Prefeitura inicia desafio #MOVETERESINA para implantação de soluções digitais para o transporte público

A abertura do desafio #MOVETERESINA ocorreu de forma online e remota (Foto: Ascom/Semplan)

A Prefeitura de Teresina iniciou esta semana a primeira etapa do desafio #MOVETERESINA, que tem como principal objetivo desenvolver soluções digitais para melhoria do transporte público da capital. Cerca de duzentos (200) inscritos terão acesso a workshops onlines para desenvolvimento de metodologias de gestão de dados, além de um aprofundamento nos principais desafios do sistema de transporte da capital.

Trabalhando em equipes, os participantes do projeto terão a oportunidade de testar sua solução digital na grande Teresina. Terão financiamento de até R$ 60.000,00 para o desenvolvimento do protótipo por meio de contrato com a Systra, um grupo internacional de engenharia e consultoria na área de mobilidade que já realizou trabalho no Rio de Janeiro, Santiago (Chile) e Reino Unido. As equipes participantes também estarão focadas em gerar ideias e soluções orientadas através de mentorias e workshops, além de acumular experiências e capacitação em tecnologias digitais e em desenvolvimento ágil de projetos.

A abertura do desafio #MOVETERESINA ocorreu de forma online e remota, com a participação dos atores fundamentais para que o projeto fosse compilado e iniciado a fase de desenvolvimento. Após quase dois anos desde o início do projeto, Cíntia Bartz, coordenadora da Agenda Teresina 2030, departamento da Secretaria Municipal de Planejamento (Semplan), fala do objetivo do trabalho e a importância para a cidade.

“Esse é um momento especial, pois o projeto se iniciou em 2019 e temos trabalhado a longo prazo para iniciarmos essa etapa de construção e desenvolvimento de ideias para o transporte público. Um dos pontos interessantes que marca o início do desafio #MoveTeresina é a inclusão da situação pandêmica que vivemos na discussão dos projetos. Então, teremos soluções que também vão olhar para esse contexto de pandemia e suas implicações”, explica  a coordenadora Cíntia.

Guillermo Madrid, gerente de projetos da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), explicou o papel do banco nessa iniciativa. “O #MoveTeresina é um projeto inserido no Observatório do Transporte de Teresina, que é financiado pela União Europeia, através do Programa EuroClima+, que busca soluções resilientes para o meio ambiente e pensadas para o futuro. A AFD faz a gestão desse projeto, em resposta a uma demanda da Prefeitura de Teresina nessa questão do transporte público. Com isso, temos uma ação muito relevante, pois as ações desenvolvidas trarão uma resposta para termos um serviço mais eficiente, inclusivo e resiliente, acompanhando as mudanças climáticas e suas implicações”, ressalta Guillermo.

O primeiro contato com os inscritos que irão desenvolver propostas para o transporte da capital é também um momento de realização para todos os envolvidos no projeto, como a arquiteta e urbanista Mariana Fiuza, integrante da Agenda 2030. “Participei do processo de implementação da proposta e é muito satisfatório ver que chegamos em um momento de unirmos forças com outras pessoas, além das que estiveram desde o começou que é a Systra, a AFD, a Prefeitura e a Universidade de Fortaleza (Unifor). Agora poderemos receber mais contribuições, já que essa é uma etapa crucial para o desenvolvimento do projeto. Assim, teremos boas soluções para os desafios que identificamos. O sentimento de satisfação é mútuo”, afirma Mariana.

A abertura do desafio #MOVETERESINA ocorreu de forma online e remota (Foto: Ascom/Semplan)

Desafio #MOVETERESINA

O Desafio #moveteresina – Inovação Aberta para Soluções Digitais no Transporte Público de Teresina, foi pensado para atrair a criatividade, inovação, iniciativas empreendedoras e habilidades no desenvolvimento ágil de projetos. A proposta foi aberta à colaboração de todos aqueles que acreditam poder contribuir para o exercício da cidadania sob forma com ideias e soluções para a melhoria da qualidade e eficiência do transporte público de Teresina, considerando o contexto atual e futuro na forma de 7 desafios.

As propostas a serem desenvolvidas devem visar soluções digitais para os seguintes desafios: sistema de informação em tempo real; validação dos dados do sistema de transporte; medição dos indicadores de qualidade e desempenho; otimização da rede de transporte público coletivo; certificação dos serviços prestados; controle de cartões com gratuidade; acompanhamento financeiro dos contratos.

Semplan realiza treinamento sobre gestão de emendas parlamentares para servidores e equipes da Câmara Municipal

A Prefeitura de Teresina, através da Secretaria de Planejamento e Coordenação ( Semplan), realizou treinamento virtual sobre a gestão de emendas parlamentares nos dias 30 e 31 de março. Os cursos foram organizados pela Secretaria Executiva de Planejamento Estratégico e Gestão (Seplag), e ministrados pelo servidor Igor Mendes Carvalho.

Participaram dos treinamentos servidores municipais e assessores de parlamentares que atuam na área de gestão de recursos e utilizam o Sistema de Cadastro de Indicações de Emendas Parlamentares Individuais (SECIEPI).

“Nosso objetivo é sempre realizar encontros como esse para atualizarmos informações, fazermos um apanhado geral do cadastro dessas emendas que pautam a gestão do município. A pauta legislativa é muito relevante para nosso trabalho e reforçar o embasamento jurídico e operacional desse trabalho nos dá uma segurança ainda maior para desenvolvermos nossa missão institucional”, explicou a secretaria executiva, Kárita Allen.

Os treinamentos ocorreram na modalidade on-line, diante do período de medidas mais rígidas de distanciamento social nesses dias de Semana Santa. O objetivo é, mesmo em Home Office, a equipe de planejamento do município agilizar treinamentos e reuniões que pautam as estratégias de gestão da Capital e avançar com discussões importantes, como o Plano Plurianual (PPA) e a Lei Orçamentária Anual (LOA).

“Paralelo aos encontros como esses que realizamos, estamos organizando e trabalhando de forma intensa na conclusão da LDO 2022 que, de forma concomitante, nos demandará outros treinamentos, como do PPA e da LOA, principalmente quando abrirmos o sistema para cadastro de emendas parlamentares para 2022. É nosso compromisso, enquanto gestor da pasta de planejamento estratégico, acompanhar essas ações para que a gestão do prefeito Dr. Pessoa tenha uma excelente organização orçamentária”, conclui Kárita.

Para a advogada Jéssyca Aguiar, o treinamento trouxe um embasamento ainda maior para a gestão municipal. “Tivemos um treinamento intenso com a pauta das emendas parlamentares. Gostaria de agradecer a Secretaria de Planejamento por essa iniciativa que, com certeza, nos permitirá um trabalho ainda mais assertivo”, explicou.

Participaram dos treinamentos servidores municipais e assessores de parlamentares que atuam na área de gestão de recursos e utilizam o Sistema de Cadastro de Indicações de Emendas Parlamentares Individuais (SECIEPI). Foto: Ascom (SEMPLAN)

Inscrições do programa de Inovação Aberta para soluções digitais no transporte de Teresina encerram dia 31 de março

Prefeitura de Teresina, através da Agenda Teresina 2030, departamento da Secretaria de Planejamento e Coordenação (Semplan), finaliza o processo de inscrições para o Desafio #moveteresina – Projeto de Inovação Aberta para Soluções Digitais no Transporte Público de Teresina no dia 31 de Março, através do site http://inscricao.observatoriodotransporteteresina.org/.

O projeto foi pensado para atrair a criatividade, inovação, iniciativas empreendedoras e habilidades no desenvolvimento ágil de projetos. O objetivo é atrair estudantes, professores e/ou pesquisadores; empreendedores e empresários do setor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), sobretudo Startups; comunicadores de T.I, inovação e empreendedorismo; profissionais da Área de T.I, design, engenharia, arquitetura e demais profissões que atuem em áreas similares para participarem da iniciativa.

“A proposta é aberta à colaboração de todos aqueles que acreditam poder contribuir para o exercício da cidadania  com ideias e soluções para a melhoria da qualidade e eficiência do transporte público de Teresina, considerando o contexto atual e futuro na forma dos desafios estabelecidos”, explica Cíntia Bartz, coordenadora da Agenda 2030, departamento da Semplan.

As equipes participantes estarão focadas em gerar ideias e soluções orientadas através de mentorias e workshops, além de acumular experiências e capacitação em tecnologias digitais e em desenvolvimento ágil de projetos.

As demandas que precisam de solução foram estabelecidas através de um diagnóstico concluído ainda em 2020, como: Sistema de Informação em Tempo Real; Validação dos Dados do Sistema de Transporte; Medição dos Indicadores de Qualidade e Desempenho; Otimização da Rede de Transporte Público Coletivo; Certificação dos Serviços Prestados; Controle de Cartões com Gratuidade; Acompanhamento Financeiro dos Contratos.

Participando do projeto, as equipes terão a oportunidade de testar sua solução digital na grande Teresina, uma das principais capitais do Nordeste brasileiro. Terão financiamento de até R$ 60.000,00 para o desenvolvimento do protótipo por meio de contrato com a Systra, um grupo internacional de engenharia e consultoria na área de mobilidade que já realizou trabalho no Rio de Janeiro, Santiago (Chile) e Reino Unido. As equipes participantes também estarão focadas em gerar ideias e soluções orientadas através de mentorias e workshops, além de acumular experiências e capacitação em tecnologias digitais e em desenvolvimento ágil de projetos.

Sistema online facilita pedido de alvará de construção em Teresina

Diante do cenário de pandemia pela Covid-19, o atendimento de funções burocráticas online aumentou. Devido às medidas sanitárias de distanciamento social para barrar o avanço do coronavírus, os serviços públicos têm reforçado o uso de plataformas digitais.

Os portais de serviços públicos têm sido a solução para a continuidade dos trabalhos, antes feitos exclusivamente de forma presencial. A Prefeitura de Teresina adota o uso do sistema online Construa Fácil, que otimiza a solicitação de licenças para obras de construção civil dentro da capital, sem a necessidade que engenheiros e arquitetos compareçam às Superintendências de Ações Administrativas Descentralizadas (SAADs).

Dar entrada no pedido de alvará de construção se tornou mais cômodo para os profissionais da construção civil. Além disso, através do Construa Fácil, é possível realizar consulta prévia de construção junto com o alvará para toda obra, em qualquer região da cidade. O acesso é possível através do link: http://construafacil.semf.teresina.pi.gov.br/.

“Durante o cadastro da solicitação, o profissional precisa fazer o upload de todos os arquivos necessários e os documentos vão direto para o responsável na SAAD. Na Superintendência, são feitas as primeiras análises e encaminhadas, caso necessário, para o parecer de outros órgãos. No decorrer do processo, o usuário recebe notificações sobre a situação por e-mail. Com a aprovação da solicitação e o alvará disponível, é possível realizar download”, afirma André Galvão, assessor de coordenação da Secretaria de Planejamento do município.

O Construa Fácil é disponível em todas as Superintendência de Ações Administrativas Descentralizadas (SAADs) para abertura de licenciamento de construção civil dentro do município. Para ter acesso ao sistema, basta entrar no site do Construa Fácil, fazer o login e realizar os procedimentos.

Teresina terá mais de meio bilhão de reais para investimento em obras de desenvolvimento

A Prefeitura de Teresina, através das secretarias de Planejamento, Finanças, Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano e Habitação, além das Superintendências de Ações Administrativas Descentralizadas, as SAADs, participaram de reunião com equipe gerencial da Caixa Econômica Federal sobre as obras de desenvolvimento planejadas para a capital.

Com recursos já garantidos pela Caixa, as obras beneficiam todos os setores da administração pública municipal, desde o desenvolvimento sustentável do meio ambiente com criação de novas áreas verdes e revitalização de todas as estruturas ao longo dos rios, até construção de novos mercados, novas áreas de lazer e diversas outras ações e projetos que beneficiarão diretamente a cidade, como habitação, saneamento básico, transporte e mobilidade urbana, por exemplo.

“Muito importante esse momento junto ao banco para alinharmos as ações e otimizarmos as estratégias para dar certo. A ordem é desburocratizar, isso é uma decisão do nosso prefeito para que as obras saiam do papel e com esses recursos já garantidos vamos conseguir dar uma nova cara a Teresina”, explicou a secretária Elisabeth Sá.

Para o secretário João Henrique Sousa, enquanto planejamento do município, a preocupação é de acompanhar os recursos disponíveis para obras. “Inicialmente, já nos reunimos com todas as SAADs e demais secretarias para organizarmos esses recursos e avaliar os prazos. A Caixa e a Prefeitura têm uma parceria fantástica que proporciona desenvolvimento para Teresina e vamos continuar na gestão do prefeito Dr. Pessoa”, garantiu o secretário.

O secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Semduh), Edmilson Ferreira, também participou do encontro e falou dos esforços que estão sendo feitos pela atual gestão para agilizar as obras que já têm recurso em conta e que faltam apenas completar os trâmites do desembolso para prosseguir com a execução. “Hoje estreitamos os laços com a Caixa Econômica para, juntos, conseguirmos a liberação desses recursos mais rapidamente. O Banco está se colocando à disposição para ajudar as secretarias e superintendências no que for possível”, declarou.

Reunião tratou sobre novos investimentos para Teresina Fotos (Ascom/Semduh)

CAIXA vai disponibilizar treinamento para equipe técnica da Prefeitura de Teresina

Para dar celeridade a tramitação dos processos, a Caixa vai disponibilizar, já em um segundo momento, técnicos para fazer treinamento junto às secretarias para agilizar e otimizar as ações.

“Esse encontro foi fundamental para fazermos um nivelamento com a nova equipe da Prefeitura de Teresina. É preciso que todos tenham conhecimento dos contratos que já temos firmados e do que podemos fazer para avançarmos quanto as obras. Pensamos em mostrar a disponibilidade da Caixa em apoiar o município de Teresina para que sejam concretizados todos esses investimentos, sejam com recursos da União ou através de financiamentos. Isso vai garantir que nenhum dinheiro volte e nem obras sejam paralisadas”, afirmou Raul Gomes, superintendente de Governo da Caixa no Piauí.

 

 

 

BIM: Modelagem da Informação da Construção passa a ser aplicado este ano

Foto: Ascom Semplan

A metodologia Building Information Modelling (BIM), Modelagem da Informação da Construção, passa a ter aplicação obrigatória este ano. A Prefeitura de Teresina é uma das pioneiras no Brasil no processo de implementação e possui um case piloto da metodologia. O sistema inclui a modelagem inteligente de projetos em 3D, além da concentração de todas as informações de diversas áreas relacionadas à obra em um único documento, favorecendo uma melhor visualização do trabalho e um planejamento mais eficaz, que reduz a execução da obra em gastos e tempo.

A implementação ocorre de forma gradativa e começa este ano, sendo em três fases: 2021-2024; 2024-2028 e 2028. Com isso, os recursos federais serão exclusivamente atrelados à Metodologia BIM. Durante apresentação dos objetivos do BIM para 2021, os coordenadores do Núcleo BIM (NUBIM), a arquiteta e urbanista Virgínia Moura e o engenheiro Paulo Guilherme, servidores da Secretaria de Planejamento e Coordenação (Semplan), explicaram sobre as determinações do governo federal e o uso da tecnologia BIM. Os profissionais conduzem a aplicação do modelo na Prefeitura da capital piauiense.

“A Prefeitura de Teresina já tem um case de implementação da metodologia e treinamento ofertado para os coordenadores do Núcleo BIM (NUBIM). As ferramentas BIM são essenciais para diminuir o desperdício do dinheiro público e melhorar a qualidade do nosso trabalho, os projetos já saem compatibilizados com todos os setores que compõem a construção delle. Assim, reduzimos o tempo de execução e aumentamos a produtividade dos setores”, explica Virgínia Moura, arquiteta e urbanista da Semplan.

Os servidores que integram o Núcleo do BIM recebem capacitação progressiva para impulsionar o uso da ferramenta na gestão pública. O grupo tem como competência implementar a plataforma em todos os setores da Prefeitura que envolva projetos e execução de obras, além de qualificar os profissionais para desenvolver, analisar e fiscalizar projetos na plataforma.

“É inimaginável pensarmos a administração pública pelos próximos anos sem tecnologias como essa. Teresina está de parabéns por, a cada dia, se aprimorar no manejo das plataformas e garantir avanços na gestão do Prefeito Doutor Pessoa. Nessa gestão o Núcleo tem nosso apoio e vamos avançar rumo a era digital”, disse João Henrique Sousa, Secretaria de Planejamento do município.

Em 2019, a Prefeitura de Teresina ganhou destaque durante o 2º Seminário Internacional “A Era BIM”, realizado em São Paulo. O destaque se deu pelo uso pioneiro dessa tecnologia na administração pública em contexto nacional. Em 2017, o Governo Federal criou o Comitê Estratégico de Implementação do BIM e emitiu um decreto no ano seguinte instituindo a Estratégia BIM BR, onde fica estabelecido o seu uso gradativo, com aplicação para este ano de 2021 e obrigatoriedade para todos os estados e municípios a partir de 2025.

Prefeitura de Teresina divulga diagnóstico de Resiliência Urbana

Com o intuito de tornar Teresina uma cidade preparada para lidar com as mudanças climáticas, a Prefeitura em parceria com a ONU Habitat, divulgou os resultados do diagnóstico do Programa de Resiliência Urbana esta semana. O documento contém dados técnicos da cidade que irão basear ações concretas que serão realizadas a partir deste ano, como a análise sobre os desafios e oportunidades para a implantação de um plano de Resiliência Urbana.

Um dos desafios apresentados é a desigualdade social e econômica, os baixos níveis de educação e a precariedade de alguns serviços básicos se tornam um desafio persistente. Em contrapartida, temos como uma oportunidade em Teresina o alto investimento em saúde e a oferta de serviços de saneamento de qualidade como o acesso à água potável.

O diagnóstico apresentado oferece aos governos locais, neste caso o município de Teresina, informações essenciais para que sejam implementadas ações efetivas do Programa na capital. O diagnóstico está disponível no link: http://bit.ly/diagnosticoteresina

“O documento ficou pronto e o nosso foco é a capacidade da cidade de lidar com o que comumente de choques e estresses. Por exemplo: fortes chuvas. Como Teresina consegue funcionar e se adaptar nesse cenário? Temos agora um diagnóstico para fazer o planejamento das nossas ações de adaptação e combate às vulnerabilidades da cidade”, explica Cíntia Bartz, coordenadora da Agenda Teresina 2030, departamento da Secretaria Municipal de Planejamento (Semplan).

“É um trabalho muito relevante e enriquecedor para a gestão e para a cidade. Temos parcerias muito significativas e esse trabalho em conjunto com o Programa Global de Cidades Resilientes vem somar com a gestão do prefeito Dr. Pessoa e viabilizar soluções estratégicas de sustentabilidade”, afirma João Henrique Sousa, secretário de planejamento.

Ainda no ano passado, foram iniciadas as primeiras ações do Programa, que é coordenado pela Agenda Teresina 2030, departamento da Secretaria de Planejamento (Semplan). O primeiro passo do Programa em Teresina foi a formação de uma comissão de resiliência urbana, composta por 21 servidores espalhados em 14 secretarias diferentes, que passam por treinamentos constantes junto à ONU Habitat em temas relacionados ao programa. O objetivo era compreender os diferentes sistemas urbanos para obter dados em esferas diversas, que são fundamentais para o desenvolvimento de políticas públicas de resiliência urbana.

Prefeito reúne secretários e intensifica ações do município no combate à pandemia

Fotos: Rômulo Piauilino / Semcom

O prefeito de Teresina, Doutor Pessoa, convocou na tarde desta segunda-feira (8) uma reunião de urgência para discutir e tomar medidas para combater a situação da pandemia do coronavírus na capital. Durante o encontro, o chefe do executivo municipal pediu que seus auxiliares executem cortes para que o município direcione o valor economizado para o combate à pandemia.

“Entendo que o momento pelo qual passa a cidade é delicado e que façam um esforço para que atinjam, no mínimo, 10% de economia com relação as despesas das pastas. É necessário ter sensibilidade e respeito para com os teresinenses devido ao momento delicado na qual passa a sociedade, por isso, peço um esforço de vocês na contenção de gastos. E, claro, de alguma forma, prestigiarmos aqueles que estão na linha de frente no combate ao vírus”, afirmou o prefeito.

O presidente da Câmara Municipal de Teresina, vereador Jeová Alencar, também compareceu a reunião e acompanhou a explanação do médico e presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Gilberto Albuquerque, sobre a atual situação do sistema de Saúde do município.

Gilberto Albuquerque solicitou que os demais secretários mobilizem parte de suas estruturas, como carros e motos, que estão sem uso, para que sejam utilizados pela FMS no atendimento de pacientes que são atendidos pela rede. O presidente da FMS sugeriu ainda que seja criado de um Comitê de Crises para acompanhar a situação pandêmica não capital.

“A minha sugestão é a criação de um Comitê de Crises no município para o compartilhamento de informações e discussões de medidas no sentido de enfrentar a pandemia. Tivemos problemas na vacinação no último final de semana e acredito que agora com o auxílio integrado dos demais secretários esses problemas serão sanados”, declarou Gilberto Albuquerque.

Prefeitura organiza entrega de imóveis no residencial Parque Brasil para este mês

A Prefeitura de Teresina, através da Secretaria de Planejamento e Coordenação (Semplan) e Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Semduh), organizam a entrega, ainda no mês de março, de mais de 160 unidades habitacionais para as famílias que residem em áreas de risco atendidas pelo Programa Lagoas do Norte. As casas e apartamentos estão localizados no Residencial Parque Brasil, obra construída em parceria com a Caixa Econômica Federal.

Além de famílias beneficiadas pelo Lagoas do Norte, também ocuparão parte das unidades famílias inscritas na Coordenação de Habitação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Semduh), parte delas em situação de vulnerabilidade e que aguardam por habitação e que atualmente residem na rua Campo Maior e nas proximidades da Ponte da UFPI, na avenida Ulisses Marques.

“Estamos em um intenso trabalho para à entrega dessas residências, pois são famílias que residem em áreas de risco e precisam de uma habitação segura. Estamos em um período de chuvas constantes e a necessidade se torna ainda mais real. Nosso prefeito tem um olhar especial para as famílias mais carentes e esse projeto tem a cara da sua gestão. Por isso, estamos acompanhando de perto para concretizar mais uma etapa da entrega dos imóveis no Parque Brasil”, explica João Henrique Sousa, secretário municipal de Planejamento e Coordenação.

Durante reunião nesta sexta-feira (05) entre os representantes das pastas e o secretário de Governo Municipal, Adolfo Nunes, foi decidido que a entrega das residências devem ocorrer nos próximos 15 dias.

“O prefeito Doutor Pessoa pretende entregar juntamente com a Caixa, as casas e apartamentos ainda este mês então, estamos trabalhando intensamente, para atender determinação do prefeito”, afirma Nunes.

A obra teve investimento de mais de R$ 107 milhões. O residencial Parque Brasil começou a ser construído em 2018 e o projeto foi desenvolvido por equipes técnicas do Programa Lagoas do Norte, com enfoque na qualidade de vida dos seus habitantes. Em sua totalidade, o residencial possui 1.022 unidades, entre casas e apartamentos. Além disso, o residencial conta ainda com lotes destinados à construção de pontos comerciais para as famílias que possuem atividade comercial em suas regiões de origem.

De acordo com Ives Yokoyama de Almeida, gerente de Filial de Habitação da Caixa Piauí, os próximos passos para a entrega dos imóveis serão a complementação da lista dos teresinenses beneficiados e a programação do sorteio de priorização de casas ou apartamentos.

A Prefeitura de Teresina organiza a entrega de mais de 160 residências para as famílias que moram em áreas de risco atendidas pelo Programa Lagoas do Norte. Foto (Semcom)

Prefeitura de Teresina discute fortalecimento e prorrogação do projeto Lagoas do Norte

 

Fotos: Ascom Semplan

Gestores municipais de Teresina se reuniram nesta quarta-feira (3), para analisar as etapas do programa Lagoas do Norte e definir os próximos passos para o trabalho na região Norte da capital. Foram analisadas as ações em execução, indicativo de prorrogação do projeto e entrega de unidades habitacionais para as famílias em área de risco. No encontro, o vice-prefeito, Robert Rios, e o secretário de governo, Adolfo Nunes, representaram o prefeito Dr. Pessoa.

O novo diretor-geral do programa Lagoas do Norte, Bruno Quaresma, e a diretora de coordenação, Márcia Muniz, e equipe técnica fizeram a apresentação dos resultados e andamento dos trabalhos na área. O Programa integra a Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação e é financiado pelo Banco Mundial.

Aprovado em 2008, o Lagoas do Norte vem sendo implementado com o aporte de recursos de dois recursos externos no valor de US$ 119.13 milhões. A Prefeitura estuda e considera a prorrogação e reestruturação do projeto uma medida essencial para permitir que ele atinja seus principais objetivos. O prazo de vigência passará de 15 de dezembro de 2021 para a mesma data no ano de 2023.

“É muito importante entendermos a grandiosidade desse projeto para nossa cidade e a necessidade de continuarmos com ele. Por isso, já dialogamos e estamos em tratativa com o Banco para estender o projeto Lagoas do Norte por mais dois anos. A expectativa do Banco Mundial é muito positiva e tenho certeza que temos condição de seguir e trazer frutos positivos para a gestão do Dr. Pessoa”, explicou o secretário de Planejamento, João Henrique Sousa.

A segunda fase do programa prevê investimentos na ordem de R$ 47 milhões. O objetivo é concluir as intervenções em mais quatro lagoas que integram o complexo Lagoas do Norte.

“É notório o impacto dessas ações no âmbito socioeconômico e ambiental, elas trazem um valor enorme para a nossa cidade e é um projeto de visibilidade internacional, temos tudo para seguir com ele e beneficiar ainda mais Teresina e os moradores da região”, afirma o novo diretor-geral do programa, Bruno Quaresma.

“Eu e o secretário Adolfo estamos impactados com a dimensão desse projeto e as áreas que ele abrange, seja o ambiental ou o social. O planejamento do município tem um trabalho excelente e muito importante para o desenvolvimento da cidade. Tenho certeza que o Lagoas do Norte vai continuar sendo referência e a equipe fazendo um trabalho integrado com as demais secretarias, como as novas SAADs e a Semduh aqui representadas. É algo excelente”, disse o vice-prefeito, Robert Rios.

Na área de reassentamento das famílias que vivem na região e entorno das lagoas que integram o projeto, a Secretaria de Planejamento e Coordenação (Semplan), organiza a entrega, ainda no mês de março, de mais de 160 unidades habitacionais para quem reside em áreas de risco atendidas pelo Programa. As casas e apartamentos estão localizados no Residencial Parque Brasil, obra construída em parceria com a Caixa Econômica Federal.

Além de famílias beneficiadas pelo Lagoas do Norte, também ocuparão parte das unidades famílias inscritas na Coordenação de Habitação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Semduh), parte delas em situação de vulnerabilidade e que aguardam por habitação.

“O programa merece os parabéns. É um programa que tem projeção internacional, já foi apresentado a vários países. E quando se olha o antes e o depois é impressionante. Sou um defensor desse programa, o que precisarem de mim, da Semduh, podem nos acionar porque fazemos questão de apoiá-los”, disse o secretário da Semduh, Edmilson Ferreira.

A partir de agora, a Secretaria de Planejamento e a Direção do Programa Lagoas do Norte seguem dialogando com o Banco Mundial para concretizar a prorrogação e também definindo os últimos detalhes para a entrega das unidades habitacionais pelo Prefeito Dr. Pessoa, junto à Caixa Econômica Federal.