Prefeitura de Teresina isola pier sobre o rio Poti para evitar transtorno

A Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SEMAM), nesta segunda-feira (7), o isolamento do píer sobre o rio Poti, que foi afetado com a elevação da água em mais de seis metros em menos de 48 horas. A SEMAM faz o monitoramento e avaliou que existe a necessidade dessa medida.

Técnicos do setor de engenharia e a construtora responsável pela obra já foram até o local, na manhã desta segunda-feira, 7 de março, para vistoria e avaliar os danos provocados.

Algumas áreas do Parque da Criança também acumularam água. As chuvas final de semana tiveram um acumulado de mais de 100 ml.

Com relação a essa área, não existe problema, já que o piso é drenante e vai secar.

As águas do rio Poti, por exemplo, chegaram a 8,63 metros nesta segunda (7), após ter registrado um volume acumulado de 85 milímetros nas últimas 24 horas.

Com isso, o rio passou da cota de atenção para inundação, que é de oito metros. De acordo com o Serviço Geológico Nacional (CPRM), está previsto que nas próximas horas o rio Poti, em Teresina, chegue a 9,50 metros, superando a cota de alerta e ficando apenas 50 centímetros abaixo da cota de inundação.

Uma análise está sendo feita pela equipe de engenheiros da SEMAM e da empresa responsável para definir as ações que serão tomadas. “No momento, temos que aguardar a água baixar para realizar uma inspeção e saber se houve dano ou não à estrutura da escada de acesso. O píer está preservado”, afirma a construtora responsável.

Defesa Civil de Teresina orienta população sobre medidas preventivas no período de chuvas

Durante o período chuvoso, a Prefeitura de Teresina, através da Secretaria Municipal de Defesa Civil (SEMEF), reforça a importância de medidas de prevenção para evitar acidentes e desastres naturais.

O Secretário da SEMDEF, Carlos Ribeiro, destaca que prejuízos causados por chuvas e ventos fortes podem ser amenizados se a população seguir as dicas da Defesa Civil, independente de morarem em áreas de risco ou não.

“Chuvas com alta intensidade e grande incidência de raios aumentam nesta época do ano. Por isso, é necessário manter cuidados redobrados dentro e fora de casa, antes, durante e depois das chuvas, conforme orienta a Defesa Civil Municipal”, ressalva o secretario, Carlos Ribeiro.

Antes da chuva

· Recolha todo o lixo e leve-o para áreas não sujeitas à inundações;

· Nunca descarte o lixo na rua, bueiros, córregos e rios para não obstruir o escoamento da água;

· Limpe o telhado e as canaletas de água para evitar entupimento;

· Limpe bem as caixas de esgoto e de drenagem pluvial da sua residência.

Durante a chuva

· Retire aparelhos elétricos da tomada, para evitar risco de curtos-circuito ou até de um princípio de incêndio;

· Não permaneça em áreas abertas como campos de futebol, quadras, estacionamentos;

· Não fique no alto de morros, torres de linhas telefônica e energia elétrica;

· Não se abrigue ou estacione debaixo de árvores isoladas;

· Procure ficar em um lugar seguro e coberto;

· Na rua, os motoristas devem redobrar a atenção: os faróis devem ser ligados e a velocidade diminuída.

Após a chuva

· Quando a chuva passar, é indicado realizar limpeza de utensílios, objetos e cômodos que tenham entrado em contato com a água. Assim, evita-se doenças.

· Evite passar por cima de áreas alagadas, buracos podem ter sido abertos durante a chuva.

Emergência

Em situações emergências ou em casos de dúvidas, o cidadão pode ligar para o telefone de emergência 199 da Defesa Civil ou para telefone fixo (86) 3223-7366. O atendimento via telefone é 24h, todos os dias da semana, incluindo feridos.

Foto: Divulgação (Semdef)

Gerência de Habitação da SAAD Sul participa de reunião para tratar do plano de ação no período chuvoso

A Superintendência das Ações Administrativas Descentralizadas Sul (SAAD Sul), por meio da sua Gerência de Habitação (GHAB), participou nesta segunda-feira (06), de reunião com a SAADs, SEMCASPI e Defesa Civil, com objetivo de alinhar estratégias e plano de ação para possíveis situações de calamidade provocada pelo período chuvoso em Teresina.

O período chuvoso requer um preparo técnico das administrações públicas para atender situações que provocadas durante esse período.

O Superintendente da SAAD Sul, Juca Alves, ressaltou o compromisso da prefeitura de Teresina com o pronto atendimento das demandas que possam surgir por conta do período, “É importante estar precavido para situações que sabemos que pode acontecer durante o período chuvoso, a prefeitura de Teresina tem esse comprometimento, por isso estamos nos organizando e passando por esse alinhamento para já pensar saídas e responder prontamente as demandas da população”, concluiu Juca Alves.

Jeovanna Moura, Gerente da GHAB da SAAD Sul, também ressaltou a o comprometimento da SAAD Sul com a Zona Sul de Teresina “Estamos atentos as demandas da Zona Sul de Teresina e para nós é fundamental estarmos alinhados com as propostas para o período chuvoso, sabemos que esse período pode causar algumas situações, então estamos nos preparando com comprometimento para atender a demanda da Zona Sul de Teresina”, concluiu Jeovanna Moura.

 

Gestores trataram das possíveis ações no período chuvoso. Foto: Ascom Saad Sul

FMS alerta para cuidados com o Aedes aegypti no período chuvoso

O período chuvoso requer atenção especial em relação ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, por ser uma época propícia para a sua reprodução. Por isso, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) faz um alerta para a manutenção dos cuidados no dia-a-dia da população. Somente em 2020, mais de 1,2 milhão de imóveis foram visitados pelas equipes da gerência de Zoonoses.

O gerente de Zoonoses da FMS, Paulo Marques, fala que o trabalho das equipes estão sendo intensificados e recomenda que os cuidados para evitar o mosquito sejam integrados à rotina da população, em especial aqueles relacionados ao descarte de lixo, que deve ser feito em parceria com o serviço público. “Ainda vemos pessoas fazendo o descarte inadequado do lixo em terrenos baldios e praças. No momento que se inicia o período chuvoso, esse material acaba se tornando um criadouro”, alerta o gerente. “A responsabilidade de mantermos esses ambientes, sejam públicos ou privados, livre de criadouros, é de todos nós enquanto cidadãos”.

Em 2020, a FMS confirmou 1005 casos de dengue, 112 casos de Chikungunya e 2 de Zika. A FMS alerta para pontos como calhas e marquises, que estão sujeitos ao acúmulo de água das chuvas. “As pessoas tendem a só observar esses locais quando notam a presença do mosquito ou alguém adoece, então é importante que o morador em ambiente residencial ou os trabalhadores em ambientes de trabalho estejam atentos com o objetivo de manter esses locais livres de criadouros”, orienta Paulo Marques.

A população pode denunciar pontos suspeitos de formação de criadouros ou solicitar uma vistoria dos agentes de endemias para investigar a presença do mosquito ou seus ovos. Basta entrar em contato com a gerência de Zoonoses pelos telefones 3215-9143 e 3215-9144.

Equipes de limpeza da Prefeitura percorrem cidade após forte chuva da madrugada

Teresina registrou aproximadamente 45 mililitros de chuvas na madrugada desta sexta-feira (21). Para evitar transtornos, equipes da Prefeitura percorrem a cidade desde as primeiras horas do dia, avaliando pontos críticos e realizando serviços de limpeza.

Na zona leste os serviços estão concentrados na limpeza de galerias dos bairros São Cristóvão, Piçarreira e Satélite, além do canal da Avenida Noronha Almeida, no bairro São João. O gerente de Serviços Urbanos da SDU, Renato Lopes, explica que as equipes de limpeza estão aplicando ações de limpeza nas galerias e boca de lobo, retirando entulhos e lixos que são descartados incorretamente nas avenidas, ruas e espaços públicos. “Nossas equipes estão atuando nas áreas consideradas mais baixas. Os serviços de monitoramento visam garantir o perfeito escoamento das águas pluviais e impedir que o material sólido retido durante as chuvas cause maiores transtornos”, explicou.

A zona sudeste também está recebendo ações de monitoramento de pontos considerados críticos e sujeitos a alagamentos. As equipes de limpeza da SDU estão percorrendo ruas e avenidas para identificar áreas afetadas pela chuva e tomar as medidas necessárias. “Desde cedo estamos percorrendo todos os pontos de galeria e tudo tem se mantido dentro da normalidade. Os sistemas de drenagem estão funcionando conforme o esperado e as equipes de limpeza continuam fazendo o trabalho de capina e recolhimento de entulho”, garantiu o gerente de serviços urbanos da SDU, Isaú Pereira.

Paulo Lopes, superintendente da SDU Sul, afirma que na região foram detectados alguns pontos de alagamentos, mas que as equipes de limpeza do órgão já estão trabalhando nos locais. O gestor lembra ainda a importância do descarte correto dos lixos, principalmente os resíduos de podas de árvores. “Especialmente em períodos chuvosos devemos lembrar dos transtornos que podem ocorrer quando depositamos lixos em lugares errados. Observamos em alguns bairros da zona sul que os moradores têm o hábito de jogar restos de podas próximo a passagens de água, o que provoca alagamentos. Essa prática, além de errada, custa caro para todos”, disse.

A Prefeitura reforça a necessidade do cuidado por parte da população em descartar o lixo em locais apropriados para não entupir a passagem das galerias e canais da cidade. É fundamental o apoio da população no sentido de evitar o acúmulo ou descarte irregular de lixo em áreas de proteção ambiental.

 

 

Atenção e cuidados no trânsito devem ser redobrados no período chuvoso

Ascom/Strans

A partir do mês de janeiro começa o período chuvoso em Teresina, por isso os condutores devem redobrar a atenção no trânsito e providenciar a manutenção dos veículos. Alguns cuidados são necessários como conferir os pneus, freios, suspensão, limpador de para brisa e fazer regularmente a calibragem, além do alinhamento e balanceamento.

O gerente de operação e fiscalização da Strans, Denis Lima, explica que durante as chuvas os condutores devem ser cautelosos no trânsito, uma vez que a visibilidade da via fica comprometida.

“Dependendo da intensidade da chuva, a visibilidade da pista fica um pouco comprometida. Por isso, é importante redobrar a atenção, diminuir a velocidade para que se tenha tempo suficiente caso seja necessário frear o veículo. Não podemos esquecer também de ligar os faróis. Essas medidas são essenciais para evitar acidentes”, afirma o gestor.

Um dos cuidados que motoristas e motociclistas devem ter também é com os pedestres. Denis Lima lembra que arremessar água e detritos nas pessoas e em outros veículos é infração de trânsito, que custa R$ 130,16.

“Infelizmente, algumas pessoas têm essa má conduta de jogar água nos pedestres e em outros veículos de propósito. Lembramos que é uma infração média e o condutor está sujeito a 4 pontos na CNH. Então, vamos respeitar quem estiver transitando pelas ruas”, declara.

Campanha segue recebendo donativos para famílias atingidas pela chuva em Teresina

Nos primeiros dias da campanha “Inthegra Teresina: A solidariedade pede passagem”, os teresinenses contribuíram com mais de 200 itens doados. Desenvolvida pela Prefeitura de Teresina, a campanha que iniciou na última terça-feira (8) e segue até este domingo, dia 14, tem como objetivo mobilizar a população para ajudar as vítimas de alagamentos na cidade.

As doações podem ser entregues nos terminais Rui Barbosa, Buenos Aires, Bela Vista, Parque Piauí, Livramento e Itararé. Os itens para doações de maior urgência são: material de limpeza e higiene pessoal, água potável, leite em pó e material escolar.

“Vamos seguir com a campanha até cinco da tarde deste domingo nos terminais de integração da cidade. Contamos com a sensibilidade e solidariedade da população para que ainda possamos arrecadar material de limpeza, higiene pessoal e material escolar que são itens necessários às famílias atendidas pela Prefeitura de Teresina”, pontua a presidente da Fundação Wall Ferraz, Samara Pereira.

As equipes de voluntários seguem nos terminais de integração recebendo as doações. Outras pessoas que também tem  interesse em participar da campanha, podem entrar em contato pelos telefones (86) 3221 1081 e (86) 3233 3961.

SDU Sudeste realiza cadastramento das famílias desabrigadas na região

Ascom SDU Sudeste

A Superintendência de Desenvolvimento Urbano Sudeste realiza atendimento às famílias que foram retiradas de suas casas de forma preventiva devido à cheia dos rios. No atual quadro emergencial de cadastros fornecidos pela GHAB estão sendo atendidas famílias dos bairros Extrema, Beira Rio, Todos os Santos, São Sebastião e Jardim Europa. Ao todo são 118 famílias preencheram o cadastro até esta terça-feira (9).

As famílias atingidas pelas águas estão sendo cadastradas pela Gerência de Habitação da SDU Sudeste (GHAB) para que, dependendo do caso, sejam incluídas no Programa Cidade Solidária, que atende famílias em situações emergenciais de desabrigamento. O acolhimento da população acontece das 7h30 às 17h30, na sede do órgão por ordem de chegada.

Conforme a Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM), o nível do rio Poti reduziu no último domingo (7) em Teresina, após baixa na região de Prata, o que ocasionou queda dos níveis na capital.

Essas famílias serão assistidas também durante todo esse período pelos CRAS de referências de cada área realizando o devido monitoramento, como explica a gerente de Habitação da SDU Sudeste, Erinelde Nunes. “O dever da assistente social é socorrer a população que esteja em situação de calamidade pública e prestar atendimento em defesa dos direitos necessários. Para isso, a GHAB está fazendo o cadastramento dessas famílias e inserindo no Programa Cidade Solidária. Além disso, estamos orientando que não retornem ao local de origem uma vez que ainda não está descartado que possa ocorrer novas inundações”, esclareceu Erinelde Nunes.

De acordo com o superintendente da SDU Sudeste, Evandro Hidd, as Gerências da SDU estão empenhadas e atuam conjuntamente no atendimento a essas famílias e toda a região Sudeste desde o início das primeiras chuvas. “É importante essa integração de gerências e órgãos para que possamos manter a tranquilidade dessas pessoas nesse período de inverno que está sendo bastante rigoroso”, relata Evandro Hidd.

Como exemplo disso, estão as ações realizadas ao longo do ano pela Gerência de Serviços Urbanos que são intensificadas nesse período com os trabalhos de remoção de resíduos de ruas, avenidas e praças. Bem como fazem a retirada de transbordo e desobstrução de bueiros e galerias para facilitar o escoamento das águas pluviais.

Por sua vez, a Gerência de Controle e Fiscalização percorre bairros da região atentando para terrenos baldios públicos ou particulares que possam servir de acúmulo de água e depósito de lixo. A Gerência de Obras faz vistoria em galerias, pavimentos e canaletas danificadas na execução de reparos viabilizando a melhor trafegabilidade do trânsito.

Prefeito visita famílias do Parque Rodoviário e afirma que causas da tragédia serão apuradas

Rômulo Piauilino

Na manhã desta sexta-feira (5), o prefeito Firmino Filho voltou ao Parque Rodoviário, zona Sul de Teresina, e afirmou que irá priorizar a investigação a respeito das causas da tragédia que deixou duas pessoas mortas, cerca de 30 feridos e atingiu casas.

Ao percorrer as ruas da região, o prefeito ressaltou que as causas da tragédia devem ser logo apuradas. “Vai ser feito um levantamento juntamente com o Crea, CPRM e técnicos da prefeitura para saber exatamente o que aconteceu”, disse o prefeito reforçando ainda que o trabalho de apoio às famílias continua sendo feito.

O prefeito Firmino Filho falou ainda que já foi feito um levantamento onde foi constatado que esse ponto exato da tragédia não estava cadastrado como área de risco. “Nós não tivemos nenhuma reclamação sobre essa área. Esse não era um problema visível e, talvez por isso, não houvesse registro de problema exatamente no ponto de rompimento”, esclarece.

Os trabalhos na região continuam. Equipes de saúde, do Corpo de Bombeiros e Defesa Civil trabalham no local prestando atendimento às famílias e avaliando possíveis riscos. Assistentes sociais e equipes de limpeza também estão no local.