Mulheres atendidas pela SMPM participam de roda de conversa sobre saúde mental

O bate-papo “Você está de olho na sua saúde mental” envolveu em torno de 15 mulheres Fotos(Ascom/SMPM)

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou que a saúde emocional das mulheres brasileiras piorou ou piorou muito durante a pandemia. Diante desse quadro, a Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (SMPM) promoveu, na manhã desta terça-feira (25), uma roda de conversa com as assistidas do serviço Florescer Sudeste em alusão a campanha Janeiro Branco – que tem como foco os cuidados com a saúde mental e emocional.

O bate-papo “Você está de olho na sua saúde mental” envolveu em torno de 15 mulheres e contou com a participação da psicóloga da SMPM, Nathalie Ciarlini, que debateu junto às atendidas no centro os principais problemas enfrentados pelas mulheres nesse período.

“Tivemos uma sobrecarregada emocional muito maior e as mulheres foram mais afetadas na pandemia seja em casa, no trabalho ou com a questão hormonal. Levamos uma escuta qualificada com a roda para ajudar na saúde mental e física delas, é algo prazeroso para gente conversar mais, todo mundo precisa de escuta e o Janeiro Branco intensifica isso”, observa a psicóloga da SMPM. “É importante construir estratégias para priorizar a saúde: fazer exercícios, ler, procurar manter as relações que nos fazem bem, principalmente agora”, indicou Nathalie Ciarlini.

Na ocasião, algumas mulheres debruçaram sobre suas experiências pessoais, destacando as dificuldades enfrentadas. É o caso de Juliana Sousa participante do serviço florescer. Ela relata que conheceu o serviço há seis meses e que é de suma importância à realização dessas ações.

“Tem muitas mães que têm coisas guardadas e necessitam muito de ajuda profissional”, pontua a atendida há seis meses pelo Florescer. “Gostei muito e até quero que a psicóloga e assistentes sociais venham mais vezes”, ressaltou. Ela frisa que Serviço tem ajudado a estabelecer ferramentas que oferecem alternativas para cuidados com o corpo, saúde mental e auxiliado no seu empoderamento pessoal.

O Janeiro Branco é uma Campanha que visa disseminar debates em áreas sociais a respeito de como anda a saúde mental da população. As rodas de conversa serão realizadas em todas as unidades do Serviço Florescer e no Centro de Referência Esperança Garcia, serviços veiculados à Secretaria da Mulher em Teresina.

 

Agenda Março Mulher 2020 será lançada na segunda-feira (02)

Ascom/SMPM

O prefeito Firmino Filho participa, na próxima segunda-feira (02), às 08h, do lançamento da Agenda Março Mulher 2020. O evento será realizado na Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (SMPM), no bairro Noivos, e contará com um bate papo com integrantes da câmara técnica, que são responsáveis por elaborar políticas públicas efetivas para as mulheres de Teresina. A conversa também será transmitida ao vivo pelo instagram @smpmteresina.

Com o tema “Garantias e Avanços dos Direitos das Mulheres – democracia, respeito, diversidade e autonomia”, as atividades da Agenda Março Mulher 2020, têm como objetivo promover a reflexão, debate e construção de novos olhares sobre a política para mulher no município, bem como construir democraticamente novas perspectivas para busca da igualdade de gênero e do enfrentamento a violência contra a mulher.

Dentro da programação de março, também será realizada a IV Conferência Municipal dos Direitos das Mulheres, que acontece no dia 31 do mesmo mês, no auditório do IFPI (Campus Teresina Central). Também será realizada a campanha virtual “ Elas Inspiram”, que esse ano homenageará mulheres que através de serviços da Prefeitura de Teresina superaram situações de vulnerabilidade social.

“Nossa programação está bem diversificada, composta com temas muito relevantes, que precisam ser debatidos. A intenção é mobilizar toda a sociedade para que a gente possa realmente propagar essa mensagem de garantias e avanços dos direitos das mulheres. Fazemos isso por meio das nossas rodas de conversas, atividades, parcerias, redes de atendimento. Existe uma rede toda a articulada para que esse trabalho ganhe, a cada ano, proporções ainda maiores e mais positivas”, destaca a Secretária Municipal de Políticas Públicas para Mulheres, Macilane Gomes.

Projeto Geração estimula economia financeira em Teresina

Com o objetivo de estimular a educação financeira e a igualdade de gênero será realizado nesta terça-feira (01), no auditório do IFPI a partir das 8h, um bate papo para cerca de 80 meninas e meninos do Projeto Geração, que é idealizado pela Plan Internacional em parceria com a Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM).

O bate papo contará com a participação de Hiandara Maria, Juliana Galvão e Brenda Mykaely, três empreendedoras jovens que irão contar um pouco de suas experiências e seus cases de sucesso. A atividade será mediada por John Santos, consultor de marketing e vendas.

Em Teresina, o projeto Geração oferece noções de educação social e financeira e empoderamento econômico para meninas e meninos com idades entre 13 e 18 anos de quatro escolas da zona rural leste da capital.

“O Projeto trabalha com meninas e meninos temáticas no intuito de fortalecer suas competências, habilidades e atitudes que serão fundamentais para a construção de um projeto de vida sólido, envolvendo a família e a equipe das escolas parceiras.  Nesse momento iremos também mostrar histórias de jovens empreendedores que obtiveram sucesso em seus negócios, funcionando assim, como um estímulo para quem sabe os futuros empreendedores”, esclarece a Gerente de Articulação e Transversalidade, Adriana Carvalho.

Sobre o Projeto Geração

Em parceria com a Aflatoun e Credit Suisse, a Plan International Brasil criou o projeto Geração, que nasceu para promover a educação financeira e a igualdade de gênero.

A iniciativa traz para 6.500 meninas e meninos em 4 cidades do nordeste do Brasil, incluindo Teresina, a concreta possibilidade de caminharem em direção ao desenvolvimento do seus plenos potenciais e de atuarem firmemente em favor de seus reconhecimentos enquanto sujeitos de direitos.