Campanha doará absorventes para mulheres em situação de vulnerabilidade em Teresina

Ascom/SMPM

Promover a distribuição de absorventes para meninas e mulheres em situação de vulnerabilidade em Teresina. Este é o objetivo da campanha idealizada pela grupo denominado “Girl Up The”, formado por 27 voluntárias, que estão movimentando doações em dinheiro para garantir o acesso a absorventes às mulheres que não podem comprar o produto na capital.

A campanha, além de um Projeto de Lei redigido pelo grupo, contam com apoio da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (SMPM). Para a gestora da SMPM, Macilane Gomes, é extremamente importante defender e apoiar essas iniciativas.

“Temos que dar força, incentivar e apoiar movimentos como esse. Além de ser nosso trabalho, é nosso dever encorajar essa luta, em especial dessa geração que vem surgindo, trazendo cada vez mais o fomento e promoção de políticas públicas para as mulheres”, afirma a secretária.

As arrecadações para a campanha iniciaram no mês de agosto e devem encerrar neste mês de setembro. As doações podem ser feitas através da conta bancária: Agência: 4708-2, Conta: 25.821-0, Banco do Brasil. Os absorventes adquiridos a partir do dinheiro das doações serão distribuídos para instituições carentes que atendem mulheres em Teresina.

De acordo com pesquisas levantadas por membros do “Girl Up The”, 23% das meninas de 15 a 17 anos não têm condições financeiras para comprar absorventes. Segundo a diretora do “Girl Up Teresina”, Amanda Rocha, o problema afeta a saúde das mulheres, pois muitas acabam desenvolvendo infecções ao usarem outros utensílios para conter o fluxo. Além disso, traz à tona outras desigualdades que muitas vezes não são discutidas.

“Muitas mulheres acabam não tendo dinheiro para comprar seus absorventes e isso só agravou na pandemia. É um item básico de higiene, e a falta dele traz vários problemas de saúde e higiene, além de causar também uma discrepância educacional e profissional. Temos relatos de mulheres que acabam faltando no trabalho ou na escola porque estão menstruadas”, relata Amanda Rocha.

A idealizadora da campanha, Amanda Rocha, enfatizou ainda a importância do apoio da SMPM na campanha e nas demais demandas relacionadas ao projeto. “É bastante importante, pois vai possibilitar mais visibilidade para a campanha, para o Projeto de Lei e outras demandas, fazendo com que mais mulheres conheçam e tenham acesso. Nosso principal objetivo é ajudar as mulheres e contar com o apoio de instituições como essa só tem agregam à causa”, finaliza Amanda.

Projeto de lei

Recentemente, as colaboradoras do projeto redigiram um Projeto de Lei (PL) que propõe educação menstrual nas escolas e distribuição de absorventes gratuitos para mulheres em todo o Piauí, além de colocar o absorvente como item de primeira necessidade e incentivar microempreendedoras que fabricam absorventes, como isenção fiscal desses itens no Estado.

O PL está em tramitação na Assembleia Legislativa do Piauí e um abaixo assinado está em andamento solicitando sua aprovação. Link do abaixo assinado: https://www.change.org/p/assembleia-legislativa-do-piau%C3%AD-piauisensesmenstruam-erradique-a-pobreza-menstrual-no-piau%C3%AD?utm_content=cl_sharecopy_24510843_pt-BR%3A2&recruiter=1143966595&utm_source=share_petition&utm_medium=copylink&utm_campaign=share_petition&utm_term=share_petition

 

Alô Mulher Teresina apresenta aumento nos atendimentos do serviço de assistência social em dois meses

 

Com dois meses de funcionamento na capital, a plataforma Alô Mulher Teresina, que disponibiliza atendimentos na área de enfrentamento a violência, saúde mental, assistência social e protagonismo feminismo contabilizou 282 atendimentos. Neste segundo mês, o serviço apresentou um aumento significativo nas solicitações por acompanhamentos na assistência social, comparado ao mês anterior, passando de 6 % para 15,6% das ligações recebidas.

Ao entrar em contato com a central telefônica e solicitar o atendimento na área da assistência social, as mulheres poderão tirar dúvidas sobre programas sociais que estejam inseridas, como Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, Cadastro Único, entre outros. Elas também serão informadas sobre programas sociais do município que estão à disposição, como Amor de Tia, Mãe Teresinense e Criança Feliz.

Caso não solucione de imediato as solicitações, os atendentes direcionam a mulher para o Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), mais próximo da sua região, para oferecer todo o suporte necessário.

Mesmo com esse aumento de solicitações por atendimentos na área da assistência social, o ramal mais solicitado ainda continua sendo o de enfrentamento à violência, que no mês anterior foi de 51% e, atualmente, apresenta o percentual de 45,5%, seguido do serviço de saúde mental com 21,2%, e empreendedorismo feminino, com 18,09% das ligações recebidas. 

Para a secretária de Política para as Mulheres, Macilane Gomes, é perceptível o avanço gradual do serviço, não só do número de mulheres que estão acessando, mas do entendimento que a partir da central telefônica elas podem ter acesso a diferentes serviços.

“O Alô Mulher Teresina é uma ferramenta tecnológica que surge nesse contexto de pandemia e vem dando esse suporte às mulheres através do serviço. As mulheres entram em contato e conhecem os diferentes serviços que estão conectados, elas tiram dúvidas, acessam serviços, capacitações, são diferentes tipos de atendimentos. Estamos muito felizes com os resultados obtidos até agora e esperamos que a plataforma avance ainda mais”, destaca a secretária.

O serviço Alô Mulher Teresina foi criado pela Prefeitura de Teresina e é coordenado pela Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (SMPM).  Para se conectar com a central de atendimento, as mulheres devem ligar para o número 0800 033 0302. O atendimento é realizado das 8h às 20h, todos os dias, inclusive aos finais de semana.

Mulheres do Amor de Tia Sudeste debatem sobre os desafios enfrentados durante o isolamento

Ascom SMPM

“Os desafios da mulher durante o isolamento social”. Essa foi a temática da roda de conversa realizada na manhã desta segunda-feira (14) com as mulheres assistidas pelo Amor de Tia Sudeste. O objetivo do encontro era discutir os impactos do isolamento social, devido à pandemia do Coronavírus, na vida das mulheres, tendo em vista que os períodos de crise tendem a intensificar as desigualdades existentes dentro da sociedade, sejam de renda, etnia ou gênero.

“Percebemos que essas desigualdades se tornam mais latentes e fortes em período de crise. No caso das mulheres, a sobrecarga de trabalho se intensifica ainda mais, elas precisam assumir o controle da casa e das crianças, é uma dupla jornada. Sabemos que esses papéis não devem recair somente na mulher, por isso é importante entender o reconhecimento dessas desigualdades, esse é o primeiro passo para transformá-las”, explicou Caroline Leal, assistente social da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres.

Para a comerciante Íris de Abreu, mãe da pequena Iara de apenas dois anos, que é acompanhada pelo serviço desde março de 2020, a atividade funcionou como uma excelente forma de desabafo. “É sempre bom a gente conversar com outras pessoas, principalmente nesse período de pandemia, para sair também um pouco dessa rotina de isolamento e da sobrecarga de afazeres, o que não tem sido fácil”, relatou.

Já para a Ana Maria da Silva, que participa do serviço desde novembro de 2019, as rodas de conversa abrem muito a mente e funcionam como um espaço de acolhimento.  “Muitas vezes a gente não confia em conversar certos assuntos com algumas pessoas, mas aqui me sinto muito à vontade pra falar qualquer coisa, tenho total liberdade, e eu gosto muito. São momentos bastante esclarecedores e produtivos, que sempre faço questão de participar e aprender cada vez mais”, afirmou.

Amanhã (15), às 9h30, será realizada mais uma roda de conversa, com a mesma temática, na unidade do Amor de Tia da região Norte, localizado na Rua Antônio Pedro, bairro Matadouro. O Amor de Tia é um serviço vinculado à Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres, que atende mulheres em situação de vulnerabilidade ou violência em Teresina. Também são desenvolvidas atividades integrativas com crianças de 1 ano a 2 anos e nove meses.

SMPM reúne secretarias que irão prestar serviços no Amor de Tia Sul II

Neste mês de setembro, a Prefeitura de Teresina fará a entrega da primeira unidade da zona rural do Serviço Amor de Tia, que atenderá mulheres em situação de vulnerabilidade ou violência, acolhendo também suas crianças. Para isso, foi realizada nesta terça-feira (08), uma reunião de alinhamento técnico com representantes das secretarias municipais que irão promover ações de forma conjunta dentro do serviço.

O Amor de Tia Sul II, localizado no Povoado Salobro, foi projetado para atender 100 mulheres e 100 crianças, nos turnos manhã e tarde. Além de trabalhar o empoderamento feminino, o serviço envolve diversas políticas, como saúde, assistência social e o componente econômico.

Para a Secretária Executiva da SMPM, Maria Helena Santos, o momento de inauguração da nova unidade marca a efetividade de expansão do Serviço Amor de Tia na cidade de Teresina e contar com  parcerias e novas atividades é sempre muito importante.

“Sempre tivemos em mente essa ideia de expandir o serviço para mais mulheres e agora isso se efetivará mais uma vez. Essa unidade na zona rural vai ser trabalhada com um olhar diferente, ela tem uma característica diferente da zona urbana, então requer um olhar específico, e agregar outras secretarias com novas propostas é sempre válido e bastante relevante”, destaca.

A unidade da zona rural contará com uma novidade, a academia popular. “O espaço será destinado ao atendimento às mulheres, com o objetivo de trabalhar a autoestima, estimular o bem-estar e uma melhor qualidade de vida”, pontua o secretário executivo da Semel, Francinélio Ribeiro. Ainda, segundo o mesmo, a academia também ficará aberta para a comunidade.

No momento inicial, por conta da pandemia será realizado apenas o monitoramento com as crianças, para as mães participarem das atividades oferecidas pelo serviço. Com as crianças, as atividades só serão iniciadas no espaço de acordo com o cronograma da Secretaria Municipal de Educação (SEMEC).

O Serviço da Prefeitura de Teresina, coordenado pela Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (SMPM), deve contar ainda com a parceria da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEMDEC), Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (SEMEL), Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (SEMCASPI) por meio do Centro de Referência e Assistência Social (CRAS), Secretaria Municipal de Educação (SEMEC), Fundação Wall Ferraz (FWF) e  Fundação Municipal de Saúde (FMS).

Amor de Tia disponibiliza vagas para oficina virtual de biscoito caseiro

O Serviço de Atendimento Integral às Mulheres e suas Crianças: Amor de Tia Sudeste promoverá uma oficina virtual para a fabricação de biscoito caseiro. Ao todo serão ofertadas 15 vagas. As interessadas devem realizar sua inscrição a partir desta quinta (13) até o dia (19) de agosto, na própria unidade, localizada na Rua Santa Luzia, s/n, bairro Alto da Ressurreição.

A iniciativa faz parte do conjunto de atividades que já são realizadas pelas unidades do Amor de Tia, mas que precisaram ser adaptadas de forma virtual, devido às medidas de isolamento social. 

O minicurso será realizado em forma de tutoriais com a professora Marta Gomes, por meio de vídeos que serão enviados no whatsapp para as mulheres acessarem de casa. As participantes também receberão todos os ingredientes necessários para a fabricação dos biscoitos.

Segundo a coordenadora do Amor de Tia Sudeste, Maria de Lourdes Mendes, a iniciativa é uma forma de oferecer uma maior segurança na fabricação desses materiais, além de funcionar como um aprimoramento e permitir novas possibilidades para as que já possuem algum conhecimento.

“Essa é uma oportunidade de aprendizado para as que ainda não sabem fazer e um aperfeiçoamento, para as que já têm algum domínio sobre o assunto. E nesse momento, a oficina pode ser uma forma delas conseguirem uma renda extra. Temos exemplos de muitas mães que fizeram oficinas como essa e montaram seu próprio negócio”, explica a coordenadora.

Ana Paula de Sousa, 26 anos, participou da oficina de bombons caseiros realizada no ano passado, no Amor de Tia Sudeste. Ela conta que a atividade ajudou bastante a aprimorar o que ela já sabia e que pretende fazer outras oficinas, inclusive a de biscoitos.

“Os cursos são bastante proveitosos. Participei de uma oficina de produtos com chocolate, e aprendi a fazer ovos da páscoa, de colher, os bombons, as trufas. Pretendo também participar do curso de biscoitos, pois é mais uma forma de conseguir um dinheiro extra”, relata.

O Amor de Tia Sudeste, unidade vinculada a Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM), atende mulheres em situação de vulnerabilidade em Teresina. Nas unidades Norte e Sudeste, são desenvolvidas atividades que promovem a qualificação profissional, empoderamento feminino às mulheres, além de estimular o desenvolvimento psicossocial das crianças.  

SMPM promove live sobre serviços essenciais como instrumentos de proteção à Mulher

Ascom/SMPM

“Serviços essenciais como instrumentos de proteção à Mulher”. Este será o tema do bate-papo virtual que contará com a participação da Secretária Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM), Macilane Gomes e da Diretora Tesoureira do Conselho Regional de Farmácia do Piauí (CRF-PI), Joseana Leitão. A atividade que acontece, nesta sexta-feira (14), a partir das 18h, no instagram (@smpmteresina), faz parte da programação do aniversário de Teresina e do “Agosto Lilás”, mês de conscientização e enfrentamento da violência contra à mulher.

Como o ambiente farmacêutico tornou-se um dos serviços essenciais mais utilizados durante o período de isolamento social, foi pensada uma articulação estratégica sobre como esse serviço poderia contribuir como um instrumento de proteção às mulheres que estão passando por alguma situação de violência.

Em parceria com o Conselho Regional de Farmácia, buscou-se divulgar serviços como o “Alô Mulher Teresina”, central telefônica que além de oferecer atendimentos às mulheres em situação de violência e/ou vulnerabilidade na capital, disponibiliza também o serviço de acompanhamento a saúde mental, assistência social e protagonismo feminino. A ideia é que a divulgação aconteça na abordagem dos atendentes e balconistas das redes de farmácia com as mulheres que frequentam o local.

Segundo a Secretária da SMPM, Macilane Gomes, o serviço de farmácia pode se constituir facilmente como um espaço de orientação sobre a rede de atendimento às mulheres, bem como a serviços específicos que elas muitas vezes não possuem conhecimento.

“Nesse contexto de pandemia, em que a violência contra a mulher se potencializou ainda mais, pensamos em serviços essenciais estratégicos que poderiam auxiliar nessa proteção às mulheres. Através desses serviços, a ideia é dar visibilidade para esse problema tão grave, acionando as pessoas que trabalham nesses locais, para que ao ter contato com alguma mulher, e perceber qualquer sinal de violência, oferecer orientação, apoio e acionar a rede”, esclarece a secretária.

Para a Diretora Tesoureira do Conselho Regional de Farmácia do Piauí, Joseana Leitão, as mulheres que se encontram em situação de violência precisam saber que não estão sozinhas, que elas possuem uma rede proteção e amparo.

“As mulheres que estão passando por esse problema, precisam saber que existe essa rede de amparo. Queremos demonstrar que essa situação triste e difícil pode ser superada, e que existem canais como o “Alô Mulher Teresina”, que podem auxiliá-las nesse processo de superação”, finaliza a representante do Conselho Regional de Farmácia.

Agosto Lilás inicia programação com live sobre enfrentamento à violência

Nesta sexta-feira, 07 de agosto, data em que comemora-se 14 anos da Lei Maria da Penha, a Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (SMPM) realizará um bate-papo virtual denominado “Teresina por Elas”. A iniciativa faz parte da programação do “Agosto Lilás”, mês dedicado a prevenção e enfrentamento da violência contra a mulher. A live acontecerá a partir das 10h, no instagram da SMPM (@smpmteresina).

O momento tem como principal objetivo apresentar e divulgar os serviços oferecidos pela plataforma “Alô Mulher Teresina”, teleatendimento que visa ampliar a assistências às mulheres em situação de violência e vulnerabilidade na capital.

O serviço de Call Center foi lançado no dia 14 de julho deste ano e oferece atendimentos nas áreas de enfrentamento à violência, saúde mental, assistência social e protagonismo feminino, com ênfase no trabalho e empreendedorismo. A central telefônica funciona através do número 0800 033 0302, de segunda a sexta, das 8h às 20h, e conta com uma equipe especializada que oferece acompanhamento em tempo real.

“Queremos divulgar ainda mais esse serviço que foi lançado recentemente e tem desempenhado um papel tão importante para as mulheres da nossa cidade. É uma ferramenta para atendimento virtual de urgência, que proporciona o acesso aos mais diversos serviços públicos sob a perspectiva de gênero”, afirma Maria Helena, secretária executiva da SMPM.

O encontro virtual será mediado pelo jornalista Felipe Pereira. O momento contará ainda com a participação musical dos cantores Flávio Moura e Marlla Moura.

 

Prefeitura retoma obras de unidades do Serviço Amor de Tia


A Prefeitura de Teresina retomou nesta quarta-feira (05) as obras das duas unidades do Serviço Amor de Tia na zona Sul. Os espaços, que estão em fase de conclusão, ficam localizadas na Vila Santa Rita e no Povoado Salobro, zona Rural da capital, foram projetados para atender 100 mulheres e 100 crianças. Além de trabalhar o empoderamento feminino, o serviço envolve diversas políticas, como saúde, assistência social e o componente econômico.

Segundo o Superintendente da SDU Sul, Paulo Roberto, responsável pela unidade da Vila Santa Rita, a obra teve uma pausa por conta da pandemia, mas deve ser concluída no mês de outubro deste ano. “Neste espaço funcionava o Centro de Produção da Vila Santa Rita e a Prefeitura investiu cerca de R$ 299 mil para transformar no Amor de Tia Sul I. A estrutura contará com auditório para realização de eventos, salas, coordenação e banheiros, entre outros”, explica.

Já o Amor de Tia Sul II, localizado no povoado Salobro na zona rural Sul, deve ser entregue ainda no mês de agosto. O espaço, onde funcionava uma creche, passou por reformas e adaptações em sua estrutura.

O Serviço Integral de atendimento às mulheres e suas crianças – Amor de Tia é um projeto único no Brasil. “É muito importante que a Prefeitura esteja ampliando esse atendimento.  Teresina já conta com duas unidades em funcionamento, zona norte e Sudeste. Além disso, outra será construída na região norte e está na fase de processo licitatório”, ressaltou a Secretária Municipal de Políticas Públicas para Mulheres, Macilane Gomes.

Para a vendedora Kelly Andreni, moradora da zona Sul há cerca de 23 anos, o espaço foi muito esperado. “Eu, por exemplo, desejo ser uma das beneficiadas e já estou na expectativa do início das atividades. Tenho certeza que deixando meu filho no local posso trabalhar tranquilamente. Sei que ele será bem acompanhado e cuidado”, afirma Kelly, que ganha um salário mínimo e não tem condições de contratar uma babá.

A dona de casa Claudete Vieira acredita que o serviço vai fazer muita diferença para a comunidade do povoado Salobro. “Muitas mulheres que moram aqui não trabalham por não terem com quem deixar seus filhos ou não tiveram acesso a algum tipo de curso de capacitação, que possibilitasse o trabalho autônomo. Com esse serviço, elas terão acesso à diversos cursos”, pontua.

Prefeitura vai construir mais uma unidade do projeto Amor de Tia em Teresina

A Prefeitura de Teresina está iniciando processo licitatório para a construção de mais uma unidade do projeto Amor de de Tia na cidade. A obra será executada no local onde funcionava o mercado público do Parque Firmino Filho, na Santa Maria da Codipi, zona Norte. A capital já conta com outros dois espaços iguais onde são desenvolvidas estratégias de empoderamento feminino, acolhimento e desenvolvimento das crianças de 1 ano a 2 anos e 9 meses.

A obra, orçada em mais de R$ 566 mil, tem prazo de execução de 120 dias após assinatura da ordem de serviço. “O Centro vai contar com salas capacitação para as mães, de acolhida para crianças, refeitório, área de eventos e horta”, explica a gerente de Obras da SDU Centro Norte, Patrícia Santos

“Esse será mais um serviço de atendimento integral às mulheres e suas crianças, e que visa o empoderamento feminino e o acolhimento das crianças que se encontram em situação de vulnerabilidade social. É um espaço extremamente eficaz para a superação de todas as formas de violência, além de possibilitar o acesso de forma articulada aos serviços de saúde, educação, assistência social, qualificação e desenvolvimento  econômico”, ressalta a secretária municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM), Macilane Gomes.

O Serviço de Atendimento às Mulheres e suas Crianças: Amor de Tia é pioneiro no Brasil com atendimento às mulheres e crianças em situação de vulnerabilidade ou violência de gênero. A cidade já conta com duas unidades, uma na zona Norte, localizada na Rua Antônio Pedro, S/N, no bairro Matadouro, e outra na zona Sudeste, que fica na Rua Alto das Almas, S/N, no Alto da Ressurreição. Atualmente a unidade da zona Norte atende 78 mulheres e 70 crianças. Já o Amor de Tia Sudeste concentra 65 mulheres atendidas e 65 crianças.

Amor de Tia Sudeste inicia colônia integrativa de férias

Foto: Ascom SMPM

Produção de vídeos, distribuição de brindes, brincadeiras e oficinas criativas. Estas são algumas das atividades que estão sendo realizadas durante a colônia integrativa de férias, que iniciou nesta terça-feira (28), pelo Amor de Tia Sudeste, unidade vinculada à Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (SMPM).

Com o serviço presencial suspenso, as atividades da colônia integrativa foram adaptadas para serem desenvolvidas de casa, com as mães e crianças acompanhadas pela unidade. Segundo a Coordenadora do Amor de Tia Sudeste, Maria de Lourdes Mendes, a equipe produziu uma sequência de vídeos para serem enviados às mães pelo Whatsapp a cada dia da semana.

“Preparamos esses vídeos da maneira mais criativa possível, com muitas brincadeiras, músicas e danças, decoramos o local para que o material seja bastante atrativo. A ideia é estimular as mães a brincarem com as crianças em casa. Preparamos também lanches e brindes que estão sendo entregues na unidade para as mães, junto com o material das oficinas criativas”, explica Maria de Lourdes Mendes.

Para a Carla Monteiro, mãe de Cauã Lucas, de apenas três anos, a equipe tem se esforçado muito para se fazer presente durante o período de isolamento. “Existe sempre a preocupação de saber como estamos ou se estamos precisando de algo. E, na programação de férias não podia ser diferente, muitas atividades, brincadeiras para serem realizadas para que a gente faça com nossos filhos. Somos privilegiadas de poder fazer parte de tudo  disso”, relata.

O Serviço de Atendimento Integral às Mulheres e suas Crianças: Amor de Tia, atende mulheres em situação de vulnerabilidade em Teresina. Na unidade são desenvolvidas ações que promovem a qualificação profissional, empoderamento feminino, além de estimular o desenvolvimento psicossocial para crianças.