Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres planeja ações com OAB Piauí

Na manhã desta segunda-feira (25), a Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (SMPM) recebeu a visita da OAB Piauí para estreitar os laços com a instituição. Na conversa foi possível discutir as problemáticas sobre a realidade da mulher neste período de pandemia e estabelecer parcerias.

A Vice-Presidente da OAB Piauí, Alynne Patrício, acompanhada da Presidente da Comissão da Mulher Advogada (CMA), Dalva Fernandes, da Ouvidora de Gênero, Justina Vale, e da Presidente da Subcomissão da CMA da Subseção de Água Branca, Beatriz Sousa, foram recebidas pela nova gestora da SMPM, Karla Berger.

“Vamos iniciar nossa parceria para que a mulher seja a principal beneficiada, precisamos unir forças e fazer com que o acesso aos seus direitos seja facilitado”, disse a secretária da SMPM.

SMPM recebeu a visita da OAB Piauí para estreitar os laços com a instituição (Foto: Ascom SMPM)

Segundo a Vice-Presidente da OAB Piauí, Alynne Patrício, a OAB Piauí já possui ações voltadas para a mulher Advogada, mas queremos ir até as comunidades, em conjunto com a Secretaria. Alynne Patrício destacou ainda que a instituição está aberta a parcerias.

“Podemos fazer a interlocução com a Justiça Itinerante no interior para atender suas demandas, além de buscar capacitações e parcerias. O fato é que não podemos recuar. Precisamos incentivar as mulheres a ocupar seus lugares. Precisamos pensar no que fazer a curto e médio prazo, para dar também uma assistência jurídica às mulheres. Nós temos uma equipe capacitada para isso”, finalizou.

Na reunião foi possível fazer um planejamento inicial para que a OAB esteja presente nas ações da secretaria, como no mês de março, no qual a SMPM já planeja diversas ações de diversos temas para a mulher!

“Nosso objetivo é executar as ações e ter resultados efetivos, ações para impactar. É fundamental fazer ações sociais para ficarem no calendário anual, serviços para elevar a autoestima, empreendedorismo e muito mais”, afirmou Karla Berger, secretária da SMPM.

Participou ainda da reunião a Secretária Executiva, Marcela Portela, a Chefe de Gabinete da SMPM, Mayana Maia e a Psicóloga, Nathalie Ciarlini.

Políticas Públicas para Mulheres é o tema de conversa entre estado e prefeitura

Fotos: Ascom SMPM

A Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM) recebeu nesta manhã (18) a Coordenadora de Estado de Políticas para as Mulheres, Zenaide Lustosa e equipe para discutir ações voltadas para a mulher.

“Queremos unir forças, somar com a Coordenadoria de Estado de Políticas Públicas para Mulheres (CEPMPI) para que a rede esteja pronta e preparada para receber a mulher, principalmente a que está em situação de violência”, disse a secretária da SMPM, Karla Berger.

Na reunião foi falado sobre a Conferência Municipal e Estadual de Políticas Públicas para as Mulheres, que devem ocorrer neste ano, e da importância da Casa da Mulher Brasileira, um espaço integrado de atendimento humanizado para as mulheres, tendo no mesmo espaço, diferentes serviços especializados que atendem aos mais diversos tipos de violência contra as mulheres: Acolhimento e Triagem; Apoio Psicossocial; Delegacia; Juizado Especializado em Violência Doméstica e Familiar contra as Mulheres; Ministério Público, Defensoria Pública; Serviço de Promoção de Autonomia Econômica; Espaço de cuidado das crianças – Brinquedoteca; Alojamento de Passagem e Central de Transportes. Uma iniciativa do Governo Federal, através do Programa Pátria Amada Brasil em parceria com o Governo do Estado Piauí e administrado pela Prefeitura de Teresina.

“Com a criação da Casa da Mulher Brasileira, a mulher que se encontra em situação de vulnerabilidade vai ter acesso mais rápido e fácil”, disse a coordenadora da CEPMPI Zenaide Lustosa.

Na reunião foi dialogada a questão do apoio fundamental da Guarda Maria da Penha do município para as mulheres têm medida protetiva, e da Patrulha Maria da Penha do estado do Piauí no acompanhamento e proteção da mulher, caso haja necessidade.

“Temos que alinhar toda a rede de atendimento a mulher, por isso da importância do diálogo, afinal a nossa prioridade é a proteção dos direitos da mulher”, finalizou a secretaria da SMPM.

NOTA DE REPÚDIO

A Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM) vem a público manifestar repúdio ao conteúdo publicado pelo perfil de uma rede social (Instagram): @corrupcaopiauiense, que se aproveitou da matéria veiculada no site 180graus acerca da visita da secretária Karla Berger e da primeira dama do município Samara Conceição à Associação de Prostitutas do Piauí (APROSPI). Tal perfil alterou o texto original do referido site, inserindo uma legenda que ali não existia, com conteúdo preconceituoso, machista e misógino.

A SMPM, sendo uma instância que tem como princípio básico a defesa dos direitos de todas as mulheres, independente de raça, etnia, religião, classe, trabalho e sexualidade, vem reiterar que a visita realizada é importante para conhecer as demandas destas trabalhadoras que na maioria das vezes, são invisibilizadas e estigmatizadas pela sociedade.

Fato como este só evidencia o quanto o trabalho da SMPM é necessário e como ainda temos que avançar para desconstrução da cultura patriarcal, machista e sexista. Além disso, há também outro componente de violência de gênero relacionado a forma como se reportaram às mulheres que estão ocupando espaços de poder e decisão.

Tal ação caracteriza-se como crime de Notícia Falsa (Art. 287-A) e Difamação (Art. 139), de acordo com o Código Penal Brasileiro. Conforme a Secretária da SMPM, Karla Berger: “Esse tipo de agressão é revoltante, mostra a face da violência que nós mulheres sofremos. Não recuaremos, não iremos nos calar, vamos continuar lutando pelo direto das mulheres de ter autonomia de escolha e ser respeitada em suas decisões. Tomaremos as devidas providências legais sobre o ocorrido”.

Secretaria da Mulher e primeira-dama fazem reunião com Associação das Prostitutas

Reunião com Associação de Prostitutas do Piauí (Foto: Ascom/SMPM)

Na manhã desta quinta (14) a Secretária de Política Públicas da Mulher (SMPM) Karla Berger e a Primeira Dama Samara Conceição estiveram reunidas com a Associação de Prostitutas do Piauí (APROSPI) para discutir e entender as necessidades, projetos e políticas da associação.

A presidente da APROSPI Arcelina Silva relatou que atualmente atende 2000 (duas mil) mulheres, desde a distribuição de material íntimo para o trabalho, como a oferta de curso e orientação de prevenção de Infecções Sexualmente Transmissível (IST), mas que ainda os recursos são escassos.

“Precisamos de políticas públicas voltadas para a mulher que tem a prostituição como trabalho, dar orientação e irmos muito além, temos que aumentar a oferta de cursos, precisamos desse apoio”, disse a presidente da APROSPI.

Reunião com Associação de Prostitutas do Piauí (Foto: Ascom/SMPM)

Secretaria da SMPM Karla Berger afirma que esse diálogo foi extremamente necessário para que haja uma articulação com a rede de atendimento, e que projetos voltados para classe sejam feitos e realizados.

“Estamos aqui hoje para entender mesmo, tanto que eu procurei a associação, para ver de perto, e compreender os reais anseios de vocês”, relatou a Primeira Dama Samara Conceição.

Campanha Janeiro Branco é desenvolvida em Teresina pela Secretaria da Mulher

Durante este mês é desenvolvida em todo o país a Campanha Janeiro Branco para chamar a atenção para a saúde mental e a Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM) deu início a essa campanha com o tema “mulher que cuida da mente, cuida vida”,  com a prioridade para a saúde mental das mulheres em Teresina, principalmente as que estão em situação de vulnerabilidade.

“Vamos intensificar a divulgação de todos os nossos canais de atendimentos para que as mulheres tenham conhecimento e acesso imediato ao atendimento na rede”, disse a secretária da SMPM, Karla Berger.

Em Teresina, o Diagnóstico de Enfrentamento a Violência contra a Mulher, produzido em 2018, aponta que 46,7% das mulheres em situação de violência em Teresina desenvolveram algum tipo de transtorno mental, por isso a importância de ampliar a discussão sobre o tema, bem como divulgar a rede de enfrentamento à violência contra a mulher.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil é o país com a maior taxa de pessoas com transtorno de ansiedade do mundo e o segundo em casos de depressão. As mulheres são as mais afetadas por estes transtornos, devido a uma conjunção de fatores biológicos, hormonais e culturais a que estão expostas, um problema que foi ainda mais agravado, em decorrência da pandemia onde se observou o expressivo aumento dos casos de violência doméstica.

Em todas as zonas da cidade a Prefeitura de Teresina mantém uma rede de atenção psicossocial. As mulheres em situação de violência doméstica podem procurar atendimento no Centro de Referência Esperança Garcia (CREG), rua Benjamin Constant, 2170 – Centro Norte. Fone 3233-3798. whatsapp 99416-9451

O atendimento às mulheres também está disponível nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS).

CAPS Leste

Rua Visconde da Parnaíba, 2435 – Horto Florestal. Fone 3216-3967

CAPS Norte

Rua Presidente Lincoln, 2978 – São Joaquim. Fone 3213-2080

CAPS Sudeste

Rua Poncion Caldas – Bairro Colorado / Loteamento Parque Sol. Renascença

(ao lado da UBS Redonda)

Fones: 3236-8747 / 3234-2506

SMPM inicia Projeto Cactus para mulheres em situação de vulnerabilidade social

A Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM) realizou nesta terça-feira (12) a abertura do Projeto Cactus, no serviço Amor de Tia, projeto este direcionado para o desenvolvimento de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICs), tais como Heike, Yoga, Roop Dance, Meditação, Terapia Auricular, entre outros.

O objetivo deste projeto é oportunizar as mulheres em situação de vulnerabilidade social de comunidades urbanas e rurais de Teresina através das práticas integrativas, trabalhando o fortalecimento de vínculos com essas mulheres e a sua autoestima.

“Essas práticas fortalecem o vínculo com essa mulher, para que elas possam cada vez mais se desenvolver, tanto dentro de casa, como na procura de outras perspectivas, outras formas de trabalho, por isso que esse projeto no atual momento em que passamos é tão importante”, afirmou Aline Heira, coordenadora do Amor de Tia Norte.

A participação no projeto vai possibilitar estas mulheres terem habilidades técnicas em lidar com o dia a dia, estresse, frustrações e desafios que toda mulher vivência no dia de hoje.

“No Projeto Cactus é trabalhado o feminino, o resgate da autoestima, autoconhecimento, o despertar para uma consciência mais elevada sobre o potencial que cada uma dessas mulheres tem em relação a sua vida e família, através das atividades desenvolvidas a cada mês”, disse a terapeuta Fabíola Nogueira.

Na abertura, o projeto foi apresentado para o grupo de mães, e contou com a equipe técnica da SMPM responsável pelo serviço Amor de Tia, Nathalie Ciarlini e Joseli Barbosa, além da presença da psicóloga e terapeuta integrativa Fabíola Nogueira.

Equipe da SMPM visita o serviço Amor de Tia da zona Rural de Teresina

O serviço Amor de Tia, localizado no Povoado Salobro, recebeu nessa segunda-feira, 11, a visita da secretária Karla Berger, da secretaria municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM).

Amor de Tia é um serviço da SMPM voltado para Mulheres e suas crianças, funcionando nos turnos manhã e tarde, um local voltado para o protagonismo feminino, assim como o desenvolvimento integrativo das crianças.

Na visita, a secretária Karla Berger afirmou que umas das prioridades da gestão do Dr. Pessoa é ampliar este serviço em Teresina.

“Vamos trabalhar para que o Amor de Tia, em parceria com a prefeitura de Teresina, amplie o número de mulheres e crianças com acesso a este serviço, tão fundamental”, disse Berger.

Atualmente, devido a pandemia, os atendimentos com as crianças ocorrem de forma online, já com as mulheres acontecem de forma híbrida. Elas são acompanhadas diariamente, via aplicativo de mensagem de texto e têm atividades presenciais agendadas, respeitando as normas sanitárias impostas pela Fundação Municipal de Saúde de Teresina – FMS.

A equipe fez uma busca ativa e conseguiu cadastrar para o atendimento 34 mães e 33 crianças dos povoados: Remanso, Salobro, Sumaré, Cerâmica Cil I e II, região em que atua o serviço.

Secretária Karla Berger e equipe visitaram o projeto Foto(Ascom/SMPM)

Secretária Karla Berger recebe a primeira-dama na sede da SMPM

A primeira-dama de Teresina, Samara Conceição e a esposa do vice-prefeito Robert Rios, Larissa Monteiro, visitaram a sede da secretaria municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM), na manhã desta quinta-feira (07), a convite da secretária da pasta, Karla Berger, com o objetivo de apresentar as instalações, a equipe e expandir os laços com duas mulheres fortes e de fibra.

Estamos aqui para o que der e vier e iremos estar sempre presente, muito obrigada pelo carinho! Estou muito feliz por Karla estar à frente desta secretaria, pois acredito que ela vai desempenhar um lindo trabalho!”, afirmou a primeira-dama na visita.

Secretária Karla Berger recebeu a primeira-dama, Samara Conceição e Larissa Monteiro (Foto: Ascom/SMPM)

A secretária Karla Berger falou da importância desse laço com essas mulheres guerreiras “Temos que compartilhar e nos inspirar em nós mulheres, tendo mais empatia um pela outra, entendo que cada um tem a sua importância e tem muito a contribuir para a construção dessa nova gestão, que veio a somar e traz consigo a humildade”.

Após visitarem a sede, a primeira-dama Samara Conceição e Larissa Monteiro foram recebidas com o café-da-manhã e flores. Elas puderam conversar com a secretária sobre pautas femininas, como a saúde da mulher, feminicídio, entre outros.

Estamos preparadas para apoiar essa causa e o que a secretaria precisar e o que estiver ao nosso alcance podem contar conosco”, disse Larissa Monteiro.

Secretária visita as unidades do programa Amor de Tia

A primeira ação desta quarta-feira, 6, da secretária Municipal de Políticas Públicas para Mulher, Karla Berger, foi visitar duas unidades do Programa Amor de Tia, localizadas nas regiões Norte e Sudeste. É um serviço voltado para mulheres e suas crianças, que visa o atendimento integral ao colocar mãe e filho como protagonistas de suas vidas.

Atualmente, existem quatro unidades nas regiões Norte, Sudeste, zonas Rural e Sul, este último ainda está para inaugurar. O programa visa especialmente oportunizar um espaço de cuidados para que as mães que sofrem algum tipo de vulnerabilidade social e/ou que não tenham onde deixar os seus filhos, com faixa etária de nove meses a dois anos.

“Fiquei encantada em conhecer cada pessoa que participa deste programa, e o quanto ele é essencial para potencializar as mulheres. São ações como essa que queremos expandir. Essa é a preocupação do nosso prefeito Dr. Pessoa, entender todas as unidades e compreender as prioridades para que iniciemos uma gestão eficaz”, afirmou Karla.

Na visita, Karla Berger pôde ver de perto o acolhimento realizado pelos colaboradores do programa, que conta com uma equipe multidisciplinar para que as crianças sejam recebidas. A equipe conta com cuidador (a), contador (a) de histórias, serviços gerais, auxiliar administrativo e gerente.
Amor Tia, além de facilitar para que as mães possam trabalhar, ainda oportuniza as mesmas com oficinas de bonecas, rodas de conversas, integração das mamães com os seus filhos e desenvolve atividades lúdicas com os pequenos para estimular a coordenação motora e socialização entre as crianças.

A secretária disse que tem a pretensão de ampliar o programa, e fará o possível para que ações como esta tenham mais visibilidade para o desenvolvimento do Amor de Tia.

Centro de Referência à Mulher em situação de violência registra número de atendimento cinco vezes maior que 2019

A quantidade de atendimentos realizados no Centro de Referência Esperança Garcia durante 2020 foi cinco vezes maior que o verificado no ano passado. Segundo a direção do serviço, esse aumento ocorreu devido ao maior contato da mulher com o agressor, por conta do isolamento social. Em 2019, foram feitos 384 atendimentos e este ano, esse número chegou a 1.983.

Segundo a coordenadora do Centro, Roberta Mara, com o aumento na procura, as formas de atendimentos foram expandidas. “Possibilitamos que o contato dessas mulheres com os profissionais do Centro, fossem realizados através de ligações e também via Whatsapp. Mas vale ressaltar a importância do formato presencial, o olho no olho, para que a mulher se fortaleça cada vez mais ”, pontua a coordenadora.

Uma das mulheres acompanhada pelo Centro é a pedagoga, M.M*, que sofreu violência física e psicológica. Muito fragilizada diante do sofrimento, ela procurou o local há cerca de um ano atrás para o atendimento especializado, que teve continuidade mesmo no período da pandemia.

“No período de isolamento social o meu acompanhamento com os profissionais não parou, pois eram realizados através de chamada de vídeo. Mas ainda no mês de agosto desse ano voltei com os devidos cuidados ao acompanhamento presencial. O que posso dizer é que esse acompanhamento realizado pelo centro foi o meu maior suporte de superação”, afirma a pedagoga.

O Centro de Referência Esperança Garcia (CREG,) unidade vinculada a Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM), disponibiliza atendimento psicológico, social e jurídico para mulheres em situação de violência na capital. No local elas participam também de atividades como, cursos de capacitação profissional, massagem corporal, atividades para levantar a autoestima, como corte de cabelo, dança, consciência corporal, dentre outros. A sede da instituição fica localizada na Rua Benjamim Constant, 2170, Centro/Norte.