Quatro Unidades Básicas Covid voltam a atender casos gerais de saúde

Quatro Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Teresina, que antes atendiam exclusivamente casos suspeitos de Covid-19, agora passarão a atender casos gerais de saúde. São as UBS’s dos bairros Mafrense, Santa Isabel, Portal de Alegria e Renascença, que foram destacadas para o atendimento de síndromes gripais e voltarão a cobrir demandas da Estratégia Saúde da Família (ESF). Isso acontece graças à diminuição dos casos de Covid-19 em Teresina, o que levou a Fundação Municipal de Saúde (FMS) a traçar uma nova estratégia de reorganização da Atenção Básica em saúde na capital.

As quatro unidades voltarão a oferecer consultas de clínica geral, pediatria, pré-natal e a fazer acompanhamento de doenças como hipertensão, diabetes, hanseníase e tuberculose em suas regiões de cobertura. Além disso, ofertarão serviços como vacina, coleta de exames, curativos e entrega de medicamentos, entre outros. No entanto, elas seguem com o mesmo horário de atendimento, todos os dias da semana das 7h às 19h.

Com isso, Teresina segue com 22 UBS exclusivas para receber casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus. O diretor de Atenção Básica da FMS, Kledson Batista, garante que, mesmo com a reorganização das unidades, os pacientes continuarão sendo assistidos. “A UBS do Mafrense já foi destacada para voltar a atender casos diversos em saúde. Amanhã, 23, é a vez das unidades Santa Isabel e Portal da Alegria. Na segunda-feira, 28, a unidade Renascença também não será mais gripal. Aqueles que tinham como referência a UBS do Mafrense passam a ser atendidos pela UBS Poty Velho. Já no caso do Portal da Alegria, a referência passa a ser a UBS da Vila Irmã Dulce”, explica.

Ainda segundo o diretor, a estratégia de retorno das UBS será paulatina e adaptada à medida que o número de casos continue em processo de diminuição, sempre acompanhando a evolução da Covid-19 na capital. “Garantimos assim acesso aos outros serviços da Atenção Básica sem deixar de nos preocupar com o novo coronavírus, pois a pandemia ainda não acabou”, ressalta Kledson Batista.

Alô Saúde Teresina fez mais de 74 mil atendimentos médicos e psicológicos em quatro meses

Desde o início de seu funcionamento, em abril, o programa Alô Saúde Teresina realizou o total de 74.665 atendimentos médicos e de apoio psicológico para pessoas com problemas básicos de saúde. A população pode ter acesso ao serviço por meio do número 0800 291 9984, com atendimento médico todos os dias das 08h às 20h, e atendimento psicológico de segunda a sexta no mesmo horário.

Destes atendimentos, 16.863 pessoas buscaram atendimento por sentirem sintomas gripais leves e 1.524 foram atendidos por apoio psicológico. O objetivo dessa nova forma de atendimento é ampliar o acesso à saúde, diminuindo a circulação de pessoas na cidade e evitando a exposição dessas pessoas ao novo coronavírus.

Ao ligar para o 0800, a população é atendida por uma Unidade de Resposta Automática, que redireciona a ligação ao Call Center Covid-19, Saúde da Família ou atendimento psicológico. Em seguida, um operador repassa todas as orientações sobre a doença e coleta dados do paciente para atender as suas necessidades de saúde. Durante a ligação, é preenchido um prontuário. Se houver necessidade, a ligação é imediatamente transferida para um médico, que dá continuidade ao atendimento.

A equipe é formada por 49 médicos e sete psicólogos, profissionais que estão isolados por fazerem parte do grupo de risco para a Covid-19. “Eles foram devidamente qualificados para esse atendimento remoto e estão aptos a atenderem os teresinenses”, afirma Karoline Alencar, gerente de informação em saúde da Atenção Básica da Fundação Municipal de Saúde (FMS).

De acordo com a gerente, a avaliação do programa é positiva. “A gente consegue atendimento para a população que está em casa, dar uma resposta e muitas vezes evitar que ela fique se locomovendo até uma Unidade Básica de Saúde ou de pronto atendimento. É uma medida que ajuda nas taxas de isolamento social, evitando com que a população precise sair de sua casa”, comenta a gerente.

Teresina mantém queda no atendimento de síndromes gripais, ocupação de leitos de UTIs e óbitos por Covid-19

Teresina tem registrado redução significativa no número de atendimentos por síndromes gripais, taxa de ocupação dos leitos de Unidades de Terapia Intensivas (UTIs) para a Covid-19 e óbitos decorrentes da doença. É o que aponta o Painel de Dados Covid-19 da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina, que contabiliza os números da rede pública e privada da capital.

A estatística apresentada no Painel revela que os atendimentos a síndromes gripais na rede de saúde do município tiveram uma redução de quase 50%, se comparado ao final do mês de junho, período do pico da Covid-19 na cidade. Na semana passada, cerca de 10 mil pessoas realizaram consultas de síndromes gripais. Já na última semana de junho, foram quase 20 mil pessoas atendidas.

Considerando a média móvel da última semana, o número também chega a ser quase a metade dos atendimentos registrados no pico da doença em Teresina. No dia 24 de agosto foram atendidas 1.513 pessoas com sintomas gripais, enquanto que em 30 de junho, durante o pico, foram realizados 2.822 atendimentos. Neste período, também houve redução no número de atendimentos dos casos graves de síndrome respiratória. Foram 39,57 atendimentos realizados no dia 25 de agosto. Em 23 de junho, este número era bem maior e chegou a 89 atendimentos.

De acordo com a médica infectologista da FMS, Amparo Salmito, para que Teresina continue apresentando redução progressiva destes números, é necessário que a população mantenha as medidas de higiene e de distanciamento social, além do uso de máscara. “Vamos ficar bem e os números continuarão caindo se redobrarmos todos os cuidados. É preciso manter o distanciamento, sair sempre usando máscara e higienizar, sempre que possível, as mãos com água e sabão e/ou álcool em gel 70%”, comentou.

O Painel apresenta ainda dados relacionados à taxa de ocupação de leitos de UTI Covid-19. Atualmente, a taxa é de 55%, o que representa, aproximadamente, a internação de 185 pessoas. Teresina dispõe de 333 leitos destinados a pacientes infectados pelo novo Coronavírus. Destes, 148 estão livres. Os leitos de enfermaria correspondem a quase 60% da taxa de ocupação. Dos 497 leitos disponíveis, 288 estão ocupados e 209 estão livres.

Com relação aos óbitos ocorridos na capital, considerando a média móvel de 14 dias, houve uma queda de 31,91%. Analisando os números da 34ª semana epidemiológica, a redução foi de 21% em relação ao número de óbitos registrados na semana anterior, quando foram verificados 49 óbitos. Até o momento, Teresina registra 899 mortes, 24.721 pessoas infectadas pelo novo Coronavírus e 11.725 pessoas curadas, segundo o Centro de Operações em Emergências (COE).

Alô Saúde Teresina fez mais de 74 mil atendimentos médicos e psicológicos em quatro meses

Desde o início de seu funcionamento, em abril, o programa Alô Saúde Teresina realizou o total de 74.665 atendimentos médicos e de apoio psicológico para pessoas com problemas básicos de saúde. A população pode ter acesso ao serviço por meio do número 0800 291 9984, com atendimento médico todos os dias das 08h às 20h, e atendimento psicológico de segunda a sexta no mesmo horário.

Destes atendimentos, 16.863 pessoas buscaram atendimento por sentirem sintomas gripais leves e 1.524 foram atendidos por apoio psicológico. O objetivo dessa nova forma de atendimento é ampliar o acesso à saúde, diminuindo a circulação de pessoas na cidade e evitando a exposição dessas pessoas ao novo coronavírus.

Ao ligar para o 0800, a população é atendida por uma Unidade de Resposta Automática, que redireciona a ligação ao Call Center Covid-19, Saúde da Família ou atendimento psicológico. Em seguida, um operador repassa todas as orientações sobre a doença e coleta dados do paciente para atender as suas necessidades de saúde. Durante a ligação, é preenchido um prontuário. Se houver necessidade, a ligação é imediatamente transferida para um médico, que dá continuidade ao atendimento.

A equipe é formada por 49 médicos e sete psicólogos, profissionais que estão isolados por fazerem parte do grupo de risco para a Covid-19. “Eles foram devidamente qualificados para esse atendimento remoto e estão aptos a atenderem os teresinenses”, afirma Karoline Alencar, gerente de informação em saúde da Atenção Básica da Fundação Municipal de Saúde (FMS).

De acordo com a gerente, a avaliação do programa é positiva. “A gente consegue atendimento para a população que está em casa, dar uma resposta e muitas vezes evitar que ela fique se locomovendo até uma Unidade Básica de Saúde ou de pronto atendimento. É uma medida que ajuda nas taxas de isolamento social, evitando com que a população precise sair de sua casa”, comenta a gerente.

Lar da Fraternidade recebe 35 idosos nos primeiros 15 dias de atendimento

Ascom/Semcaspi

A Unidade de Acolhimento Emergencial do Lar da Fraternidade recebeu nesses primeiros 15 dias de atendimento, 35 idosos que residiam em outras Instituições de Longa Permanência (ILP) da rede socioassistencial de Teresina e foram positivados para a Covid-19. A instituição está acolhendo aqueles que apresentarem sintomas leves ou são assintomáticos para a doença e não necessitam de internação hospitalar.

De acordo com os dados da instituição, 24 permanecem na Unidade em isolamento, 10 foram transferidos para hospitais especializados, um recebeu alta e retornou para o abrigo de origem.

A coordenadora do Lar da Fraternidade, Mara Beatriz, explicou que o funcionamento do espaço está dentro da capacidade programada e que as equipes estão fazendo o monitoramento diário do estado de saúde dos pacientes para que tenha o atendimento rápido e necessário.

“Já estamos com 15 dias de funcionamento. O objetivo do espaço é oferecer um isolamento seguro e que consiga evitar novos contágios nessas unidades. Os pacientes estão sendo monitorados diariamente pelas equipes. Estamos em contato com os abrigos de cada paciente repassando as informações do estado de saúde e as medidas que estão sendo tomadas com cada assistido. Nosso desejo não era que o número fosse alto, mas estamos fazendo o máximo possível para que haja todo o cuidado e que eles retornem recuperados para seus lugares de origem”, disse a coordenadora.

O espaço conta com a capacidade de 25 leitos, equipe formada por enfermeiras, técnicos de enfermagem e está sendo gerenciado pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) que se responsabiliza pelo fornecimento de alimentação, produtos de higiene e limpeza e pelo encaminhamento de cuidadores, que fazem o acompanhamento dos idosos em suas atividades diárias e tratamento.

Os impactos psicológicos tanto do diagnóstico positivo como do isolamento também serão objetos da atenção desses colaboradores. A permanência dos idosos no Lar da Fraternidade será de, no máximo, 14 dias ou de acordo com avaliação da equipe de saúde.

 

 

CAP Centro retoma atendimento presencial a partir desta segunda-feira 

Ascom

A Central de Atendimento ao Público (CAP), localizada no Centro de Teresina, reabre a partir desta segunda-feira (24). Para atender as orientações de prevenção e combate à disseminação do novo coronavírus, uma série de medidas foi adotada com o intuito de oferecer maior segurança tanto para a população quanto para o munícipe.

Alexandre Castelo Branco, coordenador especial da Receita do Município, informa que os atendimentos serão realizados preferencialmente mediante agendamento por telefone (86 3215-7561) e com hora marcada, mas que, havendo horários disponíveis, também poderá ser realizado na porta da CAP Centro (Rua Álvaro Mendes, 884, por trás do Palácio da Cidade). A orientação é que o interessado chegue, no máximo, 20 minutos antes de seu horário para evitar aglomeração. Atrasos devem ser evitados para não ocorrer perda da senha e as pessoas devem comparecer preferencialmente desacompanhadas.

Apenas 20 contribuintes poderão permanecer dentro da unidade ao mesmo tempo. Aqueles que estiverem aguardando seu horário, no que exceder ao limite de 20 pessoas em atendimento dentro da CAP, ficarão na área externa, em fila, conforme demarcação de distanciamento entre as pessoas. Quando excedida a capacidade de atendimento do dia, começarão a ser realizados agendamentos apenas para os dias seguintes.

“A CAP foi reestruturada para retomar os atendimentos presenciais com segurança. Nossos servidores utilizarão máscaras e protetores faciais. Haverá aferição de temperatura na entrada da unidade, bem como lavatório para as mãos e disponibilização de álcool em gel. O distanciamento entre as pessoas dentro da unidade também foi demarcado. Todavia, pedimos que a população continue priorizando nossos canais on-line”, reforça Castelo Branco.

Através do Teresinense Digital é possível resolver todas as demandas relativas à Secretaria Municipal de Finanças sem sair de casa. Alguns serviços estão disponíveis na página da Secretaria de Finanças (https://semf.pmt.pi.gov.br/), não havendo necessidade sequer da abertura de processos eletrônicos via Teresinense Digital para estas demandas.

A CAP Leste, localizada no Espaço da Cidadania no Show AutoMall, reabre apenas na terça-feira (25). O telefone para agendamento nessa unidade é (86) 99406-9821.

Dúvidas e canais digitais 

Devido às restrições impostas pela pandemia, não haverá plantão presencial para esclarecer dúvidas nas Centrais de Atendimento. Neste caso, a população deve entrar em contato com o setor responsável por sua demanda através dos seguintes e-mails:

– IPTU, inclusive cadastro imobiliário: iptu.semf@pmt.pi.gov.br

– CND, Certidão positiva, restituições, compensações, baixas de pagamento, parcelamentos: arrecada.semf@pmt.pi.gov.br

– ITBI: itbi.semf@pmt.pi.gov.br

– Assuntos gerais relativos à Secretaria de Finanças, inclusive demandas relativas aos demais e-mails de contato desta lista: cap.semf@pmt.pi.gov.br

– Transferências constitucionais: getc.semf@pmt.pi.gov.br

– Nota fiscal eletrônica (acesso e retificação cadastral): notafiscaleletronica.semf@pmt.pi.gov.br

– ISS, cadastro mercantil, estimativa e fiscalizações; expedição de Alvará de Funcionamento: iss.semf@pmt.pi.gov.br

– Taxas, COSIP e SLIC (sistema de renovação de licenças e Alvarás de funcionamento): taxas.semf@pmt.pi.gov.br

– Simples Nacional (retificação cadastral): simplesnacional.semf@pmt.pi.gov.br

Vale lembrar que os atendimentos através do Teresinense Digital (https://pmt.pi.gov.br/teresinensedigital/financas/) devem ser priorizados pela população, pois se trata de uma ferramenta segura, que detalha todo o passo a passo para o peticionamento eletrônico e evita deslocamentos desnecessários nesse cenário de risco à saúde.

Teresina registra queda no atendimento de síndromes gripais por sete semanas

Rômulo Piauilino

Teresina apresentou, por sete semanas consecutivas, uma queda no número de atendimentos por Síndromes Gripais (SG), infecções respiratórias causadas por diversos agentes, entre eles o novo Coronavírus. No período de 21 a 27 de junho, foram registrados 20.016 atendimentos. Já entre os dias 9 e 15 de agosto, o número caiu para 11.875, sinalizando diminuição de 41% desses casos em Teresina.

Os dados foram extraídos do Painel de Dados Covid-19 da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina, que contabiliza dados da rede pública e privada da capital piauiense. “Houve redução nos atendimentos por Síndromes Gripais, de forma gradual, desde a 26ª semana até a 33ª semana. No caso da 34ª semana, que só irá se encerrar no dia 22 de agosto,  iremos observar se continua essa tendência de queda”, explica o médico infectologista do Comitê de Operações em Emergências (COE) da FMS, Kelsen Eulálio.

Ele informa ainda que fenômeno semelhante de queda foi observado na quantidade de pessoas que morreram em decorrência de complicações da Covid-19 e eram residentes em Teresina. Na 29ª semana, foram registradas 87 mortes e na 33ª semana, o número caiu para 43, o que representa diminuição de 50% de óbitos.

Segundo Kelsen Eulálio, essa alteração na curva pode ser um sinal de que o número elevado de casos aconteceu no mês de junho em Teresina. “Podemos inferir que estamos saindo do pico devido à queda expressiva no número dos atendimentos de Síndrome Gripal e dos óbitos pela doença, além da taxa de ocupação de leitos de UTI Covid-19, que tem se mantido sempre igual ou inferior a 70% nas últimas semanas”, informa.

O médico infectologista ressalta, entretanto, que, com a abertura das atividades econômicas, é importante que a população mantenha as medidas de higiene e de distanciamento social, além do uso de máscara, sob risco de haver uma segunda onda da doença.

 

Prefeitura reorganiza rede hospitalar em Teresina após queda do número de internações por Covid-19

A partir dessa semana, a internação de usuários infectados pelo Coronavírus será concentrada nos Hospitais de Campanha Padre Pedro Balzi, João Claudino Fernandes anexo HUT e no Hospital do Monte Castelo. Assim, os pacientes com Covid-19 que forem atendidos nos 9 Hospitais de bairro ou 3 UPAS e necessitarem de internação serão transferidos para esses locais. Essa reorganização da rede de saúde da Prefeitura de Teresina ocorreu após registro de queda no número de internações por Covid-19.

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) realiza o monitoramento diário dos dados relativos à Covid-19. “No final de semana, por exemplo, os leitos de UTI e de internação para pacientes com essa doença na rede da Prefeitura registraram uma taxa de ocupação de 56%. Essa porcentagem é inferior ao que foi registrado nos meses anteriores, o que permitiu que a equipe técnica reorganizasse a rede municipal de saúde”, explica o presidente da FMS, Manoel de Moura Neto.

“Para que essa reorganização ocorra de forma plena, é fundamental que os hospitais da rede estadual também funcionem bem, cada um cumprindo o seu perfil definido na rede de saúde”, afirma a diretora de assistência hospitalar da FMS, Jesus Mousinho. referindo-se ao Hospital Getúlio Vargas , da Polícia Militar, Natan Portela, Hospital Infantil Lucidio Portela e Maternidade Dona Evangelina Rosa.

Em caso de urgência decorrente de complicações da Covid-19 ou de outros problemas de saúde, a população pode acionar o SAMU, por meio do número 192 ou ir por meios próprios para hospitais municipais, localizados nos bairros Primavera, Buenos Aires, Matadouro, Santa Maria da Codipi, Parque Piauí e Dirceu, além de UPAS do Promorar, Renascença e Satélite. Se houver necessidade, o paciente é transferido para outros estabelecimentos de saúde.

Já em caso de urgência obstétrica, a gestante pode se deslocar para as maternidades municipais localizadas nos bairros Buenos Aires, Satélite e Dirceu. Se a gestação for classificada como de baixo risco e ela tiver com quadro suspeito ou confirmado de Covid-19, será direcionada para a Maternidade do Promorar. Se a gestação for de alto risco, a gestante será transferida para a Maternidade Dona Evangelina Rosa.

HUT registra aumento de 11% no atendimento às vítimas de quedas

O Hospital de Urgência de Teresina registrou aumento de 11% no número de vítimas de quedas que deram entrada na unidade de saúde em julho deste ano. Ao todo, 448 pessoas sofreram acidentes domésticos deste tipo, a maioria delas idosos e crianças.

O levantamento divulgado, nesta quarta-feira (12), pelo Setor de Estatística do HUT compara os registros de quedas de julho com o mês anterior, que teve 405 atendimentos. Já no primeiro semestre deste ano, foram 3.408 vítimas atendidas na unidade de saúde. Os tipos mais comuns são quedas no mesmo nível (64%), por diferença de alturas (19%) e de sofá, rede ou cama (6%).

Durante o isolamento social, período em que crianças e idosos passam mais tempo em casa, é preciso redobrar os cuidados. “A ideia é proporcionar um ambiente doméstico seguro. Quem tem idoso em casa, deve evitar tapetes e objetos soltos no chão, deixar uma lâmpada acesa à noite para facilitar o direcionamento pelos corredores, implantar corrimãos. Já as crianças gostam de pular em camas e sofás, subir em árvores, e isso requer atenção maior dos pais”, explica Ayrana Aires, ortopedista do HUT.

O diretor geral do HUT explica qual o procedimento deve ser adotado em casos de traumas. “Dependendo da gravidade, a pessoa pode ir à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) mais perto de casa. Porém, em situações mais graves, deve acionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que vai encaminhar o paciente ao HUT para receber os devidos cuidados”, orienta Rodrigo Martins.

O aumento na quantidade de traumas, tais como acidentes domésticos, de trânsito e quedas, reflete diretamente na taxa de ocupação dos leitos não covid. Segundo a direção geral do HUT, o cenário pode se agravar ainda mais já que outros hospitais permanecem com cirurgias suspensas.

“À medida que se amplia a flexibilização, observamos o aumento de vítimas de trauma, sendo que a maioria delas necessita de cirurgias. Porém, esses procedimentos eram feitos em outras unidades da rede pública de saúde, que permanecem sem receber pacientes não covid. Para se ter uma ideia, cerca de 25% das pessoas que dão entrada no HUT são do interior do Estado. Em tempos de coronavírus, é mais um desafio que estamos enfrentando no maior hospital do Piauí”, alerta o diretor geral.

Semec faz adaptações e retoma atendimento ao público com segurança

Os órgãos da administração municipal estão retornando às suas atividades presenciais esta semana. Com horário, número de atendimentos reduzidos e intervenções para garantir segurança contra a disseminação do Coronavírus, a Secretaria Municipal de Educação (Semec) também voltou a receber gradualmente o público para atendimento nos setores.

A sede da Secretaria e os demais prédios administrativos ganharam tapetes desinfectantes, totens com álcool em gel, adesivos de sinalização de distanciamento e cartazes alertando para as medidas de segurança. Além disso, foram instaladas barreiras protetoras de acrílico nas mesas de recepção. Logo na entrada, visitantes, servidores e funcionários têm a temperatura verificada por termômetro.

Para receber o público, 167 servidores da educação também passaram por mais uma rodada de testes da Covid-19. Os profissionais que integram o grupo de risco, com idade acima de 60 anos ou comorbidades, permanecerão afastados e trabalhando em home office.

“Estamos seguindo o protocolo e orientações dos órgãos de saúde para evitar o contágio da doença e manter servidores e funcionários em segurança. Para isso, usamos o sistema de revezamento diário, com 50% dos servidores e funcionários de forma presencial e os demais em home office. Os serviços à distância por meio do Sistema Eletrônico de Protocolo continuam sendo o principal meio de atendimento, evitando assim aglomeração de pessoas nos prédios”, explica a secretária municipal de Educação, Kátia Dantas.

O horário de atendimento ao público externo nos prédios administrativos da Semec, neste período, será de 7h30 às 13h30, de segunda à quinta-feira. Na sexta-feira, o expediente continua sendo interno. O uso de máscara é obrigatório e todos os setores dispõem de álcool 70% para higienização das mãos.