“Teresina é exemplo em Vigilância Participativa”, afirma epidemiologista em live com o prefeito Firmino

Durante live com o prefeito Firmino Filho, o biomédico PhD em Saúde Pública e Epidemiologia, Onicio Leal, afirmou que ferramentas de Vigilância Participativa, como a plataforma Colab, são importantes para identificar e agir de forma mais eficaz nos casos de Covid-19 em Teresina. A conversa, que foi transmitida pelas redes sociais nesta segunda-feira (13), abordou temas como as tecnologias utilizadas ao redor do mundo para o enfrentamento do novo coronavírus e sobre a iniciativa Brasil Sem Corona.

Teresina é uma das 1.100 cidades brasileiras que utilizam a plataforma Brasil sem Corona em parceria com o Colab com o objetivo de mapear os casos de Covid-19. A iniciativa pode ajudar as equipes de saúde das prefeituras e governos estaduais e federal a combater a epidemia do coronavírus.

“O perfil dos usuários de Teresina é muito bom. As pessoas são comprometidas no fornecimento dos dados, o que ajuda muito o Poder Público. A Prefeitura tem feito um ótimo trabalho de divulgação, o que a diferencia de muitas cidades que também utilizam a plataforma. Teresina é um exemplo de utilização de tecnologias que promovem a Vigilância Participativa”, afirmou o epidemiologista.

Ele ressalta que, métodos como a Vigilância Participativa, tentam desburocratizar a informação utilizando o cidadão como fonte de participação na construção desses dados. “Os usuários cadastrados na plataforma devem reportar, pelo menos uma vez por dia, a presença ou não dos sintomas relacionados ao Covid-19”, explica Dr. Onicio Leal, um dos desenvolvedores da plataforma Brasil sem Corona.

O prefeito Firmino Filho acredita que o Colab é uma ferramenta que pode ajudar na diminuição da disseminação do vírus na cidade, mapeando os casos de Covid-19 e ajudando as equipes de saúde a combater a epidemia. “Essa é uma plataforma que ajuda a estreitar a ligação dos cidadãos com a Prefeitura. Através do aplicativo Colab, a atuação acontece em três frentes: vigilância participativa, informação e fiscalização. Todas dentro de um único pilar: a colaboração”, comentou o prefeito Firmino Filho durante a conversa.

Serviço de limpeza urbana é essencial no combate ao coronavírus

Ascom/SDU Sudeste

Além dos profissionais de saúde, as equipes de limpeza urbana estão na linha de frente do combate ao coronavírus. Na zona Sudeste de Teresina, os serviços foram intensificados e cada vez mais valorizados pela população.

O cronograma de limpeza de ruas, galerias, cemitérios e recolhimento de resíduos segue normalmente e, para isso, os profissionais seguem as medidas de segurança.

Nesta quinta-feira (09), as equipes estarão nos bairros Dirceu I e II, Renascença, Loteamento Manoel Evangelista, Conjunto Pedro Balzi, entre outros. Também está sendo reforçada a limpeza nos cemitérios da região.

“Nós temos cerca de 144 homens trabalhando todos os dias para manter a cidade limpa e bem cuidada. É um trabalho muito importante, que se torna ainda mais reconhecido devido ao período difícil que estamos vivendo”, declara Isaú Pereira, gerente de Serviços Urbanos da SDU Sudeste.

Prefeito solicita apoio do Exército no combate ao coronavírus

O prefeito Firmino Filho solicitou apoio do Exército para cumprimento do decreto que impõe medidas restritivas para evitar a proliferação do coronavírus na capital. Neste sábado, o secretário de Governo, Fernando Said e o presidente da FMS, Manoel Moura Neto, estiveram com o comandante do exército, tenente-coronel Márcio Costa no 25BC para tratar do assunto.

O pedido é de apoio na segurança e também na orientação dos trabalhos das unidades de saúde. “Teresina está passando por um momento difícil. Por isso, contactamos o Exército para que coloque a disposição da cidade de Teresina o seu efetivo, buscando garantir as condições de segurança dos serviços essenciais, especialmente na questão da saúde e, ao mesmo tempo, colaborando com outras forças para que possamos ter a garantia de ordem na nossa cidade”, destacou o prefeito.

Em Teresina já há, até a manhã deste sábado (21), quatro casos confirmados do novo coronavírus. Dezenas de casos estão notificados e outros suspeitos. Em pronunciamento nas redes sociais, o prefeito também anunciou novas medidas restritivas que deverão ser adotadas na capital, como a suspensão do funcionamento de todos os estabelecimentos comerciais, de serviços e industriais, bem como as atividades de construção civil.

Mercados, supermercado, farmácias, padarias, postos de combustíveis, distribuidoras de água e gás, e estabelecimentos que produzem produtos de limpeza e higiene podem ser mantidos. Bares e restaurantes devem ser fechados e funcionar apenas os serviços de delivery. “O Exército sabe da gravidade do momento. Sei do altruísmo e grandeza do nosso Exército. Temos certeza que ele não deixará de atuar em prol da nossa gente”, finalizou o prefeito.

SDU Centro Norte e FMS realizam ação para combater Aedes Aegypti

Com o objetivo de combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya, a Superintendência de Desenvolvimento Urbano Centro-Norte está realizando todos os dias limpeza em locais indicados pela Fundação Municipal de Saúde como áreas identificadas com risco para a proliferação do mosquito.

As equipes de limpeza atuam em diferentes bairros da região executando ações de capina, retirada de transbordo e limpeza de galerias. No período chuvoso as equipes estão atentas aos focos de mosquito da dengue, já que o maior volume de chuvas facilita a reprodução do mosquito. Todos os dias mais de 300 homens trabalham de forma contínua e programada na área central da cidade e na zona norte.

O gerente de Serviços Urbanos, José Neto, explica que o trabalho em parceria com a FMS é essencial no combate aos focos de proliferação dos mosquitos. “A Fundação nos envia as localizações que precisam de uma atenção redobrada para que sejam combatidos os focos. Com isso, estamos conseguindo eliminar a proliferação”, pontua.

Neto reforça que além dos trabalhos feitos pelas equipes é importante que a população colabore. “Precisamos contar com a parceria dos moradores no sentido de evitar jogar lixo em locais inadequados. Essa atitude pode gerar novos focos de mosquitos da dengue. Se a população identificar pontos de descartes irregulares podem denunciar através do aplicativo Colab”, completa.

Nesta sexta-feira (28) as equipes fazem limpeza nos seguintes bairros: Leonel Brizola, Pirajá, Vila Mocambinho III, Real Copagre, Cabral, Parque Alvorada, Poti Velho, Mocambinho, Buenos Aires, Ilhotas, Santa Maria, Centro. Além disso, equipes de manutenção de área verde atuam no Parque da Cidadania, nas Praças da Bandeira, Rio Branco, Fripisa, no canteiro central da Avenida Frei Serafim e ainda no terminal rural, próximo ao Estádio Lindolfo Monteiro.

 

FMS divulga fluxo de atendimento para possível combate ao Coronavírus

Ascom/FMS

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina divulgou, recentemente, o fluxo de atendimento a ser seguido nos estabelecimentos de saúde diante de possíveis casos suspeitos de Coronavírus, família de vírus que causa infecções respiratórias e que se alastrou na China. Nessas situações, a equipe de saúde notificará a FMS, observando o quadro clínico e o roteiro de viagem do paciente nos últimos 14 dias.

O fluxo de atendimento elaborado pela FMS leva em consideração as normas do Ministério da Saúde. Assim, o paciente com suspeita dessa infecção ficará em local isolado e deverá utilizar máscara de proteção. Na assistência, o estabelecimento de saúde colherá amostra de secreção respiratória, para realização de exames. Se o caso for grave ou o paciente precisar de internação, o Hospital de referência é o Natan Portela.

No Piauí, não há nenhum caso suspeito do novo Coronavírus. “Estamos discutindo ações que esperamos que não se efetivem, mas sabemos que existe uma possibilidade de haver casos e temos que estar preparados. Na FMS, a nossa equipe elaborou notas técnicas de apoio aos profissionais, plano de contingência e está organizando capacitações para um possível enfrentamento ao vírus”, explica o presidente da FMS, Charles Silveira.

A diretora de vigilância em saúde da FMS, Amariles Borba, explica que ainda não há vacina ou medicamento específico para combater o Coronavírus, mas há medidas de suporte que devem ser implementadas. “No atendimento, deve-se levar em consideração, por exemplo, os demais diagnósticos diferenciais pertinentes e o adequado manejo clínico. Antes de considerar caso suspeito, é preciso que a equipe de saúde descarte primeiro doenças respiratórias comuns”.

Médico infectologista alerta para sintomas e prevenção

De acordo com o médico infectologista da FMS, Kelsen Eulálio, essa nova doença e os seus sintomas ainda são alvo de estudo pelos pesquisadores. “Mas os dados mais atuais apontam que os sintomas envolvem, principalmente, problemas respiratórios. A pessoa pode apresentar tosse, febre, dificuldade de respirar. É preciso que a população fique atenta para os sinais, principalmente se esteve na China ou tiver tido contato com alguém que veio desse país”.

O médico infectologista alerta a população sobre as medidas de prevenção, que incluem higienizar mãos com água e sabão ou com álcool em gel; cobrir nariz e boca ao tossir ou espirrar; não tocar nos olhos, nariz e boca com mãos sujas; manter cartão de vacina atualizado; e fazer limpeza e desinfecção de superfícies. “Já no ambiente hospitalar, se tiver algum caso suspeito, a equipe deve usar todos os equipamentos de proteção individual”, elenca.