Balé da Cidade de Teresina fecha parcerias para espetáculo que comemora seus 30 anos

Para comemorar os seus 30 anos de criação em grande estilo, o Balé da Cidade de Teresina fechou uma importante parceria com os renomados coreógrafos Marcelo Evelin e Bruno Moreno, que juntos com a companhia de dança, estão criando um espetáculo inédito. O processo de estudo desse novo espetáculo, conta com a participação direta de todos os bailarinos do Balé da Cidade, que além de ajudar na criação, estão tendo a oportunidade de trocar experiências com os coreógrafos convidados.

De acordo com Janaína Lobo, coordenadora artística da companhia, ao longo dos últimos 30 anos o Balé da Cidade de Teresina veio se transformando para chegar aonde está hoje, por isso, de acordo com ela, foi preciso criar um espetáculo que celebrasse essa data tão importante para a cultura teresinense. Ela cita ainda, que a companhia já fez outras parcerias de sucesso com Marcelo Evelin, a exemplo de uma oficina realizada com os profissionais da companhia no início deste ano.

“Em fevereiro, Marcelo Evelin havia realizado essa oficina, a partir daí começamos a amadurecer essa ideia do espetáculo comemorativo aos 30 anos da companhia. O Marcelo já deu várias contribuições diretas e indiretas ao longo dos anos e neste momento, ele está de volta para criação desse novo trabalho que deverá ser lançado ainda no início do primeiro semestre de 2023”, explica Janaína Lobo.

Em 2023, o Balé da Cidade de Teresina, que é uma companhia de dança mantida com recursos públicos da Prefeitura Municipal de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, completa 30 anos de existência. Para celebrar a data, a companhia está preparando uma vasta programação voltada a exaltar a sua história e produções, assim como destacar as novas ações e projetos, bailarinos e articulações.

Balé da Cidade fará apresentação gratuita para comemorar o mês das crianças

O espetáculo “Cirandar” é a formatação de uma pesquisa do Balé da Cidade de Teresina sobre o universo da criança Fotos(Ascom/FMC)

No próximo dia 8 de outubro, o Balé da Cidade de Teresina e as oficinas do Teatro João Paulo II apresentarão uma programação voltada para o público infantil no projeto Balé da Cidade Convida. A companhia levará ao palco do Teatro João Paulo II o espetáculo Cirandar, que além de apresentações do Balé da Cidade, contará com apresentações feitas por alunos das turmas de dança do próprio teatro.

O espetáculo “Cirandar” é a formatação de uma pesquisa do Balé da Cidade de Teresina sobre o universo da criança, suas brincadeiras, seu corpo e memórias. Para isso, foram usados livros, músicas e textos infantis para buscar o lúdico, que muitas vezes se encontram adormecidos nas memórias e na dinâmica da vida adulta.

De acordo com Chica Silva, diretora do Balé da Cidade, o espetáculo traz a proposição de apresentar os repertórios da companhia e também dialogar com diferentes grupos e artistas da cidade, criando contextos de apresentação, de troca entre os grupos e trabalhando também formação de público e democratização do acesso à cultura.

“Esta quarta ação do Balé da Cidade Convida será especial para o público infantil, apresentaremos o nosso espetáculo Cirandar. É uma programação preparada especialmente para aqueles que gostam desse clima lúdico e artístico”, explica Chica Silva, diretora da companhia.

A programação iniciará às 17h, com entrada gratuita e faz parte das ações da Prefeitura Municipal de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves. O Teatro João Paulo II fica localizado na avenida Joaquim Nelson, no bairro Parque Ideal, na zona Sudeste da capital.

Balé da Cidade de Teresina e Redemoinho de Dança se apresentarão no Teatro João Paulo II

A apresentação faz parte do projeto “Balé da Cidade Convida” Foto(Ascom/FMC)

Nesta quinta-feira (15), o Balé da Cidade de Teresina e a Companhia Redemoinho de Dança irão se apresentar, às 19h, no Teatro Paulo II, que fica localizado na região do Grande Dirceu, na zona Sudeste da cidade. A apresentação faz parte do projeto “Balé da Cidade Convida”, que oferece atividades culturais gratuitas para a população nas mais diversas zonas da cidade.

Em sua apresentação, o Balé da Cidade de Teresina oferecerá ao público o espetáculo “Folha d’Água”, que traduz em movimentos a leveza, junção, aglomeração, fluidez, contato corpo a corpo, a transparência e mudança de espaço. Já o Redemoinho de Dança, levará para o palco o espetáculo “Mata Miolo”, que é uma metáfora sobre a ideia de uma “matança” da subjetividade que gira em torno de uma presença de morte, mas não da morte em si, para assim pensar naqueles que mantêm vivo a tradição, trazendo para o centro da discussão a figura que fica debaixo da saia, que dá vida ao boi, o miolo.

A diretora do Balé da Cidade, Chica Silva, conta que as apresentações trazem a proposição de apresentar os repertórios da companhia e também dialogar com diferentes grupos e artistas da cidade, criando contextos de apresentação, de troca entre os grupos e trabalhando também formação de público e democratização do acesso à cultura. Ela enfatiza ainda que esse projeto tem proporcionado uma maior aproximação com o público, que por dois anos ficou sem ter o contato com a companhia de dança, que havia suspendido as apresentações físicas por conta da pandemia do coronavírus.

“O projeto Balé da Cidade Convida tem nos proporcionado trocas que agregam ao fazer artístico e apresenta experiências ao público de Teresina. É uma oportunidade de crescermos juntos a outras companhias e grupos de dança locais, levando para a plateia espetáculos gratuitos”, explica Chica Silva.

Para acompanhar a programação de apresentação e cursos oferecidos pelo Balé da Cidade de Teresina, basta acessar o site da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, que é o cultura.pmt.pi.gov.br ou seguir a página cultura_the. As informações também podem ser obtidas por meio do site da Prefeitura Municipal de Teresina, o pmt.pi.gov.br.

Balé da Cidade de Teresina abre inscrições para novos bailarinos

O Balé da Cidade de Teresina abre amanhã (24/08), as inscrições para o processo de audição que irá selecionar novos bailarinos para compor a companhia que já atua há 29 anos. Para participar da seleção, os interessados deverão se inscrever de forma online e gratuita através de um formulário que ficará disponível até o próximo dia 04 de setembro.

De acordo com Janaína Lobo, coordenadora artística da companhia de dança, as etapas da audição foram pensadas para se entender melhor o processo do candidato e como ele vai fazer essa troca com os demais bailarinos. Ela conta ainda que essa seleção foi uma forma democrática para escolher os novos profissionais, dando oportunidade igualitária para os profissionais da dança que sonham em fazer parte do Balé da Cidade de Teresina.

“A audição vai acontecer em três fases: análise de currículo e vídeo, entrevista e residência na companhia por duas semanas. Nesse período teremos a análise do material, uma conversa sobre a companhia e a convivência com todos dentro da rotina de ensaios e aula”, explica Janaína Lobo.

Para participar do processo, a pessoa interessada deve ter cinco anos de experiência comprovada na área da dança, ser maior de 18 anos e preencher o formulário digital através do link: https://forms.gle/fSBv7kXBGmd8gw4w8. Após a análise do material na primeira fase, os selecionados serão contatados exclusivamente via e-mail para a entrevista presencial.

Para saber mais sobre as ações do Balé da Cidade de Teresina, basta acessar o site da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, que é o cultura.pmt.pi.gov.br, ou seguir a página cultura_the no Instagram.

Balé da Cidade recebe homenagem na Câmara Municipal de Teresina

O Balé da Cidade de Teresina recebeu uma homenagem da Câmara Municipal de Teresina pela comemoração aos seus 29 anos de criação. Proposta pelo vereador Enzo Samuel, a solenidade ocorreu nesta quarta-feira (10) na sede do legislativo municipal e contou com a presença de vários vereadores, membros da companhia e da Prefeitura Municipal de Teresina e da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves.

O presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, Ênio Portela, conta que o Balé da Cidade de Teresina tem uma grande importância cultural para o município e por isso a homenagem foi mais que justa. Ele também enfatizou que recentemente o prefeito Dr. Pessoa assinou a renovação do contrato com a associação que administra o balé, possibilitando a continuidade dos projetos executados pela companhia em diversos pontos da cidade.

“Muitos acham que o Balé da Cidade se restringe apenas a apresentações, porém esses talentosos profissionais vão além disso, eles também atuam diretamente na formação de novos profissionais através de cursos, palestras e workshops. Por conta dessa importância, nosso prefeito vem sempre buscando um bom diálogo com a companhia”, conta Ênio Portela.

Representando a gestão do Balé da Cidade de Teresina, Janaína Lobo, falou um pouco da trajetória da companhia, ela exaltou os profissionais que compõem tanto o Balé da Cidade de Teresina como a Associação dos Amigos do Balé da Cidade de Teresina que trabalham distintamente para oferecer cultura à população teresinense. Ela destacou ainda que durante o momento mais complicado da pandemia, os profissionais se adaptaram e continuaram com os trabalhos, inclusive com apresentações nas regiões periféricas da cidade.

“Essa homenagem também é para todos que passaram pelo Balé da Cidade ao longo de sua existência, seja dançando, dirigindo, dando aula, produzindo, fotografando ou em uma de tantas outras funções que contribuíram diretamente para que pudéssemos chegar nesse momento hoje. Nós completamos 29 anos e esse caminho foi traçado a muitos passos, muita resistência, muito desejo de muita gente”, ressaltou Janaína Lobo.

Chica Silva é a atual diretora da companhia, ela iniciou na dança ainda aos seis anos de idade em um projeto social, ela contou um pouco da importância de valorizar a cultura e seus respectivos profissionais. Ela lembrou em sua fala que muitos já ingressaram na dança por meio dos projetos executados pela companhia de dança , e que para ela, é gratificante poder devolver para a cidade, todo o conhecimento adquirido ao longo dos anos.

“São 17 anos trabalhando dentro de uma companhia, onde eu comecei aos 6 anos dentro de um projeto. Então, eu sei da importância, de cada possibilidade, de cada construção. Eu sou artista de dança. Eu vivo da dança e eu tenho orgulho de dizer isso”, afirma Chica Silva.

Sobre a Companhia

O Balé da Cidade de Teresina é uma companhia pública de Dança Contemporânea que atua há 29 anos no cenário artístico local e nacional, contribuindo com o desenvolvimento e difusão da dança piauiense. Vem aproximando a dança da cidade através da sua atuação em diferentes ações, como temporadas de apresentações, conversas e formação continuada.

O Balé da Cidade de Teresina conta com 18 integrantes e é mantido pela Prefeitura Municipal de Teresina, através da Fundação Cultural Monsenhor Chaves, por meio de contrato de gestão com a AABCT, Organização Social de Utilidade Pública Associação dos Amigos do Balé da Cidade de Teresina. Tem direção geral de Chica Silva, coordenação artística de Janaína Lobo, aulas de Samuel Alvís e ensaios de José Nascimento.

Balé da Cidade de Teresina estreia novo espetáculo gratuito no Teatro João Paulo II

O Balé da Cidade de Teresina irá estrear na próxima sexta-feira, dia 5 de agosto, às 19h, no Teatro João Paulo II, que fica localizado no bairro Parque Ideal, na zona Sudeste de Teresina, o espetáculo “Arpejos”, de coreografia de José Nascimento. A estreia é gratuita e acontece dentro do projeto da companhia Balé da Cidade Convida, onde compartilhará o palco com o Centro de Dança Mariana Alves – CDMA.

De acordo com José Nascimento, o trabalho com Arpejos teve início em 2019, mas, por conta da pandemia, a companhia teve de suspender as atividades, pausando também o processo de criação desse trabalho. Ele conta que Arpejos é inspirado no jazz e que são partituras musicais, onde os bailarinos interpretam notas de uma mesma melodia, as notas trazem intensidade e estão em constante movimento se deslocando pelo espaço em looping.

“A coreografia é em cima de uma pesquisa chamada a fórmula do sensível, que é baseada em pontos: pontos, no espaço, no corpo, um com o outro, contato e contrapeso. A coreografia vai acontecendo e criando deslizes de corpos e notas”, explica o coreógrafo José Nascimento.

O Centro de Dança Mariana Alves – CDMA irá apresentar seu espetáculo Miscelânea, que é uma coletânea de trabalhos que estão sendo desenvolvidos pela Cia CDMA ao lado do Grupo Juvenil, um projeto paralelo que o Centro de Dança Mariana Alves desenvolve com alunos que se dedicam em aulas extracurriculares para aprimoramento e criação. As apresentações trazem a proposição de apresentar os repertórios da companhia e também dialogar com diferentes grupos e artistas da cidade, criando contextos de apresentação, de troca entre os grupos e trabalhando também formação de público e democratização do acesso à cultura.

Além de suas apresentações, o Balé da Cidade de Teresina também atua diretamente na formação profissional de jovens e adultos através de cursos e palestras realizados em diversos pontos de Teresina. Para acompanhar as ofertas de cursos e a agenda de apresentações da companhia, basta acessar o site cultura.pmt.pi.gov.br ou seguir a página @cultura_the no Instagram.

Dr. Pessoa renova contrato com a associação que administra o Balé da Cidade

Como forma de dar continuidade aos projetos culturais que são mantidos pela Prefeitura Municipal de Teresina, o prefeito Dr. Pessoa assinou, esta semana, a renovação contratual com a Associação dos Amigos do Balé da Cidade de Teresina, que administra o Balé da Cidade. Com um valor de R$ 194 mil, assinado por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, a associação irá continuar com as apresentações da companhia de dança, bem como os cursos de formação na área da cultura que são realizados nos teatros municipais e nos CEUS.

Foto: Ascom FMC

Otimista com o trabalho do Balé da Cidade, Dr. Pessoa cita que a cultura da cidade tem se destacado muito, principalmente com as ações que a companhia de dança vem promovendo em todas as regiões. Ele cita como exemplo as apresentações do Balé da Cidade que ocorreram em avenidas, praças, parques e ponte, levando cultura para as pessoas de todas as classes sociais.

“Nessa gestão todos estão tendo o mesmo acesso a cultura de forma igualitária, inclusive os moradores de comunidades rurais que agora recebem muitas ações culturais. O mundo todo vem enfrentando uma crise financeira e mesmo assim, com poucos recursos, não estamos deixando de fazer cultura”, relata o prefeito Dr. Pessoa, reafirmando ainda que pretende melhorar cada vez mais o diálogo com aqueles que fomentam a cultura na capital.

Ênio Portela, presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, conta que, na manhã desta quinta-feira (9), se reuniu com a diretora do Balé da Cidade, Chica Silva, e os dois começaram a tratar sobre as ações da companhia. O presidente lembra ainda que, recentemente, o prefeito Dr. Pessoa também renovou o contrato com a associação que administra as orquestras, a Banda 16 de Agosto e o Projeto Banda Escola.

“Estamos trabalhando para fazer uma gestão próxima ao povo, estamos dando preferência por atividades realizadas em comunidades periféricas e rurais, onde têm aquelas pessoas que não dispõem de recursos financeiros para assistir a concertos e apresentações nas casas de espetáculos. A cultura é um direito de todos, por isso estamos para todos os munícipes”, conta Ênio Portela.

Para acompanhar as ações promovidas pelo Balé da Cidade, basta acessar o site cultura.pmt.pi.gov.br ou seguir a página cultura_the no Instagram.

Bailarina do Balé da Cidade de Teresina participa de clipe da cantora Marina Sena

Jeciane Sousa, bailarina do Balé da Cidade, esteve em São Paulo (SP), para participar de um novo clipe da cantora Marina Sena Fotos: Divulgação

A teresinense Jeciane Sousa, bailarina do Balé da Cidade, esteve em São Paulo (SP), para participar de um novo clipe da cantora Marina Sena, em parceria com Hitmaker. O clipe “Foi Match” lançado no mês passado foi produzido pela Kondzilla, que é referência em clipes de músicas pop no Brasil.

Jeciane Sousa foi indicada para o clipe pelo coreógrafo Edyy Soares, com quem teve aulas durante a pandemia e assim ele passou a conhecer o seu trabalho na dança. Para a bailarina, o sucesso do hit irá também repercutir na sua carreira. Ela conta que foi uma oportunidade profissional incrível e que também servirá de exemplo para aqueles que desejam viver da dança.

“Foi maravilhoso participar, fui indicada pelo coreógrafo dessa música, mandei meu material e foi aprovado. Na oportunidade, estava em São Paulo fazendo curso para me aperfeiçoar em danças urbanas, que faz parte do meu trabalho no Balé da Cidade, e nesse período gravamos o clipe”, disse a bailarina.

A música “Foi Match” é de composição da própria Marina Sena, e o clipe já tem quase 1,5 milhões de visualizações no youtube. A cantora virou sucesso nacionalmente com a música “Por Supuesto”, e agora aposta no novo hit lançado no dia 11 de fevereiro.

Clique no link e veja o vídeo clipe:

https://www.youtube.com/watch?v=GAnkNb-ZexQ

Balé da Cidade de Teresina explora a dança e os sentidos em oficina

Neste semana, o Balé da Cidade de Teresina realizou mais uma ação do projeto Fora da Caixa, que ofereceu à população uma oficina gratuita e presencial denominada “Cascas”. A oficina foi realizada no Teatro João Paulo II, casa de espetáculos situada na região do Grande Dirceu e que é a nova sede da companhia.

O estudante Isayas Costa, participante da oficina, vê a ação e o projeto como uma nova forma de perceber a dança. Para ele, o projeto também é importante pelo fato de levar a dança clássica para a periferia da cidade.

“A oficina do Fora da Caixa traz oportunidades muito legais de viver novas esferas da dança, conviver também da experiência de artistas que já têm um trabalho imenso na cidade, é um campo de aprendizado e estímulos para nós artistas da dança que trabalham de forma independente e permeiam por outros lugares. O Balé da Cidade trazer isso de forma gratuita também é uma maneira de apoiar e nos fazer íntegros, é sensação de abraço nessa vibe da dança”, disse Isayas Costa, que tem 20 anos e reside no município de Timon (MA).

Para Chica Silva, diretora da companhia, o projeto segue em uma nova roupagem, já que a primeira edição ocorreu de forma remota por conta da pandemia do coronavírus. A diretora enfatiza que essa etapa ocorre de forma presencial, tendo os instrutores melhores oportunidades de dar mais atenção aos participantes.

“A primeira oficina desta temporada do Fora da Caixa teve o público infantil como participante e, agora, com o público a partir de 16 anos, os bailarinos Alex Gomes, Adriano Abreu e José Nascimento, mediadores da oficina “Cascas”, exploram a estética específica de moda (poses, desfiles, expressões) e, ao mesmo tempo, mesclam com referenciais que opunham ao conceito de padrões de beleza”, comenta Chica Silva.

A oficina Cascas é um desdobramento do espetáculo Casca, que faz parte do repertório do Balé da Cidade de Teresina. O projeto Fora da Caixa tem como objetivo expandir a atuação da companhia de dança, promovendo o acesso e democratizando a dança através de ações gratuitas voltadas para a comunidade.

Para participar das ações promovidas pela companhia de dança, bem como das demais atividades promovidas pelo Teatro João Paulo II, basta acessar o site cultura.pmt.pi.gov.br. As informações também são disponibilizadas nas redes sociais da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (instagram: cultura_the).

 

Balé da Cidade promove oficinas gratuitas no Teatro João Paulo II

Visando expandir sua atuação e colaborar com iniciativas de incentivos a novos talentos, o Balé da Cidade de Teresina, está promovendo a segunda temporada do projeto Fora da Caixa. O projeto é gratuito e atende crianças de toda cidade, ele funciona no Teatro João Paulo II, que fica na região do Grande Dirceu, na zona Sudeste de Teresina.

De acordo com Chica Silva, diretora da companhia, a primeira edição do Fora da Caixa aconteceu de forma virtual para que a população não ficasse desamparada durante o momento mais crítico da pandemia. Ela reforça que a companhia está de forma gradativa retomando suas apresentações e capacitações, tudo seguindo as normativas dos órgãos de saúde.

“A primeira oficina, “Invento”, teve início ontem (29/11) e segue até o próximo dia 02 de dezembro, das 14h às 15h30, ela é direcionada para o público de 06 a 10 anos de idade. Esta oficina busca proporcionar uma vivência em dança a partir do ato de criar, brincar e tornar lúdico as experiências”, comenta Chica Silva, afirmando ainda que o “Invento” será mediada pelos bailarinos Hellen Mesquita, Laryssa Nascimento, Rudson Plácido e Natália Nascimento.

Nova oportunidade

Entre os dias 14 e 17 de dezembro, das 14h às 16h, acontece no Teatro João Paulo II, a oficina “Casca”. A oficina parte de uma perspectiva sensorial do corpo. Ela traz vivências e experiências corporais e sensitivas criadas durante o processo de criação do espetáculo da companhia de mesmo nome.

A oficina é direcionada para o público a partir de 16 anos de idade e que tenham interesse em dança. A mesma será mediada pelos bailarinos Adriano Abreu, Alex Gomes e José Nascimento.

Inscrições:

Para participar, basta se inscrever na secretaria do Teatro João Paulo II, que fica localizado na Avenida Joaquim Nelson, número 1885, bairro Parque Ideal. O atendimento é feito de forma presencial das 07h30 às 13h00, devendo os interessados devem comparecer utilizando máscaras protetoras.

Como saber?

Para ficar atento às oportunidades oferecidas pelo Balé da Cidade, basta seguir as redes sociais da companhia ou acessar o site da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, que é o cultura.teresina.pi.gov.br