a produção de doces, licores e sucos. A planta foi desaparecendo à medida que os quintais também foram sumindo das casas, dando lugar aos prédios, e também em decorrência das baixas nos índices pluviométricos nos períodos chuvosos ao longo dos anos”, explica.

Parque do Mocambinho será inaugurado nesta sexta (30) com atrações culturais

O bairro Mocambinho, na zona Norte da capital, ganha um novo equipamento público nesta sexta-feira (30). Será inaugurado o projeto de requalificação urbana e ambiental no entorno da Lagoa do Mocambinho, um grande parque com estrutura de lazer, recreação e cultura. A inauguração acontece a partir das 18h e terá grande festa com vasta programação, que inclui o Balé da Cidade, Orquestra Sanfônica Seu Dominguinhos e as bandas 16 de Agosto e Top Gun, entre outras.

A ação é uma iniciativa do Programa Lagoas do Norte e deu origem a esse espaço chamado Parque Ambiental Matias Augusto de Oliveira Matos. A área total é de 4,9 hectares, com playground, quiosques, praça de alimentação, campo de areia, quadras de esportes, ciclovias, espaço para caminhadas e grande área verde. A obra total foi orçada em R$ 12,7 milhões, com financiamento do Banco Mundial. Toda a estrutura foi construída no entorno de uma das maiores lagoas da região.

No local, a população terá acesso à pista de caminhada, ciclovia, quadra de areia, quadra de futebol society, quadra para prática de badminton e campo de grama sintética. Além dos espaços para prática de esportes, também há um prédio administrativo, quiosques, academias, playground e área contemplativa no entorno da lagoa, com grama natural para descanso.

A inauguração do parque conta com uma grande programação, que inicia às 17h com partidas de futebol e recreação infantil com brinquedos. Às 18h será a solenidade com a presença do prefeito Firmino Filho e as apresentações da Banda 16 de Agosto, Balé da Cidade de Teresina, e Quadrilha Luar do São João, seguidos da Orquestra Sanfônica Seu Dominguinhos, banda Top Gun, Rosa Xote e Bill Coimbra.

Trazendo mais de 100 espécies, Festival de Flores de Holambra será lançado nesta sexta (09)

Rômulo Piauilino

Uma mistura de cores e aromas promete encantar os teresinenses durante o Festival de Flores de Holambra. A abertura do evento acontece nesta sexta-feira, às 9h, na Praça Pedro II, Centro de Teresina. Paralelamente, o festival será realizado no Shopping Rio Poty, iniciando também no dia 09 e encerrando no dia 18 de agosto, seguindo os horários de funcionamento do centro de compras.  Trazendo mais de 100 espécies, o evento integra o calendário oficial comemorativo pelos 167 anos da nossa cidade.

Além da exposição e comercialização de uma diversidade de flores, como lírios, rosas e violetas, o festival vai disponibilizar, por preços acessíveis, mudas de plantas de várias espécies, incluindo frutíferas, carnívoras e bonsais.

O secretário da Semam (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos), Olavo Braz, considera que o evento contribui para disseminar a importância da preservação do nosso verde através do cultivo de plantas e flores na cidade.

“É uma forma de apoiar as ações e projetos importantes realizados pelo Centro Espírita Beneficente União do Vegetal e Associação Beneficente Casa da União Viva Bem, atuantes em Teresina. Além do aspecto financeiro, o Festival de Flores de Holambra também incentiva o cultivo de plantas e flores na nossa cidade, uma das maneiras de preservar o meio ambiente”, pontua o secretário.

Patrick Rozatti, um dos organizadores do Festival, também acredita que o evento tem contribuído para expandir o cultivo de flores e plantas em Teresina.

“Com esse festival pretendemos reestabelecer em Teresina a cultura de plantar flores. Um ponto que observamos após realizar a primeira edição foi o surgimento da venda delas nos supermercados, que antes não existia. As pessoas estão comprando mais nas floriculturas e plantando mais flores e árvores. Considero que estamos contribuindo para a manutenção do título de cidade verde, além de auxiliar no trabalho beneficente que realizamos com a renda obtida através do evento”, explica Patrick.

Além da venda das espécies, será promovido um bazar beneficente, onde serão comercializados produtos novos e seminovos, cuja renda também será revertida para atividades da Associação Beneficente Casa da União Viva Bem, que realiza um trabalho de prevenção em saúde focado no alerta sobre os malefícios do uso do álcool e outras drogas.

O Festival de Flores de Holambra é promovido pelo Centro Espírita Beneficente União do Vegetal e Associação Beneficente Casa da União Viva Bem em parceria com a Expor Verde & Flor. Tem como apoiadores a Prefeitura de Teresina, Banco do Nordeste, Febracis, Ouro Verde Produtos Orgânicos, Construtora Estrela do Oriente, I9 eventos, Natildes Santos, Sinalize, Smart Escritórios Inteligentes, Retífica de Motores Teresina, Carvalho Super e Água Mineral Regina.

Festival vai oferecer oficinas gratuitas

O evento também envolve a realização de oficinas gratuitas sobre múltiplos temas, com certificação. Com vagas limitadas, as inscrições devem ser feitas a partir do dia 9 de agosto, na Praça Pedro II.

 

Programação:

-Dia 14/08 – das 18h às 20h

Marketing Digital efetivo para negócios – ministrante: Leandro Hipólito

 

-Dia 15/08 – das 15h30 às 16h

Linha de Crédito (Banco do Nordeste) – ministrante: Laércio Fernando Soares Rodrigues, gerente executivo de Desenvolvimento Territorial, em exercício)

 

-Dia 15/08 – das 15h30 às 18h

Introdução ao Paisagismo – ministrante: Danilo Sérvio

 

-Dia 16/08 – das 9h às 11h

O cultivo de plantas medicinais em espaços urbanos – ministrantes: Marsone Cunha e Lúcio Miranda

 

-Dia 16/08 – das 15h às 18h

O poder das plantas medicinais: o fluxo das boas energias – ministrantes: Adriana Queiroz e Karol Damasceno

 

-Dia 18/08 – das 9h às 11h

Organização Residencial passo a passo – ministrante: Daianne Feitosa

 

-Dia 18/08 – das 16h às 18h

O Poder da Autorresponsabilidade – ministrante: Flávia Barbosa

Técnicos da Prefeitura participam de treinamento sobre a Floresta Fóssil de Teresina

Ascom/ SEMAM

Teresina guarda uma riqueza de troncos vegetais fossilizados em posição de vida, datado de aproximadamente 280 milhões de anos: a Floresta Fóssil do Rio Poti. A importância desse patrimônio natural foi o tema de um treinamento realizado, nesta sexta-feira (05), no Parque da Cidade, com uma equipe de técnicos da Prefeitura de Teresina, ligados às Secretarias Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAM) e de Planejamento e Coordenação (SEMPLAN). Brevemente a área passará por uma intervenção, a fim de preservar e valorizar esse valioso acervo.

Com o tema “Quem vai cuidar tem que conhecer: o potencial paleontológico, arqueológico e arquitetônico da Floresta Fóssil de Teresina”, o treinamento contou com bate-papo ministrados por profissionais renomados no assunto, como o paleontólogo da Universidade Federal do Piauí, Juan Carlos Cisneros, da arqueóloga da Superintendência do IPHAN Piauí, Luzia Leal, e  da arquiteta da SEMPLAN, Danielly Bezerra.

Segundo o secretário executivo da SEMAM, Claudinei Feitosa, esse momento foi promovido com a intenção de envolver ainda mais as equipes técnicas em torno da importância daquela área, para que elas contribuam ainda mais com a preservação do local.

“Já que aquela área vai receber um grande investimento com estruturação do parque, que vai incluir, por exemplo, um Museu de Paleontologia e um Centro de Apoio ao Visitante, é essencial treinarmos os técnicos das secretarias diretamente envolvidas. Dessa forma eles contribuem com a preservação desse nosso patrimônio. Afinal, só valorizamos e cuidamos daquilo que conhecemos”, destacou o secretário executivo da SEMAM, Claudinei Feitosa.

Durante esse treinamento, os profissionais abordaram diversos pontos relevantes ligados ao tema, destacando, por exemplo, onde há incidência de ocorrência de troncos petrificados na região da grande Teresina, as organizações governamentais com responsabilidade direta, as legislações municipal, estadual e federal, e a apresentação do projeto de intervenção da Floresta Fóssil. A partir das explanações, os técnicos puderam sanar suas dúvidas e conhecer mais sobre o assunto.

Sobre a reestruturação do Parque Floresta Fóssil

Para oferecer uma estrutura para o visitante, a Prefeitura de Teresina vai realizar uma intervenção no Parque Municipal da Floresta Fóssil, resultado de uma parceria com CAF- Banco de Desenvolvimento da América Latina. Com a reforma, o Parque contará, por exemplo, com um Museu de Paleontologia, Centro de Apoio ao Visitante e um Bloco de Administração. A obra, cuja licitação já está finalizada, receberá um investimento de aproximadamente R$ 15 milhões.

A área é tombada desde 2010 pelo Ministério da Cultura. Mas ainda em 1993, através de um Decreto Municipal, foi assegurado como Parque Municipal da Floresta Fóssil do Rio Poti. O local guarda informações importantes que representam fontes de pesquisa para estudiosos, uma vez que fornece dados de como a paisagem e o clima foram modificados ao longo do tempo no Piauí.

Livro que retrata Aves de Teresina será lançado nesta segunda (17)

Mais de 100 espécies de aves urbanas de Teresina estão retratadas em um livro que será lançado nesta segunda-feira (17), às 17h, no auditório do Departamento de Biologia da Universidade Federal do Piauí (UFPI). A obra, de autoria de Mateus Silva e Paulo Auricchio, foi publicada com o apoio da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAM).

Para publicar esse rico trabalho, os autores buscaram apoio da Semam para realizar a impressão do material, que será distribuído para a população. “Além de ser um bom suporte para pesquisas, esse livro também se configura como um instrumento de educação ambiental, e, por isso, resolvemos apoiar, inicialmente, com a impressão de duas mil unidades, que serão distribuídas para a população”, destaca o secretário da pasta, Olavo Braz.

Mateus explica que o livro é um pequeno guia de aves com informações de cunho científico, mas com uma linguagem bem acessível. “Uma coisa a destacar sobre o livro é que essas informações são de cunho acadêmico, mas está em uma linguagem bem acessível. E foi justamente esse o meu foco: utilizar uma informação científica e transformá-la em um conteúdo de fácil entendimento para as pessoas que não estudam a área da Biologia, para as pessoas que têm interesse em aprender mais sobre o meio ambiente ou despertar esse interesse”, conta.

O autor acrescenta que o processo de levantamento do conteúdo do livro foi realizado em 2018, quando ele fez amostragens e observações da fauna de aves urbanas de Teresina, presentes em vários pontos das quatro zonas e do centro da cidade. “Nessas observações eu registrei, em fotografias, espécies de aves que ocorriam naqueles ambientes, a exemplo dos espaços em que havia presença de água ou não e daqueles onde havia muita ou pouca urbanização”, finaliza Mateus Silva.

Ação ambiental é realizada na Escola Marista Champagnat de Teresina

Ascom/ SEMAM

Dezenas de alunos da Escola Marista Champagnat de Teresina, localizada no Parque Wall Ferraz, zona Norte participaram de uma ação ambiental promovida na unidade de ensino nesta sexta-feira (14). A ação é uma iniciativa de jovens do Centro Social da Juventude Independente da Santa Maria da Codipi (JISMAC) em parceria com a escola, que contou com o apoio da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAM).

Durante a atividade, os estudantes fizeram o plantio de árvores na área da escola, que já cultiva o respeito e o cuidado com o meio ambiente. Além disso, eles também receberam mudas de plantas para inserção em suas residências, como forma de incentivar ainda mais a preservação ambiental.

Anterior ao plantio, a garotada esteve reunida em um momento de conversa, que contou com falas do secretário da pasta municipal, Olavo Braz, do diretor geral da escola, Alexandre Lucena, do vereador e presidente da Empresa Teresinense de Desenvolvimento Urbano  (ETURB), Caio Bucar, e do presidente do JISMAC, Antônio José.

“O meu propósito é sensibilizá-los, para que se apropriem da questão ambiental e que encarem como profissão mesmo, porque o mundo gira em torno disso, não podemos nos esquivar”, destacou o secretário Olavo Braz.

O diretor geral da unidade de ensino pontuou sobre a responsabilidade de receber essa ação ambiental. “Percebemos que a Prefeitura de Teresina tem se empenhado em tornar nossa cidade mais verde, seja fazendo plantios ou incentivando a população a plantar e cuidar das árvores. Então ficamos felizes em termos sido escolhidos para receber essa ação. É com muita responsabilidade que participamos disso com o JISMAC, que tem um trabalho importante realizado nessa região”, disse Alexandre Lucena.

A Escola Marista Champagnat de Teresina oferece educação em nível médio, atendendo cerca de 700 jovens da comunidade e bairros adjacentes. A unidade é mantida pela União Norte Brasileira de Educação e Cultura – UNBEC.

 

Atividades de educação ambiental atraem público do Teresina em Ação

Ascom Semam

Com a proposta de sensibilizar e levar mais informações sobre o meio ambiente para o público do Teresina em Ação, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAM) participou de mais uma edição do evento, realizado no sábado (18), na praça do Parque Wall Ferraz, zona norte da cidade.

Assim como nas edições anteriores, o Núcleo de Educação Ambiental (NEA) do órgão buscou trabalhar de múltiplas formas os temas ambientais. Uma das abordagens foi direcionada para o público infantil, que através de jogos educativos e oficina de pintura de desenhos e de rosto, puderam aprender mais sobre os cuidados com a natureza. Além disso, a equipe distribuiu chapéus e outros materiais retratando a Jandaia Sol, ave símbolo de Teresina.

A pequena Ana Lívia, de sete anos, participou das atividades e contou sobre o que aprendeu. “Precisamos gastar menos água, menos energia, cuidar e plantar mais árvores e também cuidar dos animais. Assim, todos vão viver melhor, por isso é importante cuidar do meio ambiente”, disse a garota.

Já os jovens e adultos foram sensibilizados através de folders informativos sobre diversas temáticas como poluição sonora, combate ao Aedes Aegypti, resíduos sólidos e preservação do verde e também com a distribuição da revista de meio ambiente da Semam, que reúne o trabalho desenvolvido pela pasta.

O Teresina em Ação é uma iniciativa da Prefeitura de Teresina, realizada por meio da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (SEMCASPI), em parceria com a TV Clube. Através de espaços públicos, o evento leva, mensalmente, dezenas de atividades e serviços para os teresinenses. Para isso, conta o engajamento de dezenas órgãos que compõem a gestão pública municipal e de outros parceiros.

 

População participa de discussão sobre os impactos ambientais da nova ponte sobre Rio Poti

Com significativa participação popular, a Prefeitura de Teresina realizou, na Associação de Moradores do bairro Água Mineral, uma audiência voltada para as discussões relacionadas aos impactos ambientais da construção da nova sobre o Rio Poti. A ponte interligará o referido bairro, nas imediações do balão da Coca-Cola, à Universidade Federal do Piauí (UFPI), próximo ao Setor de Esportes.

Durante a audiência, organizada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAM), a equipe da empresa responsável pela elaboração do projeto executivo de implantação da ponte socializou os trabalhos desenvolvidos, o que inclui o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e Relatório de Impacto Ambiental (RIMA).

O presidente da Associação de Moradores do bairro Água Mineral, João de Deus Gomes, que acompanhou a discussão, pontuou que a obra tende a trazer mais pontos positivos do que negativos. “Essa ponte certamente vai trazer mais desenvolvimento para nossa comunidade. Eu, inclusive, trabalho na zona Leste e sei o quanto isso vai ajudar na minha mobilidade, assim como de milhares de pessoas que precisam se deslocar diariamente para essa região”, disse a liderança comunitária.

Ascom

Os trabalhos apresentados apontam efeitos ambientais que serão causados, por exemplo, na fauna, flora, ar, solo, água e vegetação. No aspecto da vegetação, os impactos se darão com a retirada de cerca de 70 árvores, que serão devidamente compensadas com a criação de um parque ambiental.

“Como forma de compensar ambientalmente a supressão dessas árvores, faremos a inserção de espécies semelhantes, que serão plantadas em um novo parque ambiental, a ser criado nas imediações da área intervenção da obra. O terreno a ser destinado para esse parque possui aproximadamente cinco hectares”, destaca o secretário da SEMAM, Olavo Braz.

Além de gestores e técnicos da Prefeitura de Teresina, vereadores e diversos representantes de entidades públicas também marcaram presença durante a audiência, a exemplo do IBAMA, EMBRAPA, SEMAR, UFPI, CREA-PI, CAU-PI e Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente.

Conclusão do estudo

Por meio das conclusões do estudo foi destacado que os impactos positivos terão longa duração, enquanto os impactos negativos, em sua maioria, são de baixa e média duração e apresentam-se, principalmente, na fase de instalação.

A nova ponte sobre o rio Poti vai contribuir para o aumento do número de empregos, seja dos operários da construção das vias em razão da abertura de vagas de trabalho, seja em razão do surgimento das empresas beneficiadas.

Contribuirá, ainda, para o aumento da arrecadação pública, do comércio legal, para o aumento da demanda de bens e serviços, da qualidade de vida de seus usuários com a facilitação do deslocamento entre os bairros, assim como trará melhoria nas condições de saúde e educação da população que poderá ter melhor acesso aos hospitais e escolas, como o acesso mais rápido e fácil ao campus da UFPI.

Assentamento Limoeiro recebe palestra sobre temáticas ambientais

Créditos: Ascom/SEMAM

O conhecimento é uma das chaves para despertar o olhar para relação homem-natureza. Com a proposta de sensibilizar e levar mais informações para as famílias que vivem no Assentamento Limoeiro, localizado na zona rural Sudeste de Teresina, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAM) e a Fundação Municipal de Saúde (FMS) se uniram, na manhã desta terça-feira (12), para realizar uma palestra na comunidade.

A equipe de palestrantes foi composta por técnicos do Núcleo de Educação Ambiental da SEMAM e da Gerência de Vigilância e Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador da FMS. Os profissionais discutiram sobre diversas temáticas ambientais.

O tema água, por exemplo, foi um dos mais trabalhados, com abordagens sobre a qualidade do líquido consumido, doenças transmitidas por água contaminada e a importância de economizar esse recurso natural.

A preservação do nosso verde também foi um dos assuntos discutidos com os moradores, que também se envolveram para realizar um plantio simbólico.

O morador Cosme Crispim, que há mais de 10 anos vive no assentamento, considera que essa conversa foi importante para esclarecer diversas dúvidas da comunidade. “Acredito que muitos não sabiam sobre as coisas que foram conversadas nesse momento. É sempre bom receber mais informação. Ficamos contentes em receber essa palestra”, disse.

Para reforçar o que foi debatido durante esse momento, a equipe da Prefeitura de Teresina fez a distribuição de mudas de plantas frutíferas, materiais informativos e hipoclorito de sódio para os moradores.

Bairro Nova Teresina recebe 300 mudas de plantas

A Coordenação de Arborização da Prefeitura, através do projeto Teresina Mais Verde, realizou o plantio de 300 novas mudas de árvores na região do Nova Teresina, zona Norte. De abril de 2013 até hoje, já foram inseridas 580 mil mudas na cidade, por meio de plantios, doações e distribuições com o Caminhão do Verde.

No Nova Teresina, ganharam os plantios três avenidas no Paulo de Tarso, a Avenida Leonel Brizola e uma praça no Prado Júnior e a rótula da Ponte do Mocambinho. “Aproveitamos o período chuvoso para fazermos esse plantio. A atividade faz parte do Teresina Mais Verde, projeto que tem por meta arborizar toda a capital”, destaca Clóvis Júnior, coordenador.

A meta é plantar 800 mil mudas pela cidade

Ainda segundo Clóvis, até 2020, a meta é plantar 800 mil mudas pela cidade, incluindo plantas nativas e frutíferas. “Depois que plantamos essas árvores nosso serviço é cuidar e fiscalizar para evitar qualquer tipo de irregularidade, como por exemplo, os desmatamentos. Como estamos no período chuvoso elas não precisam tanto de irrigação. Nas épocas mais quentes, as equipes de limpeza são responsáveis por esse serviço”, destaca Clóvis Júnior.

A população também pode ter acesso às mudas nos viveiros da cidade. Na zona Norte, o viveiro localizado na Avenida Duque de Caxias, no Mocambinho, funciona de segunda a sexta, de 7h às 11h. No local, o público tem acesso gratuito a até 10 mudas de plantas nativas ou frutíferas e recebem orientação de como plantar a árvore e fazer poda quando necessário.