Índice de infectados na zona Sul de Teresina cai 13%

O índice de infectados com a Covid-19 na zona Sul de Teresina apresentou uma redução de 13%, tendo passado de 34% para 21%. Os dados são da 11ª pesquisa de investigação sorológica realizada pela Prefeitura de Teresina entre os dias 26 a 28 de junho e demonstram o resultado do esforço da população e da gestão municipal para conter a disseminação do vírus.

“Essa redução nos números é positiva, mas sabemos que não é o momento de relaxar. Os cuidados precisam ser os mesmos. Desde o início da pandemia realizamos um amplo trabalho preventivo na região, mas depois que as pesquisas apontaram para um elevado número de casos na zona Sul, intensificamos ainda mais esse trabalho com a colaboração dos moradores”, lembrou o superintendente da SDU Sul, Paulo Roberto.

Entre as ações realizadas pela SDU estão a organização das feiras livres, principalmente no Parque Piauí, a maior da região e uma das maiores da cidade; o controle das filas nas casas lotéricas; fiscalização diária do comércio para garantir o cumprimento do decreto municipal; e sanitização de prédios públicos, veículos e mercados.

Paulo Roberto ressalta que a SDU o apoio da população sobre as medidas de prevenção ao novo coronavírus. “Acreditamos que é fundamental a participação de todos para reduzir o número de infectados, o que vai permitir o sucesso da retomada das atividades econômicas de acordo com o programado pela Prefeitura”, ressaltou.

 

SDU Leste finaliza recuperação da Rua Fontes Ibiapina, no bairro Ininga

As ações emergenciais de recuperação de vias da zona Leste de Teresina estão prosseguindo. Nesta semana, o trecho da Rua Fontes Ibiapina, no bairro Ininga, foi finalizado com a atuação da equipe de engenharia da Superintendência de Desenvolvimento Urbano Leste (SDU Leste). O trecho havia sido danificado com a ação das águas pluviais de grande intensidade que atingiu a cidade nos últimos meses.

Segundo o superintendente João Pádua, no local foram feitos serviços para reparar a pavimentação em paralelepípedo e, consequentemente, promover a acessibilidade dos moradores da região. “Assim como em outros trechos da nossa região, recuperamos essa via por se tratar de uma demanda emergencial. Pedimos a compreensão da população no sentido de entender que apenas os serviços emergenciais estão sendo atendidos. Após passarmos dessa crise que se instalou no país e no mundo, com a pandemia do novo coronavírus, retornaremos às nossas atividades normais, levando as ações municipais aos moradores da região”, explicou.

Sobre as demandas emergenciais, o superintendente executivo da SDU, Ângelo Cavalcante, afirma que a população pode enviar sua solicitação, que será analisada. “Caso o calçamento da sua rua esteja danificado, é só nos comunicar via telefone, requerimento ou pelo aplicativo Colab. Vamos identificar o problema e, de acordo com a emergência, inserir a solicitação nas demandas da Gerência de Obras da SDU”, concluiu.

Para solicitar os serviços de reparo ou recuperação da SDU, além de colaborar com o trabalho da Prefeitura, a população pode usar os números (86) 99957-3709, (86) 98165-8000 e (86) 99498-5183.

Câmara autoriza financiamento para ações de desenvolvimento sustentável em Teresina

Promover o desenvolvimento sustentável de Teresina com a implantação e reforma de parques ambientais, arborização, galerias de drenagem, entre outras. É para esta finalidade que a Prefeitura de Teresina irá contrair financiamento junto à Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD). O projeto de lei que solicita os recursos foi aprovado hoje (13), por unanimidade, pela Câmara Municipal de Teresina.

Os recursos, 36 milhões de euros, serão aplicados no Programa Teresina 2030, que está diretamente relacionado com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU e que prevê uma série de metas para serem atingidas até o ano 2030. O programa está dividido em diversos eixos, como saneamento básico, mobilidade urbana, áreas verdes, eficiência energética, entre outros.

Estão previstas ações como a implementação de corredores verdes na cidade, melhoria habitacional em 3.000 unidades, 12 km em galerias pluviais em todas as zonas do município, asfaltamento, reforma no Parque da Cidade, implantação de painéis de energia solar para alimentar poços artesianos na zona rural, e a implantação de um laboratório de inovação em políticas públicas. Estes e outros projetos somarão um total de 45 milhões de euros em investimentos, sendo 36 milhões da operação de crédito com a AFD e 9 milhões de euros de contrapartida da Prefeitura de Teresina.

O projeto de lei foi encaminhado há duas semanas para os vereadores, que solicitaram uma apresentação para entender melhor a operação de crédito e os seus objetivos. Na última segunda-feira (11), o secretário municipal de Planejamento, José João Braga, mostrou aos parlamentares os detalhes do projeto, destacando os benefícios a longo prazo destas ações e as condições favoráveis ao município, que se encontra em situação confortável quanto ao endividamento.

O processo agora segue para análise do Governo Federal e a expectativa é que o contrato seja assinado até o mês de setembro. “Nós ficamos muito felizes com a aprovação do financiamento, que é essencial para que a Prefeitura de Teresina tenha recursos suficientes para fazer investimentos importantes no desenvolvimento sustentável do município, trazendo crescimento, mas também qualidade de vida aos habitantes”, explica o secretário.

Com a aprovação no legislativo municipal, a Prefeitura e AFD irão elaborar a minuta do contrato, que seguirá para análise de diversos órgãos do Governo Federal, como Ministério da Economia e da Casa Civil. A previsão é que a operação de crédito siga para aprovação do Senado até julho, e a assinatura do contrato aconteça em meados de setembro.

Defesa Civil realizou mais de 70 atendimentos durante o período chuvoso de abril

Um total de 75 atendimentos foram realizados pela Defesa Civil Municipal de Teresina em abril, mês marcado por fortes chuvas na capital. Seguindo um plano de contingência específico para esse período, a equipe do órgão ofereceu apoio a 49 famílias afetadas por alagamentos, monitorou a elevação dos níveis dos rios e distribuiu cestas básicas.

O secretário da Semcaspi, Samuel Silveira destacou o dinamismo e abrangência do trabalho realizado. “A Defesa Civil, no mês de abril, atuou decisivamente, em comunidades, sobretudo da zona Leste, onde o impacto das chuvas foi maior. Houve uma chegada rápida aos locais e um atendimento intersetorializado com a assistência social, inclusive no fornecimento de cestas básicas”.

“Realizamos ações de atendimento às famílias que estavam em situação de vulnerabilidade e risco, principalmente na remoção e cadastramento das vítimas de alagamento, após a enxurrada do dia 21 de abril. Esse trabalho foi realizado juntamente às SDUs e os CRAS”, explica o tenente Antônio Linhares, gerente da Defesa Civil Municipal.

A zona Leste foi a mais afetada pela forte chuva registrada na data. “Com a SDU Leste, foi feita a remoção de lixo, reconstrução de diques, bueiros e outras desobstruções”, diz Linhares. Os bairros São Cristóvão, Ininga, Satélite e Vila Madre Teresa concentraram a maior parte dessas ações, após constatarem-se os vários danos materiais e o alagamento de imóveis.

A Defesa também atuou por meio da entrega de cestas básicas às famílias que estavam em situação de vulnerabilidade após a suspensão das atividades causada pela quarentena. Também em prevenção ao Covid-19, a equipe adotou todas as medidas de segurança e de afastamento neste período.

“Fizemos, em conjunto com o CRAS Leste V, esse trabalho de distribuição de cestas básicas nas comunidades rurais, como o povoado Mata Velha, Estaca Zero e São João”, detalha o gerente da Defesa Civil.

O órgão continua atuante em regime de plantão, mesmo durante a quarentena, e pode ser solicitada através de ligação gratuita para o número 153. Mais informações sobre as ações da instituição podem ser conferidas no site e nas redes sociais da Secretaria Municipal de Cidadania Assistência Social e Políticas Integradas.

SDU Leste promove limpeza de sete bairros nesta quarta-feira (25)

Promover ações de zeladoria nas vias públicas, além da manutenção e zelo nas grandes áreas verdes da cidade, está entre as preocupações centrais da Prefeitura, com o objetivo de proporcionar maior qualidade de vida à população. Pensando nisso, a Superintendência de Desenvolvimento Urbano Leste está limpando nesta quarta-feira (25) sete bairros da zona Leste de Teresina.

A ação é feita pela equipe de limpeza da Gerência de Serviços Urbanos do órgão e atua de forma programada, a fim de contemplar todos os bairros da região. No momento, os bairros Ininga, Horto, Fátima, Planalto Ininga, Pedra Mole, Santa Isabel e São Cristóvão estão recebendo os serviços de limpeza.

Dentre os serviços executados pela equipe estão capina, limpeza, varrição, cuidados com as plantas, podas de árvores, pintura do meio fio e o transbordo do material recolhido.

As avenidas Raul Lopes, Dom Severino, João XXIII, Pires Gaioso e Presidente Kennedy, além das ruas Antônio Ubiratan de Carvalho, José Sinimbu, José Luiz Cortez e Alaíde Marques, estão sendo contemplados com as ações de zeladoria. As áreas verdes e públicas da Rua Dirce de Oliveira e da Jornalista Dondon recebem serviços de podas e a atuação do trator roçadeira. A alça da Ponte Estaiada também está sendo limpa pela SDU Leste.

O gerente de Serviços Urbanos, Renato Lopes ressalta que os trabalhos são feitos por etapas para garantir a manutenção de todos os espaços públicos da região. “A gerência de limpeza destina também frentes de trabalho para realizarem a manutenção de viveiros, serviços de poda de árvores e também o processo de transplantio em alguns pontos considerados áreas verdes. Estamos atuando com trabalhos intensos para proporcionar uma melhor qualidade de vida para os moradores da região”, declarou.

Manter a limpeza da cidade é responsabilidade de todos e pequenas atitudes podem transformar o convívio em sociedade. Agir em parceria com órgão é um elemento crucial das frentes de trabalho. A SDU Leste também conclama o apoio do cidadão para atuarem em conjunto.

“Diariamente conscientizamos as pessoas para que elas se sintam mobilizadas a participarem conosco das limpezas nos bairros. Juntos, podemos trabalhar com ações mais direcionadas com a finalidade de manter a nossa região mais limpa. Solicitamos também o apoio da população no sentindo de fazer o acondicionamento do lixo da maneira correta e também em evitar despejar materiais em praças e no meio de ruas e avenidas. A união nestes ideais é a chave para enfrentarmos essa atual realidade com a pandemia do novo coronavírus”, destacou o superintendente João Pádua.

A Superintendência conta sempre com a colaboração da população no trabalho de conservação desses espaços. Nesse sentindo, a comunidade pode ajudar o órgão com informações ou denúncias sobre descarte incorreto de lixo domiciliar ou material sólido pelos números (86) 3215-7875 e 7874 ou pelo aplicativo Colab.

 

Equipes de limpeza da Prefeitura percorrem cidade após forte chuva da madrugada

Teresina registrou aproximadamente 45 mililitros de chuvas na madrugada desta sexta-feira (21). Para evitar transtornos, equipes da Prefeitura percorrem a cidade desde as primeiras horas do dia, avaliando pontos críticos e realizando serviços de limpeza.

Na zona leste os serviços estão concentrados na limpeza de galerias dos bairros São Cristóvão, Piçarreira e Satélite, além do canal da Avenida Noronha Almeida, no bairro São João. O gerente de Serviços Urbanos da SDU, Renato Lopes, explica que as equipes de limpeza estão aplicando ações de limpeza nas galerias e boca de lobo, retirando entulhos e lixos que são descartados incorretamente nas avenidas, ruas e espaços públicos. “Nossas equipes estão atuando nas áreas consideradas mais baixas. Os serviços de monitoramento visam garantir o perfeito escoamento das águas pluviais e impedir que o material sólido retido durante as chuvas cause maiores transtornos”, explicou.

A zona sudeste também está recebendo ações de monitoramento de pontos considerados críticos e sujeitos a alagamentos. As equipes de limpeza da SDU estão percorrendo ruas e avenidas para identificar áreas afetadas pela chuva e tomar as medidas necessárias. “Desde cedo estamos percorrendo todos os pontos de galeria e tudo tem se mantido dentro da normalidade. Os sistemas de drenagem estão funcionando conforme o esperado e as equipes de limpeza continuam fazendo o trabalho de capina e recolhimento de entulho”, garantiu o gerente de serviços urbanos da SDU, Isaú Pereira.

Paulo Lopes, superintendente da SDU Sul, afirma que na região foram detectados alguns pontos de alagamentos, mas que as equipes de limpeza do órgão já estão trabalhando nos locais. O gestor lembra ainda a importância do descarte correto dos lixos, principalmente os resíduos de podas de árvores. “Especialmente em períodos chuvosos devemos lembrar dos transtornos que podem ocorrer quando depositamos lixos em lugares errados. Observamos em alguns bairros da zona sul que os moradores têm o hábito de jogar restos de podas próximo a passagens de água, o que provoca alagamentos. Essa prática, além de errada, custa caro para todos”, disse.

A Prefeitura reforça a necessidade do cuidado por parte da população em descartar o lixo em locais apropriados para não entupir a passagem das galerias e canais da cidade. É fundamental o apoio da população no sentido de evitar o acúmulo ou descarte irregular de lixo em áreas de proteção ambiental.

 

 

Gestores de monitoramento da Prefeitura de Teresina alinham ações para 2020

Na manhã desta quinta-feira (6), a Secretaria Executiva de Planejamento Estratégico e Gestão (SEPLAG), da Secretaria Municipal de Planejamento (SEMPLAN), juntamente com a Empresa Teresinense de Processamento de Dados (PRODATER), reuniu os representantes de diversos órgãos da Prefeitura de Teresina para o alinhamento dos planos de ações da PMT de 2020 no sistema de monitoramento de ações, projetos e programas (SIMAPP), com base no PPA 2018-2021.

Na reunião compareceram os gestores de monitoramento e gerentes de obras para a validação das planilhas de obras para o novo site de obras da Prefeitura de Teresina. De acordo com a Aurélia Araújo, coordenadora da SEPLAG, essa reunião com todos os gestores financeiros, de monitoramento e gerentes de obras é uma forma para alinhar os planos desenvolvidos em 2020.

“Essa reunião tem como objetivo o alinhamento dos planos de ações dos órgãos da Prefeitura de Teresina para checarmos todos os planos que serão desenvolvidos em 2020, através do SINAPP, por onde iremos fazer o monitoramento dos dados informados, prazos de obras, a capacidade de execução dos órgãos e as dificuldades encontradas no sistema. O novo site Teresina em Obras que já está em andamento será uma forma de publicizar as obras que estão em andamento e concluídas”, declarou.

O superintendente executivo da SDU SUDESTE, Isaac Meneses, informou a importância dessas reuniões periódicas com os representantes das SDUs e secretarias. “Essas reuniões periódicas com as SDUs e secretarias é de grande importância para o nivelamento de todas as ações feitas, hoje pudemos padronizarmos as ações, finalizando o que cada secretaria faria de planilha e apresentando as modificações do sistema. O SINAPP irá gerar os dados para o novo site Teresina em Obras, mostrará tudo que foi concluído em obras, melhorando assim, os trabalhos das secretarias ”, relatou o superintendente executivo.

Gerência de Saúde Mental de Teresina realizou diversas ações para melhorar fluxo de atendimentos

A Fundação Municipal de Saúde (FMS), através da Gerência de Saúde Mental, realizou diversas ações em 2019 que melhoraram os atendimentos das pessoas com sofrimento psíquico. Uma delas foi a inauguração do novo Centro de Atenção Psicossocial: a sede própria do CAPS II Norte.

A unidade agora é qualificada como tipo III, com estrutura adequada para fazer o acolhimento noturno de usuários em crise. Sua estrutura mais ampla conta com quatro consultórios para atendimentos individuais, um consultório para atendimentos de enfermagem, uma sala de medicação, farmácia e repousos para usuários masculinos e femininos com banheiros adaptados. A obra custou R$ 1.011.228,27, oriundos de recursos federais com contrapartida da FMS. Até o final de fevereiro também será inaugurada a nova sede do CAPS III Sudeste, que teve investimento de R$ 1.1.311.128,02 para a construção de 728,50 m².

A Gerência de Saúde Mental implantou em 2019 o protocolo de atendimento em urgências e emergências em saúde mental incluindo a população em situação de rua. Além de também ter realizado o I Fórum do Grupo de Geração de Trabalho e Renda, que contou com a participação de empresas, usuários e profissionais dos CAPSs. “O objetivo foi mostrar o exemplo dos usuários dos CAPS que já estão no mercado de trabalho e como eles podem ser produtivos e contribuírem para as empresas, além de promover uma quebra de estigmas e preconceitos”, afirma Luanna Buenos, gerente de saúde mental de Teresina.

Pessoas com deficiência psicossocial apresentam sequelas de transtornos mentais, mas que não as incapacita de trabalhar e ter uma vida produtiva. Para o presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Charles Silveira, saúde e trabalho andam juntos. “Agregado ao trabalho da saúde mental, temos que buscar mecanismos, fazer com que essas pessoas que são tratadas, que têm uma nova forma de enxergar o mundo e têm uma vontade de viver, possam ser reinseridas no mercado de trabalho”.

Em 2019 a Gerência de Saúde Mental realizou 181 ações em alusão às datas da saúde mental: Janeiro Branco, Dia Nacional da Luta Antimanicomial ( 18 de maio), Dia Mundial da Saúde Mental ( 10 de outubro) e Dia Mundial de Prevenção do Suicídio ( 10 de setembro). O órgão implantou também o fluxo de atendimento ao comportamento suicida, no qual os profissionais que atuam na Rede de Saúde Mental de Teresina receberam atualização sobre prevenção ao suicídio com o tema “Manejo do paciente com comportamento suicida”.

Atualmente, Teresina possui uma rede de saúde mental bem estruturada e fortalecida. Fazem parte dela o PROVIDA, sete Centros de Atenção Psicossocial, um CAPS Infantil, um AD (Álcool e Drogas) e quatro CAPS tipo dois e dois CAPS tipo três. “Todos atendendo demandas de pessoas com ideação suicida. O suicídio, em 90% dos casos, é atrelado a algum transtorno mental”, afirma Luanna Bueno. Ela afirma ainda que, segundo as estatísticas, os jovens são os mais afetados. “Então entendemos que a rede de atenção psicossocial da capital precisa continuar esse fortalecimento diante dessa temática”, explica.

 

Lei de drenagem e ações preventivas integram a Operação Bonito para Chover

A Lei de Drenagem, sancionada em Teresina em 2015, já evitou que o equivalente a três vezes a vazão do Rio Parnaíba fosse para o leito das ruas durante as chuvas. A informação é da Semduh (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação), que está coordenando a Operação Bonito pra Chover, através da qual é feita uma série de intervenções na cidade, desde a limpeza de galerias ao cumprimento das leis municipais.

Desde que começou a ser aplicada, a lei de drenagem tem reduzido o volume de água nas ruas. Isso porque, cada obra de empreendimento com mais de 500 m² impermeabilização deve apresentar na Semduh um projeto de armazenamento e escoamento da água das chuvas.

“Uma forma de entender a quantidade de água já retida nesses cinco anos é observar o Rio Parnaíba. No período de verão ele tem uma vazão de 230 m³/s. Com a aplicação da Lei de Drenagem, poupou-se que uma a vazão equivalente a três vezes a do rio fosse para as ruas. É um volume significativo, que faz muita diferença nesse período de chuvas”, ressalta o secretário Marco Antônio Ayres.

Ele explica que a Prefeitura de Teresina tem realizado uma série de medidas para evitar alagamentos na cidade, a exemplo da instalação das estações elevatórias, que escoam a água das chuvas direto para os rios. Elas recebem as águas das regiões da Boa Esperança, do Dique do Mocambinho, do Piscinão, da Avenida Duque de Caxias e Vila Mandacaru.

Outra medida importante é a limpeza de galerias que é feita antes e durante o período chuvoso. “Já foram todas limpas e continuam sendo monitoradas durante esse período”, destaca Marco Antônio.

Ele informa ainda que a Prefeitura faz o monitoramento de 52 áreas de risco. A Defesa Civil Municipal de Teresina faz o mapeamento de demandas e o direcionamento das ações relacionadas às áreas mais críticas. “Estamos atentos e trabalhando para que os danos causados pelas chuvas, que são comuns em todas as cidades Brasil, estejam sob controle com ações diárias para minimizar os casos de inundações”, ressaltou o secretário da Semduh.

A população também deve ficar atenta e, em casos de risco por conta das chuvas, pode acionar a Defesa Civil pelo 153  ou o Corpo de Bombeiros no 193.

 

Programa Teresina 2030 vai investir 45 milhões de euros em ações de desenvolvimento sustentável

A Prefeitura de Teresina está desenvolvendo o Programa Teresina 2030, projeto que visa a realização de diversas ações relacionadas ao desenvolvimento sustentável nas zonas urbana e rural da capital piauiense. O investimento previsto é de 45 milhões de euros financiados com a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), em operação de crédito aprovada na última quarta-feira (18) no Ministério da Economia.

O investimento compreende 36 milhões de euros financiados pela AFD e 9 milhões de contrapartida da Prefeitura de Teresina.  O programa irá desenvolver uma série de intervenções visando a promoção do acesso à energia limpa, o saneamento básico, comunidades sustentáveis, eficiência e transparência na gestão pública e o combate às mudanças climáticas.

Para isso, serão realizadas várias ações, como a instalação de banheiros e fossas ecológicas na zona rural; realização de melhorias em 3 mil unidades habitacionais para famílias de baixa renda; criação de parques ambientais e melhorias nos parques já existentes e fomento à participação popular na gestão pública, entre outras.

“Teresina faz parte de um contexto onde o desenvolvimento sustentável é ainda mais importante. A cidade passou por um processo desordenado de espalhamento urbano, perdeu cobertura vegetal e a temperatura está subindo além da média global. Este programa visa combater estes problemas, melhorar a questão climática e qualidade de vida da população”, explica Flávia Maia, coordenadora da Agenda Teresina 2030, departamento da Semplan responsável pelo projeto.

Após a aprovação no Cofiex, a operação de crédito entre a Prefeitura e a AFD ainda passará pela Secretaria do Tesouro Nacional e pelo Senado Federal antes da assinatura do contrato. A previsão é que o programa comece a funcionar já em 2020.