SDU Leste executa recuperação da praça do Loteamento Orgmar Monteiro

A zona Leste da cidade, uma das regiões mais populosas de Teresina, oferece espaços de lazer que contemplam locais para a prática de esporte e convívio social. Atualmente, a Superintendência de Desenvolvimento Urbano Leste (SDU Leste), por meio da Gerência de Obras e Serviços do órgão, está providenciando a recuperação da praça da Rua Barbacena, no Loteamento Orgmar Monteiro, bairro Vale Quem Tem.

Além da recuperação da praça, a SDU Leste está executando serviços de construção da pista de corrida de cooper nos arredores do campo de futebol. De acordo com informações da Gerência de Obras, os serviços que estão sendo executados no local totalizam um investimento de R$ 34.244,74, com recursos provenientes de Emenda Parlamentar da vereadora Graça Amorim.

Segundo o superintendente João Pádua, a iniciativa da Prefeitura é o reflexo da preocupação com os moradores em proporcionar espaços que ofereçam momentos de lazer e prática de atividade esportiva.  “Com o objetivo de proporcionar uma melhor qualidade de vida aos cidadãos, demos início à reforma da praça e da construção da pista de corrida que representará um momento de lazer e cuidado com a saúde e também afastará os moradores de uma vida sedentária”, disse.

Para Ângelo Cavalcante, as obras são importantes e vão contemplar a comunidade da região e dos bairros vizinhos. “Ficamos felizes em iniciar essas obras na área do esporte e lazer. São demanda, principalmente, da comunidade jovem, mas acreditamos que serão espaços que integrarão a comunidade de um modo geral”, pontuou o engenheiro.

 

Pavimentações contribuem para o desenvolvimento da mobilidade urbana na zona Leste

Fotos: Rômulo Piauilino

O plano estrutural que está sendo executado na zona Leste de Teresina pretende melhorar o acesso dos moradores a vários bairros da região, como é o caso de inúmeras ruas que estão sendo pavimentadas pela SDU Leste. Dando continuidade às visitas, o prefeito Firmino Filho e os superintendentes da SDU Leste, João Pádua e Ângelo Cavalcante, percorreram as pavimentações em paralelepípedo dos bairros São João, Pedra Mole e Tabajaras. A visita também contou com a presença da deputada Lucy, do vereador Ítalo Barros e do gerente de Obras e Serviços da SDU Leste, Danilo Alien.

A comitiva deu início à visita percorrendo as ruas Martins Viana, Sem Denominação e ruas 16 e 18 do bairro São João. Com recursos próprios da Prefeitura, as ruas, que já se encontram finalizadas, totalizam um investimento de R$ 189.639,02.

Em seguida a comitiva visitou as ruas do bairro Tabajaras, sendo elas: Ruas 01, 05 e 04, além das ruas Edgar Mota, Deputado Moraes Sousa e Gabriel Barbosa. De acordo com as informações da Gerência de Obras e Serviços, as ruas têm investimento total de R$ 456.602,19 com recursos provenientes do Orçamento Popular.

Ainda dentro da pauta pavimentação, o prefeito Firmino Filho percorreu as ruas que estão recebendo serviços de pavimentação em paralelepípedo do bairro Pedra Mole. No local, são as ruas que estão melhorando o acesso aos moradores da região, como trechos das ruas 06, 09, Absoluta, Monte Sagrado Jesuíta, São Martins e Ciríaco.

“É gratificante poder verificar, in loco, as obras de mobilidade urbana por diferentes bairros da região. Essas obras geram benefícios à comunidade, proporcionando uma melhor qualidade de vida com o aprimoramento da fluidez do tráfego. Em todos os bairros que andamos, percebemos a presença atuante da SDU Leste que toca serviços importantes para a comunidade e que é o nosso maior beneficiado. Ou seja, as coisas estão acontecendo para melhorar, de fato, a vida da população”, disse o prefeito Firmino Filho.

Zona Leste também engloba obras de lazer e prática esportiva

Além das obras de mobilidade urbana, a equipe visitou a construção da praça e a reforma do Campo Lobatão, na Rua José Torquato Viana com a Rua Tio Bentes, no bairro Piçarreira. Ao todo, R$ 920.321,58 estão sendo investidos com recursos próprios do município.

Na reforma do campo, os serviços contemplam a construção de mureta, alambrado, implantação de grama e vestiários. Além da reforma, o bairro será contemplado com um novo complexo de lazer que será composto pela praça e passeios.

Outra obra que também foi contemplada com a visita do prefeito Firmino Filho foi a recém-iniciada praça do Residencial Vila Maria, no bairro Porto do Centro. Os serviços serão responsáveis pela implantação de iluminação, palco de eventos e cerca. A obra tem investimento de R$ 178.535,17 com recursos da Emenda Parlamentar.

O superintendente João Pádua ressaltou que o Poder Municipal tem a preocupação de proporcionar espaços para lazer e atividade física. “Pensando em proporcionar uma melhor qualidade de vida aos cidadãos estamos destinando recursos às reformas de campos e a construções de praças, que representarão momentos de lazer e cuidado com a saúde. Também afastarão os moradores de uma vida sedentária”, disse.

Para Ângelo Cavalcante, as construções das praças são importantes e vão contemplar as comunidades da região e dos bairros vizinhos. “Essas são obras nas áreas do esporte e lazer que ficamos felizes em iniciar. São demandas, principalmente, da comunidade jovem, mas acreditamos que serão espaços que integrarão a comunidade de um modo geral”, pontuou o engenheiro.

O Mercado do Satélite também foi visitado pela comitiva. A obra já encontra-se em fase final, aguardando apenas pequenas readequações para o aprimoramento do seu funcionamento.

Com investimento de R$ 729.882,31, por meio de recursos próprios do município, a obra é o reflexo da preocupação da Prefeitura em destinar recursos para a construção de espaços que possibilitem uma fonte de renda para inúmeras famílias da região.

O espaço tem capacidade para 27 bancas para venda de carnes, peixes e frangos; hortifruti; lanchonetes; artesanatos; confecções; consertos; temperos e frios. Além disso, o mercado terá uma área ampla e ventilada, distribuída em 537,56 metros quadrados, com dois banheiros (feminino e masculino), cozinha, depósito e sala da administração.

Já a área total do terreno corresponde a 3.704, 97m², onde serão construídos dois pátios de 437,80m² cada e dois estacionamentos, sendo um para veículos de passeio (626,11m²) e outro para carga e descarga (409, 75m²), além de vagas para motocicletas.

SDU Leste inicia pavimentação asfáltica do segundo trecho da Av. Ulisses Marques

A Avenida Ulisses Marques, que ligará as avenidas Presidente Kennedy e Raul Lopes, já está recebendo pavimentação asfáltica no seu segundo trecho. A medida foi constata durante a visita do prefeito Firmino Filho às obras da região leste na manhã desta segunda-feira (11). O gestor estava acompanhado do superintendente executivo da SDU da região, engenheiro Ângelo Cavalcante, e do gerente de Obras e Serviços do órgão, Danilo Alien.

Além da pavimentação asfáltica no seu segundo trecho, a SDU Leste já concluiu a pavimentação asfáltica no primeiro e agora está providenciando a execução dos serviços de meio fio.

A via terá 4,6 km de extensão e o investimento é de R$ 20,64 milhões, contemplando também calçadas, sinalização viária e intervenções de drenagem. Além do asfalto do primeiro trecho, a Gerência de Obras da SDU está finalizando a terraplanagem do segundo para receber a pavimentação necessária para concluir o serviço.

“Estamos aqui percorrendo parte da extensão da Ulisses Marques, verificando o andamento da obra. Essa avenida de grande porte contribuirá para o plano de mobilidade urbana da cidade ao fazer a ligação de avenidas de grande circulação de veículos. Esperamos entregá-la para a população o mais breve possível”, pontuou o prefeito.

Também inserida na pauta da mobilidade urbana, a comitiva da Prefeitura percorreu a execução dos serviços de paralelepípedo das ruas do bairro Esplanada do Uruguai, são elas: rua 01 (trechos 01 e 02) e as ruas 08 e 10. Com recursos provenientes do Orçamento Popular, o investimento totaliza R$ 237.379,50.

De acordo com o superintendente executivo da SDU, Ângelo Cavalcante, as pavimentações contribuem para uma melhor qualidade de vida dos moradores da região. “Estamos satisfeitos com a quantidade de obras de calçamento que estão sendo executadas e entregues em toda a zona Leste. Queremos concluir as demais vias que seguem dentro da nossa programação para beneficiar a vida da população e facilitar o tráfego de veículos pelas ruas”, enfatizou.

Obras de drenagem amenizarão problemas com alagamentos na região

Teresina também está recebendo obras de drenagem que vão minimizar os transtornos causados com os alagamentos decorrentes das águas das chuvas.

Com investimento superior a R$ 49,4 milhões, a galeria da zona leste é uma obra complexa que terá 7km de extensão. Os recursos são oriundos da Caixa Econômica Federal, com contrapartida da Prefeitura de Teresina.

Atualmente, a obra está passando por intervenções na avenida marginal da João XXIII, sentido Centro-Leste, trecho que já se encontra em fase de finalização. Além disso, a SDU Leste está destinando outra frente de trabalho na Rua Helvídio Ferraz e, posteriormente, seguirá pela Eustáquio Portela. A medida visa prosseguir com o andamento dos serviços da galeria e, consequentemente, minimizar os transtornos de alagamento na região em períodos chuvosos.

 

Plantio de árvores em calçadas requer cuidados

Ascom/SDU Leste

A presença de árvores no ambiente urbano contribui para a preservação do meio ambiente e garante melhoria na qualidade de vida dos habitantes, por isso a Prefeitura de Teresina incentiva o plantio. Mas no caso das calcadas, por exemplo, é necessário um cuidado especial e a SDU Leste orienta constantemente a população sobre as regras determinadas pela nova Lei das Calçadas, nº 4.522.

O superintendente João Pádua explica sobre os padrões de plantio de árvores nas calçadas. “Com a nova Lei das Calçadas, a comunidade tem informações sobre padrões a serem seguidos e que podem transformar a via em um ambiente mais
agradável. Nas calçadas com largura igual ou superior a dois metros será obrigatória a execução de caixa de árvore com área permeável mínima de dois metros quadrados, sendo, pelo menos, um por lote. É importante conhecer as espécies de arvores que são permitidas para plantio”, disse.

Já sobre as podas, o atual gerente de Serviços Urbanos, Trajano Nunes, informa que o cidadão que queira solicitar a poda de uma árvore dentro de terreno privado ou em suas calçadas deverá requerer uma autorização junto à Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMAM) para a realização do serviço. Já para a remoção do material podado, o cidadão deverá solicitar à Superintendência de Desenvolvimento Urbano de sua região e pagar a taxa, que será equivalente à quantidade de material a ser recolhido.

O serviço é feito por um caminhão cadastrado pela Prefeitura de Teresina. “A SDU Leste possui uma equipe treinada para a realização da poda em canteiros de avenidas centrais, prédios públicos municipais, praças e parques. Formada por quatro
pessoas, sendo duas que operam a moto serra e duas auxiliares, a equipe atende as demandas solicitadas na zona Leste da cidade”, explicou o gerente Trajano Nunes, que destacou ainda a necessidade do pagamento da taxa no valor de R$ 111,69.

De acordo com a SDU Leste, em média, são registradas de cinco a 10 carradas de podas por dia, em períodos mais chuvosos, e cerca de três a cinco recolhimentos em dias normais. Já as árvores próximas às fiações elétricas são de responsabilidade da Eletrobras. É importante ficar atento às condições das copas (parte mais alta das árvores) para evitar problemas com as redes de energia.

Cidade mais verde para um ambiente mais saudável

Os teresinenses podem fazer a solicitação de mudas de árvores nativas e frutíferas nos viveiros de mudas da Prefeitura. São três viveiros espalhados pela cidade, nas zonas Norte, Sul e Leste, onde qualquer pessoa pode solicitar, de forma gratuita, mudas para plantar em suas casas ou em sítios.

Os viveiros possuem capacidade de produção anual de 100 mil mudas e estão localizados no Parque Ambiental do Mocambinho, na zona Norte; na Avenida Raul Lopes, próximo à cabeceira da Ponte da Primavera; na zona Leste, e ainda na Gerência de Serviços Urbanos da SDU Sul, localizada no bairro Triunfo. Para ajudar no trabalho da Superintendência, com solicitações, sugestões e informações, a população pode usar os números (86) 3215-7875 e o 3215-7874. O horário de funcionamento do órgão é de 7h30 às 13h30, de segunda a sexta-feira.

Utilização de vias para uso de caçambas estacionárias é regulamentada por Lei Municipal

Ascom/SDU Leste

A colocação, permanência, utilização e transporte de caçambas estacionárias em vias e logradouros públicos dependem de prévio licenciamento e é fiscalizado pelas Superintendências de Desenvolvimento Urbano (SDU) da cidade, levando em consideração o Código de Postura do Município. Por recomendação do Ministério Público, empresas estão sendo orientadas quanto ao uso correto da lei e a locação adequada dos equipamentos.

De acordo com o gerente de controle e fiscalização da zona Leste, Lupércio Medeiros, as caçambas, são destinadas à coleta de terra e entulho proveniente de obra, construção, reforma ou demolição de qualquer natureza. E, segundo ele, as empresas que prestam esse tipo de serviço na cidade devem possuir licença com cadastro regulamentado pela Prefeitura.

Conforme a Lei, a empresa prestadora dos serviços com a utilização das caçambas estacionárias devem observar as especificações e requisitos estabelecidos, tais como: possuir dimensões externas máximas de até 2,80 metros de comprimento, 1,80 metros de largura e 1,40 metros de altura, com capacidade máxima de cinco metros cúbicos. Deve também ter pintura em cores vivas, sinalizada com material refletivo nas faces anterior, posterior, laterais e bordas, de modo a permitir a rápida visualização diurna e noturna, entre outros pontos.

Lupércio Medeiros alerta a população quanto à correta instalação de caçambas por parte das empresas, ficando proibido o uso delas em esquinas, a menos de cinco metros do bordo do alinhamento da via transversal; nos locais onde existir regulamentação de estacionamentos especiais (táxi, caminhão, pontos e terminais de ônibus, farmácia, deficientes físicos e outros); nos locais onde houver faixas de pedestres, linhas de retenção, sinalização horizontal de canalização (zebrado ou sargento); nos trechos de pista em curva, planos, em aclive ou declive, onde a caçamba não seja visível; em áreas de circulação exclusiva de pedestres, praças e áreas verdes; e etc.

No entanto, em ruas com menos de 5,80 metros de largura, de meio-fio a meio-fio, é permitida a colocação de caçambas, utilizando-se 50% do passeio e 50% da via pública. “Desde que a pessoa resguarde o limite mínimo de 1,20 metros de passeio público livre para a passagem de pedestres; seja colocada a caçamba de modo a não impedir a livre passagem das águas pluviais ou desviá-las de seu curso adequado; e tenha parecer prévio do órgão municipal gestor do transporte e tráfego aprovando a colocação da caçamba”, explicou o gerente.

Segundo o presidente da Associação das Empresas de Transporte de Resíduos Sólidos de Teresina (AEMTRE), Juscelino Almeida, os associados estão dispostos a colaborar com o Poder Público Municipal. “Trabalhamos em parceria com a PMT de forma ativa. Atualmente, nosso principal objetivo é regular o trabalho de tirar entulho, o que torna uma ação importante principalmente porque pode ajudar, de forma mais eficiente, a fiscalização”, disse o presidente.

Advertências

As notificações referentes à obstrução e ocupação do espaço público geram multas que variam de R$ 600 a 3.700. Segundo a SDU Leste, a sociedade precisa seguir o Código de Postura do Município para evitar esse tipo de situação e colaborar com a Prefeitura. “A intenção é que haja um planejamento organizado da cidade, com maior interesse que o empreendedor esteja ciente das condições do Poder Municipal para preservar a passagem de veículos e de pedestres em condições de segurança”, enfatizou Medeiros.

SDU Leste orienta população interessada em promover eventos em áreas públicas

A Superintendência de Desenvolvimento Urbano Leste (SDU Leste) alerta a população sobre a importância da organização e planejamento para quem deseja promover eventos em áreas públicas de Teresina. Os interessados devem atender a critérios para garantir a licença da realização de eventos.

Ao requerente, é recomendado que a solicitação de licença seja feita com, no mínimo, 15 dias de antecedência. O primeiro passo para dar entrada no requerimento, junto à Superintendência correspondente à região, é informar o local exato, por meio do CROQUI (representação gráfica do local), com as dimensões e os nomes das respectivas ruas.

Posteriormente, o interessado deverá, caso necessário, apresentar o projeto de montagem e desmontagem das estruturas com a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), além do contrato de prestação de serviço ou declaração dos serviços de limpeza
após o evento.

De acordo com o gerente de Controle e Fiscalização da SDU Leste, Lupércio Medeiros, o requerente deverá apresentar também a licença da Secretaria de Segurança Pública, junto à Delegacia Geral e o plano de segurança privada ou declaração. Ele ressalta ainda a contratação de locação de, no mínimo, três banheiros químicos (homem, mulher e cadeirante), além das licenças da STRANS, se houver a necessidade do isolamento de vias públicas e da Secretaria de Meio Ambiente, caso ocorra a utilização de som.

O gerente de Urbanismo da SDU Leste, Igor Nunes, ressalta a importância dos cuidados com a montagem de estruturas metálicas, a exemplo do palco para a apresentação de uma atração musical. Segundo ele, se o interessado necessitar da estrutura, será necessário o atestado de regularidade por parte do Corpo de Bombeiros para comprovar toda a segurança da montagem.

Há ainda alguns outros critérios imprescindíveis para que o requerimento seja autorizado pela Superintendência, como cópias do RG e CPF do responsável pelo evento; informações do dia, hora e duração do evento; bem como dia e duração das
montagens e desmontagens das estruturas, caso haja.

Com todos os critérios exigidos em mãos, o responsável deverá protocolar o pedido na SDU da sua região, onde o requerimento será analisado pelas gerências de Controle, Fiscalização e Urbanismo. Uma vez aprovado, o requerente receberá sua licença para a realização do evento. Outras informações: (86) 3215-7875 ou 3215-7874., das 07h30 às 13h30, de segunda à sexta.

Vale Quem Tem e Cidade Leste recebem novo pavimento

O plano de mobilidade, executado pela Prefeitura de Teresina, vem permitindo a construção e a reforma de várias vias da zona leste da cidade. Neste sentido, a Superintendência de Desenvolvimento Urbano Leste (SDU Leste), por meio da Gerência de Obras, pavimentará seis ruas do bairro Vale Quem Tem e Cidade Leste.

As obras estão orçadas em R$ 898.108,33, com recursos oriundos do Orçamento Popular. As ruas beneficiadas serão a 15 e 17 (entre as ruas Nicanor Barreto e Hugo Prado), Rua 16, Rua Cajuí (entre a Avenida Brasil e Rua Onda Verde), Rua Jabulani (entre as ruas Jataí e Cajuí, Cidade Leste) e Rua Jataí (entre as ruas Serra Dourada e Onda Verde, Cidade Leste).

O superintendente, João Pádua, afirma que a SDU tem planejado e executado ações para melhor o fluxo de veículos e de pessoas na região, além de proporcionar uma melhor qualidade de vida aos moradores.

“Por entendermos que o calçamento é fundamental para a comunidade, vamos continuar trabalhando para concluir as obras, que são oriundas de recursos próprios do município, de emendas parlamentares, de investimentos federais e recursos do Orçamento Popular. Nosso maior objetivo é proporcionar melhores condições de mobilidade urbana para a população”, afirmou o gestor.

Para o superintendente executivo da SDU, Ângelo Cavalcante, o órgão procura sempre atuar com frentes de trabalho. “Nosso maior intuito é promover a pavimentação em novas vias da zona leste, priorizando o aprimoramento da mobilidade urbana da região”, disse.

Ruas do bairro Vale Quem Tem e Cidade Leste ganharão pavimentação

A construção e a reforma de ruas e avenidas em vários bairros da zona Leste fazem parte do plano de mobilidade executado pela Prefeitura de Teresina. Pensando nisso, a Superintendência de Desenvolvimento Urbano Leste (SDU Leste), por meio da
Gerência de Obras, pavimentará seis ruas do bairro Vale Quem Tem e Cidade Leste.

Juntas, as obras estão orçadas em R$ 898.108,33 oriundos do Orçamento Popular, corresponde às ruas 15 e 17 (entre as ruas Nicanor Barreto e Hugo Prado); Rua 16; Rua Cajuí (entre a Avenida Brasil e Rua Onda Verde); Rua Jabulani (entre as ruas Jataí e Cajuí, Cidade Leste) e Rua Jataí (entre as ruas Serra Dourada e Onda Verde, Cidade Leste).

O superintendente João Pádua afirma que a SDU tem planejado e executado ações na região com o objetivo de melhorar o fluxo de veículos e de pessoas, além de proporcionar uma melhor qualidade de vida aos moradores da região. “Por entendermos que o calçamento é fundamental para a comunidade, vamos continuar trabalhando para concluir as obras oriundas de recursos próprios do município, assim como de emendas parlamentares, investimentos federais e recursos do Orçamento Popular. Nosso maior objetivo é proporcionar melhores condições de mobilidade urbana para a população”, afirmou o gestor.

Para o superintendente executivo da SDU, Ângelo Cavalcante, o órgão procura atuar com frentes de trabalho. “Nosso maior objetivo é promover a pavimentação em novas ruas da zona leste, priorizando o aprimoramento da mobilidade urbana da região”, disse.

SDU Leste notifica 258 proprietários em decorrência de terrenos baldios

A limpeza dos terrenos baldios é uma prática fiscalizada periodicamente pelas Superintendências de Desenvolvimento Urbano de Teresina e previne focos de incêndio, além da disseminação de pragas e doenças, como a dengue. Só neste ano, 258 proprietários de terrenos baldios foram notificados em decorrência do acúmulo de lixo, mato e descaso com muros de imóveis e terrenos abandonados, sendo 79 autuados.

Essa prática é regulamentada pela Lei Complementar n° 3.610/07 do Código de Postura do Município, que prevê que os terrenos devem ser conservados, limpos, murados e com calçada construída. Caso não atenda às determinações, o dono será notificado e deverá regularizar a situação de acordo com prazo previsto pela municipalidade.

Segundo o gerente de Controle e Fiscalização, Lupércio Medeiros, as medidas de controle tentam, rotineiramente, diminuir esses casos, mas a população deve ter consciência sobre o assunto. “Quando existe um terreno que o dono não mura, por
exemplo, é passivo das pessoas, e até os próprios vizinhos, depositarem lixo indevidamente no local, o mato cresce e se torna um perigo para a comunidade que vive no entorno”, explicou.

Os casos de desobediência da lei resultam em advertência e punição a quem infringe. “Se o cidadão não atender às orientações, poderá ser multado em valores que variam de R$ 253 a R$ 2.500”, completou o gerente. O superintendente João Pádua avaliou positivamente o trabalho dos fiscais e destacou a importância das ações para tentar amenizar tal situação.

“As fiscalizações são importantes para que os proprietários façam uma limpeza na área e murem os espaços necessários, colaborando com o nosso trabalhado. Parabenizo a força do trabalho empregado pela Gerência de Controle e Fiscalização por estar atuando diariamente no combate às irregularidades na região”, frisou o gestor.

Para casos de denúncia ou informações que auxiliem na fiscalização, a Superintendência disponibiliza os números (086) 3215 7875 e (086) 3215 7874. “Nosso maior interesse é regularizar, por isso pedimos o auxílio de todos”, enfatizou Lupércio Medeiros.