Teresina registra isolamento social de 37,3% nesta sexta (07)

O índice de isolamento social na capital piauiense ficou em 37,3% nesta sexta-feira (07). O número segue o padrão observado desde segunda, onde as taxas ficaram todas abaixo de 41%, um contraste com esses mesmos dias na semana passada em que todos marcaram acima desse valor. A queda nos percentuais pode ser associada com o início da Etapa 2 da Fase 2 de reabertura da economia, na última segunda-feira, onde voltaram a funcionar shoppings e centros comerciais. No ranking do isolamento entre as capitais do Brasil, Teresina ficou na 3ª posição nesta sexta (07), atrás de Rio Branco (40,28%) e Porto Velho (37,39%).

Os dados são da startup InLoco, que realiza o georreferenciamento smartphones em cidades de todo o território nacional monitorando a localização dos usuários quando se conectam à internet pelo celular. Ela também disponibiliza dados por regiões da cidade e a zona centro-norte foi que a que apresentou o maior índice de isolamento social, com 38,78%. Em seguida ficou a região leste, com 37,13%, e sul, com 35,9%. Por último, ficou a zona sudeste, com 35,54%.

No que diz respeito aos bairros e localidades que mais respeitaram o isolamento social em Teresina, os mais bem colocados foram Olarias (50,4%), Frei Serafim (46,9%), São João (45,5%), Aeroporto (45,1%), Monte Verde (44,8%) e Parque Jacinta (44,4%). Já os bairros que apresentaram os menores percentuais foram Cristo Rei (26,8%), Santo Antônio (29,35%), Acarape (30,5%), Bom Princípio (31,17%), Comprida (31,65%) e Parque São João (31,9%).

Apesar da queda nos índices de isolamento, dados da 16° pesquisa de investigação sorológica realizada pela Prefeitura no período de 31 de julho a 03 de agosto demonstram que 182.569 pessoas estão com o novo coronavírus na capital, o que representa uma queda de 8% em relação à semana anterior, quando foram registrados 197.963 casos. A quantidade de pessoas com potencial de transmitir a Covid-19 também caiu 15% quando comparada com a sondagem anterior. Agora são 10.551 de pessoas com vírus ativo, quando na semana passada foram registradas 12.454 pessoas infectantes. A taxa de reprodução do vírus, o R-zero, também segue abaixo de 1 e ficou em 0,85.

“Observamos que a quantidade de positivados e infectantes fica cada vez menor, e a capacidade de propagação também tem caído. Mesmo após a abertura das atividades não houve movimento contrário na queda da curva, o que é bastante positivo. Mas não podemos relaxar. Vamos continuar monitorando a situação da cidade por causa da reabertura de muitas atividades esta semana, como por exemplo, os serviços administrativos. Precisamos de bons índices de isolamento social e tomar todos os cuidados para seguirmos nesse caminho de vitória sobre o coronavírus”, disse o prefeito Firmino Filho.

Firmino defende separação do ISS do projeto de Reforma da Tributária em reunião com Paulo Guedes

Em conversa com o ministro da Economia, Paulo Guedes, o prefeito Firmino Filho, que é vice-presidente da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), defendeu a separação do Imposto Sobre Serviços (ISS) do projeto da Reforma Tributária. O assunto foi tratado em reunião por videoconferência com a participação de outros representantes da FNP, nesta sexta-feira, 07. A divisão era uma demanda dos prefeitos de todo o país, por entenderem a importância da manutenção do imposto aos municípios como gerador de receitas.

Segundo o prefeito Firmino Filho, a economia das cidades está cada vez mais baseada na prestação de serviços, muitos deles mais sofisticados e com valor agregado. “O nosso entendimento é que o ISS é um imposto de potencial fantástico. Se os municípios abrirem mão, a rigor, estarão abrindo mão de receita futura, o que seria uma irresponsabilidade. A União já deixou claro que não irá compensar nenhum ente federativo por eventuais perdas. Para nossa surpresa, o ministro concordou com o nosso pleito e manifestou apoio explícito à nossa demanda. Ganhamos um aliado importante nessa discussão”, pontuou.

Ele explicou que a estratégia do Ministério da Economia é fazer a unificação dos impostos de forma gradual para evitar conflitos mais graves entre os entes federados. “A proposta é unificar, inicialmente, os impostos federais e depois acoplar os Estados e iniciar o processo de negociação com os municípios. O que deu para entender é que essa é uma estratégia gradual, mas segura. Essa discussão do ISS ficará fora da agenda de discussões nessas primeiras rodadas”, completou o prefeito.

O Ministro Paulo Guedes destacou que a indexação seria um desastre para o Brasil. “A vinculação obrigatória dos recursos é um equívoco e explica bem a necessidade de um novo Pacto Federativo. Estou comprometido com um novo formato, uma pirâmide em que as decisões ocorram de baixo para cima. A gente sente que os prefeitos estão com o futuro na mão, porque são serviços. O ISS é serviços. Você tá no meio de recessão e vai abrir mão desse dinheiro?”, afirmou.

A Frente Nacional de Prefeitos levou também as discussões relacionadas à educação. Os prefeitos querem que as despesas empenhadas em 2020 possam ser incluídas como gastos de educação. Isso porque, com a pandemia, as aulas foram suspensas e, por isso, muitas das despesas não foram realizadas. Isso dificulta que os municípios cheguem aos 25% determinados pela Constituição. “Não vamos deixar de fazer o investimento em educação. O pedido é apenas que, o que não foi cumprido no exercício de 2020, seja pago em anos posteriores. Isso seria uma excepcionalidade do ano de 2020”, pontuou Firmino Filho.

Na reunião com o ministro, o prefeito defendeu ainda um apoio do Governo Federal para financiar o transporte público. Segundo ele, o setor já vinha sofrendo queda de receitas por conta de diversos fatores, como a redução no número de passageiros, o que se agravou com a pandemia. “O transporte público está em crise há décadas e agora a queda foi brutal. Um aporte de recursos seria fundamental para manter o funcionamento do sistema e também evitar que o transporte público venha ser um vetor de aglomerações no país”, defendeu, citando o projeto de Lei 3364/2020 e a emenda 23 que tratam do assunto.

Outro ponto discutido no encontro foi a suspensão do pagamento de precatórios para esse ano, o que necessitaria de uma medida legislativa que garantisse uma segurança jurídica aos municípios.

Atividades econômicas funcionam de forma restrita no sábado (08) e domingo (09)

Para aumentar os índices de isolamento social, as medidas restritivas de funcionamento das atividades econômicas voltam a valer neste final de semana. Estão autorizados a funcionar no sábado (08) e domingo (09) apenas farmácias e drogarias, serviços de saúde, serviços de segurança e vigilância, serviços de delivery exclusivamente para alimentação pronta, água e gás de cozinha, órgãos e profissionais de comunicação e situações comprovadas de urgências e emergências.

O objetivo da implementação de medidas mais rígidas é reforçar o isolamento social durante o processo de reabertura das atividades econômicas em Teresina, que dará início a Etapa 1 da Fase 3 na próxima segunda-feira (10). “Precisamos de índices positivos para avançar de forma segura. É necessário reduzir a disseminação do vírus, e o isolamento social ainda é nossa maior arma, além do cumprimento dos demais protocolos de segurança e higiene”, reforça o prefeito Firmino Filho.

No sábado (08) fica autorizado também o funcionamento e operação das atividades da base de combustível (terminal) e de distribuição. Outros serviços públicos como energia elétrica, saneamento básico, funerários, segurança pública, telecomunicações e radiodifusão, além de estabelecimentos que funcionam operando fornos, em turnos ininterruptos de 24h, estão autorizados a funcionar neste período, respeitando as determinações sanitárias para a contenção no novo Coronavírus, inclusive, quanto aos atendimentos emergenciais.

O Parque da Cidadania, Complexo Esportivo Parentão e o Parque Ambiental da Macaúba, que voltaram a funcionar recentemente, também estarão fechados no final de semana. A fiscalização das medidas restritivas é feita pela Guarda Civil Municipal. A população pode entrar em contato através dos telefones 153, (86) 3215-9317 ou (86) 99438-0254 para fazer denúncias. O descumprimento das restrições resulta em aplicação de multa, podendo evoluir para interdição total da atividade e cassação de alvará de localização e funcionamento.

 

Isolamento social em Teresina registra alta e fica em 39,2%

O índice de isolamento social em Teresina registrou, na quinta-feira (07), uma alta de 2,3% em relação ao dia anterior, ficando em 39,2%. No ranking nacional, a cidade ficou em quinto lugar entre as capitais.

Desde o início da semana, quando teve início a Etapa 2 da Fase 2 de reabertura das atividades econômicas, os dados vêm oscilando próximo dos 40%. Nesta fase, voltaram a funcionar alguns setores do comércio varejista e houve ainda a reabertura dos shoppings da cidade.

O levantamento, realizado pela startup InLoco, mostra como foi o isolamento social por regiões da cidade. A zona leste ocupou o primeiro lugar no ranking, com 40,16%; seguida zona centro-norte, com 39,83%; da zona sul, com 37,43%, e da zona sudeste, com 37,40%.

Quando analisados por bairros, os dados mostram que quem mais respeitou as medidas de isolamento social foram Olarias (49,50%), Joquei (48,85%), Santa Cruz (46,50%), Porto do Centro (46,05%) e Extrema (45,90%). Na outra ponta da tabela, quem menos respeitou as determinações para ficar em casa foi a população dos bairros Angélica (24,00%), Santo Antônio (29,65%), São Sebastião (31,20%), Cristo Rei (32,20%) e Nova Brasília (32,90%).

Nestes primeiros finais de semana de agosto, assim como no mês de julho, a Prefeitura de Teresina tem adotado medidas mais rígidas para tentar aumentar os índices de isolamento social, com o objetivo de tornar a retomada gradual das atividades econômicas e sociais mais segura.

Fase 3 de reabertura das atividades econômicas em Teresina inicia nesta segunda (10)

A partir da próxima segunda-feira, dia 10, mais serviços estarão autorizados a abrir em Teresina. Incluídos na Etapa 1 da Fase 3 de retomada das atividades econômicas e sociais, voltam a funcionar os serviços de cabeleireiros e outras atividades de tratamento de beleza, transporte rodoviário coletivo de passageiros, sob regime de fretamento, e outros transportes rodoviários, além das atividades da administração pública geral, direta e indireta, relações exteriores e Justiça.

O prefeito Firmino Filho lembra que, assim como nas etapas anteriores, é preciso que os protocolos de segurança sejam cumpridos de forma rigorosa. “Essa é uma etapa importante e que inclui o serviço público. Então, todos os setores devem seguir as orientações de segurança e higiene para evitar a disseminação do novo Coronavírus. Essas medidas são fundamentais para que possamos avançar para a etapa seguinte”, disse.

Serviços de reparação e manutenção de equipamentos de informática e comunicação e de objetos pessoais e domésticos também poderão reabrir na segunda, além do setor de fabricação de máquinas e equipamentos. Atividades de manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos são outras que voltam a funcionar no próximo dia 10.

A segunda etapa da Fase 3, marcada para o dia 17 de agosto, prevê a reabertura de bares e outros estabelecimentos especializados em servir bebidas, sem entretenimento. Restaurantes a La Carte, prato feito, buffet sem autosserviço, restaurantes self-service, lanchonetes, cafeterias e similares também poderão reabrir. Esses estabelecimentos estão sujeitos a funcionamento mediante os protocolos específicos constantes no anexo do decreto Nº 19.922.

Todos os estabelecimentos autorizados a reabrir na Fase 3 deverão atuar em turno único de trabalho de seis horas consecutivas por dia, além de seguir protocolos de segurança, com redução de trabalhadores, distanciamento social, uso de máscara, testagem dos funcionários, bem como cumprir as demais regras estabelecidas pela União, pelo estado do Piauí, pelo município de Teresina.

O descumprimento do decreto por qualquer estabelecimento, serviço e atividade, que esteja em funcionamento ou que não esteja permitido funcionar, resultará na aplicação de multa, interdição total da atividade e cassação de alvará de localização e funcionamento.

Teresina registra queda no índice de isolamento social, ficando em 37,80%

A capital registrou nesta quarta-feira (05) o pior índice isolamento social desde o início da quarentena em Teresina, ficando em apenas 37,8%. Nesta semana, a cidade também registrou outro percentual baixo ao marcar 39, 6%, quando retomou as atividades econômicas do setor do comércio varejista de roupas e calçados, centros comerciais e shoppings, indústria extrativa e de transformação e atividades imobiliárias, profissionais, científicas e técnicas.

No panorama geral entre as capitais, Teresina alcançou a sexta colocação. O levantamento é feito pela startup Inloco, que realiza o georreferenciamento de smartphones quando os usuários se conectam à internet pelo celular. De acordo com os dados, a zona Centro/Norte da cidade continua registrando o maior índice, marcando 38,79% de isolamento. Já região Sudeste registrou o pior índice com 36,55% de moradores cumprindo as medidas adotadas pela Prefeitura.

Entre os bairros da capital, o Ininga, na zona leste, registrou o melhor índice, ficando em 61,30%. Na outra ponta da tabela, o bairro Beira Rio, na sudeste, aparece com o percentual mais baixo em 23,20%.

A Prefeitura de Teresina reforça que mesmo com a retoma de algumas atividades econômicas e a diminuição de casos do novo coronavírus, os teresinenses devem adotar todos os cuidados para evitar a proliferação do vírus, que já causou a morte de 745 pessoas na capital.

Firmino se reúne com Rodrigo Maia para tratar de Programa Emergencial para o Transporte Coletivo

O prefeito Firmino Filho integrou o grupo de dirigentes da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) que esteve em audiência hoje (05), em Brasília, com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. O objetivo do encontro era pedir apoio na aprovação do substitutivo ao Projeto de Lei 3364/2020, que trata sobre programa emergencial para o transporte coletivo e prevê a partilha de recursos entre estados e municípios para a área de mobilidade urbana.

A FNP propôs ao deputado Rodrigo Maia algumas alterações ao Projeto de Lei no sentido de contemplar mais municípios na iniciativa. Firmino é o primeiro vice-presidente da Frente Nacional de Prefeitos e esteve na audiência acompanhado do presidente da entidade, o prefeito Jonas Donizette, de Campinas/SP.

“Defendemos junto ao presidente da Câmara de Deputados que o Projeto de Lei atinja municípios com mais de 200 mil habitantes e não apenas para as cidades com mais de 300 mil, como está no projeto atual. Além disso, apresentamos também critérios de distribuição mais justa dos recursos”, explicou Firmino. O Projeto de Lei 3364/2020 institui o Regime Especial de Emergência para o Transporte Coletivo Urbano e Metropolitano de Passageiros (Remetup).

A FNP defende também que o número de passageiros transportados em 2019 seja considerado na partilha dos recursos. “Esse número deve ser levado em consideração, tendo em vista que o sistema público de transporte está operando com muito menos passageiros atualmente devido às medidas de isolamento social por causa da pandemia do Coronavírus”, acrescentou Firmino.

Ainda durante o encontro com Rodrigo Maia, os prefeitos discutiram a proposta de unificação dos mínimos constitucionais de Saúde e Educação, totalizando 40%, de forma que os governantes tenham autonomia para direcionar os recursos transferidos para as áreas de maior demanda em sua localidade. Os dirigentes defenderam ainda junto ao deputado a construção de uma pauta municipalista a ser debatida ainda neste semestre.

Isolamento social em Teresina registra aumento e fica em 40,3% nesta terça (04)

O índice de isolamento social voltou a subir na capital piauiense, registrando 40,3% nesta terça-feira (04). O número havia sofrido queda na segunda (03), marcando 39,6%, o menor observado nas últimas duas semanas. As informações são da startup InLoco, que faz o georreferenciamento de smartphones em cidades de todo o território nacional. O levantamento aponta ainda uma queda na taxa de isolamento se comparada com a terça-feira da semana passada, em que foi observado um percentual de 42,4%.

Com o índice de 40,3% nesta terça (04), Teresina, que no dia anterior havia caído para a 9ª posição no ranking de isolamento social entre as capitais do país, voltou a subir e ficou em 4º lugar. A diferença entre o percentual da capital piauiense foi pequena em comparação aos três primeiros lugares, ocupados por Salvador (41,51%), Porto Alegre (40,47%) e Rio Branco (40,36%).

Os dados da startup também mostram o índice de isolamento social por zonas da cidade. A região que mais respeitou as determinações para ficar em casa foi a zona centro-norte, com um índice de 40,85%, seguida da região leste, com 40,09%. Em terceiro lugar ficou a sul, com 39,56%, e por último ficou a zona sudeste, uma das mais populosas de Teresina, com um percentual de 37,07%.

No que diz respeito aos bairros e localidades que mais respeitaram o isolamento social em Teresina, os mais bem colocados foram Matinha (47%), a área da Frei Serafim (46,1%), o Centro (45,88%), Embrapa e Memorare (ambos com 45,6%), Alto Alegre e Comprida (os dois com 45,2%), e São João (45%). Já os bairros que apresentaram os menores percentuais foram Parque Jacinta (30%), Novo Horizonte (32,93%), Aeroporto (33,3%), São Sebastião (33,45%) e Santo Antônio (33,55%).