Elementos cotidianos de casa ajudam no aprendizado com as aulas à distância

Surpreender com aulas criativas é uma das principais estratégias utilizadas pelos professores das escolas da Prefeitura de Teresina para manterem os alunos focados na aprendizagem, especialmente quando não estão fisicamente em sala de aula. Após dois meses do regime de atividades não presenciais na Rede Municipal de Ensino, todas as tarefas passaram a ser o famoso “para casa” e os alunos encontram formas de utilizar esse ambiente como laboratório.

Um exemplo são os alunos do 7º ano da Escola Municipal Parque Itararé, que foram desafiados pela professora de história, Maria Eunice, a montarem uma espécie de feirinha em casa. A ideia era praticar o conteúdo aprendido sobre as feiras medievais, que marcaram a história econômica e cultural de diversos povos.

“Essa atividade oferece aos alunos a possibilidade de aprender história de forma instigante e dinâmica. Mesmo à distância, podemos criar aulas diferentes, que tornem o aprendizado significativo”, disse a professora.

Após estudar o conteúdo e realizar pesquisas, cada aluno buscou em casa produtos que poderiam ser utilizados na simulação da feira. Até os pais viraram clientes. Os vídeos compartilhados entre a turma rendeu muitos elogios da professora. “Brincaram com a imaginação, usando elementos cotidianos, como produtos de beleza, potes descartáveis, alimentos e plantas, entre outros. Foi diversão e aprendizado sem sair de casa”, destacou.

De acordo com a Secretaria Municipal de Educação (Semec), mais de 90 mil alunos estão acompanhando diariamente a programação de aulas não presenciais. Para alunos do Ensino Fundamental, as atividades são transmitidas pela TV e ficam disponíveis na plataforma online hospedada no site da Secretaria, além de grupos de WhatsApp e material impresso para os alunos que não possuem acesso à internet. Na Educação Infantil as tarefas são impressas e entregues aos pais. Todas as atividades estão sendo registradas pelas escolas para serem contabilizadas no calendário escolar deste ano.

 

PMT vai aplicar mais de 100 mil testes de Covid-19 em alunos e professores

A Prefeitura de Teresina está adquirindo 110 mil testes de diagnósticos de Covid-19 para aplicar em todos os alunos, professores e funcionários da rede municipal de ensino antes da retomada das aulas. A ação faz parte de uma série de medidas que estão sendo adotadas pelo município, que ainda não fixou data para a abertura das escolas. O objetivo é garantir segurança de todos os envolvidos nesse processo.

Na prática, os alunos deverão seguir medidas como distanciamento mínimo de 2 metros durante toda a rotina escolar, inclusive na sala de aula. Em sistema de rodízio, apenas 30% da turma vai assistir aula presencial, com máscaras de proteção e sem atividades em grupo. A Secretaria Municipal da Educação (Semec) também vai utilizar um aplicativo de celular para dar suporte ao acompanhamento diário sobre a condição de saúde dos profissionais e dos alunos.

As unidades de ensino passarão por sanitizações frequentes e serão equipadas com álcool 70% e lavatórios de mãos na entrada, além de termômetros para medição da temperatura. Quadras esportivas, playground e aulas passeio continuam proibidos, enquanto serão estimuladas práticas ao ar livre, e com menor quantidade de crianças.

Segundo Kátia Dantas, secretária municipal de Educação, os estudantes do Ensino Fundamental devem ser os primeiros a retornar. “Voltaremos apenas no momento certo, quando as autoridades de saúde autorizarem e quando for prudente para garantir mais proteção aos nossos alunos. Estamos em fase de conclusão do planejamento. A ideia é voltar aos poucos, mantendo também as aulas não presenciais. Sabemos a opinião dos pais, professores, diretores e pedagogos, alinhamos com as medidas restritivas e logo iniciaremos a preparação das escolas”, afirma.

O planejamento para a retomada das atividades escolares foi elaborado por um comitê com representantes de todos os setores da Secretaria Municipal de Educação, além do Conselho Municipal de Educação e da Fundação Municipal de Saúde.

Pais de alunos das escolas da Prefeitura preenchem formulário sobre volta às aulas

Foto: Ascom Semec

O comitê criado pela Secretaria Municipal de Educação (Semec) para planejar o retorno das aulas presenciais na Rede Municipal de Teresina enviou aos pais de alunos um formulário que deve ajudar no plano de ação para essa retomada gradual das atividades. A Semec quer ouvir cerca de 70 mil famílias sobre as condições de saúde dos estudantes e o que pensam sobre retomar as aulas presenciais este ano.

O formulário foi enviado para alunos do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental e podem ser respondidos até sexta-feira (24). Diretores, diretores adjuntos, pedagogos e professores da Rede também estão sendo consultados por meio de questionário. Essa é uma das estratégias do Comitê para a elaboração do planejamento completo, com opinião de todos que compõem a comunidade escolar. O grupo também é composto por membros do Conselho Municipal de Educação e da Fundação Municipal de Saúde (FMS).

“As respostas são fundamentais para que possamos traçar estratégias seguras em relação ao retorno das atividades presenciais nas unidades de ensino. Precisamos que as famílias e as escolas participem conosco desse planejamento”, pontua a secretária municipal de Educação, Kátia Dantas.

Segundo a secretária, não há data prevista para a retomada das aulas nas escolas, mas o plano de ação aponta para uma série de intervenções necessárias que garantam a segurança de todos. “Envolve desde a reorganização do ambiente escolar, passando pelo modelo de ensino, até uma avaliação para diagnosticar em que momento de aprendizagem nossos alunos se encontram hoje. Tudo está sendo pensado de forma cautelosa e com segurança em primeiro lugar”, disse Kátia.

Os pais de alunos matriculados no Ensino Fundamental das escolas da Prefeitura que ainda não preencheram o formulário, devem procurar a direção da unidade de ensino para terem acesso virtualmente ou impresso.

 

Professor de Academia da Saúde do SUS realiza aulas on-line gratuitas

O professor de educação física do Polo de Academia da Saúde da Unidade Básica de Saúde (UBS) Alto da Ressurreição, José Neto, realizou nesta sexta (10), sua trigésima aula on-line. Os momentos são direcionados para suas alunas, através do canal do YouTube Professor José Neto Catatau e do Instagram @jose_neto_catatau, mas qualquer pessoa acessar. As aulas acontecem todos os dias, às 7h e ficam postadas nas plataformas citadas.

José Neto realizava, antes da pandemia, aulas de ginástica, treino de força, yoga, capoeira e atividades com cadeirante no Polo da Academia da Saúde – PAS, que é um espaço interdisciplinar que objetiva a promoção da saúde através da atividade física e atividades integrativas da comunidade do território no qual está localizado. Com a pandemia da Covid-19, as atividades presenciais do Polo de Academia foram suspensas, mas o trabalho continuou.

“Sentimos a necessidade de continuarmos nosso trabalho, mesmo que de forma virtual. Chegamos à 30 transmissões ao vivo e somos gratos por todas as pessoas que nos acompanham e que vêm contribuindo para um maior alcance do nosso projeto que visa motivar à população à prática regular de atividades físicas. Temos também um grupo de WhatsApp com 86 participantes que recebem diariamente os links das atividades publicadas no Instagram, YouTube”, diz ele.

Além das aulas transmitidas ao vivo, também são disponibilizadas aulas extras de capoeira, da Escola de Capoeira Mestre Bobby (@mestre_bobby), e Acrobacias da Ginástica no canal do YouTube Professor José Neto Catatau.

“Nós do Polo de Academia da Saúde da UBS Alto da Ressurreição, ao longo do projeto iniciado em primeiro de junho deste ano, tivemos a imensa satisfação de firmar parceria com a Residência Multiprofissional em Saúde da Família e Comunidade da Universidade Estadual do Piauí – UESPI (@residenciamulti.uespi). Também estamos construindo uma parceria com a equipe da UBS Lourival Parente, que já nos acompanha diariamente”, afirma o professor José Neto.

Prefeitura faz planejamento para retorno das aulas presenciais nas escolas

Ascom/Semec

Mesmo sem data ainda definida, o retorno das aulas presenciais na rede municipal de ensino de Teresina começou a ser planejado. A Secretaria Municipal da Educação (Semec) criou um comitê com gerentes de todos os setores, além de representantes da Fundação Municipal de Saúde (FMS) e do Conselho Municipal de Educação para elaborar um plano de ação incluindo uma série de protocolos de segurança, com reorganização do ambiente escolar, planejamento das aulas, Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e até mudança na rotina de transporte e merenda.

“O comitê que discute o retorno das aulas está debruçado em estudos e pesquisas sobre estratégias que estão funcionando em outros locais. Estamos buscando referências sobre o que tem dado certo nos países que já retomaram as atividades educacionais, mas dentro da nossa realidade. Estudamos cada aspecto da rotina escolar e faremos modificações onde for necessário. Será um processo gradual e responsável”, explicou Kátia Dantas, secretária municipal de Educação. “Nossa prioridade é garantir a segurança de toda a comunidade escolar”, acrescentou.

Mesmo sem data para o retorno, a Semec pretende concluir o plano de ação nas próximas semanas. A ideia é já começar o diálogo com os diretores das escolas, realizar as adequações necessárias e planejar a nova rotina com os pais. As aulas estão suspensas desde março, quando foram registrados os primeiros casos de Covid-19 em Teresina. Alunos e professores tiveram suas férias antecipadas e, em junho, a Semec retomou as aulas com o regime de atividades pedagógicas não presenciais.

Frequência de alunos da rede municipal chega a 85% em aulas transmitidas pela TV

 

Foto: Ascom Semec

Cerca de 85% dos alunos do Ensino Fundamental da Rede Municipal de Ensino de Teresina estão assistindo as aulas transmitidas pela televisão e cumprem as atividades pedagógicas. Os dados são da Secretaria Municipal da Educação (Semec), que contabiliza mais de 55 mil alunos, dos 65 mil matriculados, acessando os canais de TV todos os dias.

“Pelo nosso monitoramento, conseguimos alcançar um excelente resultado. Temos muitos desafios, muitas particularidades em cada família, mas fomos desenvolvendo estratégias que ampliaram esse acesso e vão minimizar os prejuízos educacionais causados pela pandemia”, avaliou a secretária executiva de Ensino, Irene Lustosa.

A transmissão do conteúdo acontece por diferentes ferramentas. Muitos alunos estão recebendo as tarefas impressas ou por canais virtuais como o WhatsApp e aplicativos de videochamada, além da plataforma virtual “Em casa eu aprendo”. O formato preferido do Heber Carlos, 13 anos, que faz o 8º ano na Escola Municipal Jornalista João Emílio Falcão, é a transmissão pela TV. São cinco canais locais exibindo diariamente as aulas estruturantes. Cada turma tem seu horário para assistir e anotar as explicações dos professores, depois a escola pede um retorno do que foi aprendido. Todo o conteúdo também fica disponível na plataforma online hospedada no site da Semec.

Heber sempre acorda cedo e cumpre as obrigações de casa a tempo de não atrasar para a aula, no período da tarde. Sua família continua respeitando as medidas de isolamento social e ele assiste as aulas no quarto, com o computador e a televisão. Essa é a nova rotina dos milhares de estudantes que tiveram que se adaptar ao regime de atividades não presenciais.

“Tenho horário certo para todas as atividades. Hora marcada com o professor pela internet, envio dos exercícios e, o meu momento preferido, aula na TV. É mais prático, fácil de acessar e dinâmico. Basta ter concentração e você aprende fácil”, disse o estudante.

Para a diretora da Escola Municipal Thereza Noronha, Simone Barbosa, a transmissão pela TV foi a melhor alternativa para seus alunos. “Tem maior alcance e oportuniza o aprendizado daqueles que não possuem nem computador e nem celular. Pelo que escuto dos pais, foi o melhor caminho. Vamos encontrando formas de dar certo, logo estaremos juntos de novo”, comentou a gestora.

Semel promove lives com programação voltada para adultos e crianças

Com o objetivo de oferecer atividade física para a população durante o período de isolamento social, a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel) promove, através de suas redes sociais, uma programação diversificada para adultos e crianças todos os dias da semana com aulas de dança e treinamento funcional.

De acordo com Francinelio Ribeiro, secretário executivo da Semel, para as crianças a Secretaria oferece a “Semel Kids”, com atividades voltadas para o público infantil. “Antes essa live acontecia diariamente, mas agora ela passa a ser realizada somente aos sábados. Inclusive neste sábado agora, dia 04 de julho, teremos uma edição, das 10h às 11h, com transmissão pelo nosso Instagram. É uma boa opção para colocar a meninada para gastar energia no final de semana”, afirma o gestor.

Já para o público de jovens, adultos e pessoas da terceira idade as lives são de segunda a sábado, das 18h às 19h, sempre com transmissão ao vivo pelas redes sociais da Secretaria. “Para esse público oferecemos aulas de treinamento funcional e dança com os educadores físicos da Semel. Essas atividades são importantes, pois ajudam a combater o estresse e a ansiedade, provendo bem-estar e relaxamento”, diz o secretário.

Francinelio explica também que as aulas acontecem obedecendo as recomendações dos órgãos de saúde, para que todos os envolvidos trabalhem com segurança. “Como as academias e parques estão fechados, resolvemos criar essa opção para quem gosta de se exercitar. O objetivo é manter as pessoas em movimento, até porque, comprovadamente, a prática de atividade física melhora a imunidade e ajuda a manter a saúde mental, tão importante nesse período de pandemia”, disse.

A programação completa das atividades encontra-se no Instagram @semelteresina e no Facebook @semelteresina. “Deixamos esse convite à população para que venham se exercitar com a gente. Nossas aulas são elaboradas de forma a contemplar a todos, sendo uma boa opção para afastar o sedentarismo e manter a saúde em alta”, finaliza Francinélio.

 

Alunos da Rede Municipal criam rotina de estudos com aulas transmitidas pela TV

A sala de aula agora é em casa. Desde a suspensão das aulas presenciais nas unidades de ensino da Rede Municipal por conta da pandemia do novo coronavírus, os alunos precisaram se adaptar a uma nova realidade na rotina de estudos. O celular, o computador e agora a televisão viraram as principais ferramentas de aprendizagem em tempos de isolamento social, onde a educação precisou ganhar novos formatos.

Nesta semana, mais de 60 mil alunos matriculados no Ensino Fundamental das escolas da Prefeitura passaram a assistir aulas pela TV. A transmissão por meio de quatro canais locais é uma das estratégias para alcançar os estudantes e manter o ritmo de aprendizado.

Amanda Costa é tia do estudante João Felipe e tem acompanhado as atividades pedagógicas do sobrinho, que faz o 2º ano. Segundo ela, o segredo para conseguir a concentração da criança é montar uma rotina como na escola. “Todos os dias ele segue uma programação, veste a farda, tem o lugar certo para estudar e assiste a TV como em sala de aula, depois vamos fazer juntos as atividades propostas. Não conseguimos muito essa concentração pela internet, então o conteúdo pela TV tem sido a melhor opção para ele”, explica a tia.

Yudi Carvalhedo, aluno do 7º ano da Escola Municipal Jornalista João Emílio Falcão, conta que sente falta da escola, mas tem gostado de acompanhar as atividades pela televisão. “Na escola é bem melhor, claro, mas com as aulas da TV consigo aprender bem. Fecho a porta do quarto e ninguém me atrapalha. No final da tarde respondo os exercícios e envio para os professores pelo aplicativo. É por lá que nos comunicamos todos os dias”, conta.

Os professores e as plataformas online dão suporte para o aprendizado. Além dos aplicativos de troca de mensagens e videoconferência, a Secretaria Municipal de Educação (Semec) mantém a plataforma “Em casa eu aprendo” hospedada em seu site. São vídeos produzidos por professores, dicas de leitura, atividades para responder em casa e conteúdo direcionado para cada ano escolar.

De acordo com diretora da Escola Municipal Thereza Noronha, Simone Barbosa, a escola foi encontrando mecanismos para alcançar cada aluno segundo suas necessidades. “Estamos utilizando todas as ferramentas possíveis, vencendo os obstáculos para tornar essa nova forma de educação cada vez mais ampla e acessível. Tudo isso é novidade para nós gestores, professores e também para os alunos e as famílias, mas acreditamos que podemos fazer o melhor juntos. A televisão trouxe uma oportunidade de maior de alcance, outra alternativa importante para o acesso do aluno aos conteúdos. Tenho recebido retornos positivos quanto a isso. A expectativa é de que em breve possamos voltar de forma presencial, mas por enquanto vamos fazer dar certo com o que temos”, concluiu a diretora.

 

Prefeito assina termo de cooperação com TV Assembleia para transmissão de aulas

Iniciou nesta terça-feira (16) a transmissão de conteúdo educativo pela TV Assembleia para alunos do 1º ano do Ensino Fundamental da Rede Municipal de Teresina. A assinatura do termo de cooperação técnica entre o executivo municipal e o legislativo aconteceu nesta manhã entre o prefeito de Teresina, Firmino Filho, e o presidente da Assembleia Legislativa do Piauí, Themistocles Filho. Agora, 70 alunos do Ensino Fundamental da Rede Municipal de Ensino são contemplados com aulas exibidas por canais de televisão

O sistema de aulas à distância exibidas por meio de canais de televisão foi uma das estratégias adotada pela Secretaria Municipal de Educação (Semec) para retomar o calendário letivo e ainda manter as medidas de isolamento social em decorrência da pandemia do novo Coronavírus.

Para o prefeito Firmino Filho, a parceria com a TV Assembleia Assembleia é uma forma criativa e solidária de manter a qualidade do ensino municipal. “Temos um grande desafio ao enfrentar essa pandemia e buscamos fazer isso de forma criativa. Na educação, a busca por novas tecnologias é fundamental para que a gente possa manter a ensino das nossas crianças. Portanto, agradecemos ao deputado Themistocles Filho por entender a nossa demanda e ter demonstrado essa solidariedade com a meninada de Teresina e com a gestão municipal, que quer continuar construindo uma escola de qualidade para todos”, afirmou.

De acordo com o presidente da Assembleia Legislativa do Piauí, deputado Themistocles Filho, esse termo de cooperação técnica é uma contribuição do poder legislativo com a educação de Teresina. “Estamos colocando a TV Assembleia à disposição dos nossos jovens para que eles possam continuar estudando e aprendendo, e o que é mais importante, sem nenhuma contrapartida financeira para a Prefeitura de Teresina. Entendemos a importância desse meio de comunicação nesse momento em que os estudantes estão em casa e precisam de um canal para continuar com as suas atividades sem prejuízos”, destacou o deputado.

Com o início da transmissão das aulas hoje pelo canal 16, TV Assembleia, contemplando os alunos do 1º ano, agora os conteúdos passam a ser transmitidos para todo o Ensino Fundamental. No último dia 10 de junho já tinham sido iniciadas as aulas para alunos do 6º ao 9º ano por meio de quatro canais locais.

“A televisão tem um grande alcance e assim pretendemos levar para todos os nossos alunos essas atividades que todas as escolas estão organizando e planejando durante esse período de isolamento. Com essa estratégia de transmissão de conteúdo educativo pela televisão iremos contemplar cerca de 70 mil alunos com aulas, diminuindo o impacto da distância causado pela pandemia”, ressaltou Kátia Dantas, secretária municipal de Educação.

Os alunos e professores se encontram por meio da programação diária preparada pela Secretaria Municipal de Educação. As aulas são transmitidas de 8h às 17h30, pela TV Antena 10 (Canal 10.2), TV Assembleia (Canal 16), TV Vinte Ponto Dois (Canal 20.2) e TV O Dia (Canal 23.1).