Teatros municipais tiveram final de semana movimentado

Com a diminuição dos casos de Covid-19, o aumento de pessoas imunizadas e a flexibilização das medidas restritivas, aos poucos as casas de espetáculos que são mantidas pela Prefeitura Municipal de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, estão voltando a abrir suas portas ao público. Neste final de semana, por exemplo, houve apresentações no Teatro do Boi, no bairro Matadouro (zona Norte) e no Teatro João Paulo II, no bairro Parque Ideal (zona Sudeste).

No sábado (2), as bandas Into Morphin, Deguella, Scrok e Obtus se reuniram no Teatro do Boi durante a 6ª edição do Festival Metal Solidário, que recebeu alimentos não perecíveis para a Casa de Repouso para Idosos – Abrigo Manain, que atende pessoas da terceira idade na região do bairro Porto Alegre, na zona Sul de Teresina. De acordo com Ednardo Leão, produtor do evento, para a realização da atividade, além dos alimentos, o público teve que apresentar o passaporte de imunização contra o coronavírus.

“Sabemos que a pandemia ainda não acabou, por isso tomamos diversas medidas para garantir a segurança de todos. Este ano o festival ocorreu em um formato diferente, porém, sem esquecer a missão solidária”, conta Ednardo Leão, enfatizando ainda que nos próximos dias ocorrerá a entrega dos alimentos recebidos.

Foto (Ascom/FMC)

Ainda no sábado, o coreógrafo Sidh Ribeiro realizou, no Teatro João Paulo II, o espetáculo “Versos de Gonzaga” e, através da dança, apresentou um pouco da história de Luiz Gonzaga, o Rei do Baião. O evento foi aberto ao público e contou com financiamento da Lei Aldir Blanc, do Governo Federal e apoio da gestão municipal. Luiz Gonzaga foi um músico brasileiro, sanfoneiro, cantor e compositor, recebeu o título de “Rei do Baião”. Foi responsável pela valorização dos ritmos nordestinos. Levou o baião, o xote e o xaxado para todo o país.

“Como professor no Teatro Municipal João Paulo II foi muito importante para mim executar esse projeto. A Lei Aldir Blanc tem sido muito importante para os artistas nesse momento tão difícil”, conta Sidh Ribeiro, enfatizando que a gestão municipal também tem sido muito importante na realização desses projetos.

Foto (Ascom/FMC)

Ainda no Teatro João Paulo II, no domingo (3), profissionais da dança estiveram envolvidos no Projeto Dança Dirceu, um espetáculo de dança que mostrou o potencial de jovens talentos da região do Grande Dirceu. O evento, que reuniu diversos grupos de dança, também contou com financiamento da Lei Aldir Blanc, o mesmo foi organizado por Débora Lopes e Hulda Lopes.

Além de estarem abertos para a realização de espetáculos, os dois teatros municipais também trabalham o lado social levando para a periferia da cidade diversos cursos gratuitos na área da cultura. O município também conta o Teatro de Arena, que é um anfiteatro localizado na Praça da Bandeira, no Centro de Teresina.

Foto (Ascom/FMC)

Foto (Ascom/FMC)

Foto (Ascom/FMC)

Foto (Ascom/FMC)

Comunidades rurais de Teresina ganham apresentações culturais

Na noite de ontem (28), duas comunidades rurais da cidade foram beneficiadas com apresentações da Orquestra Sanfônica de Teresina e da Banda 16 de Agosto. As ações que fizeram parte do calendário cultural da programação de aniversário da cidade atenderam aos moradores das localidades Taboquinha e Cacimba Velha, ambas na zona Leste.
As atrações nas comunidades rurais atendem a determinação do prefeito Dr. Pessoa, com a descentralização das atividades culturais na capital, atendendo os moradores de comunidades periféricas e rurais.

Foto: Ascom/FMC

A trabalhadora rural Helena Silva, de 49 anos, conta que apresentações como essas dão força para o homem do campo que rala sol a sol para levar alimento para suas famílias .
“Bom saber que a gestão municipal passa a notar que não precisamos apenas de investimentos que garantam nossa plantação e colheita, também temos o direito de ter acesso a cultura e essa apresentação nos deixa bem feliz e esperançosos de que em breve voltaremos a receber outras apresentações”, conta Helena Silva.

Foto: Ascom/FMC

O presidente da Fundação Municipal De Cultura Monsenhor Chaves, Scheyvan Lima, conta que esse ano várias ações já foram realizadas em comunidades rurais e que  a FMC irá preparar um calendário anual para atender essas comunidades que raramente tinham acesso a cultura.
“Vamos continuar dando atenção aos projetos que ocorrem na região central da cidade, porém nessa gestão também vamos priorizar os bairros e as comunidades rurais para que todos tenham acesso igualitário a cultura”, confirma Scheyvan Lima, esclarecendo ainda que neste momento pandemico, muitas das atividades ocorrem sem aviso prévio para que não gerem aglomerações e ponham a população em perigo.

Para ficar atendo aos projetos culturais desenvolvidos pela gestão municipal, acesse o site cultura.teresina.pi.gov.br ou siga as redes sociais da FMC.

Foto: Ascom/FMC