FMS registra mais 209 casos e cinco mortes por Covid-19

O Boletim do Centro de Operações em Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina registrou nesta quinta-feira (24) mais 209 casos de Covid-19, além de cinco mortes em decorrência da doença. Agora, a capital contabiliza 31.004 casos, 997 óbitos e 13.963 pessoas recuperadas desde o início da pandemia, em março deste ano.

Entre as mortes notificadas está um bebê de apenas 3 meses, que tinha cardiopatia congênita. As demais mortes foram de pessoas entre 56 e 100 anos de idade, apenas uma não tinha comorbidade. As demais tinham doenças como cardiopatia e hipertensão arterial.

Os cinco óbitos ocorreram dias 23 e 24 de setembro e todos foram de pessoas do sexo feminino. O número de positivados para a Covid-19 em Teresina caiu 18,09% esta semana em relação à etapa anterior da Pesquisa de Investigação Sorológica. No período entre 18 e 20 de setembro foram identificadas 126.873 pessoas com o vírus, enquanto na sondagem realizada na 19ª fase, esse número era de 154.721.

De acordo com a sondagem, a taxa de transmissão do vírus continua a flutuar próxima ao valor 1. “O R0, que indica o índice de contágio da Covid-19, é um dado estimativo, então ele oscila naturalmente. Fazendo o cálculo matemático dos resultados observados no inquérito sorológico, tivemos o R0 de aproximadamente 1,09. Já a partir do comportamento da curva de notificações das semanas epidemiológicas, o R0 ficou em 0,97”, explicou o prefeito Firmino Filho durante apresentação dos dados da pesquisa na quinta-feira (24).

A quantidade de pessoas com o vírus identificada na sondagem é quatro vezes maior que os 28.332 casos confirmados oficialmente pelo Centro de Operações de Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) no momento da coleta dos dados. A cidade possui 24.994 pessoas com infecção recente, o que significa que estão com o vírus ativo e na fase de transmissão. Já quanto à infecção remota, que representa o número de imunes, a quantidade foi de 51.891.

Pesquisa aponta queda de 18,09% no número de infectados com a Covid-19 em Teresina

Raíssa Morais

O número de positivados para a Covid-19 em Teresina caiu 18,09% esta semana em relação à etapa anterior da Pesquisa de Investigação Sorológica. No período entre 18 e 20 de setembro foram identificadas 126.873 pessoas com o vírus, enquanto na sondagem realizada na 19ª fase, esse número era de 154.721. Os dados foram apresentados durante videoconferência na manhã desta quinta-feira (24) pelo prefeito Firmino Filho, que mostrou também outros indicadores de que a capital continua em tendência de queda nos atendimentos e mortes por Coronavírus.

De acordo com a sondagem, a taxa de transmissão do vírus continua a flutuar próxima ao valor 1. “O R0, que indica o índice de contágio da Covid-19, é um dado estimativo, então ele oscila naturalmente. Fazendo o cálculo matemático dos resultados observados no inquérito sorológico, tivemos o R0 de aproximadamente 1,09. Já a partir do comportamento da curva de notificações das semanas epidemiológicas, o R0 ficou em 0,97”, explicou o prefeito.

A quantidade de pessoas com o vírus identificada na sondagem é quatro vezes maior que os 28.332 casos confirmados oficialmente pelo Centro de Operações de Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) no momento da coleta dos dados. A cidade possui 24.994 pessoas com infecção recente, o que significa que estão com o vírus ativo e na fase de transmissão. Já quanto à infecção remota, que representa o número de imunes, a quantidade foi de 51.891.

Nesta etapa da sondagem, a zona Norte lidera o ranking de casos de Covid-19 e aparece com 33% de pessoas infectadas com o Coronavírus. Em seguida aparece a zona Sul, registrando 30% dos casos. A zona Leste representa 19% dos casos, e a zona Sudeste confirmou 17% das pessoas da região com a doença.

A faixa etária entre 25 e 34 anos foi a mais infectada com o novo Coronavírus e apresentou 23% dos casos. Em seguida aparecem as idades entre 15 a 24 anos e 0 a 14 anos, com 20% e 17% dos casos, respectivamente. A faixa etária de 35 e 44 anos registrou 16% dos casos. Já as pessoas com idade entre 45 e 54 anos representam 11% dos casos positivos para a Covid-19. A faixa etária das pessoas entre 55 e 69 anos representaram 10% dos casos positivos. Nas pessoas com idade acima de 70 anos, a pesquisa registrou 2% de casos positivados.

Durante a videoconferência, o prefeito também apresentou dados relativos à assistência médica na rede de saúde da capital. Com relação aos atendimentos a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), houve um crescimento de 23,5% se comparadas as médias móveis da etapa atual com a de 14 dias atrás. “Já vimos esse aumento antes. Observando o gráfico desse processo de queda nos atendimentos às síndromes gripais graves, podemos ver que tem altos e baixos. Mas é um dado que precisamos monitorar ao longo das próximas semanas, verificar com atenção se esse aumento é contínuo ou não,” destacou o gestor.

Segundo o levantamento, as taxas de ocupação dos leitos Covid seguem abaixo de 70%. “Mesmo com a desativação de muitos leitos Covid, ainda temos uma folga no sistema de saúde. As taxas de ocupação apresentaram um pequeno crescimento nesta etapa, mas isso se deve ao fato de estarmos desativando muitos desses leitos, convertendo-os para atendimentos de outra natureza, e não necessariamente que a demanda de pacientes com o Coronavírus tenha aumentado”, comentou Firmino.

O Painel Covid-19 também confirma uma redução no número de atendimentos por síndromes gripais e óbitos decorrentes da doença. “Quanto à evolução dos óbitos na cidade, estamos chegando no platô mínimo. A queda nos números de morte registradas continua de forma consistente. Já chegamos a ter uma média de 15 por dia, mas nossa média atual é de cerca de três óbitos diários. Continuaremos monitorando para verificar se esses dados se deterioram e, a partir daí, decidiremos nossos próximos passos, como temos feito desde o início. Mas esses resultados mostram que, até o momento, temos feito nossa retomada da melhor forma possível”, finalizou o prefeito.

Teresina fica 24 horas sem registro de óbitos por Covid-19 pela segunda vez

Teresina ficou, pela segunda vez, sem nenhum registro de óbitos por Covid-19. O dado é do Painel Epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS) deste domingo, 20. O levantamento aponta 111 novos casos da doença, fazendo com que a capital piauiense chegasse a 29.966 casos e 984 mortes por infecção pelo novo coronavírus.

A médica infectologista do Centro de Operações em Emergências (COE) da FMS, Amparo Salmito, ressalta que a vigilância não pode parar. “Estamos com decréscimo quanto ao número de casos e óbitos ocasionados pela Covid-19. Mas a recomendação é vigilância total e incessante. O mundo assiste, em alguns países bem mais desenvolvidos que o Brasil, o retorno de confirmação de casos, que pode ocasionar em nova onda, como é o caso da China, Itália e Espanha e, mais recentemente, as suspeitas de possíveis reinfecções”, diz.

Ainda segundo o Painel Epidemiológico da FMS, desde o início da pandemia, 13.064 pessoas ficaram recuperadas da doença. Integram o grupo dos recuperados aquelas pessoas com Covid-19 que tiveram alta após atendimento na rede hospitalar e também as que estavam com quadro leve da doença e fizeram o tratamento em casa.

Boletim da FMS registra 308 casos e 2 mortes por Covid-19 nesta terça (15)

O Boletim do Centro de Operações em Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina registrou nesta terça-feira (15) mais 308 casos de Covid-19, além de duas mortes em decorrência da doença. Agora, a capital contabiliza 28.635 casos e 969 óbitos desde o início da pandemia, em março deste ano.

Os dois óbitos ocorreram dias 14 e 15 de setembro. Foram dois homens, um com 78 anos e outro com 88 anos. Os dois eram cardiopatas e um deles ainda apresentava doença renal. A maioria dos óbitos até o momento, 54,98%, foi de pacientes do sexo masculino e 45% do sexo feminino. A distribuição dos óbitos em residentes de Teresina por faixa etária mostra que mais de 70% ocorreram em pacientes acima de 60 anos. Permanece o registro de apenas um óbito por Covid-19 em menores de 20 anos.

Cerca de 80% desses óbitos estavam relacionados à presença de doenças pré-existentes. “Observamos que as principais comorbidades relacionadas aos óbitos por Covid-19 foram cardiopatias, hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus e outras”, afirma a médica infectologista do Centro de Operações em Emergências (COE) da FMS, Amparo Salmito, destacando que os cuidados com a saúde devem ser reforçados.

Boletim da FMS registra 303 casos e cinco mortes por Covid-19 nesta segunda (14)

O Boletim do Centro de Operações em Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina registrou nesta segunda-feira (14) mais 303 casos de Covid-19 e cinco mortes em decorrência da doença. Agora, a capital contabiliza 28.635 casos e 967 óbitos desde o início da pandemia, em março deste ano. Além disso, 12.940 pessoas estão recuperadas da doença.

Os cinco óbitos ocorreram entre os dias 19 de maio e 14 de setembro, mas só agora foram confirmados como mortes em decorrência do novo coronavírus. Foram uma mulher e quatro homens, que tinham entre 58 e 92 anos. Apenas uma das pessoas não apresentavam comorbidades. Os demais apresentavam doenças crônicas como cardiopatia, hipertensão arterial, diabetes e tabagismo.

Amparo Salmito, médica infectologista da FMS, alerta sobre a necessidade de manter os cuidados para evitar a disseminação da Covid-19, como uso de máscara ao sair de casa, distanciamento de dois metros entre as pessoas e evitar aglomerações. Essas condutas são recomendadas pelo Ministério da Saúde, considerando que a transmissão da Covid-19 acontece de uma pessoa doente para outra ou por contato próximo por meio de toque ou aperto de mão, gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro ou por meio de objetos ou superfícies contaminadas.

Teresina fica 24 horas sem registro de óbitos por Covid-19 pela primeira vez

Pela primeira vez em quase seis meses, Teresina ficou sem nenhum registro de óbitos por Covid-19. O dado é do Painel Epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS) deste domingo (13). O levantamento aponta 50 novos casos da doença, fazendo com que a capital piauiense chegasse a 28.332 casos e 962 mortes por infecção pelo novo coronavírus.

O prefeito Firmino Filho analisou os números e destacou que, apesar da queda no número de casos e também de óbitos pela doença, o momento ainda requer cautela. “Demos passos importantes na luta contra a Covid-19, que já fez 962 vítimas na nossa cidade, mas é importante destacarmos que o vírus ainda está circulando. Ainda não temos vacina e o único meio de prevenção continua sendo as medidas de segurança, como manter o distanciamento social, o uso da máscara e a higienização frequente das mãos”, ressalta.

Dados do Painel Epidemiológico mostraram também uma queda no número de óbitos nas últimas semanas, principalmente entre as semanas 35 e 36, quando a redução chegou a 38%. Considerando a média móvel dos últimos sete dias, o número de mortes de residentes caiu 41,38%. “Essa redução pode estar relacionada à estratégia que estamos adotando desde o início da pandemia, quando reforçamos as medidas de isolamento social e demos início a reestruturação de toda a rede de saúde para atender os casos. Fizemos uma reabertura das atividades econômicas de forma planejada, gradual, para que pudéssemos ter uma segurança maior com o retorno e continuamos monitorando para que o número de casos não aumente”, elencou o prefeito.

A médica infectologista do Centro de Operações em Emergências (COE) da FMS, Amparo Salmito, ressalta que a vigilância não pode parar. “Estamos com decréscimo quanto ao número de casos e óbitos ocasionados pela Covid-19. Mas a recomendação é vigilância total e incessante. O mundo assiste, em alguns países bem mais desenvolvidos que o Brasil, o retorno de confirmação de casos, que pode ocasionar em nova onda, como é o caso da China, Itália e Espanha e, mais recentemente, as suspeitas de possíveis reinfecções”, diz.

A maioria dos óbitos, 54,98%, foi de pacientes do sexo masculino e 45% do sexo feminino. A distribuição dos óbitos em residentes por faixa etária mostra que mais de 70% ocorreram em pacientes acima de 60 anos. Permanece o registro de apenas um óbito por Covid-19 em menores de 20 anos. 80% desses óbitos estavam relacionados à presença de comorbidades. “Observamos que as principais comorbidades relacionadas aos óbitos por Covid-19 foram cardiopatias, incluído hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus e outras”, afirma a

Ainda segundo o Painel Epidemiológico da FMS, desde o início da pandemia, 12.565 pessoas ficaram recuperadas da doença. Integram o grupo dos recuperados aquelas pessoas com Covid-19 que tiveram alta após atendimento na rede hospitalar e também as que estavam com quadro leve da doença e fizeram o tratamento em casa.

Teresina registra mais quatro óbitos por Covid-19 e 95 casos confirmados da doença

O Comitê de Operações em Emergências (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) registrou no sistema a morte de quatro pessoas vítimas da Covid-19 em Teresina, neste sábado (12). Houve ainda mais 95 novos casos confirmados da doença. Desde março até agora, a capital contabiliza um total de 962 óbitos, 28.282 infectados pelo novo Coronavírus  e 12.565 recuperados da Covid-19.

Os quatro óbitos ocorreram entre os dias 11 e 12 de setembro e só foram computados no sistema de notificação neste sábado (12). Desse total, dois eram do sexo masculino e todos tinham doenças crônicas, como hipertensão, diabetes e hipotireoidismo. Essas pessoas residiam nos bairros Dirceu (76 anos), Aeroporto (84 anos), Lourival Parente (69 anos) e Novo Horizonte (66 anos).

A coordenadora do COE da FMS, Wesllany Santana, alertou que estatística mostra que, em Teresina, mais de 80% das pessoas que morrem com Covid-19 têm doenças crônicas e são idosos. “Mas há registro também de cidadãos sem comorbidades e jovens que são fatalmente afetados pelo vírus. É preciso que todos sigam as recomendações de higiene e de distanciamento social”.

Ela lamentou os óbitos e afirmou ainda que a população pode acompanhar o mapeamento dos casos de Covid-19 na capital, por meio do site www.painelcovid19teresina.pmt.pi.gov.br. “A plataforma permite que a pessoa obtenha dados como a quantidade atualizada de óbitos, de casos confirmados, trazendo a informação detalhadamente. Além disso, é possível ver a lista de bairros onde há registro de pessoas que adoeceram após contato com o vírus”, finaliza.

Isolamento social no sábado foi de 39,6% em Teresina

Com índice de isolamento social de 39,6%, Teresina ocupou o quarto lugar no ranking das capitais do país neste sábado (12). Quando comparado com o sábado anterior (05), que registrou índice de 38,8%, houve aumento de 0,8% no isolamento da cidade. O Piauí, com taxa de 39,77%, ficou em terceiro lugar entre os estados.

Os dados são da startup InLoco, que computa os dados através do georreferenciamento de smartphones em cidades de todo o país, monitorando a localização dos usuários quando se conectam à internet pelo celular. Os números também apontam o índice de isolamento social por regiões da cidade. No sábado, a região com a melhor taxa foi a Centro-Norte (41,01%), em seguida a Sul (39,45%), em terceiro a Leste (38,22%) e por último a Sudeste (37,38%).

Entre os bairros, os que mais cumpriram o isolamento social foram Matinha (53,10%), Memorare (47,10%), Santo Antônio (46,55%), Ininga (46,18%) e Promorar (45,70%). Já os bairros que apresentaram os menores percentuais de pessoas que ficaram em casa foram Novo Horizonte (31,23%), Angélica (31,80%), Flor do Campo (32,47%), Cidade Jardim (33,90%) e Horto (34,03%).

No sábado, o Painel de Dados Covid-19, da Fundação Municipal de Saúde, registrou 95 novos casos e quatro mortes por Covid-19. Com isso, a capital contabiliza agora 28.282 casos e 962 óbitos em decorrência da doença.

FMS registra 262 novos casos de Covid-19 em Teresina nesta sexta-feira (11)

O Painel Epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS) registrou 262 novos casos de Covid-19 em Teresina ontem (11), além de três novos óbitos em decorrência da doença. Até o momento, a capital do Piauí contabiliza um total de 28.187 casos e 958 mortes por infecção pelo novo coronavírus.

As três mortes registradas ocorreram na quinta-feira (10), com três pacientes do sexo masculino moradores da zona Sul. Um deles tinha 30 anos, era cardiopata e residia no bairro Redenção; o outro tinha 61 anos, era diabético e morava no bairro Nossa Senhora das Graças; o terceiro também tinha 61 anos, residia no bairro Triunfo e era portador de doença hepática.

Walfrido Salmito, médico infectologista da FMS, alerta para a necessidade de se manter os cuidados para evitar a disseminação da Covid-19, como uso de máscara ao sair de casa, distanciamento de dois metros entre as pessoas e evitar aglomerações. Essas condutas são recomendadas pelo Ministério da Saúde, considerando que a transmissão da Covid-19 acontece de uma pessoa doente para outra ou por contato próximo por meio de toque ou aperto de mão, gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro ou por meio de objetos ou superfícies contaminadas. “Vivemos a flexibilização das atividades econômicas, uma fase muito importante para todos nós, mas devemos manter os cuidados. É fundamental nesse momento da pandemia que não tenhamos nenhum retrocesso”, diz o médico.

Teresina tem 154.721 pessoas com a Covid-19 e número de mortes continua em queda

Raissa Moraes

O número de positivados para a Covid-19 em Teresina é de 154.721 pessoas, segundo a 19ª Pesquisa de Investigação Sorológica, realizada pela Prefeitura entre 04 e 06 de setembro. Os dados foram apresentados na manhã desta quarta-feira, 09, durante videoconferência pelo prefeito Firmino Filho, que mostrou também outros dados indicando que a capital continua em tendência de queda nos casos e mortes por coronavírus.

“Essa etapa da pesquisa mostra que a maioria das pessoas está possivelmente imunizada, ou seja, um total de 81.641 pessoas estão na fase de infecção remota. Além disso, Teresina possui 20.151 pessoas com infecção recente, o que significa que estão com o vírus ativo e na fase de transmissão”, explicou o prefeito Firmino Filho.

A quantidade de pessoas com o vírus identificada na sondagem é seis vezes maior que os 25.115 casos confirmados oficialmente pelo Centro de Operações de Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) no momento da coleta dos dados. Nesta etapa da sondagem, a zona Sul lidera o ranking de casos de Covid e aparece com 43% de pessoas infectadas com o Coronavírus. Em seguida aparece a zona Norte, registrando 24% dos casos. A zona Sudeste representa 19% dos casos, e a zona Leste confirmou 14% das pessoas da região com a doença.

A pesquisa não registrou casos positivados nas pessoas com idade acima de 70 anos. A faixa etária entre 35 e 44 anos foi a mais infectada com o novo Coronavírus e apresentou 29% dos casos. Em seguida aparecem as idades entre 25 a 34 anos e 45 a 54 anos, com 24% e 19% dos casos, respectivamente. A faixa etária de 0 e 14 anos registrou 14% dos casos. Por último, pessoas com idade entre 15 e 24 anos representam 5% dos casos positivos para a Covid-19.

Durante a videoconferência, o prefeito também apresentou dados relativos aos atendimentos na rede de saúde da capital. O Painel Covid-19 confirma uma redução significativa no número de atendimentos por síndromes gripais e óbitos decorrentes da doença. Considerando a média móvel de 14 dias, houve uma queda de 38,89% no total de óbitos registrados.

“A maior parte dos atendimentos de pessoas com sintomas gripais em Teresina aconteceu na ultima semana de junho, quando mais de 20 mil pessoas foram atendidas. Já na última semana, este número caiu para 8.923 atendimentos. Isso representa mais de 50% de queda da doença na nossa cidade, e é importante ressaltar que essa redução tem permanecido mesmo com a continuidade do processo de retomada da economia. Isso nos certifica de que estamos avançando dentro da estratégia de retorno gradual e que precisamos manter todos os cuidados”, acrescentou Firmino Filho.