Emissões e renovações dos cartões de estacionamento seguem suspensas pela Strans

As emissões e renovações para os cartões de estacionamento seguem suspensas por tempo indeterminado pela Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans). Por ser um atendimento presencial de risco durante a pandemia da Covid-19, a iniciativa tem o objetivo de evitar a propagação da doença infecciosa na capital. A validade dos cartões seguirá estendida.

Weldon Bandeira, superintendente da Strans, informa que os teresinenses que têm direito a vaga especial podem continuar fazendo uso dos seus cartões. “A validade segue prorrogada por tempo indeterminado. Os idosos são um dos grupos de risco da Covid-19 e não podemos os expor. Só retomaremos os trabalhos mediante uma melhora do cenário de pandemia e perspectiva de um atendimento totalmente sem riscos”, enfatizou o gestor.

Os idosos e pessoas com deficiência ou com dificuldade de locomoção têm direito a estacionar nas vagas especiais nas vias públicas, em estabelecimentos públicos ou privados e de uso coletivo (art.24, XI CTB), nos shoppings e estabelecimentos comerciais, entretanto essas vagas só podem ser usadas mediante o uso do Cartão de Estacionamento, que deve ser colocado no painel do veículo, em local visível.

 

Ônibus voltam a circular nesta terça-feira (11) com 100% da ordem de serviço para o período de pandemia

Os ônibus da capital voltam a circular nesta terça-feira (11) com 100% da frota da ordem de serviço prevista para o período de pandemia, em torno de 120 veículos. O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários (Sintetro) comunicou oficialmente a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) sobre a retomada das atividades dos operadores na manhã desta segunda-feira (10).

Com a volta da circulação dos ônibus, a Strans fará o monitoramento diário da demanda de usuários por meio do sistema de bilhetagem eletrônica, realizando a adequação gradual de veículos à quantidade de passageiros por viagem. “Recebemos com muita satisfação nesta manhã o ofício do Sintetro, e estamos otimistas para a retomada dos serviços dos motoristas e cobradores. Acompanharemos, todos os dias, a demanda de passageiros para irmos adequando a frota, conforme houver necessidade. Queremos garantir que não existam aglomerações”, pontuou o superintendente da Strans, Weldon Bandeira.

Neste primeiro momento, não haverá a reabertura dos terminais, permanecendo o formato radial de atendimento que está em atuação, com percursos do bairro para o Centro. Também não será mais necessária a circulação dos veículos cadastrados, que vinham atendendo aos usuários durante a paralisação.

Medidas de segurança

A Prefeitura permanecerá realizando a higienização dos veículos ao final de cada viagem nas paradas finais dos bairros. Já no final de cada turno, durante a noite, o Setut é responsável pela sanitização dos ônibus nas garagens. Além disso, a Strans também determinou que todos os ônibus devem circular com as janelas abertas, inclusive os que têm ar condicionado.

Também é verificada a temperatura dos profissionais, bem como disponibilizado álcool em gel e ainda é exigido o uso da máscara facial. A Strans recomenda também que, para uso do transporte público, seja feita fila mantendo o distanciamento para evitar qualquer tipo de aglomeração e forma de contágio pela Covid-19.

Nas estações de embarque e desembarque de passageiros e nas paradas de ônibus, as ações de sanitização são feitas pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Semduh). Essa sanitização é feita com a pulverização de solução de água com hipoclorito de sódio, por meio de bombas costais e caminhões pipas e fumaceiros.

Agentes da Strans seguem coordenando restrições de veículos no Centro

Na segunda semana de restrição de circulação de veículos no centro da cidade, os agentes de trânsito da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) seguem coordenando as operações no local. Desde o dia 13 de julho apenas veículos permitidos pelo Decreto 19.908 têm acesso ao perímetro das ruas Desembargador Freitas, Paissandu, David Caldas e Avenida Maranhão. O isolamento da área tem ajudado a conter aglomerações e evitar contaminação pela Covid-19 na cidade.

O gerente de operação e fiscalização da Strans, Denis Lima, pontua que desde o início das interdições os resultados têm sido positivos. “Já estamos na segunda semana de restrições e sentimos que os condutores têm se adaptado. As aglomerações no perímetro tiveram uma diminuição em torno de 90% e esperamos manter essa média até a retomada gradual das atividades na área isolada”, explica.

Os agentes da Strans estão acompanhando as interdições e fazem a fiscalização dessas vias das 6h às 18h, de segunda a sábado. Os condutores de veículos que desobedecerem às normas estarão passíveis de autuação por infração grave, com aplicação de multa no valor de R$ 195,23, além de cinco pontos no prontuário da CNH do condutor.

O supervisor dos agentes, Ricardo Braga, pede a colaboração dos condutores para que sigam as recomendações. “Mesmo com o saldo positivo, ainda temos condutores que têm desrespeitado as recomendações. Já tivemos casos de motoristas transitando na contramão, ultrapassagem de bloqueios viários e desobediência às ordens dos nossos agentes. Por isso, solicitamos que a população colabore e se desloque à área central somente em casos essenciais”, enfatiza.

Os veículos sem permissão para circular no perímetro isolado podem optar pelas vias paralelas ou próximas às interdições. Quem deseja ter acesso à Ponte da Amizade, as rotas pelas ruas Paissandu, Riachuelo e Senador Teodoro Pacheco permanecem normais. O decreto não aplica restrições à circulação de veículos por essas vias.

 

Ônibus circulam sem aglomerações nesta quarta-feira (08)

Foto: Ascom Strans

O primeiro dia da volta do transporte público na capital teve ônibus circulando sem aglomerações. Na manhã desta quarta-feira (08), 14 fiscais da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) acompanharam o cumprimento da frota estipulada pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT) e o percurso dos veículos desde a saída das garagens, às 4h.

Os 14 fiscais se dividiram entre as zonas da cidade para verificar o uso obrigatório de máscaras dos operadores e passageiros, cumprimento da frota estipulada pelo TRT, sanitização dos veículos e o percurso estabelecido no formato radial (bairro para o Centro).

O gerente de fiscalização da Strans, Pedro Moura, relata que não foram verificadas lotações durante toda a manhã desta quarta-feira e alerta para que a população utilize o transporte somente em situações essenciais. “Nesta manhã não verificamos lotações nos horários de pico, 6h às 9h, em que tivemos disponíveis 70% da frota. Esperamos que a movimentação se mantenha assim nesta primeira etapa de reabertura gradual do comércio e que a população só utilize o transporte coletivo para serviços essenciais e abastecimento pessoal”, enfatiza.

Sanitização

Além da sanitização das estações de embarque e desembarque de passageiros e paradas de ônibus de competência da Strans, está sendo feita também a higienização dos veículos ao final de cada viagem nas paradas finais dos bairros. Já no final de cada turno, durante a noite, o Setut é responsável pela sanitização dos ônibus nas garagens. 

Ônibus voltam a circular nesta quarta-feira (08) com a frota reduzida

Ascom/Strans

A partir desta quarta-feira (08) o transporte público de Teresina volta a funcionar de forma reduzida, com 70% da frota, das 6h às 9h e das 17h às 19h, que correspondem aos horários de pico, e 30% nos demais horários. Os ônibus sairão dos bairros com destino ao Centro e serão aceitos os cartões eletrônicos.

A desembargadora do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), Liana Chaib, determinou na terça-feira o retorno do transporte público sob pena de multa diária de R$ 50 mil por dia para o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários (Sintetro). A decisão da desembargadora foi com base no pedido de dissídio coletivo ajuizado pelo procurador Regional do Trabalho, João Batista Machado Júnior.

Weldon Bandeira, gestor da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), especifica que apesar das dificuldades de negociação foi possível estabelecer parâmetros para o retorno da circulação dos ônibus. “Foi acatada a decisão do TRT pelo bem da parcela da população que necessita desse serviço público para os deslocamentos que devem ser os estritamente necessários, pois ainda estamos vivendo uma pandemia”, cita.

A Strans vai fiscalizar o cumprimento da frota estipulada pelo TRT e será responsável pela sanitização das estações de embarque e desembarque de passageiros, paradas de ônibus e durante o trajeto dos veículos. Ao Setut cabe a sanitização dos ônibus ao final de cada turno.

Funcionamento do serviço

O retorno do serviço de transporte público de Teresina será com terminais de integração fechados, nesta primeira fase, mas a integração poderá ser feita em um prazo de duas horas em qualquer ponto das linhas com o Centro e nas avenidas Frei Serafim e João XXIII. Enquanto a frota de ônibus estiver reduzida, permanecem funcionando os veículos cadastrados.

Continuam suspensos a gratuidade dos idosos e o passe estudantil, segundo os decretos nº 19.541 de 23 de março e nº 19.635 de 04 de abril, respectivamente.

Agentes da Strans coordenam fluxo de veículos em barreiras itinerantes

Os agentes da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) estão coordenando o fluxo de veículos nas barreiras sanitárias itinerantes presentes em pontos estratégicos da capital com grande circulação de pessoas. A ação é conjunta com a Guarda Civil Municipal e atua verificação de sintomas da Covid-19 em motoristas e passageiros.

Na manhã desta segunda-feira (29) as equipes estiveram na Avenida Maranhão e Rua Rui Barbosa e pela tarde seguirão para os bairros Porto Alegre e Vila Irmã Dulce, ambos na zona sul de Teresina.

Nas abordagens os condutores respondem a um questionário para saber se estão com sintomas da Covid-19 ou se tiveram contato com alguém infectado. Além disso, também são feitas aferições de temperatura e dadas orientações sobre os procedimentos adequados para pessoas que apresentarem alguns dos sintomas.

O gerente de operação e fiscalização da Strans, Denis Lima, pontua que as abordagens são realizadas com base nas recomendações das autoridades de saúde. “A Strans atua nas abordagens e controle do fluxo desses veículos ao passarem pelas barreiras, tudo é feito dentro das recomendações dos órgãos de saúde. Essa é mais uma estratégia encontrada para o enfrentamento dessa doença infecciosa na nossa cidade”, esclarece.

As barreiras sanitárias itinerantes permanecem pelo Centro e demais regiões da cidade até o final do mês de junho.

 

 

Fluxo de veículos teve aumento de 21% em Teresina

Ascom/Strans

O descumprimento do isolamento social por parte dos teresinenses tem refletido no tráfego de veículos da capital. De acordo com dados da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), houve um aumento de 21% no fluxo veicular de Teresina. O relatório apontou o crescimento de veículos nas ruas entre os dias 9 e 15 de maio, quando comparado com o mesmo período no mês de abril deste ano.

Os dados de fluxo de veículos são obtidos através dos equipamentos de fiscalização eletrônica instalados em algumas avenidas da cidade. Em março, durante a primeira semana de isolamento social em virtude da pandemia da Covid-19, a capital chegou a registrar uma queda de 20 a 50% do tráfego de veículos em certas vias de Teresina.

Os percentuais de isolamento social na capital seguem muito abaixo do mínimo recomendado pelas autoridades de saúde para diminuir o contágio, que é de 73%.

O engenheiro da Strans, Lucas Andrade, alerta que o aumento do número de veículos nas vias é um dos reflexos do afrouxamento da taxa de isolamento por parte dos teresinenses. “O não cumprimento do isolamento social de alguns teresinenses tem refletido nos nossos percentuais de fluxo veicular. Alertamos para que quem puder ficar em casa, fique em casa. Com menos chances de acidentes e disseminação dessa doença, teremos mais leitos de hospitais disponíveis durante a pandemia”, alerta.

Vias que apresentaram aumento de fluxo veicular:

Avenida José Francisco de Almeida Neto;

Avenida Maranhão;

Alameda Parnaíba;

Avenida dos Ipês;

Avenida Miguel Rosa;

Avenida Poty Velho;

Avenida Raul Lopes;

Avenida Joaquim Nelson.

Ônibus vão circular dos bairros direto para o centro de Teresina

A frota de ônibus do sistema público de Teresina continuará circulando, mas o percurso será direto dos bairros para o centro e só os trabalhadores dos serviços essenciais terão acesso ao cartão eletrônico. As medidas adotadas pela Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) têm como objetivo evitar as aglomerações e reduzir possíveis riscos de contaminação pela Covid-19.

A integração poderá ser feita em qualquer ponto de cruzamento das linhas, como o centro da cidade e as avenidas João XXIII e Frei Serafim. Da mesma forma que funcionava antes, a troca deve ser feita num prazo máximo de duas horas. “Vamos voltar ao sistema antigo. Nas linhas alimentadoras, o percurso será o mesmo, mas os ônibus não irão entrar nos terminais. A viagem seguirá até o centro para evitar a aglomeração nos terminais”, pontuou o superintendente da Strans, Weldon Bandeira.

A Strans também vai dar continuidade ao cadastro de vans e ônibus na sede do órgão na próxima segunda-feira (04), das 8h às 12h, para complementar a frota, caso haja alguma necessidade. “Esses veículos podem ajudar a atender a população. Há vários dias o sistema de transporte alternativo com vans foi paralisado por determinação do sindicato dessa categoria”, informou Weldon.

Ele explica ainda que os oito terminais serão fechados, ocorrendo a separação de usuários por bairros. “Queremos evitar aglomeração de pessoas de áreas diferentes da cidade, diminuindo o risco de contágio da doença”, disse, ressaltando que as medidas deverão ser mantidas enquanto durar o estado de calamidade pública em saúde.

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura vem monitorando o perfil dos usuários do transporte público. O levantamento apontava que, mesmo diante do fechamento das atividades econômicas e a suspensão das aulas, cerca de três mil idosos e 2,5 mil estudantes continuavam usando o transporte público diariamente. “Por conta disso, cancelamos a gratuidade e também o subsídio do estudante. Com isso, tivemos uma queda para 10% da demanda normal, que acreditamos que seja dos trabalhadores dos serviços considerados essenciais. Mas esse número voltou a aumentar nos últimos 15 dias, exigindo medidas mais enérgicas”, argumentou o superintendente.

As mudanças no sistema de transporte público foram adotadas porque a cidade vem registrando queda do índice de isolamento social, que ficou em 43% na última quinta-feira, e o aumento do número de casos da Covid-19. Foram 62 novos registros nas últimas 24 horas, totalizando 420 pessoas com a doença.