Strans integra Operação Rodovida a partir desta sexta-feira (18)

Ascom/Strans

Os agentes da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) vão integrar as ações da Operação Rodovida a partir desta sexta-feira (18). A fiscalização é uma iniciativa da Polícia Rodoviária Federal no Piauí e tem o objetivo de reduzir os acidentes de trânsito e a criminalidade nas rodovias federais durante o período de festividades do final de ano.

Nesta edição, as equipes de fiscalização da Strans vão colaborar com o projeto acompanhando seis operações até o dia 21 de janeiro. As abordagens acontecerão em avenidas movimentadas da capital em diferentes dias da semana. “Vamos trabalhar junto aos órgãos de trânsito federais e estaduais para promover um final de ano mais seguro para todos. Nosso objetivo não é só fiscalizar, mas também orientar”, enfatiza o diretor de operação e fiscalização da Strans, Jaime Oliveira.

A Operação Rodovida é realizada em parceria com estados, municípios, ministérios e também com o Departamento Nacional de Trânsito. O foco das abordagens é definido pela PRF e pode variar entre a verificação do cinto de segurança, uso de capacete pelos motociclistas, habilitações dos condutores, documentação dos veículos, ou fiscalização de transporte clandestino.

A abertura da Operação acontece nesta sexta-feira (18), a partir das 7h, na sede da PRF.

Relatório destaca que acidentes de motos representam 85% dos atendimentos do HUT

Os acidentes no trânsito matam cerca de 1,25 milhão de pessoas por ano no mundo todo segundo a Organização das Nações Unidas (ONU). Em Teresina, dados do Hospital de Urgência de Teresina (HUT) revelam que, este ano, de janeiro a setembro, 6.280 pessoas foram atendidas na Unidade de Saúde vítimas de acidente de trânsito e, desse total, 5.549 sofreram acidentes de motocicleta.

De acordo com diretor do HUT, Rodrigo Martins, os números revelam a violência que é praticada no trânsito. “As estatísticas nos mostram o quanto é alto o número de acidentes de trânsito na nossa capital. De janeiro a setembro deste ano, 5.449 pessoas deram entrada no HUT em consequência de acidentes com motocicleta. Tivemos também 220 pessoas atendidas por acidentes com carro e 446 atropelamentos, o que nos mostra a necessidade de atitudes mais preventivas no trânsito pelos cidadãos”, afirma.

O diretor informa ainda que, de janeiro a agosto deste ano, foram registrados 5.077 atendimentos de acidentes por motocicleta no HUT, sendo 4.772 de pessoas do Piauí, 293 do Maranhão e 12 de outros estados. “Só de Teresina, atendemos 3.486 pessoas acidentadas de moto. Desse total de atendimentos realizados no HUT nesse período em decorrência dos acidentes com motos, tivemos 2.158 internações, 1.780 procedimentos cirúrgicos e 378 procedimentos clínicos. Temos certeza que a maior parte desses acidentes poderia ser evitada ou ter sua gravidade reduzida se as pessoas tivessem atitudes mais responsáveis e preventivas no trânsito”, ressaltou.

O relatório do HUT revela também que, no período de janeiro a agosto, foram 3.963 homens vitimados por acidentes de motocicleta e 1.114 mulheres. Quanto à faixa etária, nesse mesmo período, foram 100 casos de acidentes de moto com crianças de 0 a 10 anos, 754 entre adolescentes e jovens de 11 a 20 anos; 2.898 casos com pessoas entre 21 a 40 anos; 1.125 acidentes com adultos entre 41 a 60 anos; 199 casos envolvendo idosos entre 61 e 80 anos. “Precisamos estar cada vez mais atentos aos perigos no trânsito, bem como aos outros riscos à saúde do cidadão”, destacou Rodrigo Martins.

EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO

Para chamar atenção do elevado número de acidentes de trânsito, foi instituído o Dia Nacional do Trânsito, lembrado nesta sexta-feira, 25 de setembro, e que, neste ano, tem como tema “Perceba o risco, proteja a vida”. A ideia é ressaltar a necessidade de preservar vidas, por meio de ações de conscientização voltadas para educação, engenharia e fiscalização de trânsito, seguindo as recomendações contidas no Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito (PNATRANS), uma vez que os acidentes no trânsito constituem uma das maiores causas de mortes no mundo.

Para Samyra Motta, gerente de Educação no Trânsito da Strans, as ações educativas são essenciais para despertar a reflexão e o comportamento mais defensivo no trânsito. “A maioria dos acidentes é causada por falhas humanas, seja por excesso de velocidade, uso do celular, estar sob efeito de bebidas alcoólicas enquanto dirige, ou falta de uso do cinto de segurança e capacete. Portanto, a junção de ações educativas com trabalhos de fiscalização e sinalização viária são indispensáveis para garantir a segurança de condutores e pedestres, e é esse trabalho que a Strans vem realizando na nossa capital”, destaca a gerente.

Prefeito Firmino sanciona lei que institui a Semana Municipal de Prevenção de Acidentes com Crianças

O prefeito Firmino Filho sancionou Lei N° 5.545, de 15 de setembro de 2020, que institui no Calendário Oficial de Eventos do Município de Teresina, a Semana Municipal da Prevenção de Acidentes com Crianças. A data tem como objetivo incentivar a conscientização sobre a importância de acidentes com crianças na capital.

A Lei de autoria dos vereadores Cida Santiago e Venâncio Cardoso, promove a reflexão e o debate sobre as medidas voltadas para evitar os acidentes mais comuns com crianças, como sufocação, afogamento, atropelamento, queimadura, queda, intoxicação, descarga elétrica e entre outros.

A Semana Municipal de Prevenção de Acidentes com Crianças busca ainda, alertar a população sobre a ocorrência de acidentes com crianças, por meio da realização de ações, palestras, debates, eventos, audiências publicas, encontros, publicações e iniciativas em geral sobre o tema. As ações devem acontecer em parceria com órgãos públicos e privados, em especial escolas, universidades, clubes de serviços, unidades de saúde, organizações não governamentais, veículos de comunicação e outr

HUT tem alta de 29% no número de vítimas de acidentes de trânsito envolvendo motocicletas

O Hospital de Urgência de Teresina divulgou levantamento que aponta elevação de 29% no número de vítimas de acidentes de trânsito em motocicletas que deram entrada na unidade de saúde. Os dados revelam ainda que a ocorrência foi o 2º maior motivo de procura ao HUT no mês passado.

De acordo com o Setor de Estatística do hospital, em julho, foram atendidas 611 pessoas envolvidas em acidentes com motocicletas. Já em agosto, o número subiu para 789 vítimas. A variação tem preocupado as equipes de saúde do HUT, tendo em vista que esse tipo de ocorrência representa 19% dos atendimentos feitos no hospital.

“A cada cinco pacientes que dão entrada no HUT, pelo menos um deles está envolvido em acidentes com motos. Esse é o segundo maior motivo de procura ao hospital, atrás somente de mal súbito. Tal cenário delicado acende um alerta para que as pessoas tenham mais prudência, já que ainda estamos enfrentando a pandemia da Covid-19”, explica o diretor geral da unidade de saúde, Rodrigo Martins.

No total, o HUT contabilizou, em agosto, 861 acidentes de trânsito, que incluem ainda aqueles envolvendo carros, atropelamentos e outras modalidades de sinistros, 25% a mais que os registrados no mês anterior. Os casos mais graves são encaminhados à Unidade de Terapia Intensiva (UTIs), que possui 16 leitos aptos a receber pacientes que apresentam estado de saúde crítico.

Acidentes no final de semana

Um dado que também foi destacado pela Direção Geral do HUT diz respeito aos sábados e domingos do mês de agosto. Ao comparar o primeiro e o último final de semana do mês houve um crescimento de 55% no número de acidentes de trânsito. Nos dias 1º e 2 de agosto, foram 51 registros contra 79 nos dias 29 e 30 de agosto.

Teresina registra redução de 21% de acidentes com motociclistas durante a pandemia

Ascom/Strans

A quantidade de acidentes envolvendo motociclistas em Teresina caiu 21% no período de março a junho deste ano, quando comparado ao mesmo período de 2019.  Os dados são do Hospital de Urgência de Teresina (HUT), que atende pacientes acidentados envolvendo motocicleta. Nesse período, a cidade já estava com medidas restritivas de serviços e de circulação de pessoas devido à pandemia da Covid-19.

As informações repassadas pelo HUT revelam que de março a junho do ano passado foram 2.879 ocorrências com motos, sendo 748 em março, 689 em abril, 755 em maio e 678 em junho. Este ano foram contabilizados 2.272 acidentes, o que comprova a redução de 21%. Deste total, 638 acidentes ocorreram no mês de março, 469 em abril, 604 em maio e 561 em junho.

O agente de trânsito Torquato Neto lembra que o condutor de motocicleta está sempre em situação de vulnerabilidade no trânsito e alguns atos contribuem para acontecer acidentes. “Numa simples observação do comportamento do motociclista percebemos muitas atitudes proibidas sendo praticadas e, em especial, nesse período em que houve redução do tráfego. São manobras como subir em canteiros, trafegar pelas calçadas, não respeitar a sinalização e o excesso de velocidade são atitudes que causam muitos acidentes”, analisa.

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), no Dia Nacional do Motociclista, comemorado na data de hoje, 27 de julho, alerta para a necessidade dos condutores observarem as normas e obedecerem os limites de velocidade de cada via, bem como ter atenção nos cruzamentos e sempre usar o capacete. “Com a pandemia, percebemos aumento na quantidade de motociclistas nas ruas de Teresina, devido à demanda pelo serviço de entrega de mercadorias que prioriza o serviço em motocicleta. Portanto, reforçamos a necessidade da utilização do capacete afivelado, o uso do retrovisor e o respeito ao limite de velocidade em cada via para evitar a ocorrência de acidentes graves”, reforça Hudson Rabelo, agente de trânsito da Strans.

Isolamento social é responsável por queda de 33% no número de vítimas de trânsito

O Hospital de Urgência de Teresina (HUT) registrou uma queda de 33% no número de atendimentos de vítimas de acidentes de trânsito desde o início do primeiro decreto municipal que determina o fechamento do comércio e serviços não essenciais em Teresina. A variação está diretamente relacionada às ações de distanciamento social recomendadas por órgãos de saúde.

Os dados do relatório, emitido pelo setor de estatística do HUT, apontam que nos primeiros quinze dias de março foram atendidas 438 vítimas de acidentes de trânsito. Já na segunda quinzena do mesmo mês foram 293 pessoas acidentadas. Uma queda de 33%. Ao todo, no primeiro trimestre deste ano, a unidade de saúde contabilizou 2.359 registros.

De acordo com o diretor geral do HUT, Rodrigo Martins, o distanciamento social é uma medida importante nesse momento de pandemia da Covid-19. “Ficar em casa também reflete na menor quantidade de veículos circulando pela cidade. Isso é importante para reduzir os acidentados e deixarmos mais leitos disponíveis aos pacientes, caso nosso hospital venha a receber casos confirmados da doença”, avalia o diretor.

Outro dado importante divulgado pelo HUT aponta que, no ano passado, 10.632 pessoas deram entrada na unidade de saúde vítimas de acidentes de trânsito. No dia 3 de março, o prefeito Firmino Filho anunciou um novo decreto que suspende o funcionamento de estabelecimentos comerciais, como lojas de material de construção e peças automotivas. As restrições de convívio social no município foram reforçadas pela insistência de alguns cidadãos em desobedecer o que recomenda organizações de saúde.

 

Strans registra redução de mais de 85% no número de acidentes nesta semana

 A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) registrou uma queda de 85,7% no número de acidentes, no período de 23 a 27 deste mês, com apenas cinco ocorrências e sem vítimas fatais. A redução é observada quando comparados esses dados aos dos dias 13 a 22 deste mês, em que ocorreram 35 acidentes.

Esse período de redução corresponde ao início do fechamento do comércio e de outros estabelecimentos e funcionamento apenas de serviços essenciais, conforme decreto municipal em relação à pandemia da Covid-19.

O supervisor geral dos agentes de trânsito, Torquato Neto, cita que as vias estão quase sem tráfego nesta última semana. “Houve muita redução no fluxo de veículos. A Strans registra os acidentes sem vítimas fatais porque quando existem vítimas, o registro deve ser feito pela Ciptran”, informa.

Com a determinação do prefeito Firmino filho de suspender vários tipos de serviços, houve a redução significativa de deslocamento das pessoas e também do fluxo de veículos. O prefeito e autoridades da saúde continuam com o mesmo pedido para as pessoas ficarem em casa e assim impedir a contaminação pelo novo coronavírus.

Para atender possíveis necessidades da população, a Strans pode ser acionada pelos fones 118 e 3122 7617, das 6h às 23h.

Teresina tem redução de 18,5% no número de vítimas fatais em acidentes com motociclistas

Ascom/Strans

Teresina registrou redução de 18,5% no número de vítimas fatais em acidentes com motociclistas, no terceiro trimestre de 2019. Nesse período, foram 22 vítimas fatais (61% do total), cinco a menos do que o que foi registrado no mesmo período de 2018, quando se foram contabilizadas 27 mortes (75%).  Os dados são do Programa Vida no Trânsito (PVT), que faz a compilação de informações envolvendo vários órgãos de fiscalização de trânsito e de saúde.

A gerente de Educação de Trânsito da Strans, Samyra Mota, analisa que ainda são os motociclistas as principais vítimas de acidentes de trânsito, tanto para os fatais (61,1%) como para os graves (83,3%).

“Mesmo ainda sendo muito alto o índice de vítimas fatais e graves envolvendo motociclistas, ficamos satisfeitos com o resultado desse trimestre que mostra a redução de cinco mortes, pois esse é o grupo de maior risco. Para nós, uma vida que conseguimos salvar mostra que as nossas ações estão tendo resultados positivos”, analisa a gerente.

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) alerta que outro grupo de risco que tem chamado atenção é o de idosos, que também teve redução de 40% na quantidade de vítimas fatais. Nos meses de julho a setembro de 2018, foram cinco vítimas fatais, esse número caiu para três no mesmo período de 2019.

O superintendente da Strans, Weldon Bandeira, analisa que os resultados positivos  se devem em grande parte à intensificação de ações educativas e de sinalização. “A redução dos limites de velocidade, juntamente com a intensificação da sinalização das vias contribuem para que os condutores andem mais devagar, o que permite aos idosos, que têm mobilidade reduzida, mais segurança no trânsito e a redução do número de acidentes”, declara.

Conforme os dados dos 3º trimestres de 2018 e 2019, presentes no relatório do PVT, verifica-se que não houve alteração no número de óbitos, mas teve redução de 10,7% no número de vítimas graves e de 7,6% no número total de vítimas.

Outro dado observado é que, entre as vítimas fatais e graves, o maior percentual é do sexo masculino, respectivamente, 91,7% e 81,2%. No grupo dos fatais, as faixas etárias com maiores percentuais foi de 18 a 25 anos e de 46 a 59 anos (com 27,8% cada) e na segunda colocação estão as vítimas de 26 a 35 anos (19,4%). Considerando o grupo das vítimas graves, o maior percentual foi em relação a faixa etária de 26 a 35 anos (27,2%), seguido da faixa etária de 18 a 25 anos (23,3%).

HUT realiza quase mil atendimentos durante o carnaval

Foi grande a movimentação no Hospital de Urgência de Teresina (HUT) durante o carnaval. De acordo com o relatório emitido pelo setor de estatística, o HUT realizou 991 atendimentos e 230 cirurgias. Se comparado ao mesmo período do ano passado, o número representou um aumento de 9% no atendimento geral.

Com relação aos acidentes de trânsito, o hospital registrou uma queda de 3%, com 195 atendimentos e as agressões físicas apresentaram queda de 9%, com 69 atendimentos. De acordo com o Dr. Rodrigo Martins, diretor geral do HUT, a complexidade dos casos chamou atenção.

“Mesmo com a queda no número de atendimento de vítimas de trauma, foi possível observar que a gravidade dos casos está cada vez maior. Só de vítimas de acidentes com motocicleta foram 169 atendimentos, o que corresponde a 87% do total de acidentes de trânsito. Eles podem causar muitas lesões graves, principalmente se o motociclista não estiver fazendo uso correto do Equipamentos de Proteção Individual (EPI´s)”, explicou o diretor.

Outro dado preocupante é que mais de 42% das internações durante o carnaval foram de pessoas do interior do Piauí e outros estados. Alcoolizadas e vítimas, principalmente, de acidentes com moto e sem uso de capacete. Esse é o perfil da maioria das vítimas.

Renê Ribeiro, 25 anos, da cidade de Elesbão Veloso, interior do Piauí, que deu entrada no HUT, na segunda-feira de carnaval, vítima de acidente com moto, após ter consumido bebida alcoólica, é um exemplo do tipo de ocorrência que está contribuindo para esse aumento nas estatísticas.

“Eu tinha bebido um pouco e estava voltando pra casa quando um carro, que vinha na direção contraria, bateu de frente comigo. Como o veículo estava com um farol queimado pensei que era uma moto. Só quando estava me aproximando que percebi que não era uma motocicleta. Minha sorte foi que eu estava de capacete. Fraturei o braço direito e a perna esquerda. Fui transferido direto pro HUT. Na minha cidade não tinha médico para fazer a cirurgia”, comenta Renê.

Dr. Péricles Cerqueira, diretor técnico do hospital, explicou que é muito comum receber pacientes com esse perfil. Casos que poderiam ser resolvidos em suas cidades são transferidos para o HUT superlotando e dificultando o fluxo de toda rede de saúde de Teresina. “Não negamos atendimento a ninguém. Porém, precisamos que a rede funcione para que possamos continuar oferecendo um atendimento de qualidade para nossa população”, comentou o diretor.