Decreto amplia horários do comércio varejista com queda nos índices da Covid-19

Com a queda nos índices da COVID-19, a Prefeitura ampliou os horários do funcionamento das empresas e estabelecimentos do comércio varejista, inclusive os localizados nos Shopping Centers, além dos comércios atacadistas e varejistas de materiais de construção que não estejam localizados no Centro de Teresina. O decreto foi assinado nesta sexta-feira. A mudança faz parte da continuidade do processo gradual de flexibilização das atividades econômicas de Teresina.

De acordo com o Decreto Nº 2.052, as empresas e estabelecimentos dos comércios varejistas, inclusive os existentes no Shopping da Cidade, poderão funcionar de 9h às 18h. No caso dos localizados na zona Leste da cidade, estes estão autorizados a funcionar de 10h às 20h. Já os comércios varejistas localizados nos Shopping Centers, o horário de funcionamento será de 12h às 20h.

A flexibilização dos horários de funcionamento de alguns setores se tornou possível graças a estabilização e queda nos casos de infecção do Coronavírus na capital. “A última pesquisa sorológica realizada na cidade mostrou uma queda no número de positivados na nossa cidade, uma queda do número de atendimentos por síndromes gripais e também da taxa de ocupação dos leitos de Unidades de Terapia Intensivas (UTIs) para a Covid-19, o que nos deu segurança para abrir um pouco mais no que diz respeito às normas e horário de funcionamentos de alguns estabelecimentos”, informou o prefeito.

O documento autoriza também que as empresas e estabelecimentos dos comércios varejistas e atacadistas de materiais de construção, que não estão localizados no Centro de Teresina, funcionem das 8h30 às 17h30.

O prefeito destaca ainda a necessidade da população continuar com os cuidados, para não ter uma falsa sensação de segurança. “A pandemia ainda existe, os riscos são reais. Diminuíram os índices relacionados à doença, o que permitiu essa flexibilização no funcionamento de alguns setores, mas isso não exclui a necessidade de respeitarmos todos os protocolos de segurança para que não tenhamos um rebote da doença e nem um retrocesso no nosso processo de retomada das atividades econômicas”, lembrou o prefeito.

Em caso de descumprimento do Decreto, os estabelecimentos ficarão sujeitos à interdição total das atividades e cassação do alvará de localização e funcionamento.

Vigilância Sanitária orienta comerciantes do varejo sobre protocolos em nova fase de reabertura

Ascom/FMS

Técnicos da Vigilância Sanitária de Teresina estão percorrendo estabelecimentos no centro comercial e em bairros de Teresina para orientar e garantir a implantação do protocolo higiênico e sanitário estabelecido para evitar a contaminação pelo novo coronavírus. As ações começaram nesta segunda-feira (03) com início da segunda etapa da Fase 2 de retomada das atividades econômicas.

A gerente de Vigilância Sanitária da FMS, Jeanyne Seba, explica que todos os estabelecimentos autorizados a funcionar devem disponibilizar uma pia com água e sabão na porta ou álcool 70%, ter uma pessoa aferindo a temperatura e ainda tapetes sanitizantes na entrada. Além disso, a quantidade de consumidores dentro da loja deve ser controlada e as pessoas precisam manter um distanciamento de 2 metros entre si.

“A população deve ser objetiva naquilo que for fazer nestes estabelecimentos, tocar somente naquele produto que for levar e também permanecer o menor tempo possível dentro deste local. Outro ponto fundamental, que deve ser seguido à risca, é o uso constante de máscaras. No momento da troca, elas devem ser retiradas pelas hastes e acondicionadas em sacos plásticos, com higienização das mãos antes e depois do procedimento”, orienta Jeanyne Seba.

A gerente reforça que é preciso cumprir o protocolo de higienização ao chegar em casa, que inclui não entrar com os sapatos, retirar toda a roupa, tomar banho e higienizar o produto comprado. “O momento ainda é de cautela. Por isso pedimos que a população só saia em caso de extrema necessidade. E, se precisar sair, que siga todas essas regras para que tenhamos uma retomada segura, sem aumento do número de pessoas infectadas”, acrescenta.

SDU Sudeste fiscaliza estabelecimentos comerciais na fase 2 de reabertura das atividades econômicas

Com o retorno de alguns setores de comércio e serviços desde a última segunda-feira (27), foi intensificada a fiscalização dos estabelecimentos na zona Sudeste da capital. Equipes da Superintendência de Desenvolvimento Urbano da região, em parceria com a Guarda Civil Municipal, estão percorrendo as ruas comerciais da região para orientar comerciantes e consumidores.

Segundo o superintendente da SDU Sudeste, Isaac Meneses, a ação possui caráter principalmente educativo. “Existe todo um planejamento para o retorno das atividades econômicas em Teresina e é importante que ele seja seguido firmemente para que tenhamos sucesso. Os fiscais estão fazendo esse trabalho de orientação e contamos com a compreensão e colaboração dos comerciantes nessa tarefa”, ressalta o gestor.

Nesta fase estão autorizados a funcionar setores do comércio varejista e atacado de informática, telefonia e comunicação, eletrodomésticos, equipamentos de áudio e vídeo, móveis, colchoaria, iluminação, instrumentos musicais e acessórios, artigos médicos e ortopédicos, ótica, joalheria e relojoaria, artigos para animais de estimação, equipamentos para escritório, artigos fotográficos e de filmagem e aparelho eletroeletrônicos.

O gerente de Controle e Fiscalização da SDU Sudeste, Alexandre Nogueira, explica que o funcionamento deve obedecer ao horário previsto e às normas de segurança. “Os estabelecimentos só podem funcionar durante seis horas por dia, durante quatro dias da semana. Nesse sentido, estamos orientando as pessoas e verificando o cumprimento do decreto e das medidas de higiene, com o distanciamento de dois metros e uso da máscara e álcool em gel”, destaca.

 

Guarda Municipal intensifica fiscalização para manter o isolamento em Teresina

A Guarda Civil Municipal intensificou sua fiscalização e fechou alguns estabelecimentos comerciais neste sábado (27). O trabalho busca garantir o cumprimento do Decreto 19.859, que suspende o funcionamento de várias atividades econômicas na cidade até o domingo (28) para conter a disseminação da Covid-19 em Teresina.

De acordo com o coronel John Feitosa, comandante da corporação, as fiscalizações foram iniciadas na sexta e serão reforçadas até o domingo. “Hoje, fechamos postos de lavagem, estamos dando cumprimento a suspensão da liminar concedida a supermercados de Teresina a funcionarem neste sábado, fiscalizamos lojas no Centro da cidade e fechamos estabelecimentos nas zonas Leste e Sudeste”, afirmou.

O comandante acrescenta que a população deve informar a Guarda Civil Municipal sobre qualquer ação que configure o desrespeito das regras de isolamento social. “Vamos continuar nessa missão para que haja o integral cumprimento do decreto, inclusive com a realização das barreiras sanitárias, que são fundamentais para o aumento do isolamento social e diminuição no número de casos de Covid-19 na cidade”, completou.

A Guarda Civil Municipal está à disposição de todos os teresinenses por meio dos telefones 153, (86) 3215-9317 ou (86) 98864-9570.

Isolamento social em Teresina fica em 41,8% na última quarta (24)

O índice de isolamento social da última quarta-feira (24) foi de 41,8% em Teresina, segundo dados da Startup Inloco, que realiza o georreferenciamento de smartphones na cidade, monitorando a localização dos usuários quando eles se conectam à internet pelo celular. Em comparação com a quarta-feira passada (17), a alteração no índice foi de apenas 0,8% para mais.

Na capital, apesar do aumento no número de casos da Covid-19, os índices continuam bem abaixo dos 73% recomendados pelas autoridades de saúde para evitar a proliferação do novo coronavírus.

De acordo com o monitoramento, a região da cidade que mais cumpriu as determinações de isolamento social na quarta-feira foi a Centro/Norte, com 43,03%, seguida da Leste com 42,37%, e da Sul com 40,38%. A região Sudeste vem apresentando reiteradamente os piores índices de isolamento e nesta quarta registrou 39,81%.

O último boletim do Comitê de Operações Emergenciais da Fundação Municipal de Saúde (FMS), divulgado ainda ontem, aponta que Teresina registrou 313 novos casos e oito óbitos pelo novo coronavírus em 24 horas. Dessa forma, a capital chegou à marca de 6.618 casos confirmados. Ao todo são 308 óbitos causados pela Covid-19, dos quais 56,82% foram de pessoas do sexo masculino e 43,18% do sexo feminino.

Reabertura do comércio

Mais de três meses após os primeiros casos de Covid-19 em Teresina, o prefeito Firmino Filho acredita que a cidade pode iniciar a retomada das atividades econômicas a partir do próximo dia 7 de julho. Ele defende um lockdown mais rígido por, no mínimo, oito dias, para conter a disseminação do vírus, que nas últimas semanas vem apresentando uma curva de crescimento menor.

Prefeito participa de live com representante do comércio de Maceió (AL)

O prefeito Firmino Filho participou na noite desta quarta-feira (28) de uma live com o presidente da Associação Comercial de Maceió (AL), Kennedy Calheiros, mediada pelo jornalista alagoano Carlos Melo. O encontro virtual tinha como tema o impacto da pandemia na economia das cidades nordestinas, fazendo parte de um projeto do portal de notícias alagoano Cada Minuto.

De acordo com o mediador, o prefeito foi convidado a participar da live porque Teresina vem apresentando bons resultados no combate à pandemia do novo coronavírus. “Queremos ouvir a experiência do prefeito da cidade, que também é economista, sobre a gestão nesse momento de crise”, disse o jornalista Carlos Melo.

O prefeito afirmou que Teresina adotou o isolamento social logo no início da pandemia, o que fez com que a cidade demorasse a apresentar elevado número de casos. “Resolvemos agir com antecedência, sem esperar o cenário se agravar, o que se mostrou uma decisão muito acertada. Conseguimos, por exemplo, evitar que nosso sistema de saúde entrasse em colapso como observamos em outras capitais do Nordeste, como São Luís, Recife e Fortaleza”, disse Firmino.

Kennedy Calheiros, presidente da Associação Comercial de Maceió, perguntou ao prefeito como a Prefeitura de Teresina pretende programar a retomada das atividades comerciais, ao que o gestor respondeu que ela deve acontecer de forma gradual e segura. “Nossa cidade ainda não atingiu o pico da doença, ainda estamos na curva crescente, o que indica que as medidas de proteção e isolamento devem permanecer. Nosso foco sempre foi e sempre será preservar vidas e vamos continuar trabalhando para isso. Estamos obedecendo aos protocolos dos órgãos de saúde, ouvindo estudiosos, analisando dados, conversando com empresários e trabalhadores, tudo isso para tomar as decisões certas nas horas certas”, disse o prefeito

Sobre perspectivas para o futuro, Firmino disse acreditar que toda crise também traz novas oportunidades. “É claro que essa crise sanitária provocou um caos na economia do mundo, mas acredito que ela também vai trazer boas oportunidades para o futuro. Esse é o momento em que precisamos nos reinventar, usar nossa criatividade e inteligência e, sobretudo, aproveitar as novas tecnologias em nosso benefício”, pontuou

Firmino também citou a necessidade de maiores investimentos, por parte dos governos e dos setores privados, em desenvolvimento da ciência, das universidades e centros de pesquisa. “Está mais do que provado que só investindo em ciência, em pesquisa e tecnologia estaremos munidos para enfrentar crises como essa com menores impactos. Tudo começa com a educação, é nela que devemos investir mais se quisermos ter melhores resultados”, disse.

Encerrando sua participação na live, o gestor municipal afirmou que Prefeitura e Governo do Estado vêm mantendo um bom diálogo sobre a gestão da crise no Piauí e que para as próximas semanas é esperada a expansão de novos leitos de UTI em Teresina. “Estamos trabalhando juntos e focados na preservação de vidas, pois a economia pode ser recuperada, uma vida perdida, não”, encerrou o prefeito.

Fiscalização fecha mais de 30 estabelecimentos por descumprimento de decreto na zona Sudeste

Ascom/SDU Sudeste

A Gerência de Controle e Fiscalização da Superintendência de Desenvolvimento Urbano – Sudeste, em ação conjunta com a Guarda Municipal e a Polícia Militar, está atuando para o cumprimento do decreto da Prefeitura de Teresina, que determina o fechamento do comércio e atividades não essenciais. Desde a última sexta-feira (3), os agentes identificaram mais de 30 estabelecimentos da região descumprindo as medidas.

Os agentes percorreram algumas das principais vias com atividade comercial na zona Sudeste e fiscalizaram 57 estabelecimentos. Destes, 32 estavam em funcionamento irregular e foram fechados, sendo 25 notificados e 7 autuados. Foi registrado ainda um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por desacato aos fiscais.

Segundo o gerente de Controle e Fiscalização, Alexandre Nogueira, a maioria dos estabelecimentos notificados e multados são de material de construção, eletrônicos, eletrodomésticos e celulares. Ele ressalta que, mesmo com as recomendações de isolamento social dos órgãos de saúde, ainda é possível encontrar muitas pessoas nas ruas.

“A triste constatação é de que a população continua indo para a rua sem nenhum objetivo específico, simplesmente por ir, para sair de casa e gerando aglomerações”, afirma o gerente.

A multa para quem desobedecer ao decreto de fechamento dos comércios de atividades não essenciais varia de R$ 1.000 a R$ 3.000.

O superintendente da SDU Sudeste, Isaac Meneses, explica o caráter preventivo das ações. “Essa é uma medida adotada para conter o avanço do coronavírus na nossa cidade e, por isso, é muito importante que a população colabore. Os estabelecimentos que exercem atividades essenciais, como supermercados, farmácias e padarias, continuam autorizados a funcionar. Mas aqueles de atividades não essenciais devem permanecer fechados a fim de evitar as aglomerações e se desobedecerem a determinação, serão multados”, frisa.

Decreto determina fechamento de lojas de construção e de peças para veículos

Para garantir, cada vez mais, o isolamento social em Teresina, o prefeito Firmino Filho anunciou na tarde desta quinta-feira (02) um novo decreto suspendendo o funcionamento de alguns estabelecimentos do comércio. A partir desta sexta-feira (03), lojas de material de construção e de peças automotivas não poderão funcionar. Clínicas veterinárias e hospitais veterinários deverão fechar parcialmente.

As restrições de convívio social na capital são para tentar conter o avanço do novo coronavírus, que vem se disseminando de forma acelerada pelo Brasil. Segundo o prefeito, algumas pessoas insistem em desobedecer às recomendações das organizações de saúde, e só irão perceber a gravidade da pandemia provocada pelo coronavírus quando uma “catástrofe acontecer”.

“Houve um aumento de fluxo nos últimos dias na cidade e o perigo para o atual momento, por isso publiquei novo decreto restringindo ainda mais o comércio, mesmo em atividades que são importantes para a cadeia de serviços essenciais”, destacou o prefeito.

Segundo o decreto, a partir desta sexta-feira, lojas de material de construção e de peças automotivas deverão ser totalmente fechadas. Clínicas veterinárias e hospitais veterinários deverão fechar de forma parcial, permanecendo abertos apenas para atendimento clínico dos animais nos casos de urgência e emergência, estabelecido o horário de funcionamento de 7 às 13h. A venda de medicamentos veterinários e de rações também está mantida, seguindo o horário de funcionamento de 7 às 13h.

O documento publicado hoje altera medidas estabelecidas no decreto 19.548, de 29 de março de 2020, que definiu medidas de funcionamento mínimo necessárias ao atendimento das demandas nas áreas da indústria, comércio, logística e demais atividades essenciais.

DECRETO Nº 19.573, DE 2 DE ABRIL DE 2020.