HUT gera economia com inauguração de lavanderia própria e Central de Esterilização

O Hospital de Urgência de Teresina (HUT) entregou nesta quinta-feira (11) a obra de conclusão da Central de Material Esterilizado e a Unidade de Processamento de Roupas. Com estes setores em funcionamento, o HUT economiza com esterilização e lavanderia, serviços antes executados por empresas terceirizadas.

A Unidade de Processamento de Roupas será responsável pela limpeza de todo o enxoval da unidade de saúde, como roupas utilizadas pelos pacientes submetidos a procedimentos cirúrgicos e peças privativas dos funcionários. O setor conta com máquinas lavadoras, extratoras e secadores.

Já a Central de Material Esterilizado é responsável pela limpeza de alto nível de materiais utilizados na assistência direta dos pacientes, como bandeja cirúrgica e aparelhos de assistência ventilatória. Por conta da demanda, trabalham no local cerca de 100 funcionários do HUT.

“Com a lavanderia própria em pleno funcionamento, teremos uma economia no hospital, já que todo esse serviço era feito fora daqui. Já no setor de esterilização vamos gastar 20% a menos. Inclusive, estamos em processo de encerramento do contrato com as empresas terceirizadas, que estão apenas acompanhando o processo de transição”, explica o diretor geral do HUT, Rodrigo Martins.

Além de potencializar a segurança no ambiente hospitalar, os dois setores permitem absorver a demanda que surgiu com o recebimento de pacientes infectados com a Covid-19. “Ao longo dos anos, o HUT passou por diversas ampliações nas áreas assistenciais. Esse módulo entregue hoje veio em um momento importante, no qual temos mais setores funcionando e, consequentemente, mais pacientes”, explica Ana Maria Queiroz, diretora de Enfermagem do HUT.

 

FMS moderniza central de regulação do SAMU em Teresina

Rômulo Piauilino

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) inaugurou hoje (15) a nova central de regulação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Teresina. O local, que acolhe os chamados do 192 e controla a frota de ambulância, passou por mudanças estruturais e tecnológicas. Agora, conta com uma central de call center e passou a ter um sistema de telefonia digital, o que irá agilizar os atendimentos à população.

Para o prefeito Firmino Filho, a implantação da nova Central de Regulação do SAMU é um avanço na área pré-hospitalar. “Ao longo da história, registramos avanços nessa área da saúde. O trabalho na central de regulação, por exemplo, ficava concentrado nas mãos das telefonistas, que atendiam as solicitações do 192 e autorizavam o envio de ambulâncias. Agora, tem equipe multiprofissional que coordena um sistema totalmente moderno e ágil”, afirmou.

O SAMU Teresina tinha cinco linhas analógicas e passa agora a contar com 30 linhas digitais. “Com essa mudança, o SAMU aumenta significativamente a sua capacidade de atendimento pelo número 192 e moderniza os seus processos de trabalho, o que beneficia toda a população”, ressaltou o presidente da FMS, Charles Silveira, afirmando que outras melhorias foram implementadas no órgão, a exemplo da modernização do sistema de rádio.

A diretora geral do SAMU, Francina Amorim, explica que o sistema de telefonia digital possui sinal mais estável, sem interferência ou ruídos, mais rápido e que agora será possível o recebimento de um grande número de ligações simultaneamente. “Com o novo sistema, as ligações do 192 também ficarão gravadas por um período de cinco anos e a gestão poderá deixar registrado o número que tenta passar trote para o SAMU”, destacou.

A solenidade de inauguração da nova central do SAMU contou com a participação do prefeito de Teresina, Firmino Filho, do presidente da FMS, Charles Silveira, da diretora geral do SAMU, Francina Amorim, da diretora de enfermagem, Eronice Morais, do diretor médico do SAMU, José Ivaldo, de políticos, de lideranças comunitárias e de representantes da FMS e do Conselho Municipal de Saúde, além de profissionais do Serviço.

O SAMU é um programa do Governo Federal, gerenciado pela FMS, e que presta socorro em caso de urgência clínica, traumática, obstétrica e psiquiatra. Atualmente, conta com oito ambulâncias de suporte básico, três avançadas e quatro motolâncias. Para acionar o serviço, a população deve ligar para o número 192. O seu primeiro contato é com telefonista e depois com o médico regulador, que classifica se é necessário o envio de ambulância ou se faz orientações médicas.