Secretaria da Mulher realiza evento com serviços voltados para o público feminino no Anita Ferraz

A Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM) realizou neste sábado (07), o evento “Bem Me Quero” – Amor e carinho por você e pela vida. A celebração foi realizada no Centro de Aprendizagem Carlos Novaes, no bairro Anita Ferraz, zona Leste de Teresina. Durante o evento, foram oferecidos serviços e atendimentos pelo Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), Comissões da OAB – Ordem dos Advogados do Brasil/Secção Piauí, Fundação Wall Ferraz e Fundação Municipal de Saúde.

De acordo com a Secretária Gabriela Rodrigues, a ação teve como objetivo fazer uma busca de mulheres para orientar outras mulheres em zonas descentralizadas na capital para falar dos serviços de gênero, saúde, assistência social e justiça oferecidos pela Prefeitura de Teresina. “Uma linda manhã com atividades para nossas mulheres teresinenses promovida pela SMPM”, avalia a secretária. “Uma forma de acolhermos mais mulheres e mostrar a necessidade do autocuidado e os serviços que ela pode obter em situação de vulnerabilidade ou violência”, pontua.

É o caso de Maria Raimunda, moradora do bairro Elmano Ferrer, que foi até o evento obter orientações pelo CRAS. A presença e atendimento dos profissionais contribuíram para que ela possa acessar benefícios e possa garantir a segurança alimentar da família. “É muito bom quando um evento assim olha para a gente com humanidade”, conta.

Além disso, foram oferecidos serviços odontológicos, como avaliação gratuita e aplicação de flúor pelos profissionais da Coife Odonto. A clínica esteve presente nos Serviços Florescer, e agora, retoma a parceria durante os eventos do Bem Me Quero.

Jaisa da Silva, tem 25 anos, e aprovou as ações oferecidas pela Fundação Wall Ferraz, como cortes de cabelo, pedicure e manicure. Durante as rodas de conversa, a mulher pretende ingressar no Serviço Florescer para poder ter acesso aos cursos e capacitações oferecidos pelo Serviço. “É uma forma da gente garantir a profissionalização para mulheres e ingressar no mercado de trabalho”, finaliza.

Fotos: Ascom/SMPM

Serviços essenciais de saúde funcionarão no feriado

As urgências e emergências dos hospitais, maternidades e Unidades de Pronto Atendimento (UPA’s) da rede pública de Teresina funcionarão normalmente entre 14 e 17 de abril, dias de ponto facultativo e feriado de semana santa. A Fundação Municipal de Saúde (FMS) mantém ainda abertos diversos serviços considerados essenciais.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) funciona normalmente no feriado, com médicos reguladores, operadores de rádio e telefonistas auxiliares de regulação médica. O Hospital de Urgência de Teresina (HUT) também funcionará normalmente. Já o Laboratório Raul Bacellar estará em funcionamento para atender as demandas da rede hospitalar.

No âmbito da Atenção Básica, estará em funcionamento até quinta-feira (14) a UBS Gurupi com atendimento exclusivo gripal. Já as UBS Renascença, Santa Isabel, Parque Brasil e Porto Alegre (com demandas gerais em saúde) só não funcionam na sexta-feira (15), nos demais dias funcionarão normalmente.

Por conta do ponto facultativo, as demais Unidades Básicas de Saúde (UBS) e a parte ambulatorial dos hospitais (marcação de consultas e exames) funcionam até esta quarta (13) e só voltam a atender na segunda-feira (18). O Centro Integrado de Saúde Lineu Araújo, por fazer parte da rede de atendimentos ambulatoriais, só funciona até dia 13 e volta a atender normalmente no dia 18, o setor administrativo da Fundação Municipal de Saúde também.

O serviço de saúde mental segue em funcionamento no CAPS III Sul, que é um serviço ambulatorial de atenção contínua, funcionando durante 24 horas diariamente, incluindo feriados e finais de semana, com atendimento da rede de cuidados em saúde mental no âmbito do seu território.

Semcaspi amplia em 87% atendimentos a população em situação de rua

 A Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), por meio do Centro de Valorização para a População em Situação de Rua (CVPSR), promoveu, no primeiro trimestre do ano, 4.153 atendimentos a população em situação de rua. Este número aponta para um aumento, quando comparado ao mesmo período do ano passado, com 2.225 atendimentos.

Com o Centro de Valorização para População em Situação de Rua, inaugurado em agosto do ano de 2021 e reuniu os todos serviços já oferecidos para este público, foram contabilizados 1.928 atendimentos a mais, em relação ao primeiro trimestre de 2021, o que representa um aumento em 87% nos atendimentos.

Segundo Allan Cavalcante, secretário da Semcaspi, estes números são resultados do trabalho realizado, dos serviços e da estrutura oferecida no Centro de Valorização para a População em Situação de Rua.

“O nosso prefeito, Dr. Pessoa, tem um olhar sensível para esta população e este projeto, colocado em prática, gerou sim resultados satisfatórios. Na nova unidade, são oferecidos os mesmos serviços que já eram disponibilizados para a população de rua, porém, com acréscimos de outros serviços e melhor estrutura. Antes do funcionamento da unidade, os serviços ficavam descentralizados e uns distantes do outro, o que dificultava o acesso, além da estrutura precária”, esclareceu.

Allan Cavalcante explica que o Centro de Valorização para a População em Situação de Rua veio para humanizar o atendimento, com equipe especializada e estrutura adequada para as necessidades deste público.

“O prédio foi adequado para atender ao máximo as necessidades da população em situação de rua. Seja com atendimentos referentes a encaminhamentos, seja para acolhimentos. A proposta foi humanizar o tratamento oferecido a este público já tão vulnerável, oferecendo refeições, banhos, espaços para lavar roupas, dormitórios confortáveis e climatizados. Para os acolhidos da Casa do Caminho, a gente oferece momentos de lazer, com cinema e oficinas, e sete refeições ao longo do dia, o café da manhã, almoço, janta e os lanches entre estas principais refeições”, pontuou.

ATENDIMENTO EM DADOS

Os dados são da Gerência de Proteção Social Especial (GPSE) divulgados nesta quinta-feira, (07), que registrou os atendimentos realizados, exclusivamente, para a população em situação de rua.

O Centro de Valorização para População em Situação de Rua registrou, de janeiro a março deste ano, um total de 4.153, sendo: 1.239 atendimentos no Centro Pop fez; 107 no Serviço Especializado em Abordagem Social (SEAS); 75 acolhimentos na Casa do Caminho; e 2.732 encaminhamentos gratuitos para o Restaurante Popular de Teresina. Já em 2021, com as unidades descentralizadas, foram 2.225 atendimentos: 439 no Centro Pop; 141 no SEAS; 1.570 encaminhamentos gratuitos para o Restaurante Popular de Teresina.

Mulheres em situação de rua recebem serviços e participam de roda de conversa da SMPM

A equipe da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (SMPM), levou na manhã de terça-feira (29), uma roda de conversa sobre os serviços oferecidos pela Secretaria, para mulheres que vivem em situação de rua atendidas pelo Centro POP, da Prefeitura de Teresina. Além disso, foram doados roupas, calçados e kits com absorventes e preservativos.

 

Foto: Ascom SMPM

Na ação, ao todo 28 kits foram distribuídos, somado a isso ouve um momento de escuta dessas mulheres. “O intuito é apresentar os serviços da secretaria da mulher. Muitas dessas mulheres, por viverem nas ruas, acabam naturalizando o processo da violência, e resolvemos explicar os tipos de violência e como elas podem buscar os mecanismos de apoio com o Centro de Referência da Mulher em Situação de Violência – Esperança Garcia (Creg)”, relatou Danyela Batista, do apoio técnico da articulação da SMPM.

O encontro também proporcionou informação e cuidados com a saúde da mulher. “Foi mais uma troca de experiências, aproveitamos o momento para falar e prevenir a pobreza menstrual, onde disponibilizamos absorventes para essas mulheres que muitas vezes não têm condição de adquirir com recursos próprios”, frisou Danyela Batista.

Mulheres podem procurar serviços

A secretária da Mulher, Karla Berger, destaca que a Prefeitura de Teresina junto com a SMPM possui serviços específicos para atender mulheres que possam estar em situação de violência capital, e um deles é o Creg.

“Contamos com o Creg que atende mulheres em situação de violência doméstica, familiar e de gênero, residentes em Teresina, com idade de 18 a 59 anos, oferecendo assistência jurídica, social e psicológica”, destaca Karla. “As mulheres podem ser encaminhadas pela rede de enfrentamento a violência contra a mulher ou acessar diretamente o serviço que fica no Centro de Teresina”, complementa a secretária.

Prefeitura de Teresina oferece atendimento de urgência em 17 estabelecimentos de saúde

A população de Teresina conta com ampla rede de saúde 24 horas para atendimento de urgência e emergência em 17 estabelecimentos de saúde, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), com 816 leitos nos hospitais e maternidades. São 10 hospitais distribuídos em todas as zonas da cidade, quatro maternidades, três Unidades de Pronto Atendimento (UPAS) e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

A população de Teresina conta também com o Centro Integrado de Saúde Lineu Araújo (CISLA) que funciona no Centro e atende com consultas de 32 especialidades, realiza vários tipos de exames e oferece serviços específicos para diabéticos, fisioterapia, o Centro de Especialidades Odontológica entre outros serviços.

A Prefeitura de Teresina disponibiliza serviços com consultas, cirurgias, internações, exames, vacinas e distribuição de medicamentos para atender as necessidades da população. O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, destaca que os investimentos na área da saúde são para que a cidade ofereça serviços de qualidade. “A saúde é prioridade para garantir que a população seja atendida a qualquer hora do dia ou da noite e para que Teresina seja referência em saúde”, cita.

O presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Gilberto Albuquerque, informa que os serviços de saúde são planejados e avaliados periodicamente. “Fazemos planejamento de ações e avaliações constantes para identificar todas as demandas da população na área da saúde seja nos hospitais ou na unidades básicas de saúde e definimos como melhorar o atendimento incluindo novos serviços. Por exemplo, nesse período de pandemia da Covid temos dois hospitais exclusivos para pacientes com síndromes gripais que são os dos bairros Monte Castelo e da Santa Maria da Codipi”, diz.

Locais de atendimento:

Zona Sul: Hospital de Urgência de Teresina (HUT), UPA do Promorar, Hospital e Maternidade do Promorar, Hospital Municipal da Criança (Parque Piauí), Hospital do bairro Monte Castelo.

Zona Norte: Hospital e Maternidade do Buenos Aires, Hospital da Primavera, Hospital Ozeas Sampaio (bairro Matadouro) e Hospital da Santa Maria da Codipi.

Zona Leste: UPA do Satélite, Hospital e Maternidade do Satélite.

Zona Sudeste: UPA do Renascença, Hospital do Dirceu II, Maternidade Prof. Wall Ferraz (Dirceu II).

Centro: O Centro Integrado de Saúde Lineu Araújo funciona de segunda a sexta-feira das 7h às 18h, com atendimento por agendamento com consultas de 32 especialidades e com o Centro de Especialidade Odontologia (CEO), Centro de Atenção ao Diabético – CAD, distribuição de medicamentos especiais (Alzheimer, Parkinson), Programa de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs-Aids), hormônio de crescimento e puberdade precoce, colostomia e ostomia.

HUT registra aumento de 24% nos atendimentos no carnaval desse ano em relação ao de 2021

Neste carnaval, o pronto atendimento do Hospital de Urgência de Teresina, Zenon Rocha (HUT) registrou aumento de 24%, com 997 atendimentos, em relação ao carnaval do ano passado.

O HUT também registrou aumento de 10% nas cirurgias de urgência de alta e média complexidade e 5% a mais no número total de internações. O balanço da unidade de estatística tem como base as entradas realizadas a partir da sexta (25/02) até as 23h59h dessa quarta (02/03).

Durante o período, as ocorrências envolvendo traumas lideraram as entradas da emergência, 161 pessoas foram vítimas de acidentes de trânsito, 144 envolvendo motocicletas. Os números mostram que houve um crescimento de 10% nesse perfil em relação a 2021. “A exemplo das vítimas por trauma tivemos 32% a mais nesse período de agressões físicas por arma de fogo ou instrumentos perfuro-cortantes”, explica Fábio Marcos de Sousa, diretor geral do HUT.
Outros motivos de procura registradas com destaque na unidade de saúde foram corpo estranho no olho, dor abdominal pélvica, queda mesmo nível, dor no ouvido e nos membros inferiores.

A faixa etária de 21 aos 40 anos foi responsável pela maioria das entradas na instituição. Já em relação aos municípios, Teresina liderou com 70% dos atendimentos, 23% de cidades do interior do Piauí e 7% de outros estados.
O Hospital de Urgência de Teresina é referência em trauma para todo o Piauí, além de alguns municípios do Maranhão, Pará e Tocantins.

Casa da Mulher Brasileira em Teresina deve ser licitada ainda neste primeiro semestre de 2022

A Prefeitura de Teresina tem avançado no processo licitatório de implementação da Casa da Mulher Brasileira para que a sua conclusão seja efetivada. A proposta do local é ser um espaço de acolhimento que disponibilizará atendimento para mulheres em situação de violência doméstica. Além de garantir condições para o enfrentamento da violência vivenciada, e o devido suporte psicológico para essas mulheres. É um projeto inovador no meio das políticas públicas voltadas para esse público na capital.

Foto: Ascom Semplan

O espaço vai contar com um investimento estimado em cerca de R$ 5,9 milhões. A construção da Casa da Mulher Brasileira no município foi solicitada pela Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM), com auxílio da Secretaria Municipal de Planejamento (SEMPLAN). O espaço será construído em um terreno cedido pela Prefeitura de Teresina, e contará com serviços que vão desde a recepção, acolhimento e triagem, apoio psicossocial, centro judiciário da mulher, promotoria especializada, defensoria pública, serviço de promoção de autonomia econômica, dentre outros.

“Nosso objetivo é andar o mais rápido possível com este projeto que é importantíssimo para nossa sociedade, pois entendemos que é necessário esse ambiente de amparo para as mulheres. O planejamento tem analisado muitos projetos e esse é um dos nossos focos de acompanhamento, pois trará um marco para a gestão do prefeito Dr. Pessoa e será modelo para as demais gestões municipais”, pontua João Henrique Sousa, secretário de Planejamento e Coordenação.

A Casa da Mulher Brasileira tem por objetivo facilitar o acesso dessas mulheres aos serviços especializados de atendimento, de forma a garantir condições para o enfrentamento da violência vivenciada, o empoderamento da mulher e sua autonomia econômica. Atualmente está em funcionamento em seis capitais, sendo elas: Curitiba, São Paulo, Campo Grande, Fortaleza, São Luís e Boa Vista.

“Com a chegada da Casa da Mulher Brasileira, será possível ampliar serviços de justiça, assistência social e garantir o combate mais ágil e eficaz no enfrentamento às violências contra as mulheres em Teresina”, garante a gestora da secretaria da mulher, Karla Berger. “A Prefeitura de Teresina tem se empenhado, desde o início da gestão, através da SMPM e da Semplan, para provocar ações descentralizadas à população em vulnerabilidade, em especial, o gênero feminino”, conclui.

Prefeitura de Teresina vai reformar 20 Centros de Convivência para melhorar atendimento

A Prefeitura Municipal de Teresina (PMT) esteve reunido, nesta quarta-feira (23), no Salão Nobre, com a Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) para debater as demandas dos 20 Centros de Convivência. Dentre as necessidades, estão: reformas estruturais e recursos para as atividades realizadas ao longo do ano.

Fotos: Rômulo Piauilino

Segundo o Prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, a reunião foi produtiva, com debates saudáveis e importantes, que serão tratados com soluções adequadas.

“As reivindicações de melhorias para os Centros de Convivência são mais do que justas. O ano passado foi um ano muito difícil, mas autorizei que estas questões de infraestrutura, de pessoal, de alimentação, sejam resolvidas a partir de hoje. Vamos olhar as leis, mas vamos olhar também o coração para ajudar estes nossos irmãos, que estão em situação mais vulnerável”, pontuou o prefeito.

Para Allan Cavalcante, secretário da Semcaspi, as principais demandas dos Centros de Convivência são estruturas herdadas de gestões anteriores, que se encontram em situação caótica e deplorável.

“A reunião foi pautada dentro da democracia. O prefeito já autorizou todas as demandas que foram levantadas. A partir de hoje estaremos com uma força tarefa para poder fazer o levantamento daquilo que é necessário e amanhã já começamos a executar tudo o que foi levantado por parte dos usuários”, garantiu Allan Cavalcante.

Socorro Bento, coordenadora do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), explica que os próprios usuários apresentaram as demandas dentro dos centros.

“O Prefeito Dr. Pessoa ouviu e vai atender, na medida do possível, as demandas das idosas e idosos, que são usuários dos Centros de Convivência, localizados em todos os territórios de Teresina. Estes idosos explicaram as necessidades dos centros, como: alimentação, estrutura física e questões profissionais. É muito bom quando uma gestão está disposta a ouvir os usuários dos serviços, assim se entende de quem participa e é mais fácil de as solicitações serem concretizadas”, ressaltou.

USUÁRIOS APROVAM ATIVIDADES

Dentre as usuárias do Centro de Convivência Marly Sarney está a idosa, Joaquina Barbosa, que relata ter melhorado a interação com a família, após participar dos grupos de atividades. “Havia desenvolvido uma depressão, mas no Centro de Convivência fui muito bem recebida. A princípio, busquei ajuda psicológica, mas me espantei que além desta ajuda, tive a oportunidade de participar de diversas atividades, como educação física, a partilha da merenda que é importante. Já cantei, dancei, recitei poesia, me maquiei e me fantasia.”, comentou.

Maria das Graças, usuária do Centro de Convivência Cajueiro, aponta que dentre as demandas estão visitas aos pontos turísticos, criação do coral, material didático e mais oferta de lanches.

“Eu fui levada por uma amiga para o Centro de Convivência. Eu fui, mas fui sem fé. Quando cheguei lá, eu me deparei com coisas maravilhosas. Tive início de depressão e ansiedade, mas hoje eu sou uma pessoa alegre e brincalhona. Eu brigava quase todos os dias com meu marido e hoje é uma paz na minha casa. O Centro Convivência para mim significa: saúde mental, saúde física, reduz a ansiedade, previne a depressão, ajuda a convivência social, e também em conhecimento de direitos e deveres”, destacou Maria das Graças.

UBS do Nova Teresina amplia atendimento com nova equipe de saúde

A comunidade do bairro Nova Teresina está recebendo a partir de hoje (21) um reforço no atendimento disponibilizado pela UBS da região. É a implantação de uma nova equipe da Estratégia Saúde da Família (ESF), que vai beneficiar em torno de 3600 pessoas da região.

A abertura dos trabalhos contou com a presença do prefeito Doutor Pessoa, que conversou com a nova equipe, deu boas vindas e assegurou que dará todo o apoio para a melhoria da saúde pública em cada UBS da capital. “Precisamos trabalhar em conjunto para fazer a coisa acontecer, e assim vamos garantir o atendimento para todos os teresinenses”, declarou o prefeito.

Segundo o presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Gilberto Albuquerque, a ampliação foi feita após um estudo populacional e tem por objetivo atender uma demanda da comunidade do Nova Teresina. “Este é um passo muito importante para toda a assistência na zona Norte. Uma necessidade que há anos eles solicitavam, e hoje nós conseguimos ampliar esse serviço”, diz.

Com isso, a UBS passa a contar com três equipes ESF à disposição da população. “A equipe é composta por médico, enfermeiro, técnico de enfermagem e agente comunitário de saúde, para atender toda essa demanda que necessitava de atendimento”, informa Nádia Spíndola, diretora de Atenção Básica da FMS.

Raquel Araújo e moradora do Portal da Esperança, uma das comunidades atendidas pela UBS Nova Teresina, conta que a comunidade já se considera bem assistida pelas equipes, e acredita que com o acréscimo de novos profissionais será muito benéfico para a região. “Aqui nesta UBS as equipes são competentes, e com essa nova equipe a gente crê que a melhoria vai vir a cada dia, e que a comunidade só se beneficia. A UBS está de parabéns e a gente só tem a agradecer”, disse.

Prefeitura de Teresina disponibiliza atendimento social, jurídico e psicológico para mulheres em situação de violência

A Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres, através da Prefeitura Municipal de Teresina, disponibiliza o Centro de Referência da Mulher em Situação de Violência – Esperança Garcia (CREG). O local é um espaço para acolher e garantir que as mulheres possam romper o ciclo da violência dentro de casa, no ambiente de trabalho ou outras violências cometidas contra mulheres. Em 2021, o serviço atendeu 280 mulheres na capital.

“O CREG é o local de apoio à mulher, onde ela pode encontrar atendimento jurídico, psicológico e social, para que ela consiga sair da situação de violência em que vive. O centro não é um local de denúncia, mas sim de atendimento para que ela saia do ciclo de violência”, afirmou a secretária da SMPM, Karla Berger.
Através de parcerias, o serviço tem buscado ampliar seu alcance. Em tratativas com o  Tribunal de Justiça do Estado do Piauí (TJ-PI), foi pensando uma parceria, inicialmente, entre o TJ-PI e o Centro de Referência Esperança Garcia (Creg) para a criação de um novo serviço, um plantão de atendimento 24h para mulheres.

Um fator indispensável para que se alcance a igualdade de gênero é a intervenção socioeducativa nos diversos segmentos da sociedade. A coordenadora do CREG, Roberta Mara, destaca que é necessário que a própria população se engaje em denunciar e acolher a mulher que está em situação de violência, principalmente aquelas que residem longe dos serviços de acolhimento, nas zonas rurais e mais afastadas do Centro.

“Constatamos um aumento considerável na procura do atendimento, pois as mulheres em situação de violência, se permitiram buscar ajuda, uma orientação, uma indicação, um atendimento profissional, muito antes de fazerem a denúncia”, conta Roberta. “O CREG faz parte da rede de atendimento, e por isso acreditamos que as mulheres teresinenses sintam-se mais à vontade para nos procurarem”, reforçou a coordenadora.

Dentro do CREG, os atendimentos, que vão desde assistência jurídica, social e psicológica, além de ofertar Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS) e cursos de capacitação profissional, podem ser acessados pelas mulheres durante o seu acompanhamento.

As mulheres podem ser encaminhadas pela rede de enfrentamento a violência contra a mulher ou acessar diretamente o serviço. Além disso, as mulheres acompanhadas pelo CREG que possuem Medida Protetiva são monitoradas pela Guarda Maria da Penha, visando a sua proteção.

Onde encontrar o CREG?
Rua Benjamin Constant, 2170 , Centro Norte. Segunda a sexta, das 08h00 às 17h00. (86) 3233-3798/99416-9451

Onde denunciar?

Na capital, as mulheres também podem procurar as Delegacias da Mulher, localizadas nas regiões Centro Sul, Sudeste e Norte, pelos respectivos telefones: (86) 3233-2323 / (86) 3220-3858 / (86) 3216-1572 / (86) 99454-3940.