Paciente que teve quase 90% do corpo queimado recebe alta do HUT

Ascom/HUT

Uma grande explosão deixou Bruno Thiago Oliveira, 30 anos, com queimaduras de 1° e 2° grau em quase 90% do corpo. Após 37 dias, ele já recebeu alta, completamente recuperado. Todo o tratamento foi feito no HUT (Hospital de Urgência de Teresina), o único do Piauí que oferece à população uma unidade especializada no tratamento de queimados que vem fazendo a diferença na vida de muitos pacientes.

De acordo com o cirurgião plástico Denyberg Santiago, o tratamento do Bruno foi feito todo com curativos e banhos dados com anestesia, o que dá conforto para os pacientes e agiliza o processo de recuperação da pele. “Ele respondeu muito bem ao tratamento. A pele da área queimada foi revitalizada, ou seja, nasceu pele nova. As áreas com queimaduras de segundo grau mais profundas demoraram um pouco mais, mas ele recebeu alta com a pele toda renovada e livre de infecção”, explicou.

“Imaginei que fosse passar meses internado. Não tinha uma área do meu corpo que não estivesse queimada. Foram momentos de tensão e de muito sofrimento. Fiquei muito abalado com o que aconteceu. Não acreditava que iria conseguir me recuperar em pouco mais de mês. Porém estou perfeito fisicamente e isso se deve ao tratamento que recebi no HUT”, comenta Bruno, que destaca o trabalho do enfermeiro Jó Gomes, gerente de enfermagem da UTQ. “Além de ser um grande profissional, ele é muito humano”, declarou.

Para garantir um atendimento de qualidade aos pacientes, principalmente, os classificados como grandes queimados, como é o caso do Bruno, o Hospital possui um equipamento chamado dermátomo elétrico. É utilizado para a realização de enxerto de pele, principalmente, para os pacientes com lesões extensas. “Com o dermátomo, conseguimos otimizar a retirada de pele, diminuindo os desperdícios. Para se ter uma idéia, com a retirada de 10% da pele da coxa de um paciente vítima de queimaduras conseguimos fazer o enxerto de 25% das costa do paciente”, explicou.

Ascom/HUT

Os grandes queimados internados HUT recebem ainda a assistência de equipes multiprofissionais, que contam com nutrólogo, nutricionista, fisioterapeuta, assistente social, médico, enfermeiro, psicólogo e terapeuta ocupacional. “Esse trabalho especializado leva em consideração não somente a doença em si, mas o completo bem-estar físico, mental e social. O resultado tem sido uma recuperação mais rápida e com mais qualidade”, destacou a diretora do hospital, Ana Clara Leal.

A Unidade de Queimados do HUT conta atualmente com 17 leitos e especialistas de plantão 24 horas. Somente este ano foram atendidas 148 vítimas envolvendo queimaduras de média e alta complexidade. Foram 76 acidentes com substância quente, 48 com fogo, dois choques elétrico e 22 por outros tipos de queimaduras. Durante todo o ano de 2018 foram 229 atendimentos de vítimas de queimaduras.

O acidente com Bruno aconteceu no apartamento dele, localizado no bairro Morada Nova, na manhã do dia 20 de julho. “Eu não sabia que meu apartamento estava com vazamento de gás. Quando acordei fui acender meu cigarro e logo vi o fogo subindo por baixo da porta e, em seguida, a explosão. Fui jogado pra longe e meu apartamento ficou totalmente destruído”, conta.
No momento do acidente Bruno estava sozinho e foi socorrido por vizinhos. Seus dois filhos, uma menina de 6 anos e um menino de 3, e esposa tinham viajado de férias.

HUT realiza evento em alusão ao dia do Fisioterapeuta

Ascom/ HUT

O Hospital de Urgência de Teresina (HUT), gerido pela Fundação Municipal de Saúde, iniciou hoje (17) uma programação especial para celebrar o dia do fisioterapeuta, comemorado todo dia 13 de outubro. Para dá início a programação foi realizada hoje a abertura do evento “Fisioterapia é superação”, com uma palestra sobre os indicadores da fisioterapia do HUT. De acordo com Ricardo Barros, gerente da fisioterapia, foi um momento de apresentar os resultados positivos frutos dos projetos desenvolvidos pela equipe.

“Ao longo desses 11 anos de HUT, conseguimos implantar projetos que contribuíram muito para a recuperação dos nossos pacientes. Tanto de forma estrutural como em logística de processos de trabalho. É preciso lembrar que nesse contexto o grande segredo do sucesso é o comprometimento das equipes”, explicou Ricardo.

O Programa de Mobilização, implantado inicialmente na Clínica Médica do HUT, foi um dos projetos apresentados na palestra de abertura do evento. Dos 170 pacientes atendidos pelo Programa, entre os meses de junho 2018 a março de 2019, 84% receberam alta com algum ganho na mobilidade.

“Esses resultados mostram o quanto nossa equipe é comprometida e atuante. Com esse evento queremos mostrar para as demais categorias a importância do trabalho do fisioterapeuta para uma recuperação mais rápida e de qualidade. É importante para que todos possam visualizar qual o sentido terapêutico dentro de um hospital de urgência como o HUT”, ressaltou Ricardo Barros.

Dando continuidade à programação será realizado hoje, das 14h às 17h, uma ginástica laboral nos setores do HUT. Amanhã, 18, às 8h, no auditório do Hospital, será realizada uma palestra sobre as atribuições do responsável técnico com um representante do CREFITO 14. Para encerrar o evento será oferecido para os profissionais do HUT uma tarde de beleza, das 14h às 17h.

UBS do Monte Castelo tem programação educativa sobre o câncer de mama

Ascom/ FMS

Iolanda Freitas teve um câncer de mama em 2014. Cinco anos após o tratamento pelo SUS, que incluiu retirada da mama e sessões de quimioterapia e radioterapia, ela foi considerada curada da doença e usa seu exemplo para conscientizar as pessoas sobre a importância da prevenção. Ela esteve hoje (17) na Unidade Básica de Saúde (UBS) do Monte Castelo durante o Dia D do Outubro Rosa, atividade educativa e de serviços alusiva ao tema.

Nas dependências da UBS e do Polo de Academia de Saúde, foram disponibilizados exames de glicemia, citologia e aferição de pressão, além de entrega de requisição para exames de mamografia. “Estamos fazendo solicitações para mulheres acima de 40 anos no geral, idade preconizada pelo Ministério da Saúde para a realização de mamografia anual em caráter de prevenção”, informa o médico Thiago Luiz.

O câncer de mama é uma doença de alta mortalidade, mas com grandes chances de cura e garantia de total com qualidade de vida se descoberta precocemente. “Ações como esta são importantes pois o papel da Atenção Básica é promover a prevenção em saúde. Com este evento podemos estimular a conscientização e o diagnóstico precoce por meio da prevenção”, disse o presidente da Fundação Municipal de Saúde, Charles Silveira.

Patrícia Seixas, frequentadora da Academia da Saúde do bairro, aproveitou a oportunidade para ser examinada. “Esse exame de mama e essas campanhas são um facilitador para que a mulher se cuide, para que ela procure descobrir antes de acontecido. Eu sei que é importante e tenho medo como qualquer pessoa, pois sei que é uma das doenças que mais mata no Brasil e no mundo”, disse a dona de casa de 58 anos.

O evento segue até as 17h30 e é fruto de uma parceria entre a UBS, o Polo de Academia da Saúde e o Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), geridos pela Fundação Municipal de Saúde (FMS), com a Residência Multiprofissional em Saúde da Família e Comunidade da Universidade Estadual do Piauí (UESPI). Além dos serviços de saúde, as mulheres da comunidade estão tendo acesso a serviço de corte de cabelo e uma tenda da autoestima, com orientações dos profissionais de psicologia e serviço social do NASF. A programação fecha com uma palestra informativa sobre o câncer de mama, que será ministrada pela equipe da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Teresina, às 16h30 da tarde.

O outubro Rosa nasceu na década de 1990, para estimular a participação da população no controle do câncer de mama. A data é celebrada anualmente com o objetivo de compartilhar informações sobre o câncer de mama, promover a conscientização sobre a doença, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento, além de contribuir para a redução da mortalidade.

FMS convoca população para atualizar caderneta de vacina

Ascom/FMS

A vacinação é uma das formas mais eficazes de controlar surtos e evitar doenças que podem desencadear complicações sérias ou mesmo o óbito. No Dia Nacional das Vacinas, comemorado nesta quinta-feira (17), a Fundação Municipal de Saúde (FMS) convoca a população para atualizar a sua caderneta de vacinação. Ao todo, são disponibilizados 14 tipos de vacinas para todas as faixas etárias.

Para ter acesso às vacinas do SUS, as pessoas de todas as idades podem se dirigir às Unidades Básicas de Saúde ou hospitais de Teresina. Elas devem portar a caderneta de vacinação. Mas ainda que não possuam este documento, são atendidas. É importante lembrar que os usuários devem ter zelo com a caderneta, que contém o registro de vacinas tomadas durante a vida.

O Ministério da Saúde é o responsável por adquirir e distribuir as vacinas aos municípios brasileiros. “Nós sabemos que as vacinas passam por rigorosos critérios de qualidade. Em Teresina, o material é acondicionado pela Rede de Frio da FMS, responsável por mantê-lo em temperatura adequada e distribuí-lo às 104 salas de vacinas”, afirma o presidente da FMS, Charles Silveira.

“O processo de acondicionamento de vacinas segue uma série de cuidados previstos pelo Ministério da Saúde e pela Organização Mundial de Saúde. Temos dedicação na conservação da vacina, essa é nossa prioridade máxima. Isso porque reconhecemos a importância desse material na proteção à saúde”, ressalta Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da FMS.

De acordo com o infectologista da FMS, Kelsen Eulálio, as vacinas e a melhoria do saneamento básico foram as principais responsáveis pelo aumento da sobrevida das pessoas e redução da mortalidade no século XX. “A varíola, em 1971, foi a primeira doença erradicada no mundo pelo uso da vacina; esse acontecimento é considerado a maior conquista da saúde pública até hoje”.

“No Brasil, a Poliomielite, a Rubéola e a Síndrome da rubéola congênita foram eliminadas. Tudo por conta das vacinas. O nosso país reduziu imensamente o número de casos de sarampo, a partir dos anos 90, e tinha recebido o certificado de controle da doença em 2016. Infelizmente, o título foi perdido a partir da reintrodução da doença em 2018”, finaliza Kelsen.

Conheça o calendário nacional de vacinação:

VACINAS PARA CRIANÇAS:

Ao nascer:

-Vacina BCG: tomar dose única;

-Hepatite B: dose ao nascer.

2 meses:

-Penta: primeira dose;

– Vacina Inativa de Poliomielite: primeira dose;

– Pneumocócica 10 Valente: primeira dose;

– Rotavírus: primeira dose;

3 meses

-Meningocócica C: primeira dose.

4 meses

-Penta: segunda dose;

– Vacina Inativa de Poliomielite: segunda dose;

-Pneumocócica 10 Valente: segunda dose;

– Rotavírus: segunda dose;

5 meses

-Meningocócica C: segunda dose.

6 meses

-Penta: terceira dose;

– Vacina Inativa de Poliomielite: terceira dose;

-Influenza: uma dose na campanha anual. As crianças entre 6 meses e menores de 5 anos, primovacinadas (que tomarão a vacina pela primeira vez): administrar duas doses, com intervalo de 30 dias entre as doses)

9 meses

-Febre amarela (áreas com recomendação para vacinação): dose única.

12 meses

-Tríplice viral: primeira dose;

– Pneumocócica 10 Valente: reforço;

-Menigocócica C: reforço.

15 meses

-DTP: primeiro reforço;

-Vacina Oral Poliomielite: primeiro reforço;

-Hepatite A: uma dose;

-Tetra viral ou tríplice viral + varicela: segunda dose da vacina tríplice viral e primeira dose da varicela;

4 anos

-DTP: segundo reforço;

-Vacina Oral Poliomielite: segundo reforço;

-Varicela Atenuada: segunda dose.

VACINA PARA ADOLESCENTES:

Meninas de 9 a 14 anos

-HPV: 2 doses com 6 meses de intervalo;

Meninos de 11 a 14 anos

-HPV: 2 doses com 6 meses de intervalo;

11 a 14 anos

Meningocócica C: dose única ou reforço de acordo com a situação vacinal.

10 a 19 anos

-Hepatite B: 3 doses de acordo com a situação vacinal

-Febre amarela (áreas com recomendação para vacinação): dose única se nunca tiver se vacinado ou sem comprovante;

-Dupla adulto: 3 doses de acordo com a situação vacinal e reforço a cada 10 anos;

-Tríplice viral: 2 doses, a depender da situação vacinal anterior.

VACINAS PARA ADULTOS:

-Hepatite B: 3 doses de acordo com a situação vacinal;

-Febre amarela (áreas com recomendação para vacinação): dose única se nunca tiver sido vacinado ou sem comprovante;

-Dupla adulto: 3 doses de acordo com a situação vacinal e reforço a cada 10 anos;

-Tríplice viral: se nunca vacinado: 2 doses (20 a 29 anos) e 1 dose (30 a 49 anos).

VACINAS PARA GESTANTES:

-Hepatite B: 3 doses (0, 1, 6 meses) de acordo com a situação vacinal;

-Dupla adulto: 3 doses de acordo a situação vacinal e reforço a cada 10 anos;

-dTpa: uma dose a cada gestação a partir da 20ª semana de gestação ou até 45 dias após o parto;

-Influenza: uma dose na campanha anual.

VACINAS PARA IDOSOS:

60 anos ou mais

-Hepatite B: 3 doses de acordo com a situação vacinal;

-Febre amarela (áreas com recomendação para vacinação): dose única se nunca tiver vacinado ou sem comprovante após a avaliação do profissional de saúde;

-Dupla adulto: 3 doses de acordo com a situação vacinal e reforço a cada 10 anos;

-Pneumocócica 23 Valente: uma dose a partir de 60 anos sem comprovação vacinal, e, cinco anos depois, fazer uma única dose adicional. A vacina pneumocócica 23 está indicada para grupos-alvo específicos;

-Influenza: uma dose na campanha anual.

Parque Matias Matos recebe ações do Outubro Rosa

O mês de outubro já é conhecido mundialmente como um mês marcado por ações afirmativas relacionadas à prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama. Para simbolizar o apoio à causa, gestores municipais realizarão o plantio de ipês rosas nesta quinta-feira (17), às 16h, no Parque Matias Matos, Mocambinho.

O evento, intitulado “Da Pureza do Ipê à Sensibilidade da Mama”, é uma realização da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM) junto à Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAM). A programação conta com uma palestra com o médico mastologista e empreendedor social, Luís Ayrton, que falará da importância da prevenção da saúde da mulher.

No dia do evento, serão disponibilizados serviços de corte de cabelo para doação, oficina de sobrancelha, oficina de turbante e PIC’s (Práticas Integrativas e Complementares).

“É importante destacar que  contaremos com o apoio de empresas como Silvia’s Hair, profissional conceituada na capital, que disponibilizará cortes grátis para as mulheres que forem fazer doação de cabelo. A empresa La Vertu, doou tecidos para confecção de lenços a serem distribuídos, como também utilizados na oficina de turbantes”, pontua a gerente de Articulação e Transversalidade da SMPM, Adriana Carvalho.

Na oportunidade, será lançada uma campanha virtual em alusão ao Outubro Rosa, onde as representantes do poder público municipal e a população em geral devem usar lenços cor-de-rosa. A ideia é despertar a discussão acerca da importância da prevenção da doença.

“A campanha consiste na divulgação, em redes sociais, de fotos e vídeos de servidores e pessoas presentes utilizando lenços em homenagem às pacientes oncológicas. As postagens devem ser feitas com a hashtag #outubrorosapmt, para dar ênfase à relevância da ação”, finaliza a gerente.

HUT adquire manequim de PVC com traumas e feridas para treinamento

Ascom/HUT

O Hospital de Urgência de Teresina (HUT), gerido pela Fundação Municipal de Saúde, adquiriu essa semana um manequim confeccionado em PVC e resina siliconada. Batizado pela equipe de saúde do Hospital como Aristeu (Deus grego da cura), o manequim possui traumas, feridas e órgãos, e será utilizado para demonstrar os principais manejos, técnicas de cuidados e procedimentos com um paciente traumatizado em um leito. O investimento feito pela Prefeitura de Teresina foi de R$ 8.400.

A chefe do Núcleo de Educação Continuada do HUT, Marilene Siqueira, disse que com o manequim é possível simular várias situações durante os treinamentos. “O tempo é um fator importante quando se trata de atendimento de urgência e emergência. O treinamento utilizando um manequim com essas especificações ajuda os profissionais de saúde a simular o atendimento. Assim, nas situações reais, as decisões são tomadas com mais propriedade e agilidade”, explicou Marilene.

Lenier Braga, chefe do Núcleo de Segurança do Paciente do HUT, explicou que o manequim também ajudará no desenvolvimento prático dos treinamentos dos Procedimentos Operacionais Padrão (POPs) da instituição. “Com o manequim, poderemos treinar nossas equipes para realizar com segurança diversos procedimentos como: passagem de cateteres enterais e vesicais, curativos, manejo de ostomias e dispositivos médicos. Tudo de forma padronizada para garantir a segurança do paciente”, destacou Lenier.

Sema mobiliza servidores para importância do diagnóstico precoce do câncer de mama

A chegada ao trabalho na manhã desta quarta-feira (16) foi diferente para os servidores da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos (Sema). Logo na entrada, eles participaram de uma mobilização referente à campanha Outubro Rosa, que conscientiza a população sobre o câncer de mama – o segundo tipo de câncer mais frequente entre as mulheres.

A ação, organizada pelo Núcleo de Desenvolvimento de Recursos Humanos da Sema (Nuderh), distribuiu folders informativos e contou com o apoio da Rede Feminina de Combate ao Câncer no Piauí (RFCC). “Estamos distribuindo esse material com informações sobre o autoexame e os principais sintomas da doença, como forma de orientar os servidores e lembrar que, a partir do diagnóstico precoce, as chances de cura são elevadas”, pontua a assistente social do Nuderh, Nildene Lages.

A voluntária da RFCC, Rosália Sousa, aproveitou a mobilização para apresentar os projetos da Rede, que realiza ações em prol do bem-estar dos pacientes oncológicos em situação de vulnerabilidade social no estado.

A entidade, que é mantida através de doações e trabalho voluntário, desenvolve cinco projetos inteiramente gratuitos: Projeto Alertar, Projeto Aliviar, Projeto Abrigar, Projeto Alimentar e Projeto Apoiar. Para saber mais sobre as ações da RFCC ou para realizar doações, basta entrar em contato através dos telefones (86) 3215-9650 ou 3226-2323.

FMS confirma quarto caso de febre do Nilo ocidental no Piauí

Ascom/FMS

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina, através do programa de Vigilância das Síndromes Neuroinvasivas, confirmou o quarto caso de febre do Nilo Ocidental no estado do Piauí. Trata-se de uma paciente do sexo feminino que sofreu quadro agudo de encefalite, inflamação do sistema nervoso, no mês de abril de 2019.

“A FMS está investigando a possibilidade de tratar-se de caso adquirido no Piauí (caso autóctone). Isso porque a paciente esteve nos municípios de Cabeceiras – PI e Lagoa Alegre – PI, nas semanas anteriores ao adoecimento. Ela foi internada no HUT e recebeu alta após tratamento, ficando com sequelas neurológicas”, explica o neurologista da FMS, Marcelo Vieira.

O vírus da febre do Nilo Ocidental é transmitido por meio da picada de mosquito infectado, geralmente do gênero culex. Os hospedeiros naturais são algumas aves silvestres, que atuam como amplificadoras do vírus e podem ser fontes de infecção para os mosquitos. Também pode infectar humanos, cavalos, primatas e outros mamíferos. Não há transmissão de pessoa a pessoa.

“A prevenção da doença dá-se através de medidas para minimizar a proliferação e o contato dos mosquitos com humanos. Todos os casos suspeitos em Teresina são notificados e investigados laboratorialmente para febre do Nilo Ocidental, em parceria com o Laboratório Central de Saúde Pública do Piauí e o Instituto Evandro Chagas”, finaliza Dr. Marcelo Vieira.

De acordo com a diretora de Vigilância em Saúde da FMS, Amariles Borba, o primeiro caso humano foi registrado no município de Aroeiras do Itaim – PI, em 2014. “Desde então, outros dois casos haviam sido confirmados nos municípios de Picos – PI e Piripiri – PI, ambos em 2017. Os casos em equídeos já foram detectados nos estados do Ceará, do Espírito Santo e de São Paulo”, afirma.