Empreendedoras têm bons rendimentos na 18ª edição do Outlet Chic Teresina

O evento apoiado pela Prefeitura de Teresina, trouxe rendimentos de mais de R$ 12 mil reais para empreendedoras indicadas pela Secretaria Municipal de Economia Solidária de Teresina (Semest). As empreendedoras expuseram e comercializaram seus produtos, de 05 a 07 de novembro, no Atlantic City.

A empreendedora, Ana Mara de Oliveira, agradeceu a oportunidade de participar do Outlet e falou um pouco da experiência e oportunidades durante os três dias de evento.

“Nesse outlet que tive a oportunidade de participar, eu pude apresentar a minha loja para as pessoas, para os meus seguidores, e economicamente foi muito bom. Que a Semest continue sempre assim, dando espaço para pequenos empreendedores, vocês nos passam segurança. Eu vi pessoas vindo até mim, perguntando pela minha loja, então eu só tenho a agradecer.” falou com satisfação a empreendedora.

A secretária de Economia Solidária, Gessy Fonseca, pontuou a importância dos micro e pequenos empreendedores para o desenvolvimento econômico de Teresina.

“Os empreendedores geram oportunidades de trabalho e renda, aquecem e movimentam a economia dos bairros da Cidade. Então possibilitar que eles tenham acesso a expor e apresentar seus produtos é muito importante. Em apenas três dias, tivemos empreendedoras como a Ana Mara que venderam mais de R$ 4 mil reais” pontuou a secretária.

Lavanderias Comunitárias são fontes de renda e serviços em Teresina

As lavanderias comunitárias de Teresina geram oportunidades de trabalho para mais de 200 famílias na capital, colaboram para uma prestação de serviço de qualidade e baixo custo para a comunidade, bem como contribuem para a realização de sonhos das mulheres que prestam seus serviços no local.

A Prefeitura Municipal de Teresina (PMT), através da Secretaria Municipal de Economia Solidária de Teresina (Semest), coordena e apoia dez lavanderias comunitárias, dessas, duas foram reformadas, inauguradas e entregues à população no primeiro semestre de 2021. Neste ano, apesar das medidas restritivas para controle da covid-19, algumas lavanderias geraram de R$ 50 a R$ 80 mil por mês.

“As lavanderias comunitárias oportunizam trabalho e renda para mais de 200 mulheres diretamente. As lavadeiras prestam um serviço de qualidade e baixo custo para a população de Teresina. Muitas contam apenas com a renda como lavadeira e sustentam suas famílias”, ressaltou a secretária municipal de Economia Solidária de Teresina, Gessy Fonseca.

Através da atividade de lavadeira, muitas mulheres na Cidade têm sua fonte de renda e/ou promovem o sustento de suas famílias lavando, passando e engomando. A lavadeira Alda Soares, 58 anos, tem mais de três décadas na profissão criou os filhos e contribui para a criação dos netos lavando roupas.

“Eu vim do interior e comecei a trabalhar na lavanderia comunitária Morro da Esperança desde a sua inauguração. Daqui eu tiro toda a minha renda, criei meus filhos, ajudo a criar meus netos, pago minhas contas. Eu sempre fui o homem e a mulher da minha casa e graças, ao meu trabalho e a esse lugar eu consegui minha casa e tudo que tenho”, disse com satisfação a lavadeira.

Nas lavanderias comunitárias também há espaço para as “auxiliares”, muitas lavadeiras possuem uma clientela ampla e fiel e acabam por não conseguirem atender a demanda em todas as etapas do processo e recorrem às auxiliares para ajudá-las. Algumas lavam, outras engomam, e assim, além de conseguirem atender a demanda de clientes também oportunizam trabalho para outras mulheres.

Esse é o caso da Maria Pereira dos Santos, 48 anos, que trabalha há seis anos como auxiliar. “Nesses anos de trabalho, eu pude complementar a renda com a do meu marido, mantemos a casa e podemos fazer melhorias. Eu tinha um sonho de fazer o muro da minha casa e eu consegui. Também, ajudo minha filha a pagar a faculdade de jornalismo.” falou Maria Pereira.

A lavadeira Maria da Conceição Oliveira, a dona Ceiça, iniciou na lavanderia comunitária Santa Isabel como auxiliar, e com 15 anos de profissão criou as filhas, que hoje ajudam a mãe quando há aumento na demanda. “Minha renda é toda daqui, eu criei minha filhas, ajudo a criar minha neta, pago minhas contas. Tenho 20 clientes fixos, e com eles consigo uma renda mensal de cerca de R $2.500,00, eu sustento minha casa” ressaltou com alegria.

Vagas para lavadeiras

Em Teresina, a PMT arca com os custos de energia e água para as lavanderias que não possuem poços, e o cadastro é feito na própria lavanderia. As lavanderias entregues no primeiro semestre- Coronel Carlos Falcão e Vila Uruguai, zonas Sudeste e Leste, respectivamente, têm vagas disponíveis e quem tiver interesse é só entrar em contato pelo (86) 9 9512-4896.

Conheça nossas lavanderias comunitárias:

LAVANDERIA
ENDEREÇO
Morro da Esperança Rua Amazonas, 2564, Marques.
Três Andares Rua Oriente s/n, Três Andares
Vila nova Rua 25 de agosto, 1049, Parque Piauí
São Pedro Rua Murilo Braga, 820, São Pedro
Ladeira do Uruguai Rua Julieta Neiva Nunes Com Rua 36. Vila Ladeira do
Uruguai
Planalto Ininga Rua José Alves da Silva, 2330, Ininga
Planalto Uruguai Av. Principal com a Rua 02, Planalto Uruguai
Santa Isabel Rua Des. Fernando Sobrinho, 4742, Morada do Sol
Satélite
Rua Branca, 4040, Satélite
Coronel Carlos Falcão Rua Santo Anastácio 4329 – 64079-085

Feiras promovidas pela Semest geram oportunidades de trabalho e renda em Teresina

As feiras promovidas pela Secretaria Municipal de Economia Solidária de Teresina- Semest, nesse mês de novembro, serão realizadas nas zonas leste, norte e centro da Capital. Quase 150 nano, micro e pequenos empreendedores vão expor e comercializar seus produtos. O cronograma tem início neste sábado (6) e domingo (7), de 8h às 20h, na Praça do Morada do Sol.

Para a secretária de Economia Solidária, Gessy Fonseca, as feiras estão aquecendo a economia de Teresina e gerando oportunidades de trabalho. “No mês anterior, cerca de 180 empreendedores participaram das Feiras Semest, e o montante de mais R$ 46 mil foi gerado. Esses eventos estão fomentando a economia dos bairros, oportunizando renda e visibilidade para o trabalho de nano, micro e pequenos empreendedores.” ressaltou a Secretária.

Mais de um mil empreendedores de diversos segmentos já participaram das feiras realizadas por essa Secretaria, desde maio até outubro de 2021, segundo dados da gerência responsável. Dentre esses expositores, está a empreendedora Verbena Maria de Sousa, que atua no ramo alimentício, com massas artesanais.

“As primeiras feiras que participei, foram promovidas pela Semest, e o retorno financeiro imediato tem sido muito bom. E mais que isso, a consolidação de uma marca, a La Donna, de um produto e um trabalho. O respeito e a credibilidade, as feiras me deram isso. Desde, a minha primeira participação foi uma virada pra mim, os retornos estão muito bons. Então eu só agradeço a Semest por essa oportunidade.” agradeceu a empreendedora.

Nos locais de exposição é possível ter acesso a vários produtos e segmentos como cama, mesa, banho, confecções adulto e infantil, calçados, acessórios, artigos de decoração e paisagismo, espaço alimentação, bebidas, produtos artesanais, entre outros. O que oferece à população local acesso a produtos de qualidade e um espaço de lazer para a família, já que as feiras são realizadas nas praças da Capital.

Fica de olho na nossa programação de novembro

Zona Leste

Dias: 06 e 07 de novembro

Horário: 8h às 20h

Local: Praça do Morada do Sol, próxima a Paróquia de São Cristóvão – Rua Orlando Carvalho.

Zona Norte

Dias: 13 e 14 de novembro

Horário: 8h às 20h

Local: Praça Maria do Carmo Rodrigues- Rua João Isidoro França, Poti Velho.

Centro

Dias: 09 a 13 de novembro

Horário: 8h às 17h

Local: Rua Climatizada e Praça Rio Branco

Foto: Divulgação (Semest)

Semest leva artesãos para 18ª edição do Outlet Chic Teresina

Oito artesãos indicados pela Secretaria Municipal de Economia Solidária de Teresina – Semest estão expondo seu trabalho, hoje (5), na 18ª edição do Outlet Chic, realizado no Atlantic City. O evento vai até domingo (7).

Segundo a coordenação, o Outlet vai movimentar a economia do Piauí ao gerar renda para empresas locais, e os consumidores terão acesso a produtos com até 80% de desconto. Para a secretária municipal de Economia Solidária, Gessy Fonseca, eventos como esse fomentam o calendário econômico da cidade.

“Estamos buscando parcerias como essa, que geram trabalho e renda, e aqueçam a economia de Teresina. E não podíamos deixar de levar nossos artesãos para exporem seus produtos que levam a diversidade e qualidade do artesanato teresinense”, ressaltou a secretária.

Estão presentes 100 marcas nacionais, franquias e autorais em uma estrutura climatizada com praça de alimentação, espaço infantil e entrada gratuita. Nos três dias, a organização espera um público de cinco mil pessoas.

A jornalista Roberta Rocha, uma das organizadoras, ressalta a importância dessa edição. “É o primeiro evento após um ano de suspensão, por conta da pandemia. Teremos moda masculina, feminina, infantil, calçados, artesanato, artigos de decoração e muito mais, tudo por um preço acessível para o consumidor”, destacou a organizadora.

Os consumidores parecem estar ansiosos para aproveitar o evento. É o caso da recepcionista Neianes Gomes. “O Outlet Chic é um dos eventos que eu sempre busco me programar para aproveitar os descontos, em peças de qualidade. E como uma admiradora dos produtos artesanais não vou deixar de frequentar o estande dos artesãos. Temos que valorizar o que é nosso, o que é feito pelas mãos do nosso povo”, pontuou a consumidora.

A organização também reforça os cuidados em prevenção ao Coronavírus, como uso de máscara, verificação de temperatura e uso de álcool em gel.

Semest promove celebração pelos 15 anos do Polo Cerâmico do Poty Velho

A Secretaria Municipal de Economia Solidária (Semest) vai promover nos dias 30 e 31 de outubro uma celebração pelos 15 anos do Polo Cerâmico Artesanal do Poty Velho. O evento vai ser realizado no próprio ponto turístico e vai contar com atração musical, comidas típicas e demonstração da produção de peças.

O Polo Cerâmico contém mais de 50 lojas, cada uma com sua oficina de produção e forno para queima das peças. Nesses 15 anos o espaço oportuniza trabalho e renda para mais de 280 famílias, segundo a Cooperativa de Artesanato do Poty Velho (Cooperart-Poty). Além de ser o berço do patrimônio imaterial cultural de Teresina as cerâmicas.

“A celebração é para homenagear esse espaço que oportuniza trabalho, renda e engrandece nossa Cidade com a arte. Nossas cerâmicas são reconhecidas no exterior e temos um grande potencial sócio- econômico e cultural aqui.” ressaltou a secretária de economia solidária, Gessy Fonseca.

A artesã Vanda Carvalho, celebra com alegria o aniversário do espaço que lhe permitiu sustentar sua família. “Daqui tiramos tudo o que temos, tudo o que precisamos. Meu marido e eu criamos três filhos, conseguimos formá-los, conseguimos nosso transporte. E hoje nossos filhos têm seus trabalhos, porém sabem exercer atividade de artesãos e continuam nossa tradição”, falou com satisfação a artesã.

Fotos: Ascom Semest

Semest apresenta linhas de crédito do Banco Popular para representantes dos motoristas e entregadores por aplicativo

A Secretaria Municipal de Economia Solidária de Teresina (Semest) promoveu uma reunião para deliberar ações de fomento e incentivo, através da disponibilização de crédito pelo Banco Popular de Teresina para motoristas de aplicativo e delivery da Cidade.

Estiveram na reunião o presidente da Associação dos Entregadores por Aplicativo e Delivery do Estado, Júlio César Sousa, o diretor de relações da Associação de Motoristas por Aplicativo do Estado, André Monteiro, bem como os fundadores da empresa Baghome, Cristino Castro e Jane Lima, a secretária de Economia Solidária, Gessy Fonseca e equipe de gabinete.

Para a secretária municipal de Economia Solidária, essa iniciativa visa proporcionar melhores condições de desenvolvimento para essa classe, que está crescendo e gerando oportunidades de trabalho e renda em Teresina.

“Os motoristas de aplicativo e delivery prestam um serviço essencial para a população, e mesmo com a crise a atividade proporcionou renda para os teresinenses.” ressaltou Gessy Fonseca.

Para o presidente da Associação dos Entregadores por Aplicativo e Delivery do Estado, Júlio César Sousa, a iniciativa da Semest e ações apresentadas são positivas para a classe.

“Foi muito importante, principalmente nesse momento de crise, a Semest está nos assistindo, entregadores e motoristas de aplicativo. Com o crédito podemos investir em materiais de trabalho e equipamentos de segurança, manutenção do transporte, isso está nos dando um gás a mais.” disse com entusiasmo.

Durante o encontro a diretora da Baghome, Jane Lima, também apresentou a plataforma da empresa, que gere o processo de vendas de um empreendedor individual. “Apresentamos soluções, o nosso aplicativo criado por fundadores teresinenses, junto com órgãos da Prefeitura, Estado e Governo Federal, que estamos lançando na nossa cidade Teresina. Unindo o comércio físico com o virtual trazendo o novo modelo de negócio para Teresina.” disse

O diretor de relações da Associação de Motoristas por Aplicativo do Estado, André Monteiro, ressaltou a importância do olhar da gestão pública para esse segmento.

“A reunião foi muito positiva, é sempre importante que os órgãos públicos se aproximem das pessoas que empreendem, que fazem o dinheiro girar e se multiplicar, isso traz riqueza e prosperidade para nossa Cidade” pontuou.

 

Projetos voltados para o Empreendedorismo são apresentados para os gestores da SEMEST

A secretária municipal de Economia Solidária de Teresina, Gessy Fonseca, e sua equipe de gabinete participaram de uma reunião com a diretora geral do IFPI- Campus Avançado Dirceu Arcoverde, Liana Marreiro, coordenadoras dos cursos técnicos de Administração e Logística, Ana Keuly e Polyanna Miranda, respectivamente, para a apreciação de projetos de pesquisa e extensão do Instituto, voltados para o fomento do empreendedorismo e da economia solidária na região do Grande Dirceu. O encontro aconteceu nesta quarta-feira (20).

Foto: Ascom Semest

Dentre as propostas incluídas nos projetos estão o mapeamento de Arranjo Produtivo Local (APL), conjunto de fatores econômicos, políticos e sociais, localizados em um mesmo território, para desenvolver atividades econômicas correlatas e que apresentam vínculos de produção, interação, cooperação e aprendizagem, para a formação de uma escola empreendedora e de economia solidários.

“O objetivo é criar uma modelagem de negócios a partir do mapeamento dos APLs e dessas políticas no Grande Dirceu. O projeto atenderia essa demanda crescente na região, por meio da elaboração de um plano de desenvolvimento único que seria aplicado na escola de formação empreendedora e economia solidária.” explicou a diretora geral, Liana Marreiro.

O projeto Tecendo Histórias e Produzindo Saberes está vinculado à tecelagem do Bairro Dirceu, equipamento coordenado por essa Secretaria. E busca o empoderamento das mulheres que trabalham no local e estabelecer uma modelagem de negócio a partir da economia solidária.

“Inicialmente iremos traçar um diagnóstico- quem são essas mulheres, a sua renda per capita mensal– e assim conseguir promover ações voltadas para as demandas encontradas na pesquisa” explicou.

Também, foi explanado sobre o Mãos à arte, geração de renda por meio do artesanato, ele atuaria na capilaridade de técnicas de produção, comercialização de peças, através de workshops, oficinas, exposições e desfiles de moda. O Empreende que promove o resgate dos empreendimentos do mercado do Renascença, por meio das mídias digitais. E o Horti Eduque, integração entre as hortas comunitárias para a geração de trabalho e renda, integrando as hortas, escola e a comunidade local.

A secretária de Economia Solidária, Gessy Fonseca, e sua equipe demonstraram interesse na execução desse projetos para prestar ações a comunidade da região e fortalecer o seu desenvolvimento.

“Os micro e pequenos empreendedores aquecem a economia do país, eles geram receitas para os municípios, geram trabalhos formais e informais, o que contribui para a renda das famílias. A Prefeitura de Teresina, através da Secretaria Municipal de Economia Solidária, acolhe os projetos e manifesta seu apoio para a sua implementação”, ressaltou a secretária.

Feiras Semest: Cronograma mês de outubro

Amanhã (1) inicia o cronograma das Feiras Semest do mês de outubro, e finaliza no sábado (9). Mais de 180 nano, micro e pequenos empreendedores vão expor e comercializar os seus produtos nas feiras que serão realizadas nas zonas sudeste, sul e centro da Capital.

No mês anterior, as feiras somaram o montante superior a R$ 45,5 mil. E segundo a secretária municipal de economia solidária, Gessy Fonseca, estão gerando oportunidades de trabalho e renda para nano, micro e pequenos empreendedores e suas famílias.

“As feiras promovidas pela Semest estão contribuindo para o desenvolvimento e incentivo do empreendedorismo de Teresina, bem como proporcionando uma retomada econômica e fomento a economia local” pontuou a secretária.

Atenção à programação:

– Feira Semest (Zona Sudeste)

Dia(s): 1 a 4 de outubro

Horário: 8h às 20h (sábado e domingo) 16h às 21h (sexta-feira e segunda-feira)

Endereço: Praça do 8° DP – Rua Alexandre Gomes Chaves, Itararé.

 

– Feira Semest (Zona Sul)

Dia(s): 2 e 3 de outubro

Horário: 14h às 21h

Endereço: Praça da Integração- Parque Piauí

 

– Feira Semest (Centro):    

Dia(s): 5 a 9 de outubro

Horário: 8h às 17h

Endereço: Rua Climatizada.

Foto: Divulgação (Semest)

Lavanderia Comunitária Vila Uruguai tem vagas para lavadeiras

A Secretaria Municipal de Economia Solidária de Teresina (Semest) convoca mulheres lavadeiras para trabalharem na Lavanderia Comunitária Vila Uruguai, localizada na rua Professora Julieta Neiva Nunes, Vila Ladeira do Uruguai.

A lavanderia foi completamente reformada e entregue a população em maio, algumas candidatas que demonstraram interesse em prestar seus serviços, foram qualificadas e capacitadas, através de um curso ministrado pela Fundação Wall Ferraz (FWF). Você que deseja uma renda extra, entre em contato conosco até o dia 8 de outubro.

Para mais informações sobre as vagas disponíveis, entre em contato pelo (86) 9 9512-4896, de segunda-feira a sexta-feira no horário de 8h às 13h.

Nota de esclarecimento

A Secretaria Municipal de Economia Solidária de Teresina (Semest), responsável pela administração do Banco Popular de Teresina vem por meio desta nota esclarecer que não é exigido no processo de financiamento junto a instituição nenhum depósito para a liberação de crédito. Quaisquer tentativas solicitando depósitos em dinheiro em nome do Banco Popular é golpe.

Reforçamos a população teresinense, principalmente, aos micro e pequenos empreendedores que estão em processo de aquisição de nossas linhas de crédito, nosso compromisso e dedicação com a disponibilização de recursos de fomento e incentivo ao empreendedorismo.

Quaisquer dúvidas, estamos disponíveis pelos canais de atendimento: (86) 9 9480-0501 (whatsapp), (86) 3222-8941 e para atendimento presencial de 8h às 13h, de segunda-feira a sexta-feira, no endereço – Av. Campos Sales, 1292.