FMS renova frota da Central de Transferência de Pacientes com duas novas ambulâncias

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) está renovando a frota de carros da Central de Transferência de pacientes com a incorporação de duas novas ambulâncias, que vão oferecer mais agilidade ao atendimento das demandas de transferências entre hospitais.

As ambulâncias da Central de Transferência são distribuídas em cinco pontos da cidade, que ficam nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) do Satélite, Renascença e Promorar, Hospital do Buenos Aires e Hospital de Urgência de Teresina (HUT). O serviço funciona em regime de plantão 24h e atende as necessidades de transporte de pacientes entre hospitais, cujas demandas são organizadas pela equipe da Central de regulação. “Os novos carros vão dar mais agilidade nas transferências e este é o nosso compromisso de trabalhar por uma saúde mais ágil e de melhor qualidade para a população de Teresina”, disse Charles Silveira, presidente da FMS.

“Quando chega a demanda, a Central aciona os pontos de apoio, onde estão ambulâncias que vão realizar esta transferência. O motorista responsável é comunicado e se desloca para o hospital onde está o paciente, que é recebido em companhia de um técnico de enfermagem para acompanhá-lo durante o processo de transferência”, informa a coordenadora da Central de Regulação de Transporte, Elisabeth Lima.

A Central é responsável pelo transporte de pacientes estáveis e sem risco de vida, com prioridade para gestantes e crianças. Ela representa um avanço na área da saúde, pois o serviço antes era realizado pelo SAMU, que agora realiza apenas ocorrências em via pública, domicílios, logradouros e a transferência de pacientes graves, conforme determina a legislação vigente.

Capacitação

Na manhã desta quinta-feira (30) também aconteceu a capacitação dos profissionais que irão trabalhar nas novas ambulâncias – condutores e técnicos de enfermagem. “Eles foram orientados sobre questões como o uso correto do equipamento e as rotinas de higiene, além da comunicação com a Central e o uso devido do equipamento e do carro”, disse a coordenadora da Central de Regulação, Elisabeth Lima.