Pessoas com deficiência aprendem a produzir de bombons de chocolate

Ascom/Semcaspi

Uma oficina de Páscoa foi realizada no Centro Dia para Pessoas com Deficiência na tarde de ontem (10). O momento foi planejado com objetivo de apresentar características das festividades da Páscoa por meio de uma atividade manual e diferenciada. A orientadora social Jaíra Fabiana, em conjunto com a equipe da unidade, orientou os usuários do serviço durante o processo de confecção de bombons de chocolate.

Segundo Luzinara Soares, coordenadora do Centro Dia, instituição administrada pela Prefeitura de Teresina por meio da Secretária Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), os aprendizes também produziram as embalagens que envolvem os chocolates, e levaram os bombons para casa.

“A Oficina teve, sobretudo, a finalidade de levar os usuários a percepção de que tudo na vida pode e deve ser construído com esforço e dedicação. Observar o brilho nos olhos de cada usuário ao aprender a transformar uma simples barra de chocolate em algo tão diferente, saboroso e bonito, foi muito gratificante. Sabemos que não se trata apenas de distribuir chocolate, mas oportunizar um momento de integração e alegria para os usuários”, detalha Luzinara.

O Centro Dia atende pessoas de 18 a 59 anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC) ou que estejam inscritas no CadÚnico e se encontrem em situação de vulnerabilidade social. Estando, ainda, com algum grau de dependência, que tiveram ou têm limitações agravadas pela convivência com situações de risco ou violação de direitos.

Os encaminhamentos ao serviço podem ser por demanda espontânea ou serviços da rede socioassistencial e demais políticas públicas. Os atendimentos na instituição ocorrem de 8h às 18h, de segunda a sexta-feira. O Centro Dia de Referência para Pessoas com Deficiência está localizado na Rua Acre, n°352, no bairro Ilhotas.

Divulgado resultado preliminar da 2ª etapa do concurso da Guarda Civil Municipal

O Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos da Universidade Estadual do Piauí (Nucepe) divulgou nesta quarta-feira (10) o resultado preliminar da 2ª etapa do concurso da Guarda Municipal de Teresina, que consistiu em avaliação médica e odontológica.

O órgão também disponibilizou no site o acesso ao espelho da inaptidão. Os candidatos inaptos têm das 9h do dia 11 até às 13h do dia 12 de abril para interpor recursos contra o status de inaptidão. A divulgação do resultado das interposições está prevista para a próxima terça (16).

Seguindo o cronograma, os candidatos aptos devem ser convocados para 3ª etapa, que consiste em exame de aptidão física, no dia 17 de abril. Essa fase do processo seletivo acontece do dia 22 ao 27 de abril.

Criada por meio da Lei Complementar n° 3.834, a Guarda Civil Municipal de Teresina é vinculada à Semcaspi e atua nas praças da Bandeira, Rio Branco, Fripisa; parques Lagoas do Norte, Estação da Cidadania, Floresta Fóssil e Parque Encontro dos Rios; Centro Unificado de Esporte e Lazer (CEU) Sul e Norte e Complexo Esportivo José Ponce Filho (Parentão); além de realizar patrulhamentos preventivos no Centro Pop, Restaurante Popular de Teresina, Praça dos Skatistas e Corredores e Terminais de Integração do Itararé, do Parque Piauí e Bela Vista.

O resultado Preliminar da 2ª Etapa – Avaliação Médica e Odontológica, o Espelho da Inaptidão e o cronograma de execução do concurso pode ser  visto nos sites da Semcaspi, da Prefeitura de Teresina e do Nucepe.

Mais de 60 famílias do Parque Rodoviário já estão acolhidas através do Cidade Solidária

Segundo dados divulgados na manhã desta quarta-feira (10), 64 famílias do Parque Rodoviário, zona Sul de Teresina, já estão recebendo acolhimento e suporte oferecido pelo programa Cidade Solidária. Além dessas, outras quatro famílias permanecem abrigadas na Igreja Católica do bairro e recebem auxílio emergencial da Prefeitura, em forma de kits de limpeza, kit acolhimento e cestas básicas.

As 64 famílias inclusas no Cidade Solidária se dividem entre as duas modalidades de atuação. O primeiro eixo de ações, intitulado Família Solidária, consiste no acolhimento da família vítima da enxurrada por parte de parentes, sendo reforçado pelo oferecimento de kits e auxílio financeiro. Do total, 50 famílias estão inclusas nesta modalidade. A outra forma de acolhimento é o Residência Solidária. No Parque Rodoviário, são 14 famílias cadastradas e que foram acolhidas em moradias alugadas, com o aluguel social de R$250,00.

As equipes da Prefeitura de Teresina, que incluem Semcaspi, SDUs e Semduh, continuam atendendo famílias e garantindo o auxílio necessário. “Estamos garantindo um acolhimento digno para essas famílias que perderam suas residências através do Cidade Solidária. As equipes estão trabalhando incansavelmente para garantir o auxílio necessário aos teresinenses vítimas do período chuvoso. Na medida que se valoriza quem abriga e fortalece a solidariedade, ao mesmo tempo se evita que as pessoas vítimas de um infortúnio dessa natureza fiquem no relento, sem nenhum acolhimento”, disse o secretário da Semcaspi, Samuel Silveira.

A população também pode tirar dúvidas sobre o Cidade Solidária entrando em contato com a Gerência de Proteção Social Básica (GPSB), por meio do telefone (86) 3215-7593.

Sobre o programa

O Cidade Solidária atende famílias em situações emergenciais de desabrigamentos, em consequência das chuvas, infortúnios, incêndios, alagamento, transbordamento de rios ou lagoas ou ainda situações de vulnerabilidades temporárias. O trabalho é executado pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Semduh), das Superintendências de Desenvolvimento Urbano (SDUs) e Superintendência de Desenvolvimento Rural (SDR).

 

Projeto de lei aumenta auxílio financeiro emergencial para desabrigados em Teresina

A Prefeitura de Teresina encaminhou um projeto de Lei para a Câmara Municipal que altera o artigo 8º da Lei Nº 4.916/2016, que dispõe sobre o valor de aluguel das residências que acolhem as famílias desabrigadas. Com a alteração, o auxílio financeiro passaria de R$250 para R$300. A Lei regulamenta os Benefícios Eventuais e promove o auxílio para atender a população em situação de calamidade pública.

O decreto emergencial faz com que essa alteração seja pelo período de 90 dias — podendo ser prorrogado por igual prazo. Dessa forma, as famílias poderão receber 300 reais mensais, para alugar uma residência ou se solidarizar com outra família, de forma que ela possa ser acolhida com maior dignidade.

O secretário Samuel Silveira ressalta que o projeto vem em um momento necessário, devido a cheia dos rios e também por conta da tragédia no Parque Rodoviário.

“A Prefeitura de Teresina, em decorrência do desastre que aconteceu no Parque Rodoviária, bem como do aumento do volume de águas nos rios Parnaíba e Poti, está buscando um meio adequado para tornar ainda mais atrativo o abrigamento por meio do Programa Cidade Solidária. É importante resgatar a informação que no início dessa gestão o valor era 180 reais. Portanto, na medida que se valoriza quem abriga e fortalece a solidariedade, ao mesmo tempo se evita que as pessoas vítimas de um infortúnio dessa natureza fiquem no relento, sem nenhum acolhimento”, reforça o secretário.

Como ter acesso ao programa

Para ser incluso no Cidade Solidária, a Defesa Civil precisa identificar a situação, através de atendimento que pode ser solicitado pelo número 153. Notando o risco na área, o órgão repassa a demanda para a Superintendência de Desenvolvimento Urbano (SDU) ou Superintendência de Desenvolvimento Rural (SDR) da região. Em seguida, a SDU/SDR se dirige ao local, avalia a situação e, sendo necessária a inclusão da família no Cidade Solidária, encaminham a demanda à Semcaspi, que fica responsável pela assistência através da ajuda financeira.

O Programa possui duas linhas de atuação: o ‘Família Solidária’ e o ‘Residência Solidária’. No primeiro, a pessoa acolhida indica outra família para lhe receber e a Prefeitura repassa uma ajuda de custo. No segundo, a família deve indicar um imóvel para alugar e a Prefeitura arca com o pagamento no prazo de um ano.

Sistematicamente, a família também é acompanhada pela Semcaspi, por meio do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), sendo fornecido, caso necessário, cesta básica, kit acolhimento e kit limpeza.

Prefeitura disponibiliza número 153 para atendimentos do período chuvoso

A Prefeitura de Teresina disponibiliza para a população o número 153, canal direto de contato da população com a Defesa Civil Municipal. A ligação para o número permite que os teresinenses solicitem ao órgão o monitoramento, que pode ajudar na identificação e remoção das áreas de risco. A ligação para o 153 é gratuita e é também uma importante ferramenta na garantia de segurança e dignidade ao alcance da população.

Por meio desse contato pode-se solicitar também outros atendimentos essenciais, como obter orientações como as fornecidas pelos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS) e fazer qualquer denúncia, seja para os Conselhos Tutelares ou outro órgão responsável pela formalização de denúncias.

O coordenador da Defesa Civil de Teresina, Sebastião Domingos, reforça que entrar em contato com o órgão possibilita uma rapidez maior no atendimento; “Lembrando a população teresinense que, em situação de alagamentos, deslizamentos, desabamentos ou simplesmente situação de risco identificada e avaliada pelos próprios moradores, já se pode entrar em contato a Defesa Civil por meio do número 153”, explica Sebastião Domingos.

“É muito importante que a população de Teresina contribua com o trabalho da Defesa Civil Municipal pelo número 153, para o efetivo atendimento do órgão, o que possibilita mais agilidade e resolutividade dos problemas decorrentes de chuvas”, pontua Samuel Silveira, secretário municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi).

Prefeitura atende mais de 230 famílias que tiveram casas alagadas

Ascom/Semcaspi

Cerca de 236 famílias, vítimas dos alagamentos por conta das últimas chuvas, já receberam o atendimento inicial da Prefeitura de Teresina. Ao todo, 771 pessoas foram atendidas. As famílias devem ser incluídas no programa Cidade Solidária para receber o aluguel solidário por parte do município.

As equipes, formadas pela equipe técnica de um dos 19 CRAS da capital, além de representantes das SDU’s e da Semduh, fazem visitas às famílias vítimas de alagamento. A Semcaspi está em regime de plantão para atender as famílias. “Estamos garantindo um atendimento digno para essas famílias que perderam suas residências. As equipes da Prefeitura de Teresina têm trabalhando incansavelmente para garantir o auxílio necessário às pessoas que precisam”, reforça Samuel Silveira, secretário da Semcaspi.

Cerca de 180 servidores da Semcaspi, SDU’s e Semduh estão envolvidos nos monitoramentos e de atendimentos das famílias. O trabalho segue neste domingo (7), visando a inclusão das vítimas no Cidade Solidária.

O programa atende famílias em situações emergenciais de desabrigamentos, em consequência das chuvas, infortúnios, incêndios, alagamento, transbordamento de rios ou lagoas ou ainda, situações de vulnerabilidades temporárias. O trabalho é executado pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Semduh), das Superintendências de Desenvolvimento Urbano (SDU’s) e Superintendência de Desenvolvimento Rural (SDR).

Parque Rodoviário: Mais de 40 famílias já foram inclusas no Cidade Solidária

Ascom/Semcaspi

Mais de 40 famílias vítimas da enxurrada que atingiu moradores do Parque Rodoviário, zona Sul de Teresina, já foram inclusas no Programa Cidade Solidária. Os dados são da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi). O programa realoca essas famílias em casas apropriadas para moradia, de parentes ou vizinhos da vítima.

Esse tipo de acolhimento permite um atendimento mais digno às famílias da região e que foram acometidas por essa tragédia, oferecendo a eles as modalidades de ‘Família Solidária’ e ‘Residência Solidária’. “Na primeira modalidade, são famílias que acolhem outras famílias que, por ocasião de chuva, não podem mais ficar em suas residências. Já na segunda modalidade, estão residências que são alugadas para receber famílias que, em decorrência do infortúnio sofrido, também precisam deixar suas casas”, resume a coordenadora do Programa, Selene dos Santos.

Em decorrência das fortes chuvas, na última quinta-feira (4), uma lagoa se formou e transbordou, rompendo uma parede de contenção. A enxurrada destruiu cerca de 40 casas e deixou cerca de 30 feridos. A tragédia vitimou fatalmente duas pessoas, uma idosa identificada como Maria das Graças Bacelar, de 71 anos e uma criança, Flávio Josiel Alves da Silva, de três anos. O prefeito de Teresina, Firmino Filho, esteve no local acompanhando os primeiros atendimentos as famílias vítimas da enxurrada. O secretário da Semcaspi, Samuel Silveira, reforçou que as equipes de assistência do município, concentradas na região do Parque, estão promovendo uma maior rapidez no atendimento da população.

“Estamos desde a noite de quinta-feira, no momento do ocorrido, prestando toda a assistência para as famílias atingidas, atuando na redução dos riscos e claro, nos danos causados pela enxurrada. A Prefeitura de Teresina está fortalecendo ainda mais a rapidez nos encaminhamentos para que as famílias possam ser acolhidas o mais breve e para que sejam minimizados os transtornos causados aqui para a população dessa região”, enfatiza o secretário.

Além do encaminhamento para o Cidade Solidária, as equipes de assistência social da Prefeitura de Teresina estão distribuindo cestas básicas, kits de limpeza e kits de acolhimento para os moradores que necessitam da ajuda emergencial do município. Para o recebimento dos kits, é necessário que os moradores façam um cadastramento prévio feito por assistentes sociais no stand montado pela Semcaspi. O local, que fica na Praça Rita de Menezes, mais conhecida como Praça do Parque Rodoviário, também está recebendo a doação voluntária de populares e instituições que desejam colaborar com as famílias.

Doações no Parque Rodoviário

Além do ponto de recolhimento da Semcaspi, na praça do bairro, o CMEI Nossa Senhora Maria Imaculada está recebendo as doações da população, que vão de alimentos, a roupas e produtos de higiene pessoal. A Igreja Matriz da Morada Nova também é ponto de arrecadação desses produtos.

Prefeitura remove famílias de 12 áreas atingidas pelas chuvas em Teresina

A Prefeitura de Teresina está fazendo neste sábado (6), a retirada das famílias que moram em 12 áreas atingidas pelas chuvas na capital. Desses locais, o bairro Novo Milênio é considerado o de maior gravidade. Outros locais, como Vila Ferroviária, localizada na zona Sudeste, Vila Mandacaru, na zona Sul, e também na região do bairro Água Mineral, na Vila Verde e da Vila Beira Rio, que ficam na zona Norte da capital.

As equipes com caminhões já estão fazendo a remoção das pessoas que moram nesses locais. Ao todo, são mais de 180 servidores da Prefeitura de Teresina envolvidos nas remoções, da Semcaspi (Assistência Social e Defesa Civil de Teresina), Semduh e SDU’s. As famílias estão sendo encaminhadas para pontos de abrigamento das famílias, nas quatro zonas da capital.

A secretária executiva de Assistência Social do município, Mauricéia Carneiro, ressalta que a Prefeitura tem, por preferência, a inclusão das famílias no Cidade Solidária, para que sejam acolhidos por parentes ou vizinhos. “A nossa primeira alternativa é a inclusão no Cidade Solidária, porque é o acolhimento mais digno e humano para a população. Mas caso seja necessário, a Prefeitura disponibiliza pontos de abrigamento das pessoas atingidas pelas chuvas”, reforça a secretária executiva, Mauricéia Carneiro.

A Defesa Civil Municipal está dando prioridade para os locais mais graves, como o povoado Santa Luz, na zona rural Norte, com ênfase no monitoramento das áreas críticas. A população pode entrar em contato com o órgão por meio de ligação gratuita para o número 153.

– Confira as 12 áreas monitoradas pela Prefeitura:

– Zona Sudeste: Vila Verde, Nossa Senhora da Guia, Pantanal e Novo Milênio;

– Zona Sul: Vila Nova Parnaíba, Prainha, Areias e Parque Vitória;

– Zona Leste: Vila Mandacaru;

– Zona Norte: Água Mineral, Risoleta Neves, Vila Ferroviária.

Famílias do Parque Rodoviário são atendidas pelo Programa Cidade Solidária

Rômulo Piauilino

As famílias vítimas da enxurrada que aconteceu na noite dessa quinta-feira (4) no Parque Rodoviário, zona Sul da capital, foram cadastradas pelas equipes de Assistência Social da Prefeitura de Teresina no programa Cidade Solidária. Das 94 famílias desabrigadas, 38 já estão acolhidas em casa de parentes, amigos e vizinhos, que receberão o aluguel solidário por parte da Prefeitura, mas todas serão beneficiadas.

“Estamos garantindo um atendimento digno para essas famílias que perderam suas residências. As equipes da Prefeitura de Teresina têm trabalhando incansavelmente para garantir o auxílio necessário às pessoas que precisam. Portanto, as famílias que estão acolhendo as vítimas da enxurrada receberão o auxílio da Prefeitura”, afirmou Samuel Silveira, secretário da Semcaspi.

O Programa Cidade Solidária possui duas linhas de atuação: o ‘Família Solidária’ e o ‘Residência Solidária’. No primeiro, a pessoa acolhida indica outra família para lhe receber e a Prefeitura repassa uma ajuda de custo no valor de R$ 250. No segundo, a família deve indicar um imóvel, no valor de até R$ 250, para alugar e a Prefeitura arca com o pagamento no prazo de um ano.

O “Cidade Solidária” atende famílias em situações emergenciais de desabrigamentos, em consequência das chuvas, infortúnios, incêndios, alagamento, transbordamento de rios ou lagoas ou ainda, situações de vulnerabilidades temporárias. O trabalho é executado pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbanos e Habitação (SEMDUH),  das Superintendências de Desenvolvimento Urbano e Rural.

Defesa Civil de Teresina atua na assistência a famílias do Parque Rodoviário

A Defesa Civil de Teresina e profissionais da Secretaria Municipal de Assistência Social, Cidadania e Políticas Integradas (SEMCASPI) da Prefeitura de Teresina estão prestando atendimento às vítimas da enxurrada que aconteceu na noite dessa quinta-feira (4) no Parque Rodoviário, zona Sul da capital.

Em decorrência das fortes chuvas, uma lagoa transbordou e rompeu um muro de contenção. A enxurrada destruiu mais de 40 casas, deixou cerca de 30 feridos e vitimou fatalmente duas pessoas. Cerca de 90 famílias foram afetadas.

De acordo com secretário da SEMCASPI, Samuel Silveira, o momento é de muita tristeza e dor. “Estamos prestando toda a assistência para as famílias atingidas, atuando na redução dos riscos e dos danos causados pela enxurrada”, disse o secretário.

O secretário informa também que as equipes de assistência social da Prefeitura de Teresina irão distribuir cestas básicas e kits de limpeza para os moradores afetados e que as famílias que necessitam de ajuda emergencial estão cadastradas no programa Cidade Solidária.