SDU Leste trabalha na recuperação da Rua Saturno do bairro Satélite

Ascom/SDU Leste

A Superintendência de Desenvolvimento Urbano Leste (SDU Leste), por meio da Gerência de Obras e Serviços, está realizando a reparação da Rua Saturno, bairro Satélite, que foi danificada pela ação das águas das chuvas. A medida é necessária para proporcionar acessibilidade aos moradores.

O superintendente da SDU Leste, João Pádua, também ressalta que os serviços emergenciais estão sendo executados com a adoção de medidas de segurança para evitar riscos de contaminação pelo novo coronavírus. “Todos os trabalhadores estão fazendo uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). A acessibilidade é uma das nossas prioridades, por isso estamos atentos e vigilantes para buscar meios viáveis e possibilitar a recuperação dos trechos mais críticos da região”, esclareceu.

Desde os primeiros meses do ano, a SDU Leste vem trabalhando diariamente para recuperar os trechos mais danificados e, portanto, emergenciais, com o objetivo de amenizar os transtornos à população.

Caso queira solicitar os serviços de reparo ou recuperação da SDU, além de colaborar com o trabalho da Prefeitura, a população pode usar os números (86) 99957-3709 / (86) 99416-6141/ (86) 99498-5183.

Defesa Civil realizou mais de 70 atendimentos durante o período chuvoso de abril

Um total de 75 atendimentos foram realizados pela Defesa Civil Municipal de Teresina em abril, mês marcado por fortes chuvas na capital. Seguindo um plano de contingência específico para esse período, a equipe do órgão ofereceu apoio a 49 famílias afetadas por alagamentos, monitorou a elevação dos níveis dos rios e distribuiu cestas básicas.

O secretário da Semcaspi, Samuel Silveira destacou o dinamismo e abrangência do trabalho realizado. “A Defesa Civil, no mês de abril, atuou decisivamente, em comunidades, sobretudo da zona Leste, onde o impacto das chuvas foi maior. Houve uma chegada rápida aos locais e um atendimento intersetorializado com a assistência social, inclusive no fornecimento de cestas básicas”.

“Realizamos ações de atendimento às famílias que estavam em situação de vulnerabilidade e risco, principalmente na remoção e cadastramento das vítimas de alagamento, após a enxurrada do dia 21 de abril. Esse trabalho foi realizado juntamente às SDUs e os CRAS”, explica o tenente Antônio Linhares, gerente da Defesa Civil Municipal.

A zona Leste foi a mais afetada pela forte chuva registrada na data. “Com a SDU Leste, foi feita a remoção de lixo, reconstrução de diques, bueiros e outras desobstruções”, diz Linhares. Os bairros São Cristóvão, Ininga, Satélite e Vila Madre Teresa concentraram a maior parte dessas ações, após constatarem-se os vários danos materiais e o alagamento de imóveis.

A Defesa também atuou por meio da entrega de cestas básicas às famílias que estavam em situação de vulnerabilidade após a suspensão das atividades causada pela quarentena. Também em prevenção ao Covid-19, a equipe adotou todas as medidas de segurança e de afastamento neste período.

“Fizemos, em conjunto com o CRAS Leste V, esse trabalho de distribuição de cestas básicas nas comunidades rurais, como o povoado Mata Velha, Estaca Zero e São João”, detalha o gerente da Defesa Civil.

O órgão continua atuante em regime de plantão, mesmo durante a quarentena, e pode ser solicitada através de ligação gratuita para o número 153. Mais informações sobre as ações da instituição podem ser conferidas no site e nas redes sociais da Secretaria Municipal de Cidadania Assistência Social e Políticas Integradas.

SDU Leste promove recuperação de vias após fortes chuvas na região

Ascom/SDU Leste

Nas últimas semanas, a população teresinense enfrentou chuvas de grande intensidade, que danificaram alguns trechos nas regiões da cidade. A zona Leste de Teresina, uma das áreas mais afetadas pelas águas pluviais, está recebendo serviços de recuperação da equipe da Gerência de Obras e Serviços da SDU Leste.

A medida foi autorizada pelo prefeito Firmino Filho e leva em consideração a necessidade de recuperar trechos emergenciais, de acordo com o levantamento feito pela equipe de engenheiros do órgão municipal.

De acordo com os dados da Gerência de Obras e Serviços, os trechos que estão recebendo serviços de recuperação, no momento, são Avenida Miguel Sady com a rua Torquato Neto; rua Professor Darcy Araújo; sinalização e bloqueio da Rua Eustáquio Portela; Rua Estudante Danilo Romero; trecho entre a Visconde da Parnaíba e a Jornalista Dondon; Rua João Turibio, esquina com Raimundo da Paz; Rua Urano; Rua Marte; Rua Branca; Rua Tomaz Tajra com Clemente Fortes; Rua Cinegrafista Marques, n 279; Rua Professor Mario Batista e a Rua Nelson Mandela com Avenida Ulisses Marques.

Segundo o Superintendente João Pádua, a recuperação de vias sempre foi uma das missões da Prefeitura. “Por sabermos da importância que um calçamento representa para uma comunidade, sempre priorizamos a pavimentação de novas ruas, bem como das suas respectivas recuperações, ainda mais no período chuvoso. Estamos em campo avaliando os prejuízos que as águas pluviais causaram e destinando frentes de trabalho para as situações emergencias. Tudo isso está sendo feito com os cuidados necessários e seguindo as recomendações dos órgãos de saúde para assegurar a saúde de todos e levar mais dignidade aos moradores que necessitam trafegar pelas vias”, ressaltou.

“É importante que a população também possa nos ajudar. Caso o calçamento da sua rua esteja danificado, é só nos comunicar via telefone, ou requerimento, pelo aplicativo Colab. Vamos identificar o problema e, de acordo com a emergência, inserir a solicitação nas demandas da Gerência de Obras”, concluiu o Superintendente executivo da SDU Leste, Ângelo Cavalcante.

Para solicitar os serviços de reparo ou recuperação da SDU, além de colaborar com o trabalho da Prefeitura, a população pode usar os números (86) 99957-3709 / (86) 98165-8000 / (86) 99498-5183.

SDU Leste faz alerta quanto ao acondicionamento correto do lixo para evitar alagamento durante as chuvas


A população teresinense enfrenta momentos difíceis com o período chuvoso. Nas últimas semanas, as águas chegaram com grande intensidade em um curto espaço de tempo, alagando algumas ruas e avenidas, e atingindo casas. Um dos agravantes para realidade é o descarte incorreto de lixo que, com as águas das chuvas, é direcionado para as bocas de lobo, galerias e córregos, o que provoca o entupimento e, consequentemente, alagamentos.

Sobre isso, a Superintendência de Desenvolvimento Urbano Leste (SDU Leste), por meio da Gerência de Serviços Urbanos, alerta a população sobre os cuidados com o acondicionamento do lixo.

Em ações realizadas nos últimos dias, com o monitoramento das galerias e bocas de lobo, o Gerente de Serviços Urbanos, Renato Lopes, relatou que a maioria dos locais estava entupida com lixos que foram descartados de forma irregular. “Percorrendo os pontos mais críticos da zona Leste, percebemos que as galerias e bocas de lobo estavam com as suas passagens bloqueadas pelos lixos. É muito importante o acondicionamento correto para que as águas das chuvas possam escoar livremente e, assim, evitar o alagamento que provoca tanto transtorno à própria população”, alertou.

“Devemos ressaltar que a nossa cidade tem uma cobertura completa dos serviços de coleta domiciliar de forma eficiente. Por outro lado, é extremamente importante pedir o apoio da população no sentindo de fazer o acondicionamento do lixo da maneira correta e também em evitar despejar materiais em praças e no meio de ruas e avenidas”, afirmou João Pádua, superintendente da SDU, ressaltando que os serviços de limpeza têm sido um ponto importante da gestão municipal.

A equipe de limpeza do órgão municipal destina ainda frentes de trabalho que realizam a manutenção de viveiros, serviços de poda de árvores, capina e também o processo de transplantio em alguns pontos considerados áreas verdes. A ação é feita por etapas para garantir a manutenção de todos os espaços públicos da região.

Para ajudar no trabalho da SDU, com reclamações, sugestões e informações, a população pode usar os números (86) 98871-7258 / (86) 99957-3709 ou pelo (86) 3221-7050 com a equipe do Lixo Zero. Há ainda o aplicativo Colab, de fácil acesso, que qualquer cidadão pode baixá-lo e interagir com a PMT.

Defesa Civil registra 38 ocorrências após fortes chuvas desta semana

Ascom/Semcaspi

A Defesa Civil Municipal vem realizando o atendimento às famílias prejudicadas pelas fortes chuvas que vêm caindo sob a capital nos últimos dias. A equipe esteve em campo atendendo aos chamados emergenciais durante a chuva, que atingiu mais gravemente a zona leste de Teresina. Ao todo foram 38 atendimentos de alagamentos e desabamentos de muros.

O bairro Planalto Ininga e Vila Madre Teresa tiveram a maior quantidade de ocorrências de alagamentos, foram 25 atendimentos nestes dois locais. “Além dos alagamentos, houve também dano estrutural de imóveis e perda de veículos, principalmente nos bairros São Cristóvão, Satélite, Ininga, Vila Madre Teresa, Parque Universitário, Noivos e em parte da zona sudeste. Essas foram as regiões mais intensamente atingidas pelas chuvas”, informou o tenente Antônio Linhares, da Defesa Civil Municipal.

Ainda segundo Linhares, a Defesa segue em campo realizando a identificação desses danos e perdas para que a devida assistência possa ser dada à população. A ação é integrada com a SDU da região, que realiza a limpeza de galerias e casas e encaminha as famílias aos programas assistenciais da Prefeitura através da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) com o Programa Cidade Solidária.

As famílias já estão sendo incluídas no programa para receberem o benefício eventual de cesta básica. A Defesa Civil Municipal continua atuante em regime de plantão durante a quarentena e pode ser solicitada através de ligação gratuita pelo número 153.

Gerência de Habitação da SDU Leste visita famílias que tiveram casas atingidas pelas chuvas

Em mais uma ação de solidariedade, os assistentes sociais da Gerência de Habitação da SDU Leste estão em campo, visitando famílias que tiveram suas casas atingidas pelas chuvas na última terça-feira (21). A ação está acontecendo em parceria com a Defesa Civil, que emitirá um parecer técnico sobre a situação das famílias visitadas.

Até o momento, os assistentes sociais visitaram famílias residentes nos bairros Ininga, Pedra Mole, Vila Madre Teresa (bairro Samapi), Noivos e Vila do Avião. Ao todo, 25 famílias receberam as visitas do órgão.

De acordo com a gerente de habitação da SDU, Aldeane Velozo, a ação tem o objetivo de promover um amplo diálogo com as famílias e fazer um pré-cadastro com todos os dados necessários. “Nos últimos dias Teresina enfrentou fortes chuvas em um curto espaço de tempo. Além de nos sensibilizarmos com a causa, estamos cumprindo essa missão solidária da Prefeitura de levar um acolhimento aos moradores. Nossa missão é orientá-los para que eles procurem um aluguel solidário que, posteriormente, serão incluídos no Programa Cidade Solidária”, ressaltou.

Também integrando as visitas, a assistente social Marlene Siqueira explicou como a ação está sendo feita. “Estamos visitando essas famílias para entender as suas realidades e fazer seus pré-cadastros com nome completo, endereço, telefones e documentos. É válido ressaltar que o Programa Cidade Solidária, responsável pela realocação das famílias em situação de risco, ocorre por meio da Família Solidária e do Residência Solidária”, explanou.

No programa Família Solidária, a pessoa acolhida indica outra família para lhe receber e a Prefeitura repassa uma ajuda de custo no valor de R$ 300,00. Já no programa Residência Solidária, a família deve indicar um imóvel, no valor de até R$ 300,00 para alugar, e a Prefeitura arca com o pagamento no prazo de até um ano.

O superintendente da SDU Leste, João Pádua, avaliou a importância do trabalho realizado pela Prefeitura. “Esse trabalho solidário feito pelos nossos assistentes sociais é extremamente valoroso. O monitoramento acontece rotineiramente, mas nesses períodos de chuva, a ação acontece de forma mais atuante e constante. Nossa missão é levar mais dignidade às famílias que tanto necessitam de ajuda do município”, afirmou.

A ação continuará acontecendo nos próximos dias. Os cidadãos que queiram solicitar orientações da Gerência de Habitação podem entrar em contato por meio do telefone (86) 99490-0864.

SDUs atuam em áreas atingidas pelas chuvas da última terça-feira (21)

Na tarde dessa terça-feira (21), a cidade de Teresina enfrentou uma chuva de grande intensidade, em um curto espaço de tempo. Segundo os climatologistas, foram registrados 50 milimetros de chuvas somente nesta terça. Isso provocou alagamentos em trechos de ruas da cidade, afetando principalmente as regiões Norte e Leste da capital. Na zona Leste, a Superintendência de Desenvolvimento Urbano da região (SDU Leste) já está atuando para minimizar os transtornos ocasionados pelas águas pluviais, com a atuação da chama “Rota das Chuvas”. Na zona Norte, a SDU Centro Norte monitora os estragos na região e as equipes já estão nos locais mais afetados pelas chuvas.

Na zona Leste, as equipes de limpeza estão percorrendo, nesta quarta-feira (22), os bairros Ininga, São João, Satélite, São Cristóvão (Maloca), além da Avenida Presidente Kennedy e a Rua Coronel Costa Araújo.

“A medida busca monitorar galerias, bocas de lobo e canais para promover a limpeza e os reparos necessários para as suas desobstruções que farão com que as águas escoem com mais facilidade. Estamos em campo percorrendo os principais pontos de alagamento e atuando de forma efetiva para promover as desobstruções causadas pelos lixos descartados de forma irregular”, frisou o gerente de Serviços Urbanos, Renato Lopes.

Na zona Norte, o foco tem sido a limpeza de canais, bocas de lobo e galerias, além do trabalho de manutenção nas estações de bombeamento, para melhor escoamento das águas, nos bairros Parque Alvorada, Nova Brasília, Parque Brasil, Mafrense e Mocambinho. “Estamos concentrando as equipes nessas localidades atingidas e fazendo vistoria em todas as bocas de bueiros da região. Lembrando que é importante que a população atente para o descarte correto do lixo, que é a principal causa desses entupimentos”, destaca Márcio Sampaio, superintendente executivo da SDU.

Paralelo a isso, os profissionais da Engenharia da Gerência de Obras e Serviços da SDU Leste também estão em campo, verificando os dispositivos de drenagem e a situação do sistema viário para tomar as devidas providências.

Na zona Sudeste de Teresina, foi registrado apenas um alagamento, que aconteceu no Parque Boomerang, mas a água já escorreu e a situação foi normalizada. Na zona Sul também não foi registrado nenhum transtorno maior por causa das chuvas.

Moradores devem evitar o descarte incorreto de lixo

As SDUs reforçam a necessidade do cuidado por parte da população em descartar o lixo em locais apropriados para não entupir a passagem das galerias e canais da cidade. É fundamental o apoio da população no sentido de evitar o acúmulo ou descarte irregular de lixo em áreas de proteção ambiental.

“Nosso maior objetivo, neste aspecto, é promover a conscientização das pessoas para que elas se sintam mobilizadas a participarem conosco das limpezas nos bairros. Juntos, podemos trabalhar com ações mais direcionadas com a finalidade de manter a nossa região mais limpa. Solicitamos também o apoio da população no sentindo de fazer o acondicionamento do lixo da maneira correta e também em evitar despejar materiais em praças e no meio de ruas e avenidas”, afirmou João Pádua.

No caso da zona Leste, a comunidade pode ajudar com informações ou denúncias sobre descarte incorreto de lixo domiciliar ou material sólido pelos números (86) 99957-3709 / (86) 98165-8000 / (86) 99498-5183. ou pelo aplicativo Colab. Já no caso da zona Norte, a população pode denunciar essas irregularidades por meio do telefone (86) 3215-7465 ou também do aplicativo Colab, que fornece aos teresinenses a possibilidade de acrescentar mais informações.

Defesa Civil faz atendimentos à população após forte chuva

Com a forte chuva caída em Teresina nesta terça-feira (21), a Defesa Civil vem fazendo o atendimento a diversas ocorrências desde então. A equipe esteve em campo no momento da chuva, atendendo a população da zona leste e de parte da zona sudeste da cidade, regiões intensamente atingidas.

“Tivemos várias casas alagadas por ocasião da chuva, perda de veículos, de imóveis, além de dano estrutural”, relatou o tenente Antônio Linhares, da Defesa Civil Municipal.

Na manhã desta quarta-feira (22), o trabalho foi retomado. Segundo Linhares, a Defesa segue em campo realizando a  identificação desses danos e perdas para que a devida assistência possa ser dada à população.

“A zona leste foi a mais atingida de todas. Tivemos danos no São Cristóvão, Satélite, Ininga. Hoje estamos fazendo levantamentos de novos dados”, explica o tenente.

A Defesa Civil Municipal continua atuante em regime de plantão, durante a quarentena, e pode ser solicitada através de ligação gratuita para o número 153. Mais informações sobre as ações da instituição podem ser conferidas no site e nas redes sociais da Secretaria Municipal de Cidadania Assistência Social e Políticas Integradas.

Mais de 100 famílias são retiradas de áreas de risco em Teresina

Ascom/Semcaspi

A Prefeitura de Teresina tem intensificado o trabalho de assistência e atendimento às famílias em situação de risco por conta das chuvas e cheias dos rios na capital. Apesar do momento delicado contra a pandemia do vírus Covid-19, as equipes da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) e Superintendências de Desenvolvimento Urbano (SDUs) seguem trabalhando para auxiliar as famílias que têm suas casas comprometidas com as chuvas. Nos últimos três dias, 116 famílias foram removidas dos locais de risco. Somente a zona sudeste concentra 59% dos casos de desabrigamento, seguido da zona sul com 27%.

A Defesa Civil está atuando junto às SDUs e Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) de todos os territórios de Teresina para que as famílias que precisam ser retiradas das áreas afetadas possam ser devidamente atendidas. “Nós criamos um protocolo de atendimento em decorrência das enchentes. A Semcaspi, por meio das Gerências de Proteção Social, Defesa Civil e CRAS, está realizando a identificação destas famílias e dando os encaminhamentos junto as SDUs para que elas sejam inseridas no Programa Cidade Solidária, caso precisem ser removidas do local. A gestão da secretaria está dando todo o apoio, todo o suporte organizacional para que essas equipes atuem em todos os territórios”, afirma o secretário Samuel Silveira, da Semcaspi.

O tenente Antônio Linhares da Defesa Civil Municipal afirma que os volumes dos rios estão sendo monitorados diariamente. “Segundo o último boletim que recebemos as medições apontam a redução dos níveis de água nos rios. E, desde que não haja aumento de chuva nas bacias dos rios, a tendência é diminuir os infortúnios. O que temos identificado são muitos alagamentos nas regiões ribeirinhas do rio Poti bem como alagamentos e desabamento de imóveis próximo a córregos e galerias. A população pode acionar o atendimento da Defesa Civil por meio do número 153”, disse.

As equipes dos CRAS, compostas por assistentes sociais, psicólogos e servidores, estão todas em campo, mobilizadas para atuar nesse momento de atendimento emergencial às famílias. “A primeira preocupação está em retirar as famílias dos locais de risco. As equipes de CRAS vão diretamente nos locais e buscam conscientizar as famílias para que elas aceitem sair de suas residências explicando que a vida delas está em risco. Após isso, as equipes explicam o benefício Cidade Solidária e também ajudam as essas pessoas a procurar residências para acolhimento ou aluguel. As equipes também identificam a necessidade das famílias em receber outros benefícios ofertados pela Semcaspi, como cesta básica, kit acolhimento e kit limpeza”, explica Larissa Rêgo, assistente social da Gerência de Proteção Social Básica da Semcaspi.

A Semcaspi reforça que os servidores da sede e unidades de referência estão funcionando em escala de trabalho para manutenção dos serviços essenciais à população. Lembra ainda que servidores dos grupos de risco foram afastados, conforme orientações das autoridades de saúde e por meio do Decreto Municipal nº 19.531 de 18 de março de 2020, que declara situação de emergência em saúde pública no município. Destaca também que as equipes de operação do Programa Cidade Solidária estão trabalhando em consonância com as recomendações de prevenção da propagação do Covid-19.

SDU Centro Norte monitora lagoas e estações de bombeamento

Ascom/SDU Centro Norte

Por conta da intensidade das chuvas, a Superintendência de Desenvolvimento Urbano (SDU) Centro Norte está com equipes 24 horas fazendo o monitoramento das estações de bombeamento da região. As equipes de manutenção percorreram as estações de bombeamento da Boa Esperança, do Dique do Mocambinho, do Piscinão e a estação que fica na Avenida Duque de Caxias, nas proximidades do supermercado Atacadão. Além disso, foram fechadas as comportas para evitar alagamentos nas áreas que ficam mais próximas do rio.

A gerente de Obras e Serviços da SDU, Patrícia Santos, afirma que a verificação no sistema de bombas está sendo feita diariamente a fim de evitar que o nível da água suba. “Estamos com as nossas bombas trabalhando diuturnamente, fazendo o escoamento das águas dos rios, com isso estamos conseguido evitar problemas nesse período chuvoso”, disse.

A engenheira ressalta ainda que está sendo feito o controle das estações elevatórias e das bombas. “Fazemos todos os dias o controle das cheias com relação às lagoas da zona Norte. Já fechamos as comportas que estão viradas para o rio Poti, para evitar alagar as áreas do Mocambinho, São Joaquim e Vila São Francisco”, acrescenta.

Além disso, as equipes de manutenção estão sempre de plantão para atender as necessidades. “Por conta o trabalho preventivo, as estações estão com o nível bom, mas mesmo assim estamos fazendo o monitoramento diário no local e cada vez que é identificado algum tipo de problema enviamos as equipes para resolver”, acrescenta.

As limpezas das galerias e bueiros estão sendo feitas diariamente, inclusive com a retirada de aguapés, assim as águas das chuvas estão tendo facilidade para escoamento. “Precisamos contar com a colaboração das pessoas no sentido de não jogar lixo nas ruas, pois essa sujeira se desloca com a chuva, chegando às galerias e entupindo-as, dificultando assim o escoamento da água da chuva”, disse.

O descarte irregular de lixo é um dos principais agravantes para o entupimento desses canais, e é importante que o cidadão denuncie o descarte irregular e colabore com uma cidade mais limpa. A população pode denunciar o descarte irregular de lixo por meio do telefone (86) 3215 7465 ou do aplicativo Colab, que fornece aos teresinenses a possibilidade de acrescentar imagens e local da infração.